CRÉDITO À HABITAÇÃO | Portugueses estão a amortizar cada vez mais – Faz sentido?

Escrito por Pedro Andersson

06.07.23

}
5 min de leitura

Publicidade

Reembolsos antecipados de crédito à habitaçao subiram em maio para 0,81% do total

Claro que faz sentido! Desde que tenha um fundo de emergência bem composto, nenhum outro crédito (Auto, pessoal, etc.) e não fique “descalço” em relação aos seus outros objetivos de vida, AMORTIZE o máximo possível o seu crédito à habitação. É o que eu estou a fazer com o meu.

Aproveitando o facto de estar suspensa em 2023 a “multa” de 0,5% por amortização antecipada, estou a amortizar todos os meses o máximo que consigo e que fui acumulando ao longo dos últimos 7 anos de Euribor negativa. Nunca paguei tão pouco de crédito à habitação como nestes anos mais recentes e – obviamente – percebi que isso não ia durar para sempre. Investi esse dinheiro o melhor que pude e sabia e agora, à medida que vou resgatando esses investimentos vou amortizando.

O segredo para saber se devo investir ou amortizar

É do mais simples que há. Basta comparar os juros dos seus investimentos e o juro que está a pagar pelo seu crédito à habitação. Veja no seu Homebanking quanto está a pagar actualmente de juro. No meu caso, como pode ver, estou a pagar na prestação deste mês 3,672% líquidos. E a minha taxa de juro do CH é baixíssima porque o meu spread é de 0,3% e tenho a Euribor a 3 meses (que é a mais baixa de todas). A maior parte de vocês deve estar a pagar 4 ou 5% de juros do crédito à habitação. Confirme o seu caso. É importante saber para fazer comparações.

Ou seja, no meu caso, eu teria de ter um investimento que me rendesse 5,1% brutos (a que teria de retirar os 28% de taxa liberatória para o Estado) para IGUALAR o que estou a ganhar por amortizar o meu CH.

Nesta altura, o melhor negócio que pode fazer (com “capital garantido”) é de facto amortizar o máximo que uder o seu crédito à habitação.

Como pode ver aqui no meu retrato do homebanking, com amortizações de valor variado, o valor das minhas prestações baixa sempre que amortizo. E quando aumentam (de 3 em 3 meses) nunca aumentam tanto como aumentariam caso não tivesse feito nenhuma amortização. Só com esta decisão estou a poupar (no total do crédito) vários milhares de euros. E vou acabar com ele muitos anos mais cedo. E aí estará a verdadeira poupança.

Os portugueses estão a perceber a vantagem de amortizar

Não sou o único a perceber isto. Os reembolsos antecipados de empréstimos para habitação própria e permanente aumentaram em maio para 0,81% do total deste tipo de crédito, face aos 0,67% de abril, divulgou esta semana o Banco de Portugal (BdP). Este aumento aconteceu quer nos reembolsos antecipados totais (0,66% do ‘stock’ do crédito à habitação) quer nos reembolsos antecipados parciais (0,15% do ‘stock’).

Estou a amortizar valores relativamente baixos todos os meses. Não é nenhuma fortuna. Mas vejo reflexos disso nas minhas prestações.

Segundo o regulador e supervisor bancário, em maio prosseguiu a “tendência de aumento das amortizações antecipadas dos empréstimos observada desde setembro de 2022”.

No final do ano passado entrou em vigor uma medida de mitigação do impacto da forte subida dos juros que vigora até 31 de dezembro de 2023 e inclui a suspensão do pagamento de comissões aos bancos em caso de amortização antecipada, total ou parcial, do empréstimo da casa.

O facto da lei permitir usar os PPR para amortizar o crédito à habitação também veio ajudar neste sentido.

VÍDEO | Há mais uma forma de usar o PPR para baixar a prestação da casa

Os bancos não querem que amortize

Agora vou alertá-lo para uma novidade que está a surgir em alguns bancos e que deve ter em atenção. Já fui contactado duas vezes pela CGD (o meu banco de CH) a aliciar-me para um depósito a prazo a 3% de juros, DESDE que não amortize o meu crédito à habitação enquanto lá tiver o depósito. Se amortizar perco os juros do depósito a prazo. Estão a ver o filme? Eu achei surreal.

Obviamente a proposta deles não tem nada de ilegal ou imoral. Só aceita quem quer. Mas o que eu lhes disse é que planeio amortizar “à maluca” este ano. Vou poupar muito mais do que com um juro de 3% brutos.

Propuseram-me também uma taxa fixa a 2 anos a 3,75, DESDE que não amortize o meu crédito à habitação. E depois regresso ao spread que tenho agora 0,3. No seu caso pode interessar-lhe, mas eu – como estive atento ao que estava a acontecer – estou disposto a pagar agora uma prestação muito mais alta e depois aproveitar a (eventual) descida da Euribor daqui a 6 ou 7 meses do que depois ficar a pagar uma taxa “altíssima” durante 2 anos completos quando a Euribor talvez desça para 2,5 por exemplo. Nada me garante que isso vai acontecer, mas eu vou arriscar.

Porque é que posso arriscar não passar a taxa mista? Porque tenho as minhas contas em ordem, não tenho desperdícios no meu orçamento familiar, consegui já renegociar 3 vezes o meu seguro de vida (sempre para melhor e mais barato) e tive a sorte de ter um spread muito baixo e de o conseguir manter não caindo nas “armadilhas” dos bancos para eu desistir dela.

Em resumo, se tem dinheiro disponível e que não lhe faça falta, amortize, amortize, amortize o seu crédito à habitação. Parcial ou totalmente. Pense pela sua cabeça, faça contas e decida. Lembre-se sempre que amortizar é a última coisa que os bancos querem que você faça. Porque será?


Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

PodTEXT Vamos a Contas | Onde invisto 100€ todos os meses para os meus filhos?

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

EURIBOR HOJE | Taxas sobem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (15 a 21 de abril)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

PodTEXT | 5 sinais de alerta de que as suas finanças não estão bem

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

Quer fazer um Workshop gratuito de finanças pessoais? (Inscrições abertas)

Aprenda finanças pessoais gratuitamente Estão abertas as inscrições para a próxima edição do Finanças para Todos, da universidade NOVA SBE. O curso tanto pode online, como presencial (em Carcavelos) ou na área metropolitana do Porto. O curso terá lugar entre Outubro...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a três meses, mas sobem a seis e 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

VÍDEO | Como está a educação financeira nas escolas em Portugal? (Um bom exemplo)

Um bom exemplo de educação financeira nas escolas em Portugal Portugal está nos últimos lugares da Europa em literacia financeira. Isso quer dizer que, para além de ganharmos pouco, ainda por cima temos muita dificuldade em gerir bem o pouco dinheiro que temos. A...

Inflação voltou a aumentar em março para 2,3%

Inflação em Portugal volta a subir pela segunda vez em 2024 A taxa de inflação homóloga em Portugal passou de 2,1% em fevereiro para 2,3% em março, confirmou esta quarta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE), depois de ter lançado os valores provisórios a 28...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

PODCAST | #230 – Vamos a contas | Onde invisto 100 € todos os meses para os meus filhos?

Onde ponho a render o dinheiro dos meus filhos? Uma ouvinte tem a disponibilidade de colocar 100 euros por mês de lado para o futuro dos seus dois filhos pequenos. Ela pergunta qual é a melhor maneira de pôr esse dinheiro a render. Esta é uma dúvida comum e que pode...

Publicidade

Artigos relacionados

37 Comentários

  1. LP

    O meu gestor de conta sugeriu que, em vez de fazer pequenas amortizações parciais, juntasse o dinheiro e pagasse mais tarde já um valor considerável. Ele deve pensar que não percebi que, quanto maior o capital em dívida, mais juros o banco ganha. Pode ser “psicológico” (termo utilizado pelo gestor para adjectivar a minha escolha/possibilidade de ir amortizando aos pouquinhos) mas o que é certo é que, neste momento, livrar de dívida do CH se tornou o meu melhor investimento.

    Responder
    • Pedro Andersson

      Cada dia que passa sem amortizar, fica o banco a ganhar 🙂

      Responder
      • C.M

        Mas quanto amortiza? estamos a falar de que valores?? Nos exempos que colocou, verifica-se uma prestação à volta de 300/400, a esse valor quanto paga mais??( não que eu tenha de saber da sua vida, mas é só para ter noção se posso chegar lá com 100€ além da prestação, ou se só vale a pena a partir de de alguns montantes mais elevados

        Responder
        • Pedro Andersson

          Ola. Só nota variações na prestação a partir de mil euros. Se amortizar 300 eueis todos os meses, ao fim de 3 meses ja comeca a notad diferenças. O segredo é a regularidade e constância. Eu pedi uma simulação ao banco para varios valores para fazer uma primeira avaliação. A conta é simples: o valor da percentagem do valor em divida é a percentagem que vai descer a sua prestação. Se amortizar 10% da divida a sua prestação dezce 10%. Se amortizar 20%, prestação desce 20%. Grosso modo, claro.

          Responder
        • LP

          Amortize o que conseguir, mesmo que valores numericamente baixos. É o que estou a fazer, daí o conselho do meu gestor de conta de “juntar dinheiro para ter uma amortização significativa).
          Enquadra – se no que o Sr Pedro Anderson referiu” valores em dívida mais altos geram juros a favor do banco”.
          Já diz a sabedoria popular “grão a grão…”

          Responder
      • Manuel

        Sr Pedro,faltou acrescentar que agora não se paga os tais 0.5% do valor amortizado.

        Responder
        • Paulo

          Boa tarde,

          Estou para liquidar o credito à habitação no meu banco e quando lhes falei nisso falaram-me logo dos 0.5% “que era de lei”.
          Pode por favor informar onde posso ir buscar informação sobre a abolição desta taxa em 2023?
          Cumprimentos

          Responder
          • Pedro Andersson

            Decreto-Lei n.º 80-A/2022, artigo 7º

      • Ricardo

        Boa tarde, Pedro. No ano passado mudei dr banco e passei de taxa variavel para mista com taxa swap de 2.85% a 10 anos fixa, passando depois a variavel (spread de 0.95%). Gostaria de saber se é benéfico (e possivel) amortizar e mantendo o valor fixo da prestação ( no meu entender vai lwvar a que termine mais rapido o pagamento do CH). Disponho de 5000 euros em CA serie E. Deverei aproveitar para o CA para amortizar?
        Obrigado

        Responder
    • Carlos Craveira

      10 amortizações ou 1 de uma vez, será menos 10 vezes trabalho para eles e mais dinheiro a pagar pelo devedor. Péssimo conselho que deu. De Chico esperto 🙄

      Responder
    • Elsa Barreiras

      Olá Pedro.
      Vendi recentemente um imóvel herdado para poder amortizar o crédito da habitação própria e permanente. Leio em vários sites que há que respeitar um prazo de 3 meses para o fazer de modo a não ter de pagar mais valias no próximo ano. Uma vez que esse prazo está a esgotar-se dentro de poucos dias e a legislação não é publicada… Não sei o que fazer. Arriscar e amortizar? Ou esperar pela legislação correndo o risco de o prazo de 3 meses já ter sido ultrapassado qd esta for publicada e ter de pagar mais valias (e essa verba ir diretamente para as finanças ao invés de cobrir o pagamento do crédito)?

      Responder
  2. Rui Teixeira

    Tenho um crédito 2600euros com uma prestação de 55euros a primeira prestação é paga no dia 10deste mês mas mandaram uma carta que primeira prestação terá a tag de 11’900 e a taeg de 13’000 conto é que vou pagar na primeira prestação gostaria de saber a resposta

    Responder
    • Maria barbosa

      Bom dia Sr. Pedro Andersson,

      Pretendo amortizar o meu crédito de habitação mas fico sempre na dúvida se amortizar valor ou anos? O que será mais rentável/seguro?
      A divida é de 118000 e o valor poupado é de 40000.

      Responder
      • Pedro Andersson

        Olá. Primeiro confirme que o seu banco aceita amortizar em anos. O meu nao deu…

        Responder
  3. PL

    Tenho vindo a fazer amortizações em 3 a 4 “tranches” anuais desde há uns 4 anos porque, felizmente, aqui em casa, temos conseguido reunir condições para tal ser possível. O ano passado e este ano representarão aqueles em que mais vamos amortizar. Se tudo correr como o planeado, daqui a 1 ano a casa estará paga, ao fim de 9 anos, quando o crédito foi contraído para um prazo de 25 anos. Tivemos a sorte de comprar a nossa habitação numa excelente altura (julho de 2015), por um valor muito baixo comparativamente com o disparate atual. Renegociámos o spread duas vezes e temos sido muito disciplinados para cumprir a meta de pagar a casa no menor tempo possível. Começámos com taxa variável, em que nos 5 primeiros anos a taxa era fixa, depois a prestação passou a estar indexada à Euribor a 12 meses. O nosso seguro de vida está atualmente, para os dois, a 10 euros mensais e, no final, vamos poupar vários milhares de euros com a liquidação do crédito 16 anos antes do termo do prazo.

    Responder
  4. PL

    Escrevi no comentário anterior que começámos com taxa variável, mas queria referir-me a prestações mistas.

    Responder
  5. Filipe Andrade

    Em boa verdade penso que teria que ter o que lhe rendesse 5.1 liquidos, ou seja 5.1×1.28%

    Responder
    • Pedro Andersson

      Ola.bpara igualar os 3,62 do CH teria de ter 5,1 brutos. Tirando 28% daria 3,62.

