CGD volta a aumentar Comissões em 2020


Comissões da CGD voltam a subir

Este caminho, por parte da CGD e de muitos outros bancos, parece ser incontornável. Para sobreviverem (sim, neste momento estamos a falar de sobrevivência) têm de ter mais receitas para pagarem os salários e as despesas. Como em qualquer outra empresa. Se não conseguem fazer dinheiro (em juros) com o que emprestam aos clientes, vão ter de ir buscar o dinheiro a algum lado, neste caso às comissões. A nós. E nós aceitamos, adaptamo-nos ou mudamos de banco. São as 3 opções disponíveis.

Há bancos que ainda tentam manter algumas isenções e outros que aumentam a eito. Uns aumentam aos poucos, outros aumentam muito de uma vez. Não vou fazer uma análise fina do que está a acontecer em cada banco porque ainda por cima, depois depende muito da sua relação com o banco, dos serviços que utiliza e aqueles dos quais não pode escapar. Tem de ver o seu caso em particular.

Como tenho conta na Caixa Geral de Depósitos (e não posso fugir) e é o maior banco do país vou partilhar convosco as mudanças do novo preçário que entrará em vigor no dia 25 de Janeiro de 2020. Os outros, se não o fizeram ainda, irão fazê-lo no futuro próximo. Muitos bancos têm já comissões bem mais elevadas do que estas da CGD. Tem o link para o novo preçário no final do artigo.

Principais alterações no Preçário da CGD

  • Conta de Serviços Mínimos passa a ser paga (4,08 €/ano + 4% IS). Até agora era grátis. Continua a não pagar nada se receber menos do salário mínimo nacional. Era o único grande banco que não cobrava nada.
  • Comissão de processamento de prestação do Crédito à Habitação aumenta para 2,75 € por mês (+4% IS). Só para irem à nossa conta levantar o dinheiro. Entra em vigor a partir de 25 de Março.
  • MBWay – transferências passam a ser pagas (0,85 € + 4% IS). Há algumas isenções para jovens.
  • Conta S aumenta, no mínimo, para 3,20€ /mês + 4% IS), ou seja, 38,40 € /ano + 4% IS. Se não preencher os requisitos para bonificação passa a 4,95 €/mês. Feitas as contas dá 59,40 €/ano + IS (Imposto de Selo, para quem ainda não percebeu o que é o IS).
  • A conta Caixa Azul, se preencher os requisitos de bonificação, passa a 60 €/ano (mais 4% de imposto de selo). Estamos a falar de 5 ou 7 euros por mês.
  • Levantar dinheiro com a Caderneta ao balcão vai custar 3 €. Clientes com mais de 65 anos estão isentos em 2 levantamentos por mês se tiverem poucos rendimentos e pouco património (menos de 20.000 euros). Há tolerância até 31 de dezembro de 2019.
  • Atualizar a Caderneta ao balcão vai custar 2 €.
  • Cheques mais caros (Ver o preçário no link)
  • Aluguer de cofres mais caro (Ver preçário)
  • Contas Condomínio mais caras (entre 78 € e 120 €/ano + 4% IS)

Como evitar (algumas) comissões

A Caixa isenta de comissões de gestão de conta à ordem, reformados com uma pensão de reforma e outros clientes com rendimentos inferiores a uma vez e meia o salário mínimo nacional. Assim, a CGD isenta de qualquer comissão de gestão mais de 1 milhão de clientes, dos quais mais de 390 mil reformados. Confirme que continua isento, se for o caso.

Se usar a app da Caixa não paga comissões pelas transferências do MBWay entre clientes da CGD.

Clientes com idade inferior a 26 anos mantêm algumas isenções de comissões. Confirme qual é a situação no seu caso. Estudantes universitários têm algumas isenções e vantagens. Não se esqueçam que há bancos que não cobram nada de nada. Nem comissões nem anuidades de cartões. Pesquisem aqui no blogue “bancos zero”.

Clientes com Caderneta (em papel) têm 1 ano de isenção da anuidade do cartão de débito. Mas o multibanco é grátis para sempre se pedir uma conta de Serviços Mínimos Bancários (ou no máximo paga 4,24 €/ano).

Se não pode “fugir” da Caixa Geral de Depósitos veja as vantagens das contas Caixa que têm vários serviços agregados em vez de pagar todos os serviços avulso.

Tem AQUI as alterações no novo preçário da Caixa Geral de Depósitos.

Analise as comissões que vai pagar

Não se esqueça de que outros bancos já cobram valores muito superiores a estes da Caixa em muitas destas situações e em outras. Estou a detalhar as alterações na CGD porque é o maior banco e onde estão muitos dos portugueses mais frágeis e com menos literacia financeira. Uma fonte do banco sublinha que, apesar de tudo, os valores da maioria das comissões continuam abaixo da concorrência. E de facto é verdade. Há comissões absurdas a serem praticadas.

Com esta alteração da CGD, alguns dos valores deste vídeo estão agora desatualizados. Mas os princípios que deve seguir mantêm-se.

Seja como for, e seja qual for o seu banco ou o dos seus pais ou avós, como filhos ou netos temos de estar em cima de qualquer alteração porque pode afetar o orçamento mensal deles. Veja qual é a melhor configuração de conta para eles (ou você) pagar o menos possível e pondere sempre a mudança para a Conta de serviços Mínimos Bancários (em todos os bancos) ou mesmo encerrar a conta e mudar para um banco que não cobre comissões nem anuidades. Há vários. Ou pode deixar como está. O importante é que saiba qual é a sua situação e as alternativas que tem. Depois, a escolha é sempre sua.



Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2019. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica. Se quiser conhecer também as dicas que demos nos primeiros 5 anos de programa, pode adquirir o livro “Contas-poupança I”. É só clicar AQUI ou nas fotos dos livros.

Registe-se AQUI para receber a Newsletter do Contas-poupança.

(Todas as dicas da semana num só e-mail).

 



Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2018. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica.


Um comentário em “CGD volta a aumentar Comissões em 2020

  1. Pingback: Caixa Geral de Depósitos volta a aumentar comissões no próximo ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *