Painel solar fotovoltaico – Balanço do 1º ano (2017)

Painel solar – Mês 12  (Novembro 2017)

Pois é. Parece que foi ontem que instalei o meu primeiro painel solar fotovoltaico. Foi quase numa de “brincadeira” que decidi instalá-lo. Primeiro, porque moro num prédio. Logo, tive de pedir autorização aos outros condóminos. Era uma dificuldade que adivinhava, mas ninguém se opôs. Pelo contrário.

Depois, era uma “aventura” porque não percebo nada de painéis solares. Mandei vir pelo correio e entregaram-me tudo em casa. Um amigo que instalou painéis solares em tempos ajudou-me. E lá está o painel há 12 meses. Faz agora 1 ano completo.

Todos os meses coloco aqui o balanço da produção energética e os incidentes que vão acontecendo, como a sombra da chaminé que me tapa um terço do painel durante o Verão e que só me apercebi tarde demais.

Vamos a contas

Recordo – para quem chegou agora ao blogue Contas-poupança – que para perceber se compensa ou não investir num Painel solar fotovoltaico comprei um em Dezembro do ano passado. Produz até 250 W de eletricidade para consumir em casa em tempo real, sem baterias.

Quanto produziu em Novembro?

Como podem ver, como estamos no Outono, a produção é cada vez menor. Até Fevereiro vai ser sempre  a descer. Diria que nestes meses é que compensa ter 2 painéis para vencer o sol mais “fraquinho” e os dias de chuva/nublados. Em 2018 avaliarei se compro um segundo painel ou não.

Para já, os números são estes: Em Novembro, o painel produziu 27,211 kWh, o equivalente a 5,42 €, caso consumisse em tempo real tudo o que o painel produziu.

Quanto tempo para amortizar o painel solar?

(Repito isto em todos os posts) Como sei que estão sempre a fazer esta crítica, relembro mais uma vez que sei muito bem que não estou a poupar tudo o que o painel solar produz. Como não tenho baterias, tudo o que não consumo instantaneamente é oferecido à rede sem qualquer retorno. Mas faço as contas com este total para que cada um possa usar estes valores para adaptarem ao vosso caso. Eu não sei se gastam ou não o mesmo que eu. Sempre que saio de casa desligo todos os standby, pelo que durante o dia sobra sempre muita energia produzida pelo painel. (Fim da nota)

As contas de Novembro

Dos 11 anos de retorno iniciais (dados de Dezembro 2016) para pagar os 620 euros que investi, com a produção muito boa do Verão, o tempo para recuperar o investimento é neste momento de 7 anos certinhos. O painel fez-me poupar num ano 88 euros na fatura da eletricidade. Ou seja, um mês grátis de eletricidade e ainda sobra um bocadinho. Será que fiz mesmo essa poupança?

Não! Não fiz. Porque como já referi, se não consumir imediatamente o que produz essa eletricidade é oferecida à rede. A EDP agradece. É o contrato que temos.

Então vamos fazer duas contas:

Se simular um desperdício mensal para a rede de 30%, o retorno passa para 10 anos.

Se simular um desperdício de 50% mensal para a rede (que acho absurdo) o retorno será apenas aos 14 anos.

Estes valores são apenas para compensar ter gasto 620 euros no painel (inclui instalação e todo o material opcional que eu decidi colocar por comodidade e estética). A partir dessa data será apenas “lucro”. A previsão é que o painel dure 25 anos. A garantia é de 20 anos com 80% da eficácia.

Mas não é dinheiro empatado?

Vamos imaginar que tinha deixado os 620 euros num depósito a prazo num banco. Quanto me estariam a render neste momento? A 0,5% de juros, renderiam 2,23€ líquidos por ano. O painel pode render-me 88 €.

Se pensarmos nos Certificados do Tesouro Poupança Crescente, que no último ano rendem 2,25 %, nesse sétimo ano o máximo que rendem 1000 euros é 22,50 € (mais 40% do PIB). O painel, mesmo que só aproveite metade, gera uma poupança de 44 euros por ano. Ao fazer estas contas fico com poucas dúvidas de que compensou ter instalado o painel.

