Deve ter “medo” das Contas de Serviços Mínimos Bancários?

Contas de Serviços Mínimos Bancários – Perguntas e Respostas

Deve ter medo? Claro que não. São contas absolutamente normais, mas sem “luxos” como a Conta-ordenado, por exemplo. O que é a conta-ordenado? Já explico mais à frente. Há pessoas que pensam que é uma conta onde se recebe o ordenado. E que nas Contas de Serviços Mínimos não pode receber o ordenado. Nada disso. É para tirar esse tipo de dúvidas que o Contas-poupança existe. Há uma falta de informação imensa entre os clientes bancários em Portugal. Aos poucos vamos lá.

Não precisa mudar de banco para pedir que a SUA conta passe a ser uma Conta de Serviços Mínimos Bancários (CSMB). Pede um impresso no seu banco, preenche, entrega e já está. Nem tem de dar explicações nenhumas, OK?

Só tem de preencher um requisito: Só pode ter essa conta à ordem em Portugal (pode ter contas no estrangeiro). Esta informação pode ser muito útil para emigrantes portugueses por todo o mundo. NÃO PRECISAM PAGAR COMISSÕES DE MANUTENÇÃO DE CONTA EM PORTUGAL. Avisem-nos, OK?

Só pagam 5 euros por ano (4,28 € + Imposto de selo) por ter a conta aberta e o multibanco é grátis. No caso da CGD é TUDO GRÁTIS (nem os 5 euros paga).

Tenho publicado vários artigos sobre isto nos últimos 3 ou 4 anos e continuo a perceber que os bancos não informam sobre estas contas e dão informações erradas a quem faz perguntas porque se as pessoas fizerem esta alteração eles perdem muito dinheiro (o seu dinheiro) e é um direito seu.

As dúvidas mais comuns

Mas antes das dúvidas leiam este relato que é típico. Chegam-me às dezenas:

António Jesus  – Olá Pedro! Graças à tua informação, consegui mudar a minha conta para “serviços mínimos bancários”, quando pela primeira vez, depois de mais de 40 anos cliente do Santander, vi no meu extrato de Julho um “saque” de quase 13 euros de “manutenção de conta”! Fui ao banco reclamar sobre este “saque”, onde a gestora me disse que era obrigatório para todos os clientes e não havia nada a fazer, sem referir em momento algum a opção dos serviços mínimos! Foi então que eu a “lembrei” que havia esta opção, ela riu um pouco e confirmou, tendo então mudado a conta, já que eu cumpria todos os requisitos desde que encerrei meu estabelecimento comercial e as várias contas, ficando apenas com uma. O condenável no comportamento deles, é ocultarem esta informação às pessoas, só confirmando essa opção quando se dão conta que a pessoa está informada! Assim, graças à tua informação, acabou-se no que a mim diz respeito, o saque dos 13 euros sob pretexto da “manutenção da minha conta”. Muito obrigado! 👍

As respostas

Ana Filipa Ainda hoje perguntei no BPI se podia mudar para CSMB, visto ter o crédito habitação lá, e disseram que não era possível em qualquer banco ter CSMB com o crédito habitação…

R: Claro que pode alterar a sua conta à ordem para CSMB mesmo tendo lá o seu Crédito à Habitação. O único critério é só ter essa conta à ordem. E continua a ser uma conta à ordem. Continua tudo normal. Recebe lá dinheiro e sai de lá dinheiro. Estão a meter-lhe medo. PEÇA O LIVRO DE RECLAMAÇÕES!

Marisa Barrosinha Se tivermos uma conta a prazo é possível ter uma conta à ordem com serviços mínimos?

R: Claro que pode ter uma conta a prazo, até pode ter dezenas. O único critério é só ter UMA conta à ORDEM e não a prazo. Pode continuar a ter os serviços que quiser. Mas obviamente vai ter de pagar as comissões de cada serviço adicional que pretender, como acontece agora. Em relação a isso não muda nada.

