Comissões da CGD aumentam HOJE




CGD aumenta hoje comissões e passa a cobrar transferências no MB Way

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) começa hoje a cobrar mais pela comissão de manutenção de algumas contas e por transferências na aplicação MB Way. Atenção que não é só a CGD que anda a aumentar as comissões. Mas é o maior banco português.

Como já vos disse, ainda consigo NÃO pagar comissões de manutenção em nenhum banco (tenho contas atualmente em 8 bancos). No caso da CGD não pago comissões porque uso o cartão de crédito pelo menos uma vez de 3 em 3 meses. E também já vos disse que acho o MBWay a 8ª maravilha do mundo financeiro mas recuso-me a pagar comissões para transferir dinheiro, por isso vou retirar o cartão da CGD do meu MBWay.

Um alerta: No MBWay continua tudo grátis no que diz respeito a fazer pagamentos e a usar o multibanco e para levantar dinheiro por SMS. Seja qual for o banco. Só as transferências de um particular para outro particular é que passam a ser pagas por alguns bancos. Portanto, não é preciso entrar em stress a pensar que têm de deixar de usar o MBWay.

Já vos explico como se faz para retirar o cartão da CGD do MBWay (ou outro cartão de outro banco qualquer que cobre comissões de transferências através do MBWay).

O que muda na CGD a partir de hoje

Para quem ler este artigo daqui a dias ou semanas “hoje” é 25 de Janeiro de 2020.

A partir de hoje, nos levantamentos de dinheiro ao balcão, e com caderneta (que deixou, em 14 de setembro de 2019, de constituir meio de movimentação de conta), o custo passa a ser de 3 euros, quando anteriormente era de 2,75 euros, e a atualização de caderneta ao balcão duplica, passando de 1 para 2 euros.

No entanto, de acordo com a própria CGD citada hoje pela LUSA, “numa política de proteção dos mais desfavorecidos, a Caixa isenta da comissão de levantamento ao balcão os clientes com mais de 65 anos, com rendimentos e património financeiro mais reduzidos”.

Mudanças na Conta de Serviços Mínimos

As contas de serviços mínimos bancários serão também comissionadas em 34 cêntimos mensais (4,35 € por ano), mas isentam quem ganhe o salário mínimo nacional.

Relativamente a transferências, o banco público decidiu “aumentar o número de transferências incluídas gratuitamente na Conta Caixa S, duplicando o número de duas para quatro”.

“Na Conta Caixa M foi também aumentado o número de transferências, sem alterar o valor. A conta Caixa L, ficou inalterada”, segundo o banco.

No entanto, a conta S subiu os custos de manutenção, que passa de 2,80 euros para 3,20, acrescentando-se-lhe o imposto do selo (4%), no caso da existência de critérios de bonificação (domiciliação de rendimento ou de património financeiro ou mais autorizações de débito), mas no caso de ausência de bonificação, o valor passa de quatro para 4,95 euros.

As transferências na aplicação MB Way vão também ser taxadas, com o seu custo a ascender a 85 cêntimos, aos quais acresce 4% de imposto de selo (o valor final fica em 88,4 cêntimos).

Contactada pela Lusa, fonte oficial do banco salientou, no entanto, que há “2,5 milhões de clientes que vão continuar isentos”, que correspondem aos que têm Conta Caixa, aos jovens até aos 26 anos e aos que utilizam MB Way a partir das aplicações da CGD (Caixadirecta, DABOX e Caixa Easy).

Como evitar pagar comissões no MBWay

Caso não tenha estas isenções, uma das opções para não pagar a tal comissão de transferência no MBWay é simplesmente retirar os cartões dos bancos que cobram da app MBWay e deixar ficar os dos bancos que não cobram nada.

Tem aqui os passos:

  1. Abre a aplicação.

2. Clica em Definições:

3. Clica em Remover cartão

4. Confirma a remoção

5. Fica apenas com os cartões de bancos que não cobram nada

E já está. Continuo a usar o MBWay sem pagar qualquer comissão.

Claro que um dia poderá acontecer todos cobrarem comissões. Nesse dia avalio se quero pagar para usar o MBWay. Mas enquanto houver opções gratuitas, porque haveria de pagar?

Esta estratégia aplica-se a todas as áreas da nossa vida. Avalie.


saldos-billboard


Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2019. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica. Se quiser conhecer também as dicas que demos nos primeiros 5 anos de programa, pode adquirir o livro “Contas-poupança I”. É só clicar AQUI ou nas fotos dos livros.

 

10 comentários em “Comissões da CGD aumentam HOJE

  1. Avatar
    Emanuel Barros Reply

    Para além das taxas no MBWAY quem usa cartão de crédito da CGD passou a pagar taxas para carregar o REVOLUT.
    (4,50% + €3,75) + 4% Imposto Selo

  2. Avatar
    F Taveira Reply

    Verifico que a CGD na APP CAIXA DIRETA, vidé informação “transferências para contacto” na APP caixadireta diz o seguinte, no ponto 8. Encargos/Comissões 8.1 As transferências ordenadas e efectuadas através da App Caixadireta estão sujeitas ao pagamento das comissões conforme preçário em vigor na Caixa, o qual se encontra disponível em todas as Agências da Caixa e no respectivo sitio da Internet… (https://www.cgd.pt/precario/pages/precario.aspx).

  3. Avatar
    Patricia Reply

    Olá Pedro

    Duas informações que podem ser úteis a alguém sobre as contas de serviços mínimos. Estive hoje mesmo numa agência da CGD a ajudar mais um familiar a converter a sua conta em conta de serviços mínimos e fiquei a saber duas coisas que não sabia:
    1º Desde há cerca de uma semana que os bancos deixaram de ter de emitir um novo cartão de banco para associarem à conta serviços mínimos. Agora fica-se com o mesmo cartão e eles fazem a conversão “internamente”.
    2º Nada impede que um detentor de uma conta serviços mínimos possua um cartão de crédito. Ou seja, pode converter a sua conta em serviços mínimos desde que cumpra os critérios (não ter outras contas bancárias, etc.) e pode perfeitamente pedir um cartão de crédito pagando os custos a ele associados. No caso do meu familiar, que nunca usou um cartão de crédito, a questão nem se coloca, mas pensei que devia partilhar, pois pode dar jeito a alguém.

    Obrigada mais uma vez de uma leitora assídua
    Patrícia

  4. Avatar
    oscar Reply

    Boa tarde

    Só para acrescentar que a CGD, que é um banco público, é o único (daqueles com quem opero) que cobra pela emissão de uma Declaração de Rendimentos para efeito de Englobamento, no IRS. São 55€ mais IVA (23%), qualquer coisa como 67,65€. Gostava de poder enviar o comprovativo da informação, que a CGD me enviou depois de lhes ter pedido o documento em causa. Assim é fácil ter lucros!

  5. Avatar
    Cristiano Correia Reply

    Adorei o Tutorial. Já removi o meu o ano passado. O banco publico devia ter mais cuidado. A este ritmo, um dia o banco entra em quebra porque dependem de comissões para ter lucro e depois já é tarde porque não têm clientes. A primeira diferença que reparei ao mudar de banco, foi a velocidade a que as transferências eram feitas na CGD. Completamente desenquadrado. Estamos em 2020.

  6. Avatar
    Atento Reply

    Quando abri a minha conta na CGD cheguei a receber juros. Tive que “fugir” de comissões à medida que a condições foram mudando (saldo mínimo, adesão a uma outra coisa, etc.) até acabar na “conta de serviços mínimos bancários”.
    Agora vêm com :
    “As contas de serviços mínimos bancários serão também comissionadas em 34 cêntimos mensais (4,35 € por ano), mas isentam quem ganhe o salário mínimo nacional.”
    Ou seja, não tardará muito para a isenção acabar (e tenho quase a certeza que é preciso fazer prova dos rendimentos (ou inexistência deles) para ter a isenção actual) e não tardará para a comissão subir (noto a curiosa a forma como o valor é apresentado e sem qualquer referência que esse é o custo máximo permitido).
    De resto, apesar do BdP dizer agora “As instituições de crédito não podem cobrar pela prestação dos serviços mínimos bancários comissões, despesas ou outros encargos que, anualmente e no seu conjunto, representem um valor superior a 1% do valor do indexante dos apoios sociais (IAS). Em 2019, o custo anual dos serviços mínimos bancários não pode exceder 4,35 euros (correspondente a 1% do IAS). ” estou certo que não demorará muito para mudar a sua redacção….

    Para mim é tempo de dizer “Adeus” CGD e “Olá” Banco CTT, ou outra instituição com contas à ordem sem comissões a que o PA já se referiu anteriormente, noutra notícia qualquer que, por lapso certamente, não foi aqui referida…

    Grata; AMD

  7. Avatar
    Rui Carreto Reply

    As transferências por MB WAY serão isentas para detentores de Contas Caixa S,M e L, na quantidade de transferências contratadas.

    As transferências por MB WAY serão isentas para < 26 anos.

    Em alternativa, clientes CGD poderão através da APP CAIXADIRECTA efetuar transferências por Contacto (mesmo sistema do MB WAY) isentas de custos.

    Continuação de bom trabalho.

    • Avatar
      Ana Ramos Reply

      As transferências através da APP Caixadirecta têm um limite de €50 diários, o que é francamente desajustado, pelo que não substitui as opções atualmente disponíveis no MBway.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *