Aceito os termos e condições.

Email Marketing by E-goi

ELETRICIDADE | Galp Power, LuzBoa e EDP Comercial com faturas de luz mais competitivas no 1.º trimestre – ERSE

Escrito por Pedro Andersson

21.04.21

}
7 min de leitura

As empresas com a eletricidade mais barata (ERSE)

Como tenho alertado ao longo dos últimos 10 anos, trocar de fornecedor de eletricidade sempre que encontra um mais barato do que aquele que tem atualmente, é uma das formas mais simples de baixar a sua fatura de eletricidade.

No meu caso pessoal, ao revisitar as minhas contas de luz, verifico que todos os anos pago menos. Pelo contrário, ouço/leio muitos de vocês sempre a queixarem-se de que pagam cada vez mais.

Ora, permitam-me dizer isto com a clareza que espero que me reconheçam, pagam naturalmente mais porque querem. Se acham que estão a pagar demais, basta trocar para uma empresa mais barata (seja ela qual for). Sem medos.

A ERSE, de 3 em 3 meses, faz um estudo sobre alguns perfis de consumo que podem servir de indicadores para quem não sabe muito bem como fazer as contas para descobrir qual é a empresa mais barata.

De seguida vou partilhar esse estudo da ERSE, mas com a convicção de que é cada um de vocês que tem de fazer a conta. Têm de olhar para o valor do kWh e da potência contratada que estão a pagar (e que está na vossa fatura) e comparar com todas as outras empresas do mercado e trocar para a mais barata. Não me baseio em estudos e perfis e simuladores. Faço as contas diretamente. É o meu conselho.

Mas se quiserem ter menos trabalho, se seguirem estas indicações da ERSE acredito que provavelmente não estarão a ser prejudicados.

As simulações da ERSE

A Galp Power disponibilizou no primeiro trimestre a oferta comercial de eletricidade mais barata para as famílias com menor consumo, enquanto para os agregados maiores as ofertas mais competitivas foram da LuzBoa e EDP Comercial, revelou o regulador.

Casal sem filhos

De acordo com o Boletim de Ofertas Comerciais do Mercado Retalhista de Eletricidade da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) referente aos primeiros três meses de 2021, para o consumidor tipo 1 (casal sem filhos com um consumo anual de 1.900 quilowatts-hora (kWh), um consumo em vazio de 40% e uma potência contratada de 3,45 quilovoltamperes-hora (kVA)), a oferta comercial mono (só de eletricidade) com menor fatura é da Galp Power (Galp & Continente Eletricidade Verde), com um valor de 32,35 euros por mês.

Relativamente à tarifa regulada, esta oferta permite um desconto de 10% e uma poupança mensal de 3,42 euros.

Casal com 2 filhos

No caso do consumidor tipo 2 (casal com dois filhos, com um consumo anual de 5.000 kWh, um consumo em vazio de 40% e uma potência contratada de 6,9 kVa), a oferta comercial mono com valor mais baixo foi a da LuzBoa, com um valor de 78,37 euros/mês, que corresponde a um desconto de 12% e uma poupança mensal de 10,57 euros em relação à tarifa regulada.

Casal com 4 filhos

Já nos consumidores tipo 3 (família com quatro filhos, um consumo anual de 10.900 kWh, um consumo em vazio de 40% e uma potência contratada de 13,8 kVa), a oferta com menor fatura mensal foi a da EDP Comercial, com um valor de 173,57 euros/mês, que corresponde a um desconto de 9% e uma poupança mensal de 17,02 euros em relação à tarifa regulada.

Ofertas de luz+gás

Casal sem filhos

No caso das ofertas duais (eletricidade e gás natural), para as famílias com menores consumos (tipo 1) a oferta com fatura mais baixa foi a da Endesa (Quero+ Luz e Gás – Plano Amigo), com um valor de 41,80 euros/mês, que corresponde a um desconto de 12% e uma poupança mensal de 5,92 euros em relação à tarifa regulada.

Casal com 2 filhos

Para o consumidor tipo 2, a oferta comercial dual com menor fatura mensal foi disponibilizada pela EDP Comercial (Gás + Eletricidade – Desconto de Amigo), com um valor de 103,53 euros/mês, que corresponde a um desconto de 7% e uma poupança mensal de 8,03 euros em relação à tarifa regulada.

Casal com 4 filhos

A EDP Comercial voltou a destacar-se com a oferta dual mais competitiva nos consumidores tipo 3, com consumos mais elevados, apresentando um valor de 217,12 euros/mês, um desconto de 8% e uma poupança mensal de 18,05 euros.

Comparação com o mercado regulado

No primeiro trimestre deste ano, a ERSE concluiu que, comparando a oferta mais competitiva e a oferta do mercado regulado, “os consumidores com consumos anuais superiores podem poupar mais no mercado liberalizado”: “Enquanto o consumidor tipo 1 pode poupar 41 euros/ano no contrato de eletricidade, o consumidor tipo 3 pode poupar 204 euros/ano”, nota.

O regulador precisa que, para os consumidores tipo 1 e 3, a poupança no mercado liberalizado é superior no contrato dual (71 euros/ano e 217 euros/ano, respetivamente), quando comparada com o contrato de eletricidade (41 euros/ano e 204 euros/ano, respetivamente).

Já para o consumidor tipo 2 “esta situação é inversa”, com uma poupança superior no contrato de eletricidade, quando comparada com o contrato dual.

Em termos relativos, a ERSE refere que “as poupanças anuais no mercado liberalizado podem representar entre 9% e 12% face à oferta de eletricidade no mercado regulado e entre 7% e 12% relativamente à oferta dual no mercado regulado”.

Considerando as ofertas comerciais de gás natural, a ERSE conclui que, no trimestre em análise, as poupanças no mercado liberalizado variam entre 36 euros/ano, para o consumidor tipo 3 e 48 euros/ano, para o consumidor tipo 1.

No caso de contratos duais, as poupanças no mercado liberalizado variam entre 71 euros/ano e 217 euros/ano para os consumidores tipo 1 e 3, respetivamente.

Para o consumidor tipo 1 (agregado com dois elementos, sem aquecimento central e com um consumo anual de 138 metros cúbicos), a oferta comercial de gás com menor fatura mensal foi a da Endesa (Quero+ Gás – Plano Amigo), com um valor de 7,98 euros/mês, que corresponde a um desconto de 33% e uma poupança mensal de 3,97 euros em relação à tarifa regulada.

Também no caso do consumidor tipo 2 (família com dois filhos, sem aquecimento central e com um consumo anual de 292 metros cúbicos), a oferta mais competitiva foi a da Endesa, com um valor de 18,83 euros/mês, um desconto de 17% e uma poupança mensal de 3,79 euros face à tarifa regulada.

Já nos agregados tipo 3 (com quatro filhos, aquecimento central e um consumo anual de 640 metros cúbicos), a oferta comercial de gás com menor fatura mensal foi a da Galp Power (Galp & Continente Gás Natural), com um valor de 41,60 euros/mês, que corresponde a um desconto de 7% e uma poupança mensal de 2,98 euros em relação à tarifa regulada.

Ficou na mesma?

Em resumo, eu li toda esta informação da ERSE e elogio o esforço meritório. Mas pareceu-me tão dispersa que tenho quase a certeza de que se leu o texto todo anterior, no final ficou na mesma. A sua pergunta é: Sim, sim, mas então para mim qual é que é a melhor (mais barata)?

E a minha resposta é simples: Dá trabalho, mas veja os preçários de 5 ou 6 empresas destas mencionadas neste estudo da ERSE e outras que estão presentes no simulador da ERSE (mesmo que não as conheça) e compare o preço do kWh.

Também deveria comparar o preço da potência contratada, mas a diferença é tão minúscula que, nesta fase, nem me procuparia muito com isso. Se for mais baixo do que o que tem na fatura, mude.

E daqui a 3 meses, se encontrar outra ainda mais barata do que esta “nova” mude outra vez. E se daqui a 6 meses, encontrar outra ainda mais barata, mude outra vez…

Dá trabalho? Eu resolvo sempre isso com um telefonema. Dou o meu CPE e eles fazem o resto. Só isso. É assim tão difícil poupar? Eu acho que não.

mw-970x250-billboard

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

TABELAS DE RETENÇÃO NA FONTE DE IRS | Saiba quanto pode receber a mais por mês em 2022

Novas tabelas do IRS isentam de imposto salários e pensões até 710 € Esta era a informação que faltava, depois do anúncio do aumento do salário mínimo. Se este ajuste nas retenções na fonte não fosse feito, corríamos o risco das pessoas serem aumentadas e ficarem a...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (6 a 12 de dezembro)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores que são considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que...

Salário mínimo sobe para 705 € a partir de janeiro

Salário mínimo nacional sobe 40 euros em 2022 O Governo aprovou hoje a subida do salário mínimo para 705 euros a partir de 1 de janeiro, bem como os apoios às empresas para estes aumentos, adiantou o executivo, no final do Conselho de Ministros. Na conferência de...

ELETRICIDADE | A lista das 10 empresas mais baratas este mês (Dezembro 2021)

A Lista das 10 empresas mais baratas Uma das perguntas que mais vezes me fazem é: "Qual é a empresa de eletricidade mais barata?". Respondo sempre que a resposta não é fácil porque depende muitos dos seus gastos, potência contratada, tarifa simples ou bi-horária e...

CRISE DA ELETRICIDADE | Coopérnico deixa de ter tarifas de eletricidade fixas e passa a ter apenas Indexado

Mais uma empresa não aguentou os preços da eletricidade no mercado grossista É mais uma empresa (a quarta) a abandonar as tarifas fixas de eletricidade, porque não aguentam os preços de compra no mercado grossista. A Coopérnico deixou de ter tarifas fixas de...

Se quiser investir é melhor um PPR ou um ETF? (Mês #5 – Novembro 2021)

PPR vs. ETF: Qual é melhor para investir a longo prazo? (Mês #5) Passou mais um mês e continuo surpreendido com a diferença de desempenho entre os meus 2 ETF (SP500 e World) e o PPR "Save&Grow" da Casa de Investimentos. No dia em que fiz o "retrato" (ontem, dia 30...

REFORMAS | Idade da reforma recua para 66 anos e 4 meses em 2023

Idade da reforma recua para 66 anos e 4 meses em 2023 Há uma pequena boa notícia para quem espera reformar-se em 2023 (mas não é por um bom motivo). A idade da reforma deverá recuar para 66 anos e quatro meses em 2023 e o fator de sustentabilidade aplicado às pensões...

Tarifa social de Internet entra em vigor em janeiro e vai custar 6,15 euros

Tarifa social de Internet vai custar 6,15 € e vai ter 15 GB/mês A tarifa social de Internet, destinada a consumidores com baixos rendimentos, entra em vigor em janeiro e terá um valor de 6,15 euros (IVA incluído), disse à Lusa o secretário de Estado para a Transição...

Reembolso de 85% para fazer obras em casa prolongado até 31 de Março 

Edifícios + sustentáveis | Mais 15 milhões de euros e mais 4 meses para se candidatar Foi publicado esta sexta-feira (26 de novembro) em Diário da República o novo regulamento para a atual 2ª fase do Programa “Edifícios + Sustentáveis”. E são boas notícias para quem...

Validade dos Atestados de incapacidade prolongada (outra vez) por causa da Covid-19

Validade dos Atestados de incapacidade prolongada até 2022 É menos uma preocupação para quem tem Atestados multiuso. Acaba de ser publicado em Diário da República o prolongamento da validade dos Atestados de incapacidade multiuso, até 30 de junho ou 31 de dezembro...

Publicidade

Publicidade

Artigos relacionados

16 Comentários

  1. Joana Gomes de Almeida

    Olá, quanto tento pesquisar o preço do Kw nos sites das fornecedoras nunca consigo encontrar. Como faço essa pesquisa? Obrigada!

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. É um link que diz sempre “Tarifário”. Também pode ligar para eles e perguntar 🙂

      Responder
      • Rui Paranhos

        Bom dia
        Grato pelo seu trabalho.
        Tenho uma questão, o resultado destas análises da erse tem em conta as campanhas em vigor de cada fornecedor?

        Responder
        • Pedro Andersson

          Olá. Por muito que tentem nunca será exato. Faça as suas próprias contas.

          Responder
  2. Ana Correia

    Caro Sr. Pedro Andersson,

    antes de mais, permita-me agradecer o trabalho que tem desempenhado ao longo de tantos anos. Já consegui pôr em práctica alguns dos sábios conselhos e informação que partilha e que de outra forma não estaria fácilmente acessivel a nós, população geral.
    Estava a verificar a publicação relacionada com as tarifas de luz e surgiu-me uma dúvida:
    No meu caso especifico, tenho um contrato de microgeração de energia com a EDP desde Junho 2012 (a energia que é gerada nos paineis fotovoltaicos é depositada na rede da EDP, a totalidade é nos paga pela EDP mensalmente – este processo é independente do consumo de electricidade da minha habitação.) e questiono-me se este contrato de microgeração representa algum impedimento para a alteração de contrato de consumo de electricidade da minha habitação.Grata pela atenção
    Ana

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Creio que não. Mas tem de perguntar é à EDP antes de me perguntar a mim 🙂

      Responder
  3. Jorge Campos

    Bom dia. Sugiro uma reportagem/artigo com uma investigação sobre as leituras dos contadores da Eletricidade que as Empresas Comercializadoras estão a utilizar para Facturar no dia do términus do Contrato. A Empresa ENDESA, emitiu a Factura do términus do Contrato da Eletricidade no dia 01-Abr-2021, com a informação de “Última leitura real comunicada: 30-Mar-2021 – Distribuidora” (que neste caso é a E-REDES). Os valores apresentados como sendo valores reais do dia 30-Mar-2021, eram superiores nos três itens aos valores reais, e a E-REDES confirmou-me no dia 5-Abr-2021, que a leitura tinha sido registada pela Comercializadora, dado que a E-REDES não teve nenhum pedido para enviar um Técnico para realizar as leituras do contador, e não efetuou qualquer registo na base de dados das leituras na plataforma no dia 30-Mar-2021, sobre a minha casa. Informação FALSA na Factura da ENDESA emitida a 01-Abr-2021! Nas leituras efetuadas por mim no dia 03-Abr-2021 ainda faltavam 72 kWh para atingir o consumo total referido como real no dia 30-Mar-2021. Reclamei várias vezes na Linha de Apoio ao Cliente, e até hoje ainda não recebi uma 2ª via da Factura do términus do contrato da Eletricidade com valores mais próximos da realidade.
    A E-REDES informou-me que só regista as leituras na base de dados da plataforma de acesso a todas as Empresas Comercializadoras, por informação do Cliente, ou por leitura de um Técnico, ou por Leitura automática à distância do contador, e que os acertos de Facturação, por estimativa de consumos superiores ou inferiores ao real, terá sempre que ser realizado pelas Empresas Comercializadoras de Energia.
    Dia 15-Abr-2021 terminei o meu Contrato de Electricidade com a Empresa GoldEnergy. Mais uma Factura de términus de Contrato com valores nas leituras muito superiores ao real! Neste caso, mais 232 kWh que o valor real neste mesmo dia. Como as leituras tinham sido erradas no fim do contrato com a ENDESA, comecei a tirar as Leituras todos os dias e a comunicá-las no site da E-REDES, e todas foram enviadas com sucesso! Não faz sentido eu ir pagar uma Factura de Eletricidade à GoldEnergy de fim de Contrato, com valores de leituras que só serão atingidos daqui a cerca de um mês! Estou a ser obrigado a fazer um pagamento em adiantamento?
    As Empresas Comercializadoras de Energia (Eletricidade e Gás), deverão ser obrigadas a colocar os valores reais dos Contadores na Factura de términus do Contrato, com a informação que consta na base de dados! Se as leituras estão na base de dados da plataforma da E-REDES, onde todas as Comercializadoras podem consultar, por que razão é que me estão a Facturar valores de Eletricidade que só serão consumidos daqui a cerca de um mês! Não faz sentido, e considero um roubo!
    Sugiro a vossa investigação e intervenção junto de quem de direito, por forma às Empresas Comercializadoras de Energia serem obrigadas a colocar os valores Reais das Leituras nos Contadores, no términus do Contrato, e assim, os valores já ficam certos para a nova empresa Comercializadora que inicia um novo Contrato. E, com penalizações, para os casos abusivos de estarem a Facturar valores superiores ao real, como é o meu caso com duas Empresas Comercializadoras de Eletricidade!
    Antecipadamente agradecido, por toda a vossa disponibilidade, dedicação e consideração, para este assunto.
    Aguardando por informação.
    Muito obrigado.

    Responder
    • Luana

      Boas, por acaso ainda hoje falei disso com um colega de trabalho. Ele referiu exatamente o mesmo, mas no caso dele foi da EDP para a Endesa. A EDP devolveu-lhe o valor da diferença após reclamação mas a Endesa não ajustou nem atualizou o valor, estando ele agora a cancelar o contrato.

      Responder
    • Cfsh

      Também me aconteceu o mesmo este mês, depois de mudar de comercializadora. Estou a ponderar fazer uma reclamação à ERSE.

      Responder
  4. Clarisse

    Olá, Recebi da Galp uma factura de período de facturação de 02 Dezembro 2019 a 08 de Abril 2021 de valor de 694,76e alegando serem de acerto de estimativas .. Tendo recebido posteriormente a informação de uma nota de credito de 414.0, e uma mensagem de que o valor seria 280.76..
    o qual achei estranho
    como deverei verificar esta situação. Além de ter ligado a reclamar mas parece que nada adiantou, tendo eles alegado ser de estimativas..
    Grata Clarisse Vasconcelos

    Responder
    • Alzira Teixeira

      A mim também me aconteceu o mesmo aqui há uns anos com a ENDESA que só me devolveu o dinheiro em crédito nas faturas (e mesmo assim tinha de estar sempre a verificar se as contas ficavam bem feitas) depois da intervenção da DECO e muitos meses e chatices depois. Temos de estar logo com muita atenção em todas as faturas… Uma pequena diferença e atuar logo. É aprendi também que as empresas de energia não gostam nada de serem contactadas ou pela DECO ou pela ERSE ou por um advogado que entenda do assunto. É pena ter de ser assim mas é a nossa realidade…

      Responder
  5. Luis Teixeira

    Bom dia
    Permita-me agrdecer o valor dos seus artigos.
    No entanto questiono porque não foi mencionada a opção Tarifa Regulada (ex: Potência 5,75kw-0,2827 euros e o KWH-0,1466 euros), pois analisando todas asofertas dadas pela Goldenergy, esta é a mais vantajosa .
    Obrigado

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Este estudo é da ERSE. Não concordo com estes valores. Defendo que cada pessoa tem de fazer as suas próprias contas.

      Responder
  6. Lecas

    Boa tarde a todos

    Pois se querem uma opinião, troquem as vezes que quiserem, mas depois não se queixem que a Empresa XPTO etc. cobrou a mais ou a menos e assim como acertos, muitas das vezes indevidos, tanto a favor do cliente como das empresas.
    É a minha opinião vale o que vale.

    Responder
  7. luis lopes

    Bom dia, em Portugal é considerada familia numerosa a partir dos 3 filhos, estranho por isso que só falem em 2 e 4 filhos….

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.