Teresa Mary Barriga Eu já li mas não entendi. Pode-se ter uma conta serviços mínimos e outra conta à ordem? Eu tenho conta à ordem na CGD, será que posso deixar de pagar comissão?

R: Atenção. Pedir para transformar a sua atual conta à ordem em CSMB NÃO É abrir uma outra conta noutro banco. A sua única conta atual à ordem é que passa a ter outro nome e deixa de ter funcionalidades que as outras podem ter como por exemplo ser Conta-ordenado (Já explico o que é, para quem nunca teve).

Mina Andrade Tenho conta à ordem mas tenho o empréstimo da minha casa. Será que posso pedir também ? Obrigado

R: Claro que sim. Não é nenhum impedimento.

Teresa Mary Barriga Olá, se alguém escolher abrir uma conta de SM, não pode ter conta ordenado, foi o que li. Então, como recebe o ordenado? Obgd.

R: Vamos lá então à explicação da Conta-ordenado. Conta-ordenado é aquele tipo de conta ou serviço que lhe adianta um ordenado sem o ter recebido ainda. Ou seja, no mesmo mês pode gastar dois ordenados, pagando juros, obviamente. E quando cair na conta o ordenado do mês seguinte o banco vai logo buscá-lo. Pode ajudá-lo num mês difícil, mas este tipo de contas são um perigo para quem não sabe usar o dinheiro de forma inteligente. Não faz falta nenhuma a quem sabe gerir bem o dinheiro. Nas CSMB pode (e deve) receber o seu ordenado todos os meses. Não vamos criar uma confusão onde ela não existe.

Ana F. Eu transformei a minha conta em serviços mínimos da semana passada. Tenho praticamente tudo o que tinha na Caixa S. Só tem 2 desvantagens para o meu caso:
1 – O novo cartão de débito pode não funcionar nos terminais multibanco de algumas lojas, se estes forem estrangeiros (como na Primark, por exemplo. Tenho que ir a uma caixa multibanco levantar dinheiro antes).
2 – Não posso ter cartões de crédito, como o cartão Universo ou o cartão Fnac.

R: Esta mensagem da Ana F. foi provavelmente baseada nas informações ERRADAS que lhe deram no banco. NÃO É ASSIM. O cartão multibanco pode ser usado em qualquer loja em Portugal e agora também no estrangeiro. Antes, de facto, não podia usar no estrangeiro. Agora já pode. E pode SIM, usar os cartões do tipo Universo e FNAC e JUMBO e tudo e tudo e tudo. PODE!

Eu estou virado hoje para as maiúsculas porque me irrita (desculpem) que estejam a dar tantas informações erradas às pessoas. Estão a tratar-nos como se fôssemos burros e ignorantes. Não deixem.

Ana Gomes Ferreira Não posso ter cartões com crédito porque isso é o mesmo que ter abertas contas noutros lados.

R: Pode ter os Cartões de Crédito que entender. Ter um cartão de Crédito não é ter uma conta à ordem. Esse é o único requisito. Obviamente vai ter de pagar os cartões de crédito à parte, como já acontece agora. Pode ter 1.000 cartões de crédito associados à sua conta de serviços mínimos bancários.

Vanessa Dias de Oliveira Quem tem crédito à habitação pode optar por esta conta sem perder “as regalias” das taxas de juros?

R: Este ponto é importante. Claro que pode. Mas tem de ver primeiro se tem algum desconto no spread associado à sua conta à ordem atual. Por exemplo, pode ter um benefício no spread por ter conta-ordenado (a tal que mencionei acima). Se acabar com a conta-ordenado podem aumentar-lhe o spread. Basta perguntar ao seu gestor de conta se isso acontece ou não. Também costumam pedir a domiciliação de ordenado e o pagamento da água, luz, etc. Tudo isso continua na CSMB. A conta-ordenado é que não é permitida.

Jose Fernandes Tenho um PPR anexado à conta. Mesmo assim posso alterar para serviços mínimos?

R: Claro que sim. Um PPR não é uma conta à ordem.

Rui Pires Lourenço Bom dia, li e reli a vossa preciosa informação que desde já agradeço. Ao converter a minha conta BPI numa conta SMB perderei o acesso ao banco pela net e pela app no smartphone? Pessoalmente uso muito o acesso ao banco pela internet.

R: Continua tudo igual. E com menos comissões.

Ah! E pode, sim, ter Via Verde. Antes não podia, agora já pode.

Aproveito para dizer que o processo é totalmente reversível. Ou seja, se por algum motivo sentir que fez mal em ter pedido para ter uma CSMB (até hoje não conheci ninguém), é só pedir para voltar tudo como estava antes. Terá, claro, de pagar as novas anuidades do cartão multibanco e as comissões de manutenção de conta que pagava antes.

Estas foram as perguntas que mais vezes me fizeram sobre o assunto. Espero ter ajudado.

Aqui abaixo tem alguns dos muitos artigos que já escrevi sobre o assunto. Em todo o caso, só mude se estiver convencido de que é bom para si. Faça lá no banco todas as perguntas que entender até não ter nenhuma dúvida. Mas se lhe disserem que não pode por isto e por aquilo, atenção: o ÚNICO critério que conta é só ter aquela conta à ordem em Portugal. Com a excepção de poder ser contitular de idosos e incapacitados. Tudo o resto, peça para lhe colocarem por escrito o artigo na lei a dizer que não podem por isto ou aquilo. Vai ver que ninguém se atreve.

Artigos sobre as Contas de Serviços Mínimos

As novidades mais recentes do Banco de Portugal sobre as CSMB (11 Agosto 2018)

A explicação sobre como funcionam as Contas de Serviços Mínimos Bancários (12 Maio 2018)

Como baixar/anular as comissões da CGD (25 Julho 2017)

Vídeo – Como fugir das comissões bancárias (8 Março 2017)

Acompanhe-nos AQUI

Registe-se AQUI para receber a Newsletter do Contas-poupança. Assim não perde nenhuma dica.

YouTube 

Facebook do Contas-poupança

 Pergunte no Grupo “Contas-poupança – As suas dúvidas”

Instagram

Twitter  

Se quiser um resumo muito claro e prático das dicas que demos nestes anos todos, pode adquirir o livro “Contas-poupança”. Escrevi-o com esse propósito.

É só clicar AQUI abaixo.

50 comentários em “Deve ter “medo” das Contas de Serviços Mínimos Bancários?

  1. Luís Pinto Reply

    Bom dia,

    Há já algum tempo que soube pelo seu programa na sic (ou foi algum vídeo seu nas redes sociais) da conta SMB. E a mim faz-me certa “espécie de comichão (trocadilho)” ver os meus pais a pagarem comissão ao Santander de uma conta à ordem tradicional básica (nem sequer é conta ordenado) mais cartões de débito de quase € 100 anuais!

    Então apresentei o vídeo sobre SMB aos meus pais e convencio-os a mudar a tradicional conta à ordem para SMB. Foram vários os intraves e o meter “medo” que o gestor do balcão fez, que claro que os meus pais voltaram maniatados a não o fazer. Viemos para trás, ficaram descontentes com a perda de tempo e com a ideia que nada se pode fazer com os bancos.

    Eu claro, não desistirei. Pelo que decidi partilhar, e também se me poder ajudar em algumas dúvidas que após a ida ao balcão, o gestor até a mim me deixou baralhado.

    1- Dois titulares na SMB e cartões de débito: é possível sim, mas um deles paga anuidade. só um é que fica isento, verdade?

    2- Tipo de cartão de débito: o gestor intimidou alegando que os atuais cartões teriam que ser anulados e emitidos novos, e isso tem um custo de serviço.
    É um “cartão dos mínimos” disse, pelo que não pode associar pagamentos via verde, etc. e não teriam contactless e chip, somente barra magnética. Ainda veio com argumento falso de só poderem ser usados em Portugal e algumas lojas podiam recusar por não ter chip. Dizia o gestor “conta de SMB, então só tem os mínimos dos mínimos”.
    Comigo presente, consegui “desmascarar” alguns argumentos, contudo não tenho certeza no seguinte: é verdade que não pode associar a via verde? é necessário substituir o cartão e pagar pela vinda de um novo?