Ajudem-me para ver se não estou aqui a errar em algum cálculo ou raciocínio. A mim parece-me claro, passado um ano, que vale a pena instalar um painel solar fotovoltaico. A minha “guerra” vai ser decidir agora se compro o segundo face ao desperdício que dou à rede. Este, para já, está a valer a pena.

Se quiserem saber mais sobre a instalação e os meses anteriores basta pesquisar  no motor de busca do blogue na página inicial “painel”.

Acompanhem aqui no Blogue e no Facebook esta pequena aventura fotovoltaica. A ideia é ajudar os curiosos a perceber se no vosso caso é um investimento útil ou não e como funciona. Registe-se com o seu e-mail no blogue para receber a Newsletter.



41 comentários em “Painel solar fotovoltaico – Balanço do 1º ano (2017)

  1. Pedro Oliveira Reply

    Sendo instalador, a minha opinião pode ser suspeita, mas tenho verificado que fica mais económico e com várias vantagens, garantias, etc a instalação feita por um profissional em vez do “faça você mesmo”.
    É impensável para um profissional, o custo de 400€ por um módulo solar 250w.
    Um Kit 250W instalado não deve nunca custar mais de 500€ c/iva (comigo ou muitas outras empresas), sendo que quanto maior o sistema, menor o custo por módulo.
    Um Kit com acumulação e potência de 3 Kwh em baterias poderá custar 4000€ c/iva

  2. Carlos Campos Reply

    Caro José Pinto,
    A pergunta vs afirmação foi dirigida ao Pedro Andersson, …
    Mas não poderia deixar de responder-lhe, …
    Vejamos, parece-me que prevê o futuro, … quem lhe garante que os 620 Euros, estão ao fim de 20 anos disponíveis? Não se esqueceu das comissões para “guarda” do dinheiro, e eventual “choque de crise vs falências”, e demais consequências, a que não estamos nunca livres.
    88 Euros vezes 7,5 Anos, dará os tais 620 Euros, logo está mais que pago, isto se o módulo Fotovoltaico só dura-se os tais 20 Anos, mas os bons módulos duram mais de 50 anos, se forem de boa marca vs qualidade, os 20 Anos a que é normal referirem-se os demais menos informados, são relativos às percas de eficiência do módulo, que poderá ir até ao máximo de menos 5% a 9%, (se for um módulo de pouca qualidade).
    Mas o módulo Fotovoltaico que o Pedro Andersson comprou, é de muito boa qualidade, é da marca S-Energy, marca fabricada na Koreia do Sul, com I&D da Samsung, com experiência há mais de 19 anos.
    Desculpem a publicidade, mas para quem segue desde o início, (como eu sigo, …) a instalação e a boa iniciativa e “Aventura” que o Pedro Andersson se dispôs a concretizar, sei, e TODOS podem saber quais as marcas dos equipamentos, sendo bem visível no vídeo, a caixa de cartão do módulo Fotovoltaico, onde está impressa a Marca.
    Além destes pormenores que fazem toda a diferença, quero referir, que as contas do Pedro, são baseados nos valores do kWh actual, e não daqui a 1, 2, 10, 20 Anos, porque nessa altura, (dentro de 10 anos no mínimo) o preço REAL do kWh estará em valores de 0,65€ a 0,75€, ou >.
    Não sou de forma nenhuma “adivinho”, mas como a minha profissão é de consultor internacional em energias, acumuladas e de redes, tanto das tradicionais, (de origem fóssil) e das RENOVÁVEIS, posso afirmar com alguma convicção “moderada” que não estarei longe da realidade, tanto eu, como os demais que se dedicam a estes temas, sempre com o relacionamento à profissão e como bons profissionais.
    Eu não tenho dúvidas, (o Pedro Andersson, e outros tantos ilustríssimo, …) que foi uma boa atitude e investimento, que o Pedro fez!
    Quanto à dita chaminé, pode sempre alterar a posição do módulo, e, inclusive alterar um pouco mais> a sua inclinação.
    A sombra NÃO deve ser um grande problema, porque na altura em que existe a dita sombra sobre cerca de metade do módulo fotovoltaico, o Pedro não tem ninguém em casa, e é precisamente nessa altura em que oferece a energia não consumida à rede RESP, seja à edp, deco, endesa, etc., a energia segue o caminho onde é solicitada, …. os electrões são assim mesmo,….
    Cumprimentos,
    Carlos Campos