      Responder
      • Filipe Andrade

        Peço desculpa, não li bem… Já a minha vai mesmo para os 5%… Nem o investimento em imóveis dá tamanha rentabilidade:)
        Por isso o melhor investimento é mesmo amortizar

        Responder
  6. Luís Tavares

    Tem toda a razão Sr Pedro ainda o mês passado aproveitei e líquidei grande parte do crédito a habitação, neste momento faltam-me 9 anos os quais vou pagar com os ppr`s prestações mensais na casa dos 140€, mas espero que comece a baixar dentro de 1 ano.
    Pelas minhas contas não faço mais abatimentos ao crédito a habitação até ao final mas sim 4 ppr`s no final dos próximos 4 ano de 1750€ ao qual vou ter um reembolso no meu IRS de 350€ e esses ppr`s servem para pagar a minha prestação até ao fim dos 9 anos.
    Isto para não falar de que todos os meses estou a levantar o valor do IAS e a pagar a prestação da casa com ppr`s que só poderia levantar daqui a 20 anos.
    Continuação de boas dicas.
    Luís Tavares

    Responder
  7. João

    Boa tarde Sr Pedro Andersson, Parabéns pelo artigo.
    É lamentável que os bancos (Santander) no meu caso tenham soluções de crédito, seguros, PPR entre outros na App ou NetBanco.
    Mas para amortizar o CH terá de ser feito ao balcão. Isso também é indicador do interesse que tem nas amortizações. Para quando legislação a obrigar os bancos a ter a solução de amortização disponível nos mesmos canais que tem as ofertas de crédito e seguros?
    Obrigado pela seu trabalho de informação.
    João

    Responder
      • Maria Gaspar

        Bom dia,

        No meu banco (BPI) faço tudo na APP com a ajuda da minha gestora que me envia os docs e eu valido na APP e nunca vou ao balcão.

        Responder
    • Bruno

      Também estou no Santander e a deparar-me com o mesmo problema.
      Realmente deveria haver legislação para isto, pois ter de ir presencialmente ao balcão para múltiplas amortizações anuais não é de todo viável.

      Responder
  8. Pedro Martins

    Olá só uma dúvida o Spread 0,3 mas TAEG 7,01. TAEG não é o mais importante nos créditos. Afinal o que é verdadeiramente TAEG? Se puder dizer ou explicar agradeço.

    Responder
    • Márcio

      A TAEG – taxa anual de encargos efetiva global – mede o custo do empréstimo para o cliente, por ano, em percentagem do montante emprestado. Valor total.

      Responder
  9. manuel

    Quando fiz o meu CH, ‘deixei’ o meu banco enganar-me: o banco decidiu dividir o meu CH em dois emprestimos, um classificado como CH (60%) e outro como credito hipotecário (40%). Segundo eles ficaria com condicoes mais favoraveis. Solicitei agora ao banco a amortização de ambos os creditos para beneficiar da isenção das comissões. Qual o meu espanto ao saber que o banco me vai cobrar os 0.5% sobre um dos creditos e mais 100 euros pelo distrate. Vou abrir uma reclamação com o banco e em caso de resposta negativa enviarei para o BdeP. Mas não tenho grande esperança em conseguir remover estas comissões. Alguém ja passou pelo mesmo?

    Responder
  10. Rui Resende

    Boa tarde Pedro,
    Amortizar sem custos em 2023 só em caso de taxa variável, certo? A minha está fixa, se amortizar…pago 2% do valor amortizado, certo?
    Cumprimentos e obrigado pelas dicas.

    Responder
      • Sahara

        Olá Pedro,
        Será que mesmo assim compensa aproveitar o PPR para amortizar?
        Muito obrigada pelas dicas, são muito importantes.

        Responder
      • Eduardo José Guimarães da Cunha

        Boa tarde.

        Para amortizar o CH com o PPR quais as subscrições que podem ser utilizadas?
        – Até 30 de Setembro
        – Até ao final de 2022
        – Todas, mesmo o que foi subscrito em 2023

        Obrigado e muitos parabéns pelo programa, pelo blogue e pelo podcast! O verdadeiro serviço público!

        Responder
  11. Vasco Paulo

    Bom dia Sr. Pedro Andersson

    Sou um leitor acido do programa, ao qual dou os meus parabéns pelo excelente trabalho desenvolvido o qual desde já agradeço.
    Necessito de saber o seguinte ao efetuar o levantamento de um ppr, não posso utilizar essa verba dos 480 € para fazer amortização ao CH

    Obrigado

    Responder
  12. Cls

    Boa tarde. É normal numa liquidação antecipada total, o banco retirar também o valor da prestação que iria sair caso não ocorresse essa liquidação??? Quando tratei de tudo e com o devido prazo de antecedência, disseram que a liquidação iria ocorrer no dia da saída da prestação. Agora não estava à espera que adicionassem esse valor! … Obrigada

    Responder
  13. José Pimentel

    Olá, a isenção de comissão de reembolsos aplica-se apenas a habitação própria e permanente ou também a habitação secundária? Já pesquisei, mas não consigo esclarecer esta dúvida. Muito obrigado

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.