Prémio Salarial | Formulário para fazer pedido já está disponível

Escrito por Pedro Andersson

23.02.24

}
4 min de leitura

Publicidade

Jovens têm até 31 de Maio para fazer o pedido de devolução de propinas, mas tempo de espera é elevado

Contas-poupança | Inês de Almeida Fernandes

No final do ano passado, o Governo anunciou uma medida que previa a devolução de propinas aos jovens que tivessem entrado recentemente no mercado de trabalho. Na passada quinta-feira, foram finalmente publicadas em Diário da República as regras para efetuar o pedido, que terá de ser feito até 31 de maio. Neste artigo, explicamos-lhe tudo o que precisa de saber sobre a devolução de propinas.

O que é e quem tem direito a receber?

A devolução de propinas funciona como um prémio salarial aos jovens qualificados para que fiquem a trabalhar em Portugal e possam ser compensados pelo seu investimento num curso superior. O prémio é pago anualmente durante o período de tempo que corresponde à duração do ciclo de estudos. Isto é, durante três anos para as licenciaturas, dois anos para os mestrados e de cinco ou seis anos no caso dos mestrados integrados.

Os valores atribuídos também são diferentes consoante os graus académicos. Para as licenciaturas, o prémio anual tem um valor de 697 euros e para os mestrados de 1500 euros. No caso dos mestrados integrados, os jovens recebem os 697 euros anuais correspondentes ao período de licenciatura e os 1500 euros relativos ao período de mestrado. Nenhum destes valores está sujeito a tributações de IRS ou Segurança Social.

Todos os jovens que tenham entrado recentemente no mercado de trabalho e que apresentem declaração de IRS em Portugal podem obter devolução de propinas, se cumprirem também os seguintes critérios:

  1. Jovens que sejam residentes em Portugal;
  2. Que tenham até 35 anos de idade, inclusive, no ano em que é atribuído o prémio salarial;
  3. Que não tenham dívidas à Autoridade Tributária (AT) e à Segurança Social;
  4. Que tenham terminado uma licenciatura e/ou mestrado numa universidade portuguesa, pública ou privada, no ano de 2023 ou seguintes, ou que possuam um grau académico estrangeiro reconhecido em Portugal, à exceção de doutoramentos.
  5. Jovens que terminaram a licenciatura antes de 2023 também podem receber o prémio salarial, desde que não tenha passado um período de tempo equivalente ao número de anos do grau académico que completou. Por exemplo, um jovem que tenha terminado uma licenciatura em 2021 ainda pode fazer o pedido de devolução de propinas até 31 de maio de 2024. Supondo, no entanto, que a licenciatura que terminou teve uma duração de três anos, já só terá direito a receber um ano de prémio salarial, uma vez que já passaram dois anos desde que terminou a licenciatura.
  6. Que apresentem rendimentos provenientes de trabalho dependente ou de trabalho independente, ou seja, a recibos verdes.

Como se pede o prémio salarial?

O pedido é feito no portal ePortugal, através de um formulário eletrónico e tem de ser requerido até ao último dia do mês de maio do ano seguinte à verificação do cumprimentos dos critérios. Neste caso, quem já tenha terminado a licenciatura em 2023 e queira receber o prémio ainda durante o ano de 2024, deve efetuar o pedido até dia 31 de maio deste ano.

Depois do pedido e de confirmado que os jovens cumprem os critérios, o pagamento é feito pela AT, através de transferência bancária. Uma vez que o prémio é pago diretamente para a sua conta bancária, não se esqueça de confirmar no Portal das Finanças se o seu IBAN está atualizado.

Apesar de já ser possível realizar o pedido, é preferível esperar mais alguns dias. Neste momento, são vários os jovens que estão a aceder ao portal para efetuar o pedido, pelo que pode ter de esperar mais de uma hora pela sua vez. Não se preocupe com o tempo de espera, não há um limite para os prémios atribuídos, trata-se apenas de uma forma para controlar os acessos ao site para que este não falhe por ter demasiados utilizadores em simultâneo.

Quando o Contas-poupança tentou entrar no portal, havia mais de 17 mil pessoas à frente e um período de espera estimado de mais de uma hora.

 


GANHAR DINHEIRO – O livro que ensina tudo o que a escola não ensina

Em apenas 5 passos, tem o caminho com a estratégia mais eficaz para criar riqueza com o seu salário.

https://bit.ly/GanharDinheiro_ComoCriarRiquezaComUmSalárioNormal


OS OUTROS 4 LIVROS (Já os leu?)

Contas-poupança – Como superar a inflação e ganhar com a crise

Contas-poupança – Vença a crise com inteligência

Contas-poupança – Poupe ainda mais, Invista melhor

Contas-poupança – Viva melhor com o mesmo dinheiro

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

PODCAST | #233 – Quanto é que vou poupar com os novos escalões do IRS?

Conheça a nova tabela dos escalões do IRS O Conselho de Ministros da passada sexta-feira decidiu reduzir as taxas de todos os escalões de rendimento até ao 8.º escalão. Só o 9.º escalão (quem ganha mais de 81 mil euros por ano) fica de fora. Quanto é que isso vai...

Acrescente uma linha no IRS e receba mais 10% de dedução em educação (Interior e ilhas)

SABIA QUE se vive no interior do país (ou ilhas) tem mais 10% de dedução nas suas despesas de Educação? Isto é muito importante para TODAS as famílias com filhos na escola, nos distritos do interior e nos Açores e na Madeira. Eu não sabia disto. Quando menos...

PodTEXT Vamos a contas | Fiz retenção na fonte, mas tenho de pagar IRS. Porquê?

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

O Governo vai baixar o IRS – O que muda no meu salário?

O meu salário vai subir quanto? O Governo aprovou hoje o famoso “alívio fiscal” de que tanto se tem falado nas últimas semanas. Vou tentar traduzir para “dinheirês” o que acaba de ser decidido. Conheça a nova tabela dos escalões do IRS O Conselho de Ministros desta...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a três meses e sobem a seis e 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (22 a 28 de abril)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

Se quiser investir é melhor um PPR ou um ETF? (Mês #31- Março 24)

PPR vs. ETF: Qual é melhor para investir a longo prazo? Nos últimos anos, com o aumento da literacia financeira (e aqui no Contas-poupança orgulhamo-nos de fazer paret desse percurso), milhares de portugueses descobriram que os PPR podiam servir para ganhar dinheiro e...

PodTEXT| Como vai usar de forma (mais) inteligente o seu reembolso do IRS?

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

EURIBOR HOJE | Taxas sobem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

VÍDEO | Como funciona o IRS Jovem e quem tem direito?

Aproveita o IRS Jovem Os jovens que acabaram os estudos e começaram a trabalhar desde 2020, têm direito a descontos muito grandes no IRS. Na reportagem esta semana do Contas-poupança explicámos-lhe quem tem direito ao IRS Jovem e como funciona. Quem tem direito Se...

Publicidade

Comentar

Siga-nos nas redes sociais

Artigos relacionados

4 Comentários

  1. Rui Francisco

    Boa tarde a minha filha terminou a licenciatura em 2023 e está a frequentar o mestrado actualmente, está a trabalhar em part time. Nas finanças continua como minha dependente, uma vez que vai deixar o part time antes de terminar o mestrado. A dúvida pode pedir a compensação da licenciatura no fim de terminar o mestrado e aí já faz o IRS próprio. Aguardo a resposta, obrigado

    Responder
  2. Artur Jorge Francisco

    Pode especificar a expressão “ter entrado recentemente no mercado de trabalho”? Obrigado

    Responder
  3. Hugo Barros

    O ponto 4 está incompleto, quem acabou antes de 2023 também pode receber, mediante certos requisitos. No site ePortugal até dão alguns exemplos, que passo a citar abaixo:

    “O cumprimento dos requisitos é verificado pela entidade competente novamente a cada ano, até ao ano do último pagamento do prémio.

    Exemplos:

    O João fez 30 anos em 2023 e acabou uma licenciatura de três anos nesse ano. Se pedir o prémio salarial em maio de 2024, pode receber durante três anos o prémio de 697 euros por ano.
    A Rita acabou o mestrado em 2021. Como o mestrado da Rita tem a duração de 2 anos e já passaram 2 anos desde que o terminou, já não pode receber o prémio salarial.
    O Rui está a tirar um curso de mestrado integrado de 5 anos. Obteve o grau de licenciado em 2023 e começou a trabalhar numa empresa enquanto conclui o curso para obter o grau de mestre. A partir de 2024 pode receber o prémio salarial correspondente ao grau de licenciado, que vai durar 3 anos. Se completar o mestrado, vai poder receber novamente o prémio salarial, agora referente ao mestrado, por dois anos. No ano de 2026, o Rui vai receber o último pagamento do prémio relativo à licenciatura e o primeiro pagamento relativo ao mestrado, em conjunto.
    A Catarina faz 34 anos em 2024 e acabou uma licenciatura também em 2024. Se fizer o pedido até ao fim de maio, pode pedir o prémio salarial e receber o primeiro pagamento ainda no ano de 2024. Em 2026, a Catarina vai fazer 36 anos, por isso, nesse ano, já não poderá receber o terceiro pagamento do prémio.”

    Responder
  4. Raquel Marques

    Boa tarde,
    Muito obrigada pela informação. Eu terminei o Mestrado Integrado em Engenharia Mecânica pela FEUP em 2020 e comecei a trabalhar em 2020. O curso foi restruturado em 2021 e deixaram de existir mestrados integrados. Ao preencher o formulário, quando seleciono a minha faculdade e a minha engenharia, já não aparece o meu curso. A única opção que aparece é de mestrado apenas, com um código de curso diferente do meu.
    Já entrei em contacto com o apoio ao cidadão mas não me souberam esclarecer. Expus a minha questão no formulário online há mais de 10 dias e continuo sem obter resposta. Segundo os requisitos para obtenção do prémio, eu tenho direito a pelo menos um ano. Mas gostaria de perceber o que é suposto fazer quando nos deparamos com esta situação.
    Muito obrigada!

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.