    3- Débitos diretos: outro argumento falso que ao converter não usufruia disso. Água, luz, internet, etc. não poderiam fazer por esta via usado esta conta.

    4- Única conta aberta: Como o meu pai tem conta na CGD com a minha avó com mais de 65 anos, pensei que isso não fosse impeditivo e até pelo que li e percebi, de conversão da conta dos meus pais em SMB, independentemente do tipo de conta da avó e dos serviços que ela tenha com outro banco.
    Aliás fui ver na base de dados de contas do BdP disponível pela net, e o meu pai consta na relação da conta como “Autorizado a movimentar” e não como “Titular” como surge na conta do Santander.
    A minha dúvida é se tem que sair mesmo da conta da minha avó existente noutro banco?
    O gestor obviamente disse que sim, não podia ter em momento algum outra conta noutro banco, a menos que o meu pai abrisse conta de SMB com a minha avó a titular no Santander e ela encerrasse a da CGD.

    4- Crédito à habitação: por fim, veio o maior “medo” que o gestor colocou sobre os meus pais na conversão da conta. Primeiro seria impossível conversão devido a ter crédito, pelo que contra argumentei. Então afinal, depois o gestor “ah sim, pode, mas as condições de juros e spread alteram-se.” Fazendo depois as contas de certeza segundo ele, não iria compensar face às condições atuais. A minha dúvida neste ponto apenas se é verdade que pode alterar as condições do crédito à habitação ao converter a conta?

    Desde já agradeço a sua ajuda e esclarecimentos adicionais.
    Porventura alguns já descritos noutras respostas ao longo dos comentários ao post, mas pensei melhor expôr e partilhar a minha situação em particular de dúvidas, e da forma como infelizmente tal como aquele gestor, a maioria pelo que me apercebi dos bancos e gestores não querem e apresentam falsidades para que não haja conversão em SMB.
    Obrigado.

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Olá. O que acaba de descrever é um filme de terror. Responderei uma a uma as suas questões num artigo que servirá para todos. Não se deixe intimidar. Apetece-me aparecer lá com uma câmara de televisão e fazer essas perguntas todas … Assim que puder escrevo o artigo. Ainda hoje fui ao banco de Portugal esclarecer mais dúvidas para uma futura reportagem.

      • LUIS PINTO Reply

        Bom dia,

        Obrigado pela atenção e suas respostas para breve.
        Não deixarei intimidar e a desistir. A partilha e questões colocadas foi nesse sentido.
        Não será fácil voltar a convencer os pais a deslocarem-se ao balcão e converter a conta, depois das falsas informações daquele gestor.
        Fui ver o seu canal no youtube e a seu tempo irei também mostrar aos meus pais o vídeo “Está farto de pagar comissões bancárias?”. Na parte final onde refere pedir por escrito ou fazer uma reclamação, deu-me realmente para pensar… que na hora de como não me lembrei disso!

        . Obrigado.

  2. Andreia Reply

    Boa tarde,

    Tenho conta à ordem pelo banco Santander e tenho um representante legal da minha conta. Ao pedir a respectiva mudança para CSMB terei algum custo? E ao ir para o estrangeiro posso movimentar a conta normalmente como faço em Portugal?
    Obrigada.

