Painel Solar – Balanço do 3º mês

Para quem só chegou agora ao blogue do Contas-poupança, recordo que decidi comprar no fim do ano passado um painel solar fotovoltaico de 250 W para produção caseira de eletricidade (auto-consumo imediato, sem baterias). Com isto pretendo baixar a minha fatura de eletricidade.

É um teste que estou a fazer (às minhas custas) para saber se compensa ou não investir nestes equipamentos. Há quem diga que compensa, há quem diga que não. Estou a fazer as contas.

Mês 3 – Fevereiro 2017

Como podem ver nos artigos anteriores (mês 1, mês 2, a instalação) escolhi a pior altura do ano para instalar um painel solar. No inverno não há tanto sol e tivemos muitos dias de chuva. Fevereiro não foi excepção.

Como podem ver no gráfico abaixo, novamente foi um mês muito instável em termos de produção solar elétrica. Houve dias em que foi quase zero.

No dia 4 de Fevereiro só produziu 128 W e o melhor dia foi 20 de Fevereiro que produziu quase 1500 W (0,24 €, como pode ver no gráfico acima).

Em termos mensais, a produção foi quase rigorosamente igual à de Janeiro. Ficou até ligeiramente abaixo porque Fevereiro só teve 28 dias este ano. Produziu durante todo o mês 23,53 kWh.

Vamos a contas

A eletricidade subiu em Janeiro, mas só atualizei as minhas contas este mês. Na empresa onde sou cliente, estou agora a pagar 0,1652 €/kWh, mas como tenho um desconto de 2% fica em 0,1619 €/kWh.

Portanto, o painel fez-me poupar na fatura da luz em Fevereiro a “fantástica” quantia de 4,68 € (acrescentei o IVA – que não paguei). Se todos os meses fossem iguais a Fevereiro, pouparia ao fim do ano 56,23 €. Seria decepcionante. Como gastei 620 euros no painel, montagem e acessórios de medição, demoraria 11 anos a recuperar o investimento.

Mas há um dado muito importante, só pelo facto da eletricidade ter aumentado em Janeiro, reduzi em 2 anos o retorno do que investi, comparando com o mês anterior.

E, claro, continuo à espera dos dias de Verão em que vai ser uma maravilha vê-lo a produzir eletricidade sem interrupção.

Acompanhem aqui no Blogue e no Facebook esta pequena aventura fotovoltaica.



Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *