ELETRICIDADE | Galp Power, LuzBoa e EDP Comercial com faturas de luz mais competitivas no 1.º trimestre – ERSE

Escrito por Pedro Andersson

21.04.21

}
7 min de leitura

Publicidade

As empresas com a eletricidade mais barata (ERSE)

Como tenho alertado ao longo dos últimos 10 anos, trocar de fornecedor de eletricidade sempre que encontra um mais barato do que aquele que tem atualmente, é uma das formas mais simples de baixar a sua fatura de eletricidade.

No meu caso pessoal, ao revisitar as minhas contas de luz, verifico que todos os anos pago menos. Pelo contrário, ouço/leio muitos de vocês sempre a queixarem-se de que pagam cada vez mais.

Ora, permitam-me dizer isto com a clareza que espero que me reconheçam, pagam naturalmente mais porque querem. Se acham que estão a pagar demais, basta trocar para uma empresa mais barata (seja ela qual for). Sem medos.

A ERSE, de 3 em 3 meses, faz um estudo sobre alguns perfis de consumo que podem servir de indicadores para quem não sabe muito bem como fazer as contas para descobrir qual é a empresa mais barata.

De seguida vou partilhar esse estudo da ERSE, mas com a convicção de que é cada um de vocês que tem de fazer a conta. Têm de olhar para o valor do kWh e da potência contratada que estão a pagar (e que está na vossa fatura) e comparar com todas as outras empresas do mercado e trocar para a mais barata. Não me baseio em estudos e perfis e simuladores. Faço as contas diretamente. É o meu conselho.

Mas se quiserem ter menos trabalho, se seguirem estas indicações da ERSE acredito que provavelmente não estarão a ser prejudicados.

As simulações da ERSE

A Galp Power disponibilizou no primeiro trimestre a oferta comercial de eletricidade mais barata para as famílias com menor consumo, enquanto para os agregados maiores as ofertas mais competitivas foram da LuzBoa e EDP Comercial, revelou o regulador.

Casal sem filhos

De acordo com o Boletim de Ofertas Comerciais do Mercado Retalhista de Eletricidade da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) referente aos primeiros três meses de 2021, para o consumidor tipo 1 (casal sem filhos com um consumo anual de 1.900 quilowatts-hora (kWh), um consumo em vazio de 40% e uma potência contratada de 3,45 quilovoltamperes-hora (kVA)), a oferta comercial mono (só de eletricidade) com menor fatura é da Galp Power (Galp & Continente Eletricidade Verde), com um valor de 32,35 euros por mês.

Relativamente à tarifa regulada, esta oferta permite um desconto de 10% e uma poupança mensal de 3,42 euros.

Casal com 2 filhos

No caso do consumidor tipo 2 (casal com dois filhos, com um consumo anual de 5.000 kWh, um consumo em vazio de 40% e uma potência contratada de 6,9 kVa), a oferta comercial mono com valor mais baixo foi a da LuzBoa, com um valor de 78,37 euros/mês, que corresponde a um desconto de 12% e uma poupança mensal de 10,57 euros em relação à tarifa regulada.

Casal com 4 filhos

Já nos consumidores tipo 3 (família com quatro filhos, um consumo anual de 10.900 kWh, um consumo em vazio de 40% e uma potência contratada de 13,8 kVa), a oferta com menor fatura mensal foi a da EDP Comercial, com um valor de 173,57 euros/mês, que corresponde a um desconto de 9% e uma poupança mensal de 17,02 euros em relação à tarifa regulada.

Ofertas de luz+gás

Casal sem filhos

No caso das ofertas duais (eletricidade e gás natural), para as famílias com menores consumos (tipo 1) a oferta com fatura mais baixa foi a da Endesa (Quero+ Luz e Gás – Plano Amigo), com um valor de 41,80 euros/mês, que corresponde a um desconto de 12% e uma poupança mensal de 5,92 euros em relação à tarifa regulada.

Casal com 2 filhos

Para o consumidor tipo 2, a oferta comercial dual com menor fatura mensal foi disponibilizada pela EDP Comercial (Gás + Eletricidade – Desconto de Amigo), com um valor de 103,53 euros/mês, que corresponde a um desconto de 7% e uma poupança mensal de 8,03 euros em relação à tarifa regulada.

Casal com 4 filhos

A EDP Comercial voltou a destacar-se com a oferta dual mais competitiva nos consumidores tipo 3, com consumos mais elevados, apresentando um valor de 217,12 euros/mês, um desconto de 8% e uma poupança mensal de 18,05 euros.