    Cumprimentos,

  3. adolpho Reply

    Caso queiramos fechar essa conta para abrir uma em outro banco, ou reconverter numa outra conta com cheques ou possibilidade de saldo negativo temos de pagar compensação por termos usufruído da conta de serviços mínimos? Ao ler a F.I.N das C.S.M. do BPI na alinea f) de “outras condições” fico com essa percepção

  4. Pedro Clemente Reply

    Bom dia,
    Encontro-me numa situação semelhante à da Ana Moreira, em que me dirigi ao Montepio para converter as duas contas de que sou titular em CSMB.
    Numa dessas contas sou titular em conjunto com a minha mãe que tem mais de 65 anos.
    No entanto, os funcionários, por desconhecimento ou vontade, primeiro, fizeram-me esperar bem mais do que os dez dias que o BdP indica para a aceitação ou recusa da conversão, e em segundo lugar, deram-me como única hipótese a alteração da minha condição de titular da conta conjunta como forma de poder converter a minha conta pessoal.
    Acabei por anuir, por o processo já se arrastar à mais de um mês, e sinceramente não me importa terrivelmente a alteração, se não fosse pelo fato de a mesma ter tido um custo superior a oito euros!
    Já apresentei uma reclamação junto do BdP, e agora a ler estes comentários, julgo que ainda vou ter de reclamar novamente, pois ouvi os funcionários a mencionar que o cartão de debito seria apenas para uso nacional, quando após reler as alterações recentes à lei, é claro que não deve ser assim.

    Obrigado pelos seus esclarecimentos que muito ajudam neste ambiente dantesco que se vive na banca Portuguesa.

  5. Ana Moreira Reply

    Olá Pedro,

    Reitero os meus agradecimentos pelo seu trabalho, que a todos ajuda IMENSO.
    Lá em casa somos 3 e todos temos CSMB.
    A minha mãe foi a primeira a solicitar no BPI em 2015 e tudo correu de forma rápida e eficiente (na altura a informação ainda não estava tão “massificada” 🙂 ).
    Em 2017 foi a vez do meu pai solicitar a conversão na CGD, dado que lhe iam passar a cobrar comissões mensalmente. Péssimo serviço. Desde dizerem que o mais certo era não ter acesso, em função do valor da pensão, porque esta era uma conta para pobrezinhos (e o tom jocoso com que dizem isto), a dizerem que tinha de fechar a conta e abrir uma nova… para além de demorarem semanas a tratarem do pedido… quando se fala em apresentar reclamação no livro de reclamações… de repente tudo acontece. No entanto, ressalvo que a CGD alterou o cartão de débito que o meu pai possuía (ficando pelo menos 1 semana sem acesso à conta) para um mais simples, em que não tem acesso à Via Verde.
    Agora há coisa de dias foi a minha vez de alterar a conta Ordenado Protocolo para uma CSMB no BPI. E se em 2015 tinha corrido bem para a minha mãe, comigo foi diferente. Sou contitular da conta da minha mãe, que tem mais de 65 anos. Na entrega dos papéis não houve qualquer objecção, mas os dias foram passando (quando supostamente a conversão é feita de um dia para o outro) e nada de SMB. Emails enviados, recados telefónicos e nada de respostas pelo gestor de conta. Completamente ignorada. Depois, a justificação era a de que o património na conta da minha mãe era superior a x e como tal nada feito (é caso para dizer “o que tem o c.. a ver com as calças?). Expliquei que também a dela era uma CSMB e então já iam tratar (mas ainda me disseram que como a conta da minha mãe não era domiciliada naquele balcão não tinham acesso à informação completa da conta e por isso não sabiam que era de SMB… a sério?!)… No total 2 semanas se passaram. Foi preciso novamente ir ao balcão. Agora a explicação para a demora era a de que faltava uma assinatura num dos documentos… Uma comédia.
    Mas nada me tira da cabeça que a ideia é as pessoas desistirem, ao prestarem falsas informações, ao fazerem as pessoas sentirem-se ridículas por pedirem estas contas, ao atrasarem o processo por dias e até meses (no caso do meu pai). A sensação é mesmo a de que a partir do momento em que falamos em SMB passamos a ser persona non grata. Afinal passamos a representar pouco ou nenhum dinheiro para as instituições bancárias.

    Obrigada.

  6. Paula Sousa Reply

    Caro Pedro,

    A propósito deste artigo falei com o meu pai que tem conta no BPI. Já alterou para a Conta de Serviços Mínimos Bancários. Vai pagar 5€ em vez de cerca de 40€ que pagava anualmente. Mais uma poupança! 🙂

    Muito obrigada pelo seu trabalho.

  7. Rui Rosas Reply

    Boa noite,

    Tenho muito a agradecer ao PEDRO ANDERSSON e à sua página CONTAS POUPANÇA. Foi através desta página que tomei conhecimento deste tipo de contas bancárias CSMB.

    O meu banco (BPI) na pessoa do meu gestor de conta, ainda antes de ler os artigos deste site, quando questionado se havia forma de manter conta no banco sem pagar comissões, em momento algum referenciou que tal fosse possível.

    Na segunda abordagem, após ver os artigos desta página, questionei o gestor de conta sobre as CSMB, e só aí ele me deu informações. Mesmo assim, queriam-me substituir o meu cartão de débito por um cartão de débito online (mais limitado, e sem possibilidade de utilizar a via verde e aplicações como o MB Way).

    Fui pedir esclarecimentos ao Banco de Portugal, onde me informaram que a “Disponibilização de cartão de débito para movimentação da conta, não pode ter características específicas mais restritivas do que os outros cartões de débito disponibilizados fora do regime;” e que “A proibição de ultrapassagens de crédito não é aplicável às operações realizadas com cartão de débito, caso em que as instituições de crédito podem permitir a movimentação da conta de serviços mínimos bancários para além do seu saldo para a realização de determinados pagamentos com o cartão de débito (por exemplo, pagamentos de portagens).” Com isto informaram-me que o cartão de debito poderia manter o meu actual, e que o banco tinha que permitir o acesso a Via Verde (só possível com cartão de debito normal, o cartão de débito online não permite) e a aplicações como o MB Way.

    Voltei ao balcão, entreguei uma cópia da informação do Banco de Portugal, (permita-me o PEDRO ANDERSSON que partilhe o link que me foi enviado para o meu email: https://clientebancario.bportugal.pt/o-que-sao ) e neste momento já tenho a minha conta como CSMB sem pagar qualquer tipo de comissão.

    Penso que os bancos estão a dar instruções para omitir ao máximo este tipo de contas e a tentar encaminhar os cliente para contas com serviços desnecessários para a maioria dos clientes.

    Uma vez mais Obrigado!

    Rui Rosas,
    Braga

  8. Natália Reply

    Bom dia, no caso de uma conta com 2 titulares (sendo a unica à ordem para os 2) é aplicável a CSMB?
    Obrigada!

  9. Ana Rodrigues Reply

    Tenho uma conta à ordem (a única) no NB desde que vim viver para Portugal (há 19 anos), pois o meu primeiro empregador pagava o meu salário com um cheque do (antigo) BES. Decidi então abrir conta no mesmo banco, onde, a pedido meu, e para minha tranquilidade e conforto, passei a contar com um pequeno plafond para atender a necessidades extraordinárias. Hoje em dia tenho imensa despesa com taxas mas, para não perder o acesso ao plafond, que eventualmente me dá muito jeito, vou mantendo a conta com algum sacrifício. Será que terei de abrir mão deste pequeno conforto caso que eu venha a optar por converter a minha conta numa CSMB?

  10. Sergio silva Reply

    Olá,tenho um credito pessoal associado a min a conta a orem,posso converter para csmb,obrigado

  11. Dinis dos Reis Reply

    Porquê tanta preocupação? Sou cliente do Activo bank desde os seus primórdios (Banco 7) e, neste banco não pago manutenções, cartões ou transferências… Para alem deste, existem outros nas mesmas condições.

      • Dinis dos Reis Reply

        Olá Pedro.

        É simples. Passo a explicar. Como lhe referi, sou cliente do Activobank e, por questões económicas em 2012 este banco (que faz parte do BCP) não tinha as condições que necessitava para um financiamento hipotecário. Com se deve recordar, nesta altura os spread’s eram altíssimos. O construtor tinha um protocolo de spread com o santander para quem se financia-se neste banco. Aceitei as condições. Quando o financiamento cumpriu o primeiro aniversario as regras mudavam quase todos os meses, com custos em cima de custos. De referir, que todos os pressupostos eram cumpridos por mim. Ao longo de 5 anos foi um calvário (posso partilhar em privado detalhes assustadores). Consegui mudar tudo para o Activobank, sem complicações, com o pagamento das despesas de transferência assumidas pelo banco e sem custos de manutenção de conta, cartões e transferências…

        Quero expressar também gratidão pelo excelente trabalho que desenvolve.

        Cps

        Dinis dos Reis

  12. Fernando Alves Reply

    Sr. Pedro Andersson. Já fui à CGD, onde tenho a minha conta para aderir à conta de serviços mínimos bancários, por reunir todas as condições para o efeito e a funcionária alertou-me de imediato que se aderir a esta conta não posso pedir e passar cheques. Ora eu nunca uso cheques só e sempre o MB. Porém posso vir um dia a ter que usar cheques nesta conta para pagamentos por qualquer motivo como já aconteceu no passado quando fiz umas obras. Como posso eu resolver? Será que posso usar cheques mesmo esporadicamente nesta conta pagando qualquer taxa adicional para o efeito? É que na Caixa não me souberam responder a esta questão.
    Obrigado
    cumprimentos

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Ola. A informacao do banco de portugal é esta: As contas de serviços mínimos bancários não podem ter saldo negativo. As instituições de crédito não podem contratar facilidades de descoberto, nem permitir tacitamente a movimentação da conta para além do seu saldo (ultrapassagem de crédito) aos clientes que acedam aos serviços mínimos bancários. A proibição de ultrapassagens de crédito não é aplicável às operações realizadas com cartão de débito, caso em que as instituições de crédito podem permitir a movimentação da conta de serviços mínimos bancários para além do seu saldo para a realização de determinados pagamentos com o cartão de débito (por exemplo, pagamentos de portagens).

      Portanto, nao pode ter cheques mesmo pagando à parte. É a minha interpretação.

  13. Maria Paula Reis Reply

    A mim aconteceu o seguinte ao transformar a conta à ordem normal numa se serviços mínimos
    A funcionária da CGD ao verificar que o meu marido como primeiro titular desloca-se em cadeira de rodas aconselhou a passar a conta ordem para a S e portanto com despesa de manutenção mínima de €2,60 mensal em vez dos serviços mínimos porque ‘um dia’ o MB podia por qualquer motivo ficar com o cartão de débito e só ele poderia resgatar o cartão junto ao banco por ser ele o primeiro titular da conta e estar emitido em nome dele. Dado que sou eu que sempre trato dos assuntos esse inconveniente iria fazê-lo deslocar-se ao banco o que não é fácil dada a situção de falta de mobilidade. Em vez de ter o cartão de débito em nome do 1 titular não posso ser eu a ter como 2 titular?
    Isto é verdade?
    Obrigada
    P.S. Sou da família de Jonadabe

  14. Renata Reply

    Bom dia Pedro.
    Fui ao banco e estava para mudar, quando a atendente disse que eu tenho um cartão de crédito do banco e se mudasse a conta para Serviços Mínimos Bancários não poderia ter o cartão de crédito.
    Voltei outro dia e outro funcionário me disse a mesma coisa. Afinal tendo o cartão de crédito pode ou não pode?
    Obrigada.

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Claro que pode. Estao a dar-lhe informacoes erradas. Peca que lhe deem essa informacao por escrito e vai ver a cara deles a mudar.

  15. Carlos Adrião Reply

    Viva,
    Para além da conta à ordem que tenho onde sou o 1º titular, se for o 3º titular de uma outra conta à ordem de um familiar? É possível converter a minha conta à ordem para CSMB?
    Obrigado.

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Ola. Terceiro titular é ser titular. Nao pode. Ha excecoes. Leia as condicoes destas contas nos varios artigos que tenho no blogue. Estao la todas as condições e excepcoes.

  16. Helena André Reply

    Olá, tenho 2 dúvidas acerca da CSMB:
    – É só para clientes com mais de 65 anos?
    – Ter certificados de aforro, inviabiliza a conversão?
    Obg

  17. António Pinto Reply

    Olá, Pedro.
    Embora tenha acompanhado por emeil toda a informação disponibilizada, continuo com algumas dúvidas:
    tenho uma conta “à ordem e outra a prazo” no mesmo Banco. Ainda nesse Banco tenho uma “aplicação financeira”. Noutro Banco “on line” tenho uma conta “à ordem” e associado a essa conta, tenho uma aplicação financeira, também. Noutro Banco “on line” tenho, também, uma conta à “ordem” e uma aplicação financeira. Nos dois bancos “on line” não pago comissões de manutenção de conta. Apenas pago os serviços solicitados. Será que posso ter uma “CSMB” no Primeio Banco, acima mencionado, retirando a conta a prazo (que não rende nada) e assim deixar de pagar despesas de manutenção? Agradecendo a sua disponibilidade, subscrevo-me com um até já.
    António Pinto

  18. Susana Barros Reply

    Boa tarde. No meu caso tenho dúvidas em converter para os serviços mínimos porque tenho outro tipo de aplicações diversificadas e não sei se ao fazer essa conversão, se irá ter alguma influência e deixar de ter os serviços sendo cliente caixa azul. No banco não me souberam esclarecer. Obrigada.

  19. Gonçalves Reply

    Bom dia.
    Tenho uma conta ordenado no BPI em que tenho um descoberto autorizado pelo banco.
    Teria de por a conta a zeros para pedir a CSMB?
    Cumprimentos

  20. António Ferreira Reply

    Bom dia, e muitos parabéns pelo trabalho desenvolvido!
    Tenho um pequeno negócio, como empresário em nome individual, e tenho conta no BPI que quer a partir de 1 de outubro de 2018 cobrar €7,50/mês (comissão de gestão).
    Tenho duas questões.
    primeira – posso pedir para trocar a conta para CSMB, mantendo o serviço de TPA do BPI da loja?
    segunda – sou 2º titular numa conta da CGD, tenho de deixar de o ser para poder obter a CSMB do BPI?

    Obrigado!

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Ola. Com empresas nao sei como funciona. Suponho que seja diferente mas não quero induzir em erro sem querer. Sim, teria de sair das outras contas.

  21. Carla ribeiro Reply

    Tenho uma conta a ordem no millenium, mas sou segunda titular e n caixa geral tenho duas a ordem uma sou segunda titular a outra sou titular , posso por conta de serviços mínimos?

  22. Paula Marques Reply

    Boa noite, ao ler as condições de adesão à conta de serviços mínimos não ficou claro o seguinte: sou segunda titular da única conta à ordem que o meu irmão tem. Associada a essa conta está o crédito à habitação dele e nada mais. Ele poderá passar essa conta (tem custos de manutenção) para serviços mínimos, independentente do facto da segunda titular ter outras contas bancárias ou não ser maior de 65 anos? Obrigada pelo esclarecimento.

  23. Adelino Reply

    Boa Tarde. Tenho uma conta a ordem e sou o segundo titular numa conta a ordem no mesmo banco. O primeiro titular desta segunda conta a ordem tem mais de 65 anos. Posso converter ambas as contas em CSMB?

  24. Daniel Benitez Cunha Reply

    Bom dia,

    Tenho conta à ordem no Santander e o que me disseram foi que como tinha a minha irmã como co-titular (na minha cobta à ordem), ela tinha que mudar o estatuto e para isso tinha que pagar 8euros. Isto está previsto?

    Obrigado.

  25. Jose Horta Reply

    No caso da Ana Filipa, não estarão possivelmente a avisar que perderá as bonificações do crédito à habitação?

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Sim, pode acontecer. Daí o alerta para essa situação. Mas devem explicar porquê e qual a penalização. Pode até compensar na mesma ou pode até trocar o beneficio pela conta ordenado por outra condição que dê mais jeito à cliente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *