VÍDEO – Como evitar pagar quando liga para números começados por 707

Escrito por Pedro Andersson

19.06.19

}
6 min de leitura

Publicidade

18,45 € por hora?

Muitas empresas e instituições têm telefones de contacto que começam por 707. O que poucos sabem é que sempre que liga para esses números gasta uma pequena fortuna sem se aperceber. A ANACOM decidiu esta semana baixar os preços para metade, mas mesmo assim continuam caros. Na reportagem desta semana o Contas-poupança mostrou-lhe algumas alternativas para não gastar nada.

Alguns testemunhos

E estes são apenas alguns exemplos que me chegaram esta tarde, ainda antes da reportagem.

Só ligamos se quisermos

Sim, sei que dá trabalho e por vezes é urgente fazer a tal chamada. No caso das Telecomunicações normalmente quando ligamos por causa de uma avaria basta pedir para não nos cobrarem a chamada para eles “perdoarem” o custo da chamada. mas nem deveria ser necessário. Mas sempre “chove” algum dinheiro. Mais abaixo tem algumas alternativas, mas é verdade também que nem sempre funcionam. Temos, enquanto consumidores, de reclamar até que as empresas sintam que estão a maltratar-nos. O apoio ao cliente é suposto estar incluído no preço que pagamos por um serviço e não estar assim encapotado.

Os 707 não são ilegais

Milhares de empresas e instituições de todos os setores, algumas até do Estado, têm como contacto principal um número começado por 707. Não tem nada de ilegal e até começaram por uma boa razão. Há muitos anos sempre que alguém ligava para fora do distrito onde vivia tinha de pagar mais caro. Por exemplo se alguém em Bragança ligasse para o apoio ao contribuinte das Finanças em Lisboa gastava mais do que um cidadão que ligasse de perto da capital. Para não haver discriminação, criou-se um número nacional e com o mesmo preço para todo o país: o tal 707.
Mas os tempos mudaram e hoje em dia isso não faz sentido porque quase todos têm pacotes de chamadas grátis para todas as redes. Pagam o mesmo quer liguem quer não liguem e é igual ligar para Faro, Bragança ou ilhas.
Para ter uma ideia, mesmo que tenha um pacote de chamadas grátis, paga sempre que ligar para um número começado por 707 ou 708.
10 cêntimos mais IVA  se ligar de uma rede fixa. Ou seja 7,38 € por hora.
Ou 25 cêntimos mais IVA se ligar de um telemóvel. Estamos a falar de 18,45 € por hora.
É muito dinheiro, sobretudo se não estiver a contar com isso. Muitas pessoas ficam sem saldo e não percebem porquê. Esta pode ser a razão.
A ANACOM decidiu esta semana baixar esses preços. Está em consulta pública e depois do verão deve entrar em vigor.

Assim que a redução entrar em vigor, o custo máximo das chamadas para os 707 e 708 vão baixar de 10 para 9 cêntimos por minuto. Passa para 6,64 por hora. Os tais 10% de descida no preço. Se ligar de telemóvel, em vez de 25 cêntimos por minuto vai passar a pagar no máximo 13 cêntimos. Ficam a 9,59 € por hora. Uma descida de 48%.
Neste momento se alguém paga 20 euros de mensalidade de telemóvel e ligar duas vezes para uma empresa de telecomunicações por exemplo e estiver meia hora de cada vez ao telefone para resolver um problema estará a pagar nesse mês quase mais 50% do que devia. Sem se aperceber.
Por isso, para além da descida do máximo que podem cobrar, a ANACOM recomendou também a todas as empresas e instituições que coloquem sempre como primeira opção números fixos, de telemóvel ou gratuitos em vez dos 707. Este é um bom exemplo do que deve acontecer.
Vamos a um exemplo escolhido ao acaso. Esta seguradora tem na página de internet como contacto principal para os clientes pedirem informações e até para participarem um sinistro um número 707. Não deixa de ser curioso que para um cliente participar um acidente tenha como primeira opção um número em que paga os tais 18 euros por hora, quando logo mais abaixo tem uma série de números fixos e de telemóvel que podem ser gratuitos para a maior parte dos clientes.
É esta situação que a ANACOM quer alterar com a recomendação. A seguir ao Verão, todas as empresas e instituições deverão trocar a ordem dos números de contacto e colocar sempre os 707 em último lugar. Se a sua empresa não fizer isso preencha o livro de reclamações.
Vamos então à dica que lhe permite poupar sempre que tiver de usar números começados por 707. Há uma página na internet com os números alternativos de rede fixa, de telemóvel ou até gratuitos conhecidos para cada situação e empresa. A página chama-se 707.pt e basta colocar no motor de busca o nome da empresa ou o número 707 e terá como resultado os contactos alternativos que poderá utilizar, se eles existirem. Não vai precisar desta página todos os dias, mas um dia vai ser útil. Antes de ligar para um 707 procure sempre uma alternativa grátis. É dinheiro que fica na sua carteira para outras coisas.
Também pode ver se a página tem algum número para quem liga do estrangeiro. Se ligar para esse número em vez do 707 vai poupar o dinheiro dessa chamada.
A ANACOM deu conta desta recomendação ao governo e à Assembleia da República para que passe de recomendação a lei. Aguardemos.
De acordo com a ANACOM, a descida dos preços pode representar uma poupança anual de 6 a 7 milhões de euros para os consumidores. Se nós enquanto consumidores pura e simplesmente as deixarmos de utilizar a poupança vai ser muito maior. Tente sempre. E não se esqueça de reclamar a pedir o fim ou pelo menos números alternativos para os 707.
Pode ver ou rever a reportagem em Vídeo desta semana do Contas-poupança neste link na página da SIC Notícias:
https://sicnoticias.pt/programas/contaspoupanca/2019-06-19-Como-nao-gastar-dinheiro-com-os-numeros-comecados-por-707

Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2018. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica.

Se quiser um resumo claro e prático das dicas que demos nos primeiros 5 anos de programa, pode adquirir o livro “Contas-poupança I”. É só clicar AQUI abaixo.

Registe-se AQUI para receber a Newsletter do Contas-poupança.

(Todas as dicas da semana num só e-mail).

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

PPR | Quanto estou a ganhar (ou a perder) com os meus PPR (Junho de 2024)

Vale a pena fazer um PPR como investimento? (Mês #44) Junho voltou a bater o recorde de mais-valias na soma dos meus 10 PPR. Até ao momento tenho uma valorização média de 12%. Naturalmente, cada um dos PPR tem um desemprenho diferente. Tenho dois que ainda estão...

Famílias carenciadas vão receber um cartão com dinheiro em vez de cabaz alimentar

Cabaz Alimentar passa a cartão com dinheiro É uma questão de dignidade, diz o Governo. Até agora, as famílias identificadas pela Segurança Social como carenciadas recebiam um cabaz alimentar físico (com mantimentos para um mês) mas nem sempre esses bens eram o que a...

PodTEXT | Vou ter de pagar 20 mil€ de IRS e não estava à espera. O que faço?

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (15 a 21 de julho)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

TOP 10 | Qual a marca de COMBUSTÍVEIS mais barata esta semana? (8 a 14 de julho)

Quem subiu e quem desceu os preços esta semana A ERSE definiu para esta semana como preço eficiente (que traduzo livremente por preço "justo") uma subida de 1 cêntimo/l no gasóleo simples e de 1,3 cêntimos na gasolina simples. Abaixo tem os preços que as várias marcas...

160 mil idosos podem receber pelo menos 600 € de reforma – Tem direito? (Vídeo)

Reforma mínima de 600 € e medicamentos grátis Mais de 160 mil idosos com reformas baixas podem passar a receber pelo menos 600 euros por mês e a ter medicamentos grátis na farmácia. Na reportagem desta semana do Contas-poupança, explicamos-lhe como funciona o...

PodTEXT | Uma dica para descobrir onde anda a desperdiçar dinheiro

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

Inflação caiu para 2,8% em junho

O Instituto Nacional de Estatística (INE) confirmou esta quarta-feira que a taxa de inflação homóloga foi de 2,8% no passado mês de junho. Trata-se de um abrandamento face ao mês de maio, altura em que os preços dos hotéis dispararam devido aos dois concertos de...

Publicidade

Artigos relacionados

14 Comentários

  1. I. Rodrigues

    Boa noite Pedro
    Quando mudei de banco para o banco CTT, precisei de telefonar porque me esquecera da pass word e sabendo que o 707 era pago andei a procura de alternativas. A única que encontrei foi o número fixo que indicam para quem liga do estrangeiro. Foi este número que usei, não paguei nada e resolvi o problema sem contratempos.
    Parabéns por mais esta ajuda.

    Responder
  2. Elisabete Rosa

    Eu, logo que vi a reportagem, tentei logo procurar um número de telefone alternativo ao 707 da Cetelem e não existe outro número!

    Responder
    • Pedro Andersson

      Reclamação no livro de reclamações eletrónico e na página e e-mail deles.

      Responder
  3. Elisabete Rosa

    Logo que vi a reportagem, entrei no 707.pt para procurar um telefone alternativo ao 707 ref a cetelem e não ecuxgd6

    Responder
  4. JP

    Creio que é melhor confirmar a informação relativa à origem dos números 707, quando se liga de diferentes zonas do país, eram e ainda são os números começados por 808, de tarifa local, não confundir com os 800 que são gratuitos.
    Os 707, sempre foram de valor acrescentado, tal como os 706 dos concursos, com a diferença que estes são destinados a serviços pagos.
    Esta é a informação que sempre recebi, pois é uma roubalheira o que fazem sem razão alguma.
    Obrigado pela dica do site que desconhecia, era sempre uma dor de cabeça para encontrar os números alternativos, espero que a base de dados esteja atualizada.
    Continuação do bom trabalho.
    Saudações

    Responder
    • Pedro Andersson

      Foi a informação que me deram quando fiz a primeira reportagem. Se estiver errado corrigirem, claro.

      Responder
  5. Vitor Madeira

    A origem dos números 707 nunca foi essa.
    Na verdade, quem liga para esses números está a dar lucro às empresas que os anunciam.
    Ou seja, se ligar para a seguradora através de um número 707, estará a pagar uma boa parte do custo da chamada à própria seguradora.
    Não é ilegal, mas chega a ser uma infâmia de tão vergonhoso que é.

    Responder
    • Pedro Andersson

      Foi a informação que me deram quando fiz a primeira reportagem há uns anos. Se estiver incorretos, corrigirei claro.

      Responder
      • Pedro Carvalheira

        Bom dia, Pedro.
        Já passaram 4 anos desde esta sua reportagem, e verifico no site da Anacom que o valor das chamadas por telemóvel se mantém em 0,25/min, e não o valor de 0,13 que anunciou.
        Afinal, parece que não passou da intenção…

        Responder
  6. Ilda Ferreira

    Lamento contrariar a opinião de outros leitores mas eu já lido profissionalmente com telecomunicações há quase 29 anos e realmente o 707 foi criado para tornar as chamadas nacionais mais baratas. Isto ainda é do tempo em que haviam chamadas locais, regionais e nacionais. Não há comparação com os 706, que são uns números relativamente recentes…
    Hoje em dia os 707 já não fazem qualquer sentido e a Anacon, como entidade reguladora, deveria impedir a sua utilização.
    Já agora, o 808 permite que quem liga pague o preço de uma chamada local e o destinatário/empresa paga a diferença para o valor total. E o 800 é gratuito para o chamado e o dono do número assume o custo da chamada por completo.
    Estas, sim, são as características destes números.
    Bom trabalho e obrigada pela informação do 707.pt que desconhecia.

    Responder
  7. Joana Ribeiro

    Boa noite,
    curioso, ainda hoje liguei para um 707 de uma seguradora para contratar um serviço e sabia que ia pagar algum dinheiro, contudo não estava à espera que o valor fosse tão elevado…a sorte foi que a chamada caiu, mas mesmo assim gastei 3 euros. Não voltei a ligar porque achei que já tinha pago o suficiente e também ninguém da seguradora me voltou a ligar….Obrigada pela dica amanhã procuro pelos números alternativos.

    Responder
  8. Elsa Machado

    Uma técnica que uso, além do email (que é sempre grátis) é, assim que me atendem, reclamar do facto e pedir que me liguem de volta para não estar a gastar dinheiro e na maioria dos casos fazem-no, pelo que acabo por só pagar o tempo que estou à espera de ser atendida por uma assistente!

    Responder
  9. Paulo

    Devia ser ABSOLUTAMENTE ILEGAL cobrarem pelo tempo que as pessoas estão à espera de serem atendidas! Afinal que serviço é que estão a prestar enquanto estamos tempo infinito à espera a ouvir música má e anúncios das empresas contactadas??? As chamadas deste tipo só deviam ser pagas A PARTIR DO MOMENTO EM QUE UM ASSISTENTE PRESTA UM SERVIÇO! Ainda o mês passado liguei 2x para o CTT expresso e esperei até desistir, por saber o que me estava a pesar na carteira aquele TEMPO PERDIDO! Ainda por cima os CTT já se aperceberam que as pessoas ligam para o número fixo alternativo e já o desactivaram (ou alteraram o sistema para apenas aceitar chamadas do estrangeiro). No nosso país somos roubados de olhos abertos mas não interessa ninguém mudar o sistema. Vergonha!

    Responder
  10. Rafael Lourenco

    A seguinte empresa (não sei se há outras…) que seguiram o referido pela lei, ou seja colocaram o numero fixo em primeiro e depois o numero 707, mas na verdade, não atendem no fixo e a caixa de mensagens está cheia, exemplo:
    https://www.castroelectronica.pt/pt/empresa/contactos

    Ou seja, fico com a sensação que esta recomendação da Anacom não serviu para nada!

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.