Comparação com o mercado regulado

No primeiro trimestre deste ano, a ERSE concluiu que, comparando a oferta mais competitiva e a oferta do mercado regulado, “os consumidores com consumos anuais superiores podem poupar mais no mercado liberalizado”: “Enquanto o consumidor tipo 1 pode poupar 41 euros/ano no contrato de eletricidade, o consumidor tipo 3 pode poupar 204 euros/ano”, nota.

O regulador precisa que, para os consumidores tipo 1 e 3, a poupança no mercado liberalizado é superior no contrato dual (71 euros/ano e 217 euros/ano, respetivamente), quando comparada com o contrato de eletricidade (41 euros/ano e 204 euros/ano, respetivamente).

Já para o consumidor tipo 2 “esta situação é inversa”, com uma poupança superior no contrato de eletricidade, quando comparada com o contrato dual.

Em termos relativos, a ERSE refere que “as poupanças anuais no mercado liberalizado podem representar entre 9% e 12% face à oferta de eletricidade no mercado regulado e entre 7% e 12% relativamente à oferta dual no mercado regulado”.

Considerando as ofertas comerciais de gás natural, a ERSE conclui que, no trimestre em análise, as poupanças no mercado liberalizado variam entre 36 euros/ano, para o consumidor tipo 3 e 48 euros/ano, para o consumidor tipo 1.

No caso de contratos duais, as poupanças no mercado liberalizado variam entre 71 euros/ano e 217 euros/ano para os consumidores tipo 1 e 3, respetivamente.

Para o consumidor tipo 1 (agregado com dois elementos, sem aquecimento central e com um consumo anual de 138 metros cúbicos), a oferta comercial de gás com menor fatura mensal foi a da Endesa (Quero+ Gás – Plano Amigo), com um valor de 7,98 euros/mês, que corresponde a um desconto de 33% e uma poupança mensal de 3,97 euros em relação à tarifa regulada.

Também no caso do consumidor tipo 2 (família com dois filhos, sem aquecimento central e com um consumo anual de 292 metros cúbicos), a oferta mais competitiva foi a da Endesa, com um valor de 18,83 euros/mês, um desconto de 17% e uma poupança mensal de 3,79 euros face à tarifa regulada.

Já nos agregados tipo 3 (com quatro filhos, aquecimento central e um consumo anual de 640 metros cúbicos), a oferta comercial de gás com menor fatura mensal foi a da Galp Power (Galp & Continente Gás Natural), com um valor de 41,60 euros/mês, que corresponde a um desconto de 7% e uma poupança mensal de 2,98 euros em relação à tarifa regulada.

Ficou na mesma?

Em resumo, eu li toda esta informação da ERSE e elogio o esforço meritório. Mas pareceu-me tão dispersa que tenho quase a certeza de que se leu o texto todo anterior, no final ficou na mesma. A sua pergunta é: Sim, sim, mas então para mim qual é que é a melhor (mais barata)?

E a minha resposta é simples: Dá trabalho, mas veja os preçários de 5 ou 6 empresas destas mencionadas neste estudo da ERSE e outras que estão presentes no simulador da ERSE (mesmo que não as conheça) e compare o preço do kWh.

Também deveria comparar o preço da potência contratada, mas a diferença é tão minúscula que, nesta fase, nem me procuparia muito com isso. Se for mais baixo do que o que tem na fatura, mude.

E daqui a 3 meses, se encontrar outra ainda mais barata do que esta “nova” mude outra vez. E se daqui a 6 meses, encontrar outra ainda mais barata, mude outra vez…

Dá trabalho? Eu resolvo sempre isso com um telefonema. Dou o meu CPE e eles fazem o resto. Só isso. É assim tão difícil poupar? Eu acho que não.

mw-970x250-billboard

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

Fundo Ambiental já começou a reembolsar beneficiários

Pagamentos deviam ter começado em janeiro Os beneficiários do programa Edifícios mais Sustentáveis de 2023 do Fundo Ambiental vão finalmente ser reembolsados, segundo anunciou o Ministério do Ambiente e Energia numa nota de impresa enviada à Agência Lusa. Os...

Taxa de juro na habitação voltou a baixar em junho

Trata-se da quinta descida consecutiva da taxa de juro A taxa de juro implícita no crédito à habitação tem vindo a cair lentamente depois de ter atingido um pico em janeiro de 2024, atingindo uma média de 4,657%. De acordo com o Instituto Nacional de Estatística...

EURIBOR HOJE | Taxas sobem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

PODCAST | #259 – O que já fez para melhorar a sua vida financeira?

Estamos a meio do ano - O que já fez até agora? Chegámos a meio do ano. Normalmente, em dezembro ou janeiro decidimos uma série de coisas e traçamos objetivos que depois desaparecem como que por "magia" à espera do ano seguinte. Porquê, se hoje é um bom dia para...

Se quiser investir é melhor um PPR ou um ETF? (Mês #34 – Junho 24)

PPR vs. ETF: Qual é melhor para investir a longo prazo? Nos últimos anos, com o aumento da literacia financeira (e aqui no Contas-poupança orgulhamo-nos de fazer paret desse percurso), milhares de portugueses descobriram que os PPR podiam servir para ganhar dinheiro e...

FRAUDE | Fisco alerta para e-mails falsos com imagem da AT

Fisco alerta para e-mails fraudulentos com recurso à imagem da Autoridade Tributária A Autoridade Tributária e Aduaneira emitiu um alerta de segurança sobre mensagens de correio eletrónico fraudulentas, pedindo que sejam ignoradas. "A Autoridade Tributária e Aduaneira...

PodTEXT | Quantas vezes posso trocar de Crédito à habitação e de seguro de vida?

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

EURIBOR HOJE | Taxas sobem a 3 e 6 meses e descem a 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (22 a 28 de julho)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

Quais as regiões mais caras e mais baratas para comprar casa?

Grande Lisboa e Algarve dominam entre regiões mais caras Esta semana, o Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou dados relativos ao primeiro trimestre de 2024 que revelam que o preço mediano de habitação em Portugal subiu 5%, colocando o valor mediano por...

Publicidade

Artigos relacionados

16 Comentários

  1. Joana Gomes de Almeida

    Olá, quanto tento pesquisar o preço do Kw nos sites das fornecedoras nunca consigo encontrar. Como faço essa pesquisa? Obrigada!

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. É um link que diz sempre “Tarifário”. Também pode ligar para eles e perguntar 🙂

      Responder
      • Rui Paranhos

        Bom dia
        Grato pelo seu trabalho.
        Tenho uma questão, o resultado destas análises da erse tem em conta as campanhas em vigor de cada fornecedor?

        Responder
        • Pedro Andersson

          Olá. Por muito que tentem nunca será exato. Faça as suas próprias contas.

          Responder
  2. Ana Correia

    Caro Sr. Pedro Andersson,

    antes de mais, permita-me agradecer o trabalho que tem desempenhado ao longo de tantos anos. Já consegui pôr em práctica alguns dos sábios conselhos e informação que partilha e que de outra forma não estaria fácilmente acessivel a nós, população geral.
    Estava a verificar a publicação relacionada com as tarifas de luz e surgiu-me uma dúvida:
    No meu caso especifico, tenho um contrato de microgeração de energia com a EDP desde Junho 2012 (a energia que é gerada nos paineis fotovoltaicos é depositada na rede da EDP, a totalidade é nos paga pela EDP mensalmente – este processo é independente do consumo de electricidade da minha habitação.) e questiono-me se este contrato de microgeração representa algum impedimento para a alteração de contrato de consumo de electricidade da minha habitação.Grata pela atenção
    Ana

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Creio que não. Mas tem de perguntar é à EDP antes de me perguntar a mim 🙂

      Responder
  3. Jorge Campos

    Bom dia. Sugiro uma reportagem/artigo com uma investigação sobre as leituras dos contadores da Eletricidade que as Empresas Comercializadoras estão a utilizar para Facturar no dia do términus do Contrato. A Empresa ENDESA, emitiu a Factura do términus do Contrato da Eletricidade no dia 01-Abr-2021, com a informação de “Última leitura real comunicada: 30-Mar-2021 – Distribuidora” (que neste caso é a E-REDES). Os valores apresentados como sendo valores reais do dia 30-Mar-2021, eram superiores nos três itens aos valores reais, e a E-REDES confirmou-me no dia 5-Abr-2021, que a leitura tinha sido registada pela Comercializadora, dado que a E-REDES não teve nenhum pedido para enviar um Técnico para realizar as leituras do contador, e não efetuou qualquer registo na base de dados das leituras na plataforma no dia 30-Mar-2021, sobre a minha casa. Informação FALSA na Factura da ENDESA emitida a 01-Abr-2021! Nas leituras efetuadas por mim no dia 03-Abr-2021 ainda faltavam 72 kWh para atingir o consumo total referido como real no dia 30-Mar-2021. Reclamei várias vezes na Linha de Apoio ao Cliente, e até hoje ainda não recebi uma 2ª via da Factura do términus do contrato da Eletricidade com valores mais próximos da realidade.
    A E-REDES informou-me que só regista as leituras na base de dados da plataforma de acesso a todas as Empresas Comercializadoras, por informação do Cliente, ou por leitura de um Técnico, ou por Leitura automática à distância do contador, e que os acertos de Facturação, por estimativa de consumos superiores ou inferiores ao real, terá sempre que ser realizado pelas Empresas Comercializadoras de Energia.
    Dia 15-Abr-2021 terminei o meu Contrato de Electricidade com a Empresa GoldEnergy. Mais uma Factura de términus de Contrato com valores nas leituras muito superiores ao real! Neste caso, mais 232 kWh que o valor real neste mesmo dia. Como as leituras tinham sido erradas no fim do contrato com a ENDESA, comecei a tirar as Leituras todos os dias e a comunicá-las no site da E-REDES, e todas foram enviadas com sucesso! Não faz sentido eu ir pagar uma Factura de Eletricidade à GoldEnergy de fim de Contrato, com valores de leituras que só serão atingidos daqui a cerca de um mês! Estou a ser obrigado a fazer um pagamento em adiantamento?
    As Empresas Comercializadoras de Energia (Eletricidade e Gás), deverão ser obrigadas a colocar os valores reais dos Contadores na Factura de términus do Contrato, com a informação que consta na base de dados! Se as leituras estão na base de dados da plataforma da E-REDES, onde todas as Comercializadoras podem consultar, por que razão é que me estão a Facturar valores de Eletricidade que só serão consumidos daqui a cerca de um mês! Não faz sentido, e considero um roubo!
    Sugiro a vossa investigação e intervenção junto de quem de direito, por forma às Empresas Comercializadoras de Energia serem obrigadas a colocar os valores Reais das Leituras nos Contadores, no términus do Contrato, e assim, os valores já ficam certos para a nova empresa Comercializadora que inicia um novo Contrato. E, com penalizações, para os casos abusivos de estarem a Facturar valores superiores ao real, como é o meu caso com duas Empresas Comercializadoras de Eletricidade!
    Antecipadamente agradecido, por toda a vossa disponibilidade, dedicação e consideração, para este assunto.
    Aguardando por informação.
    Muito obrigado.

    Responder
    • Luana

      Boas, por acaso ainda hoje falei disso com um colega de trabalho. Ele referiu exatamente o mesmo, mas no caso dele foi da EDP para a Endesa. A EDP devolveu-lhe o valor da diferença após reclamação mas a Endesa não ajustou nem atualizou o valor, estando ele agora a cancelar o contrato.

      Responder
    • Cfsh

      Também me aconteceu o mesmo este mês, depois de mudar de comercializadora. Estou a ponderar fazer uma reclamação à ERSE.

      Responder
  4. Clarisse

    Olá, Recebi da Galp uma factura de período de facturação de 02 Dezembro 2019 a 08 de Abril 2021 de valor de 694,76e alegando serem de acerto de estimativas .. Tendo recebido posteriormente a informação de uma nota de credito de 414.0, e uma mensagem de que o valor seria 280.76..
    o qual achei estranho
    como deverei verificar esta situação. Além de ter ligado a reclamar mas parece que nada adiantou, tendo eles alegado ser de estimativas..
    Grata Clarisse Vasconcelos

    Responder
    • Alzira Teixeira

      A mim também me aconteceu o mesmo aqui há uns anos com a ENDESA que só me devolveu o dinheiro em crédito nas faturas (e mesmo assim tinha de estar sempre a verificar se as contas ficavam bem feitas) depois da intervenção da DECO e muitos meses e chatices depois. Temos de estar logo com muita atenção em todas as faturas… Uma pequena diferença e atuar logo. É aprendi também que as empresas de energia não gostam nada de serem contactadas ou pela DECO ou pela ERSE ou por um advogado que entenda do assunto. É pena ter de ser assim mas é a nossa realidade…

      Responder
  5. Luis Teixeira

    Bom dia
    Permita-me agrdecer o valor dos seus artigos.
    No entanto questiono porque não foi mencionada a opção Tarifa Regulada (ex: Potência 5,75kw-0,2827 euros e o KWH-0,1466 euros), pois analisando todas asofertas dadas pela Goldenergy, esta é a mais vantajosa .
    Obrigado

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Este estudo é da ERSE. Não concordo com estes valores. Defendo que cada pessoa tem de fazer as suas próprias contas.

      Responder
  6. Lecas

    Boa tarde a todos

    Pois se querem uma opinião, troquem as vezes que quiserem, mas depois não se queixem que a Empresa XPTO etc. cobrou a mais ou a menos e assim como acertos, muitas das vezes indevidos, tanto a favor do cliente como das empresas.
    É a minha opinião vale o que vale.

    Responder
  7. luis lopes

    Bom dia, em Portugal é considerada familia numerosa a partir dos 3 filhos, estranho por isso que só falem em 2 e 4 filhos….

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.