VÍDEO | Afinal a eletricidade aumenta ou não em 2022?

Escrito por Pedro Andersson

04.10.21

}
5 min de leitura

Publicidade

Como evitar os aumentos de eletricidade que vêm aí

Os preços da eletricidade na produção nunca estiveram tão altos. O governo já prometeu que não haverá aumentos em 2022 no mercado regulado, mas não garantiu nada quanto a quem está no mercado livre. Na mais recente reportagem do Contas-poupança explicamos-lhe como pode proteger-se dos aumentos que aí vêm. Tem o link para a reportagem em vídeo no final deste artigo.

(Já agora obrigado por terem visto. Foi a reportagem mais vista em toda a televisão portuguesa na quarta-feira passada).

Desde o princípio do ano, o preço a que as empresas compram a eletricidade cresceu 300%. Triplicou. Imagine que na mercearia estava habituado a comprar batatas a 50 cêntimos o quilo e agora pedem-lhe 2 euros o quilo. É o que está a acontecer às empresas que lhe vendem eletricidade a si.

Em Espanha os preços estão incomportáveis para muitas famílias e empresas, por isso o governo espanhol decidiu baixar o IVA de 21 para 10% até ao fim do ano, entre outras medidas.

Em Portugal, o mecanismo dos aumentos é diferente. Algumas empresas já anunciaram aumentos imediatos (como por exemplo a Muon que subiu 40%), mas a maioria dos clientes ainda não sentiu nada.

Este é o preço atual da Muon, antes do aumento, a 5 de outubro.

Prepare-se para aumentos em Janeiro

Se olharmos para a matemática é praticamente inevitável que isso aconteça provavelmente em Janeiro. Contudo, o ministro do Ambiente e Ação Climática já veio garantir que no mercado regulado isso não vai acontecer. Vamos aguardar pelos preços definidos pela ERSE.

Estamos a falar de quase um milhão de portugueses que ainda são clientes da SU Universal, a antiga EDP. No mercado regulado, os preços são fixados pela ERSE, a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, que tem de aplicar as fórmulas previstas na lei. Se ninguém fizesse nada, no cenário atual, o preço da luz ia aumentar 3% de 3 em 3 meses. Para evitar que o preço disparasse, o governo decidiu avançar com mais de 400 milhões de euros para pagar parte desses aumentos, em vez das famílias portuguesas.

Graças a essa ajuda do Estado, esta parte da sua fatura que são as tarifas de acesso às redes vão ter um desconto de 13% em 2022. E esse desconto na fatura é para todos os consumidores domésticos.

A visão optimista do ministro só vai ser confirmada a 15 de outubro, quando a ERSE disser qual é o preço que prevê para a eletricidade no mercado regulado em 2022 e a decisão final, depois de ouvido o governo, será só a 15 de Dezembro. Vamos ter de esperar.

Não vai aumentar, mas já aumentou

O que deve perceber desde já é que, mesmo que o preço não aumente no ano que vem no mercado regulado, ele já aumentou 6% só este ano. 3% em Julho e mais 3% a de 1 de outubro. E esses aumentos já não voltam atrás.

Há dois pontos importantes a fixar: Se ainda está no mercado regulado sempre esteve a pagar demais face a empresas concorrentes, e com estes aumentos de 6% ainda vai ficar a pagar mais sem necessidade.

Em segundo lugar, tem de saber escolher as empresas mais baratas porque no mercado liberalizado tem também preços que são mais caros do que a SU Serviço Universal. E muitos consumidores não sabem comparar.

Se é o seu caso, há uma linha na sua fatura de eletricidade de que já lhe falámos num outro Contas-poupança que lhe diz em poucos segundos se está a desperdiçar dinheiro ou não. Com estas ou outras palavras, a fatura diz-lhe se está pagar mais ou menos do que no mercado regulado. Se está a pagar a mais, está claramente na altura de mudar de fornecedora de eletricidade ou de renegociar o seu tarifário.

Não mudam porquê?

Um inquérito da DECO feito em março revelou que nos últimos 12 meses, 9 em cada 10 portugueses não mudaram de empresa de eletricidade. Ora, isso significa que ou estão todos super satisfeitos com o que estão a pagar, ou então que há muita preguiça ou medo de mudar. Respeito, mas custa-me a compreender porquê pagar mais se posso pagar menos fazendo um telefonema ou clicando num botão numa página na internet.

Se até pensa em mudar mas não sabe para onde, basta que vá a um simulador da DECO, da ERSE ou outro, preenche os dados que lhe pedirem e fica logo a conhecer algumas alternativas mais baratas.

Por exemplo no simulador da ERSE basta escolher a opção simulação persoinalizada, escolher a sua potência contratada, tarifa simples ou bi-horária, pode escolher a opção “1 mês” como exemplo, coloque 200 kWh se não souber o valor exato que está na sua fatura, e pode até escolher “não” se não souber ler a sua fatura. Pede para ver os resultados, selecione apenas a opção menor oferta de comercializador e já tem por onde começar a escolher. São os preços mais baratos em Portugal. Depois decide mudar ou não, a decisão é sua.

Em resumo, se quiser baixar a sua fatura de eletricidade, obrigatoriamente vai ter de andar a saltar de empresa em empresa nos próximos meses. Se não tem paciência para isso, o mercado regulado pode ser uma solução, mas tem de ter a consciência de que está a pagar mais sem necessidade.

E independentemente dos preços da eletricidade ao longo do tempo, deve lembrar-se sempre de que o kiloWatt mais barato é aquele não chega a consumir. E é aí que entram os comportamentos em casa, os equipamentos mais eficientes A+++ e os painéis solares que produzem eletricidade. É aí que está a grande poupança.

Ajude os seus pais ou avós com menos literacia financeira a ver se estão a desperdiçar dinheiro e mexa-se enquanto tem várias alternativas. Em último caso, volte para a SU Eletricidade. Financeiramente falando, é daqueles tarifários que não são nem bons nem maus. São uma média mais ou menos “controlada”, mas não são a melhor empresa no mercado.

Tem aqui a reportagem em vídeo na página da SIC Notícias: https://sicnoticias.pt/programas/contaspoupanca/2021-09-29-Como-evitar-os-aumentos-na-fatura-da-eletricidade-3acae0af

 


Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

EURIBOR HOJE | Taxas descem a 3 e 6 meses e sobem a 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

Devolução de propinas – Prazo termina esta sexta-feira

Mais de 165 mil jovens já pediram o Prémio salarial Atenção ao prazo! O prazo para pedir o Prémio Salarial, que prevê a devolução aos jovens do dinheiro que investiram na sua educação superior, termina esta sexta-feira, dia 31 de maio. Os licenciados e mestres que...

EURIBOR HOJE | Taxas sobem a 3 e 6 meses e descem a 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (3 a 9 de junho)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

PODCAST | #244 -Vale a pena investir em ouro? (A pergunta do Pedro)

Subscreva a nossa Newsletter, para não perder nenhuma dica *Ao subscrever, a informação partilhada será usada de acordo com os nossos Termos e Condições e a nossa Política de...

Jovens vão poder decidir a cada ano que regime de IRS preferem

Opção pelo IRS jovem é anual e poderá ser alterada ou renovada O novo modelo de IRS Jovem aprovado recentemente pelo governo é diferente daquele que ainda vigora atualmente, na medida em que prevê uma redução das taxas do imposto que incidem sobre os escalões de...

Rendas de pessoas deslocadas em trabalho vão poder ser deduzidas

Medida aplica-se a deslocados a mais de 100 quilómetros de casa As pessoas que tenham de ir trabalhar para mais de 100 quilómetros de distância da sua residência habitual e pretendam rentabilizar a sua habitação enquanto estão fora vão poder deduzir a esse rendimento...

Garantia pública extingue-se quando jovens pagarem primeiros 15% do empréstimo

Garantia pública de até 15% aplica-se a casas até 450 mil euros O governo aprovou recentemente uma garantia pública de até 15% para ajudar os jovens até aos 35 anos a conseguir financiamento para comprar casa. Na segunda-feira, ao terminar o Conselho de Ministros...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

COMBUSTÍVEIS | Qual é o preço justo esta semana? (27 de maio a 2 de junho)

Qual deveria ser o preço justo? A ERSE faz semanalmente as contas para o consumidor saber qual é o preço "justo" dos combustíveis face ao preço das matérias-primas e transportes de combustível. Esse preço "justo" já inclui uma margem de retalho de cerca de 10% para as...

Publicidade

Comentar

Siga-nos nas redes sociais

Artigos relacionados

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.