  3. José Pinto Reply

    Caro Pedro,

    No seu blogue faz uma comparação de potenciais ganhos comparativos entre ter o dinheiro no banco ou no painel, afirmando:
    “Vamos imaginar que tinha deixado os 620 euros num depósito a prazo num banco. Quanto me estariam a render neste momento? A 0,5% de juros, renderiam 2,23€ líquidos por ano. O painel pode render-me 88 €.”
    Ora estas contas estão mal, a meu ver, pois o dinheiro no banco estará lá ao fim de 20 anos, enquanto o do painel desapareceu pois o painel já não vale nada ao fim de 20 anos. Como outro bloguista afirma, para fazer as contas é preciso ir amortizando todos os anos o dinheiro do painel.
    Nota: É uma pena aquela chaminé!!!

  4. Carlos Campos Reply

    Caro Rui,
    Se o seu pensamento em relação ao dinheiro é o que demonstrou, então não é um pensar de bom senso!
    Se comprar um carro, um bom sofá, uma grande TV, etc., os resultados vão exactamente dar ao mesmo, ou não é?
    O dinheiro só existe para duas coisas, Investir e gastar, nos bancos paga-se para o lá ter, não há uma certeza absoluta de o poder reaver, mesmo à ordem, … .
    E a energia, quer seja ela electricidade, gás, etc., nunca se mantém ao mesmo custo, acaba sempre por aumentar.
    ———————–
    Caro António,
    Em relação à sua pergunta principal, o Solar Térmico para aquecimento de AQS (Águas Quentes Sanitárias), o valor dos equipamentos depende sempre da tecnologia instalada, se é Termossifão ou Forçado, quantos litros de água dispõe o depósito, etc.
    Quanto ao retorno, nunca poderia ser 2 meses, o que o Guilherme quiz dizer foi, que em 12 meses, só utilliza gás ou electricidade em 2 meses, pois como temos em território continental cerca de 3.200 horas de exposição solar, chega-lhe perfeitamente para ter sempre AQS a uma TEMPERATURA suficiente =50° ou <45°. Mas depende sempre e em muito o número do agregado familiar, e, se não são uns "patinhos" a tomar banho/duche, se bem me faço entender!?
    O retorno de um investimento bem dimensionado e de boa qualidade, ronda actualmente os 6 a 8 anos, dependendo sempre do montante investido, e da quantidade de AQS, utilizada pelo sistema/consumida. Por isso, aconselho sempre a colocar um contador de AQS na entrada de água fria a ser aquecida pelo sistema solar térmico, assim podemos saber com precisão quais os m3 de AQS utilizados.
    Posso deixar um contacto para o solar térmico e também fotovoltaico Autoconsumo com e sem Baterias:

    geral@eurosisnergia-norte.com

    Fazem instalações em todo o país, Incluindo as Ilhas dos Açores e Madeira.

    Nota Final:
    O investimento em Baterias, só faz sentindo se quiserem investir em fotovoltaivo ou Eólico, e não conseguirem consumir toda a energia eléctrica produzida, e, se esta energia produzida e não consumida for igual ou superior a 50%, logo, oferecida ao operador da rede eléctrica, RESP (Rede Eléctrica de Serviço Público).
    O melhor mesmo é; Consultar uma empresa que disponha de parecer técnico para poder analisar o perfil de consumo de cada utilizador, e, isso pode ser fácilmente verificado pelas facturas de consumos dos últimos 7 a 8 meses.
    Espero ter ajudado a melhor compreender as "coisas".
    Cumprimentos.

  5. Nuno Araújo Reply

    solarimpact.pt ou solarshop.pt pelo que tenho visto tem os melhores preços.

  6. Sérgio Reply

    Boa noite Sr Pedro Anderson, grato pelo seu trabalho em prol de todos nós.
    Gostaria de deixar aqui dois reparos que beneficiam o custo/benefício do projecto apresentado.
    Neste momento, os kits estão muito mais baratos e juntar um kit de 250/275w custa cerca de um 1€ por watt e baixaria o custo do seu conjunto e a instalação estaria muito mais facilitada, bastando ligar o micro inversor do kit novo ao do seu painel existente e fazer a montagem física.
    Outra é que me parece que está a cometer um erro nos seus cálculos de amortização, estando a contabilizar o preço de kwh a 0,19€ de grosso modo, quando a esse valor é somado Iva que a grande maioria dos portugueses não deduz.
    Não querendo entrar na discussão que é possível baixar os valores da eletricidade que apresenta em cerca de 1 cêntimo por kw em vazio e cheio e em cerca de 3 cêntimos no valor da potência contratada de 6,9kva ( a mais comum no cliente doméstico em Portugal)

  7. Rui Correia Reply

    Pedro Andersson,
    Gostaria que me indicasse onde soube o valor de 5000€ para um conjunto de baterias.
    Eu sei que estão esgotadas e só disponíveis por encomenda, e não sei se há distribuidor cá em Portugal, mas a Tesla tem a Powerwall por 3500$.
    Sou leigo na matéria mas presumo que os valores dos restantes fabricantes comecem a descer para patamares semelhantes.

    Cumprimentos e boas festas.

  8. Rui Reply

    Ora vejamos as coisas pelo lado cru.
    Gastamos o dinheiro no investimento.
    Ficamos à espera 7 anos que a redução da conta da EDP anule o investimento.
    Rezamos para que a “coisa” não fique inutil antes disso.

    E mesmo que venha a ser algo diferente de um prejuizo nunca será um valor significativo (se investir maia do que consome instantaneamente é prejuizo garantido).

    O unico tipo com sorte é o que vendeu o equipamento. Recebeu à cabeça.

    Entretanto, tenha cuidado pra não cair do telhado.

  9. Pedro Dias Reply

    Boa noite Nelo Dias
    será que me podia enviar as características do inversor para o meu mail ?
    como fez com o contador da edp ? o seu não contabiliza a electricidade que vai para a rede ?
    pmsadias@gmail.com

  10. Guilherme Reply

    Se quiser adicionar painéis sem comprar baterias basta: orientar o segundo painel mais para Oeste caso tenha mais consumos perto do final do dia. Ou para Este se no início.
    Adicionando assim um pico de produção nessas horas.
    Há outro investimento mais rentável: água quente solar. No meu caso do gasto em aquecimento em dois meses. Nos outros o duche é grátis.

    • antonio Reply

      Boa tarde.
      Que tipo de “água quente solar” aconselha? precos e marcas e vendedor?
      Em 2 meses paga o investimento?

      Obrigado.

  11. José Santos Reply

    Bond dias então, de referir que não tenho qualquer ligação com a loja em questão, até porque não foram eles que me instalaram os meus painéis mas serviram de referência na hora de comprar. http://www.solarimpact.pt. 310€ com tudo incluído. Mão de obra caso seja necessário são 200€. Boas produções para todos.

  12. Nelo Dias Reply

    Boa noite
    Eu montei inicialmente 3 painéis fotovoltaicos de 250w 36v á cerca de ano e meio, a montagem foi feita por mim (poupei mão de obra).
    Valores de custo:
    3 painéis + suporte telhado e cabo até ao inversor 750€ com iva incluido
    Inversor 1000 w 75€ + 50€ (Taxas alfandegárias ) porque encomendei via ebay
    Total gasto: 875 €
    No primeiro semestre baixei a fatura da luz de 80€ para 60€ mensais, neste momento tenho 5 painéis (coloquei mais 2 de 250w 36v por 230 € c/iva incluido cada um), durante o ano de 2017 tive facturas de luz desde 36€ a 45€, (reduzi praticamente para metade a fatura), para baixar estes consumos passamos a ligar máquina de lavar roupa e louça entre as 10h e as15h (hora de maior produção de energia elétrica fotovoltaica ).
    Para ver a produção de energia momentânea, diária ou mensal existe um aplicativo da efergy que pode instalado no Telemovel , deve comprar uma tomada inteligente da efergy com Wi-Fi e utilizá-la como leitor de produção de energia ( o inversor liga á tomada efergy e esta á rede dando assim a leitura no Telemovel , tablete ou pc ). A minha produção excedente vai para a rua mas recupero alguma(pouca) cerca de 2a3 kW á noite.
    Antes dos painéis os consumos de energia mensais rondavam os 300kw, actualmente é de 100 a 150 kW tudo depende da época do ano.

  13. joao Reply

    SEM saber quanto consume das +/- 9h as 17h em media nao é possivel calcular se é rentavel ou nao….

  14. joao Reply

    bom dia
    estive a ver as suas contas e (percebendo um pouco do assunto) tudo depende do quantidade do consumo e preço que paga por kw. e taxa de deposito que conseguia na altura que fiz o investimento. se optar pelo preço mais barato por kw 0.18€ (preço com IVA) e consumir a totaliade da produçao (muito deficil para uma familia tipica portugesa)e 1.8TANL (deposito do banco bni)e fazendo as contas 443.737kw x 0.182€ igual a 81€ è quanto poupa . matendo os 620€ no deposito rende 11.80€ ou seja 81€ menos 11.80€ igual 69.20€, ou seja no maximo poupou 70€ . vai demorar 8anos e 10 meses para começar a tirar rentabilidade. e isto se conseguir gastar a totalidade de kw produzidos . (gastar 1.8kwh das 10h as 16h é muito deficil para uma casa em que “tipicamente ninguem esta em casa”). no meu caso(familia de 3) e utilizando uma medidador, gasto em “media” 0.3kwh das 09h as 16h por mes (-20% do total de 1.8kwh) ( os unicos aparelhos que tenho,sao os “stand-bys” ..e eventualmente o frigorifico que liga +/- 15 minutos durante esse periodo)

    ((no meu caso em especifico ia demorar mais de 25 anos para começar a tirar rentabilidade….. +/- na mesma altura que tinha que comprar um panel novo… nao ia compensar ))

  15. Cláudio Franco Reply

    Também tenho e aconselho, mas no entanto nas contas do investimento do painel VS investir numa conta a prazo é preciso ter outra coisa em questão.

    Numa conta a prazo ou certificado ou whatever, além dos juros (baixo é certo) recebemos de volta o capital investido.

    No painel solar não, e é preciso ver que o painel vai de facto estragar, quanto tempo é uma incógnita, o meu para água por ex durou 12 anos.

    Ou seja na verdade é preciso primeiro pagar o painel e só a partir daí é que vamos tirar os “juros” da conta poupança.

  16. Pingback: Painel solar fotovoltaico. Compensa?! - Conselhos no Plural

  17. antonio Reply

    Também aguardo melhores informações para saber onde comprar melhor e mais barato. Obrigado

  18. JQueiros Reply

    Boa tarde a todos,
    Tenho um painel de 250w a funcionar desde Março 2016 na minha casa na zona norte mais precisamente em Gondomar.
    As minhas contas chegam precisamente a essa conclusão.
    A energia que “dou à edp” representa menos ,cerca de 10%, pois trata-se de uma casa e há consumos que não podem ser desligados quando estamos ausentes.
    Verifico que a possibilidade de montagem de um segundo painel não terá a mesma vantagem , mas estou a ponderar.
    De qualquer forma recomendo sempre o autoconsumo desenhado para o perfil energetico de cada um.
    Um abraço a todos.

  19. Helena Reply

    Qual o modelo e marca disponível com boa relação preço/qualidade? Estou interessada em adquirir um. Obrigada!

  20. Rui reis Reply

    Pedro, tenho 3 painéis e dados muito detalhados que gostaria de partilhar pessoalmente com evidence vias de retorno mais rápido. Deixo o meu mail, se me contactar terei muito gosto

  21. José Santos Reply

    Poderia dizer, mas não sei se posso fazer publicidade aqui. 310 € com oferta de medidor Wi-Fi.

  22. Luis Faustino Reply

    E máquinas de lavar, roupa e louça está a programa-las para o horário diurno se forma a aproveitar os painéis?

  23. Sílvia Pereira Reply

    Boa tarde. Sou leiga nestes assuntos. Mas e se investir nas tais baterias? Ou não compensa o investimento.? Obrigada por todos os esclarecimentos. De facto, sempre pensei que os painéis compensavam mais. Obrigada

  24. Mário Reply

    Viva,

    o segredo da “coisa” é o valor do investimento ser o mais barato possivel para que o ROI seja o menor possível.
    Consegue atualmente, um valor muito próximo da metade que investiu por um sistema de 250W.
    Logo, o ROI passa logo para a metade do tempo.
    Se realmente o consumo de standby é assim tão baixo, não vejo nenhuma vantagem em desligar as boxes e afins para reduzir esse valor.

    Continuação de boas produções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *