Banco de livros para universitários (uma ideia para replicar no resto do país)

Lisboa vai ter um banco de manuais para universitários no valor de 35 mil euros

Acabo de ler na LUSA que a Câmara de Lisboa e a Universidade de Lisboa assinaram hoje um protocolo destinado à criação de um banco de manuais da cidade, no valor de 35 mil euros. Foi um projeto vencedor de uma edição do Orçamento Participativo da capital.

Se cada livro custar 50 euros (estou a prever que a ideia seja disponibilizar os livros que custarão mais a comprar aos alunos), dá para 1.750 livros. É um bom começo.

Estejam atentos às regras que surgirão para terem acesso a estes livros.

Livros grátis para consulta e empréstimo

O protocolo de cooperação, ao qual a agência Lusa teve acesso, refere que a Universidade de Lisboa oferece 425 cursos direcionados a cerca de 50.000 estudantes. Por isso, a universidade vai ficar responsável por adquirir “livros de apoio ao ensino superior, para todas as áreas científicas, em suporte de papel ou eletrónico”, que ficarão disponíveis “para consulta e empréstimo aos alunos da cidade de Lisboa, podendo os livros que o integram ser requisitados durante o período de um semestre”.

O investimento, de 35 mil euros, é da responsabilidade do município.O vereador da Educação da Câmara de Lisboa, Manuel Grilo, salientou que o município “tem a honra de poder contribuir para o fim das barreiras na educação e garantir o acesso a manuais, livros e artigos para que ninguém fique para trás no acesso ao conhecimento”.

Gostava de ter tido isto no meu tempo

Ora, lembro-me bem dos meus tempos de estudante universitário em que a compra de livros era uma enorme despesa. Muitos dos livros eram caríssimos. Felizmente os meus pais tinham a possibilidade de me comprar muitos desses livros, mas nem todos tinham e têm hoje essa possibilidade. Há também a hipótese das bibliotecas, mas há livros muito específicos que as Bibliotecas não têm.

Parece-me uma boa iniciativa (tal como acontece com muitos bancos de livros para estudantes do preparatório e secundário). Não sei, neste momento se há já outras Câmaras Municipais a fazerem isto. Se sim, partilhem para alertar os estudantes universitários dessas cidades que se calhar até têm essa oportunidade de poupança e não sabem.

Aos que não têm, “chateiem” as vossas Câmaras Municipais, Universidades e Associações de Estudantes para que façam pressão nesse sentido: Bancos de livros de empréstimos de “longa duração” para estudantes universitários, sobretudo dos livros “clássicos” de cada área, que sejam mais caros.

Antes de comprar, pergunte primeiro se pode ter acesso a esses livros gratuitamente em algum lado, na Universidade ou fora.

Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA”

34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2018.

É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica.

Registe-se AQUI para receber a Newsletter do Contas-poupança.

(Todas as dicas da semana num só e-mail).

Se quiser um resumo claro e prático das dicas que demos nos primeiros 5 anos de programa, pode adquirir o livro “Contas-poupança I”.

É só clicar AQUI abaixo.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *