Aceito os termos e condições.

Email Marketing by E-goi

(VÍDEO) EURIBOR | Porque é que a Euribor está negativa mas a minha prestação não desce

Escrito por Pedro Andersson

19.11.20

}
6 min de leitura

A Euribor está negativa, mas a minha prestação está sempre na mesma…

Estou sempre a ouvir isto. Por isso decidi fazer uma reportagem a explicar o que é a Euribor e como é que ela afeta (ou não) a sua prestação do crédito à habitação.

É que – talvez não se aperceba – mas quase de certeza que nunca esteva a pagar tão pouco de prestação ao banco. Claro que por nós o valor ideal era zero, mas como sabe isso não é possível, nem seria desejável. Afinal de contas, se não fosse o banco (seja ele qual for) não teria uma casa “sua”.  

A principal razão das prestações estarem em mínimos históricos é a Euribor estar negativa. Na reportagem desta semana do Contas-poupança (tem o link no fim deste artigo) explico-lhe porque é que parece que a sua prestação não mexe, e o que deve fazer agora para não ser apanhado de surpresa quando a Euribor voltar ao normal.

O que é a Euribor?

A Euribor – dito de forma muito simples – é o preço a que os bancos compram dinheiro uns aos outros para lhe emprestar a si. A sua prestação é composta pela soma de duas parcelas: a Euribor (a 3, 6 ou 12 meses) + o spread (o lucro do banco). 

Durante anos a Euribor era um valor positivo (1, 2, 3, 4 ou 5%), mas desde 2015, a Euribor (por causa da crise dos bancos) ficou negativa e de repente os bancos começaram a ter menos lucro e até a ter prejuízo por causa disso. No meu caso, a CGD paga-me cerca de 20 euros por mês pelo meu crédito à habitação. É o mundo ao contrário.
 
Por exemplo, numa situação normal, o banco comprava o dinheiro a 1% e somava o spread de 1%, o que dava 2% de juro. E era assim calculada a sua prestação.
 
Mas o mundo mudou e a Euribor começou em 2015 a ser negativa. E os bancos tiveram de aprender a fazer uma conta nova. Somar um valor positivo com um negativo. Pode até haver situações em que não paga nada de juros ou até pode ser negativo e o banco paga-lhe a si e isso é de facto muito estranho.
 
 
Para perceber melhor,  imagine que vai a um restaurante em que o prato do dia custa 10 euros, mas as sobremesas têm um preço negativo, por exemplo menos 3 euros. Se pedir sobremesa em vez de pagar 13 euros vai pagar só 7. Isto é muito estranho, mas é o que está a acontecer com o seu crédito à habitação.
 
É por isso que a sua prestação da casa nunca esteve tão baixa. Se tem um spread de 1, como a Euribor está neste momento (Novembro de 2020) a -0,5, na prática só está a pagar cerca de metade do que deveria.
 
Historicamente, a taxa Euribor a 3 meses é a mais barata para o consumidor, a seguir é a de 6 meses e a 1 ano é a mais cara.
 
Tente sempre negociar a Euribor a pelo menos 6 meses, mas são poucos os bancos que praticam atualmente essa taxa.
 

Então porque é que a minha prestação não desce?

Fala-se muito em Euribor negativa, mas muitas pessoas queixam-se que a prestação nunca desce. A explicação pode ser muito simples. Tudo depende a média da Euribor nos meses anteriores ao momento em que a sua prestação é revista.
 
Vamos a um caso prático. Se tem contratada uma taxa Euribor a 6 meses a sua prestação só vai mudar duas vezes por ano.
   
Imagine que fez a Escritura a 1 de Outubro. O banco faz a média da euribor a 6 meses durante o mês anterior (Setembro) e/ou dos 6 meses anteriores (conheço as duas versões) e dá, por exemplo, 1%. Mas de repente a euribor começa a descer durante várias semanas. Ao ouvir as notícias, a sua expectativa é que a Euribor vá descontar no seu spread. Mas suponhamos que noutras semanas a Euribor volta a subir.  Como o que conta para atualizar a sua prestação em Março é o valor da média anterior, não lhe valeu de nada o que desceu.
 
E assim sucessivamente. A 12 meses é o mesmo princípio.
 
Por outras palavras, a sua prestação só vai baixar se durante praticamente todos os dias do período anterior associado à sua taxa Euribor a média for mais baixa do que tem atualmente. Se sim, durante 6 meses ou um ano vai pagar menos, ou pode ficar a pagar o mesmo ou até mais. Depende sempre dessa média. E o ciclo repete-se de 3 em 3, 6 em 6 ou de 12 em 12 meses.
 
 

Euribor negativa até quando?

Espera-se que a Euribor continue negativa durante pelo menos mais 4 ou 5 anos (estudos dos especialistas). Mas tem de estar preparado no futuro para a sua prestação começar a subir para valores “normais”.
 
Se paga atualmente (cálculos feitos pelo site ComparaJá a nosso pedido), 550 euros. se a Euribor subir  2%, passará a pagar 750 euros por mês. E se subir para 3%, a prestação será de 840 euros.
 
Deve ter isto em conta ao fazer agora um crédito à habitação e se já o tem, deve começar a acomodar esses aumentos no seu orçamento familiar, evitando por exemplo créditos que possam “afogá-lo” no futuro, embora hoje sejam pacíficos. É uma espécie de pequena “bomba-relógio” para algumas famílias. E não se esqueça de que com as moratórias a situação será ainda mais grave porque está a empurrar o que não pagou agora para o futuro e o futuro inclui estas subidas da Euribor. 
 
 

Como posso prevenir?

Uma forma de se prevenir é colocar já hoje de lado o que está a poupar por causa da Euribor negativa. Veja quanto pagava de prestação em 2014 e quanto está a pagar agora e coloque todos os meses esses valor de lado e ponha-o a render para amortizar o seu crédito à habitação quando a Euribor voltar a subir. Não seja apanhado de surpresa. Os especialistas estão a avisar com vários anos de antecedência.
 
Temos de reconhecer que o assunto é complicado de entender à primeira. Se tiver dúvidas ligue para o seu gestor de conta no banco e pergunte quanto vai passar a pagar se a Euribor passar para 1% positivo. Só isto. E depois comece a fazer contas à sua vida.
 
Tem aqui a reportagem em vídeo:
 

Acompanhe-nos AQUI


Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Painel solar fotovoltaico – Balanço de março de 2021 (mês #52)

Balanço do mês de março de 2021 "Não há fome que não dê em fartura". Quase que se podia aplicar o provérbio. Em Março a produção do painel foi mais do dobro de fevereiro, que foi de facto muito má. Março de 2021 foi melhor do que março do ano passado. Não por muito,...

Painéis solares afinal não são dedutíveis no IRS de 2020

Painéis solares afinal não são dedutíveis no IRS de 2020 Já tenho a resposta do Ministério das Finanças. Se comprou em 2020 um ou vários painéis solares a contar com uma dedução de 1.000 euros pode esquecer. Não vai acontecer. Vários leitores do blogue fizeram-me esta...

Os meus fundos de investimento – Balanço da semana #38 (9 de abril)

Fundos de investimento - Balanço semanal Esta foi a melhor semana de sempre dos meus fundos de investimento. Em apenas 9 meses, os 3 fundos, em média, estão a crescer 22%. A semana passada tinha sido de queda, devido a uma semana má nas bolsas mundiais. Agora...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (12 a 18 de abril)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores que são considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que...

VÍDEO | Dicas fundamentais para aumentar o seu reembolso do IRS este ano

Não deixe dinheiro seu nos cofres do Estado Antes de mais, obrigado ao milhão e 100 mil espectadores que viram o Contas-poupança ontem, apesar de estar a dar o futebol na concorrência. Um em cada 5 portugueses viram a reportagem sobre algumas dicas fundamentais para...

COVID-19 | Há novidades no Apoio Extraordinário ao Rendimento dos Trabalhadores (AERT)

Governo alterou a condição de recursos para acesso ao novo apoio social O apoio vai estar acessível a mais pessoas e com efeitos retroativos. O Conselho de Ministros aprovou hoje alterações ao Apoio Extraordinário ao Rendimento dos Trabalhadores (AERT) que alargam a...

PODCAST | #49 – Porque é que eu não recebo reembolso do IRS (ou pouco)?

Como se calcula o reembolso do IRS? Neste episódio explico-lhe porque é que há pessoas que recebem reembolso de IRS de centenas ou até milhares de euros e outros recebem muito bouco ou mesmo nada. Parece, por vezes, que quem mais precisa é quem menos recebe. Porque...

Dicas para aumentar o seu reembolso do IRS este ano

Pode aumentar o seu reembolso do IRS este ano? Não perca a reportagem do Contas-poupança, mais logo no Jornal da Noite na SIC. Tem explicações importantes que deve ver com muita atenção para receber o máximo possível no seu IRS deste ano (referente a 2020). Eu sei que...

FRAUDE | Fisco alerta para e-mails falsos sobre reembolsos do IRS

Fisco alerta para e-mails falsos sobre reembolsos do IRS A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) alertou hoje para a existências de 'emails' fraudulentos que estão a ser enviados, solicitando dados bancários para posterior reembolso do IRS. "Se recebeu um 'email'...

Covid-19 | Portugal inicia hoje segunda fase do plano de desconfinamento

Segunda fase do plano de desconfinamento entrou hoje em vigor Hoje a vida começa a ser uma pouco mais "normal" do que até agora. Mesmo assim ainda com bastantes limitações. Este é um breve resumo do que pode fazer a partir de hoje e durante os próximos 15 dias....

Publicidade

Comentar

Siga-nos nas redes sociais

Artigos relacionados

5 Comentários

  1. Paulo

    Boa tarde.
    Caro Pedro, e para o caso de quem compra casa agora!?
    Tendo em consta isto:
    Uma forma de se prevenir é colocar já hoje de lado o que está a poupar por causa da Euribor negativa. Veja quanto pagava de prestação em 2014 e quanto está a pagar agora e coloque todos os meses esses valor de lado e ponha-o a render para amortizar o seu crédito à habitação quando a Euribor voltar a subir. Não seja apanhado de surpresa. Os especialistas estão a avisar com vários anos de antecedência.

    Responder
    • Pedro Andersson

      Nesse caso escolha a melhor TAEG inicial, e tente amortizar pelo menos 2 mil euros por ano nos primeiros 5 anos. Essa estratégia vai baixar as suas prestações para o resto do contrato.

      Responder
  2. CARLOS MANUEL SANTOS QUEIROZ

    O meu nome é carlos Queiroz e vi a vossa peça e como consumidor de crédito habitação que sou, fui consultar o meu, então tenho uma euribor a 3 meses com um spread de 0,35% e a taxa da euribor que neste momento consta nos detalhes da minha prestação é de -0,444%, posso concluir que o banco neste momento teria que me pagar algo, certo?

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Certo. No meu caso o banco amortiza 20 euros por mês a mais do que devia do “bolso” dele.

      Responder
  3. helena

    Quem compra agora é burrinho, porque o mercado vai cair dentro de 12 18 meses max.

    Nao tenham pressa em se endividar …

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.