EURIBOR | Prestação da casa sobe em abril para contratos indexados à Euribor a 6 e a 3 meses

Escrito por Pedro Andersson

31.03.22

}
4 min de leitura

Publicidade

Prestação da casa sobe em abril para contratos indexados à Euribor a 6 e a 3 meses

Meus amigos, devem começar a preparar-se para aumentos constantes e regulares na vossa prestação do crédito à habitação a partir de agora. Era inevitável acontecer, e só estávamos à espera disto lá mais para a frente, mas começou mais cedo.

A prestação paga pelos clientes bancários pelo crédito à habitação vai subir novamente em abril nos contratos indexados à Euribor a seis e a três meses, face às últimas revisões, segundo a simulação da Deco/Dinheiro&Direitos.

Um cliente com um empréstimo no valor de 150 mil euros, a 30 anos, indexado à Euribor a seis meses e com um ‘spread’ (margem de lucro do banco) de 1%, passa a pagar a partir de abril 455,00 euros, o que traduz uma subida de 7,46 euros face à última revisão em outubro.

Já no caso de um empréstimo nas mesmas condições (valor e prazo de amortização), mas indexado à Euribor a três meses, o cliente passa a pagar 449,11 euros, mais 2,82 euros do que paga desde janeiro.

Estes valores foram calculados tendo em conta as médias da Euribor no mês de março, tendo sido a seis meses de -0,406% e a três meses de -0,495%.

Desde 2015 que as taxas de juro estão em terreno negativo. Contudo, caso se concretize a alteração da política monetária é possível que as taxas Euribor subam ligeiramente e com elas a prestação dos contratos de crédito à habitação.

Os aumentos não vão ser drásticos, mas de 5 em 5 euros, e depois de 10 em 10 ou de 15 em 15, deve começar a prever estar a pagar daqui a 1 ano dezenas de euros a mais por mês em relação a agora. Pode ser mais 50 euros por mês, 60, 70 ou até mais conforme o valor que pediu emprestado. Mas reorganize o seu orçamento para absorver esses aumentos que são neste momento mais do que previsíveis.

Como sabe, tenho andado a avisar todos estes anos que esta situação da Euribor negativa não é normal e que esta “poupança automática” não é eterna. No meu caso, estou a “não gastar” cerca de 70 euros por mês face ao valor normal que deveria estar a pagar ao banco. Tenho estado a colocar esse dinheiro de lado e a investi-lo de forma a ganhar dinheiro com esse dinheiro “grátis” para fazer amortizações extraordinárias no meu crédito à habitação quando a Euribor voltar a estar positiva.

Quando vos digo que reforço os meus PPR, Fundos de investimento, ETF ou criptomoedas é, em parte, com este dinheiro que estou a poupar sem fazer nada (só porque a Euribor está negativa). Claro que a outra opção seria gastar esse dinheiro em qualquer coisa que 15 dias depois já não me lembrava em quê. São opções. Esta foi a forma que encontrei de me preparar para esse momento.

Se ainda não fez nada para se preparar para o aumento da sua prestação ao banco, está mais do que na hora de começar a fazer isso. Reforce o seu Fundo de Emergência com mais um mês ou dois das suas despesas mensais (para além dos 6 ou 12 meses que já tem). Com o aumento da inflação acima dos 5% e os preços de tudo a subir, é bom que se prepare para mais esta subida.

E, por favor, não faça o que milhares de portugueses fazem, que é assobiar para o lado e pensar que tudo se vai resolver por si e que o Estado e as instituições vão ser os paizinhos de toda a gente. Preparar-se significa tomar as rédeas das suas finanças e começar a tomar decisões já, como reduzir despesas e criar poupanças automáticas para uma conta a parte.

Renegoceie imediatamente todos os seus contratos e veja se consegue transferir o seu crédito à habitação para outro banco (ou no mesmo) com condições mais vantajosas. Avalie também passar de taxa variável para taxa fixa se a segurança e a previsibilidade são importantes para si. Mesmo que passe para taxa fixa, não passe dos 2% (é a minha avaliação, não tem de ser a sua).

As taxas Euribor entraram em terreno negativo em 2015 e significam uma poupança significativa para todos os que têm taxa variável, seja qual for o prazo. O aumento preocupante da inflação e a incerteza da guerra veio baralhar as contas que apontavam para um regresso a terreno positivo da Euribor só em 2025. Em princípio ainda vai ser este ano no prazo a 1 ano e no ano que vem nos restantes.  

Explico neste artigo como pode fazer as contas para saber se a sua prestação vai subir ou descer nas próximas mensalidades, com base no comportamento da Euribor.

Leia mais:
Como a Euribor afeta a minha prestação do Crédito à habitação?


Cashback 100% 01/04 - bill

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

PPR | Quanto estou a ganhar (ou a perder) com os meus PPR (Junho de 2024)

Vale a pena fazer um PPR como investimento? (Mês #44) Junho voltou a bater o recorde de mais-valias na soma dos meus 10 PPR. Até ao momento tenho uma valorização média de 12%. Naturalmente, cada um dos PPR tem um desemprenho diferente. Tenho dois que ainda estão...

Famílias carenciadas vão receber um cartão com dinheiro em vez de cabaz alimentar

Cabaz Alimentar passa a cartão com dinheiro É uma questão de dignidade, diz o Governo. Até agora, as famílias identificadas pela Segurança Social como carenciadas recebiam um cabaz alimentar físico (com mantimentos para um mês) mas nem sempre esses bens eram o que a...

PodTEXT | Vou ter de pagar 20 mil€ de IRS e não estava à espera. O que faço?

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (15 a 21 de julho)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

TOP 10 | Qual a marca de COMBUSTÍVEIS mais barata esta semana? (8 a 14 de julho)

Quem subiu e quem desceu os preços esta semana A ERSE definiu para esta semana como preço eficiente (que traduzo livremente por preço "justo") uma subida de 1 cêntimo/l no gasóleo simples e de 1,3 cêntimos na gasolina simples. Abaixo tem os preços que as várias marcas...

160 mil idosos podem receber pelo menos 600 € de reforma – Tem direito? (Vídeo)

Reforma mínima de 600 € e medicamentos grátis Mais de 160 mil idosos com reformas baixas podem passar a receber pelo menos 600 euros por mês e a ter medicamentos grátis na farmácia. Na reportagem desta semana do Contas-poupança, explicamos-lhe como funciona o...

PodTEXT | Uma dica para descobrir onde anda a desperdiçar dinheiro

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

Inflação caiu para 2,8% em junho

O Instituto Nacional de Estatística (INE) confirmou esta quarta-feira que a taxa de inflação homóloga foi de 2,8% no passado mês de junho. Trata-se de um abrandamento face ao mês de maio, altura em que os preços dos hotéis dispararam devido aos dois concertos de...

Publicidade

Comentar

Siga-nos nas redes sociais

Artigos relacionados

2 Comentários

  1. Armando Serrão

    Bom dia snr.Pedro,

    Os bancos só deveriam aumentar quando passasse do negativo real e ia subindo gradualmente até ao positivo. Porque os cliente deveriam ter crédito do euribor negativo. Não sei se me fiz compreender .

    Um abraço
    Armando Serrão

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Mas isso está a ser feito. Está a pagar menos do que de evia desde 2015…

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.