Eletricidade (quase) grátis acaba a 1 de Julho (ERSE aumentou as Tarifas de Acesso às Redes)

Escrito por Pedro Andersson

15.06.23

}
3 min de leitura

Publicidade

Acabou a eletricidade barata (ou quase grátis)

ERSE atualiza Tarifa de Acesso às Redes a 1 de Julho

Mais uma vez aproveitou quem estava atento e foi rápido a agir (mudar para um tarifário indexado). Aproveitou 6 meses absolutamente fantásticos de poupança. Houve pessoas que pouparam nestes meses 600 euros ou mais sem ter feito rigorosamente nada a não ser mudar de empresa de eletricidade. E agora, é altura de sair? NÃO!!!!! Calma.

A eletricidade vai subir para TODOS. Portanto, como já vos avisei muitas vezes, era expectável que a ERSE reduzisse o desconto das TAR negativas (que também era para todos). Estava a -9,5 cêntimos por kWh e a ERSE acaba de anunciar que a partir de 1 de Julho passa a ser de “apenas” -1,21 cêntimos/kWh. Ou seja, a eletricidade vai ficar mais cara 8,37 cêntimos para TODOS, incluindo quem está nos tarifários indexados.

Isso significa que – com os valores atuais – quem está no indexado vai deixar de pagar 1,5 cêntimos e passar a pagar cerca de 10 cêntimos o kWh. Mas quem tem tarifários fixos também vai ver aumentar os tais 8 cêntimos na sua fatura, a menos que assumam eles o “prejuízo”. Pode acontecer, mas duvido.

Fiz algumas simulações para você perceber o que vai acontecer em julho e porque vai continuar a poupar, embora menos.

Mas antes disso, é importante que saiba que no mercado regulado de eletricidade (SU Eletricidade) vai ficar tudo como está.

O preço do mercado regulado vai continuar igual, a 0,1567 €/kWh. Tal como a ERSE anuncia no comunicado, apesar da diminuição do desconto das TAR, fica ela por ela. No mercado liberalizado é que as coisas vão mexer bastante.

Mercado regulado, a partir de 1 de Julho:

O valor da nova TAR é este: -0,0121 €/kWh.

Com este novo valor, fiz a simulação do que muda para quem está no mercado indexado (a referência é a fórmula da Luzboa, mas os outros tarifários indexados são bastante semelhantes). Veja o que muda no dia 1 de Julho, para o mesmo valor médio de 85 € /MWh no OMIE. Acrescentei também o aumento que a Luzboa vai fazer nos Desvios+Custos.

É uma diferença gigantesca.

Mas fiz também outra simulação com o que provavelmente vai acontecer nos tarifários da EDP, da Repsol e da Endesa (que são atualmente os mais baratos no fixo).

Atenção a um detalhe. No caso da EDP, o valor de 19 cêntimos que está no gráfico já é com o desconto de 21% que a empresa anunciou que faria a 1 de Julho, caso contrário seria de 22 cêntimos o kWh. A SU Eletricidade vai ficar na mesma e fico a aguardar novidades da Endesa e da REPSOL. Todas as outras empresas não mencionadas são mais caras do que estas, por isso não as coloquei.

Como pode ver, se esta simulação estiver correta, acontecerá o que já vos expliquei: vai continuar a compensar continuar no indexado, mas esqueçam a eletricidade “grátis”. Aproveitou quem pôde e quem quis. Se seguir esta página estará sempre um passo à frente.

Em resumo, não se precipite. Continua a valer a pena estar no indexado (e até entrar no indexado), mesmo que lhe pareça que não nota diferença. Se continuar nas grandes empresas prepare-se para aumentos substanciais, mas terá de aguardar pelos novos preços de cada uma delas. Pode até haver algumas surpresas agradáveis, não sei. Não tenho informação privilegiada. O gráfico acima é uma especulação matemática da minha parte. Mas assim já fica com um contexto de que poderá acontecer no próximo mês.

O regulado pode passar a ser outra vez uma boa opção para quem não gosta de se mexer, e o indexado continua a ser uma boa opção para quem gosta de se mexer.

Agora é esperar pelos novos preços OFICIAIS de cada empresa para confirmar estas previsões.


Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

EURIBOR HOJE | Taxas descem a 3 e 6 meses e sobem a 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

Devolução de propinas – Prazo termina esta sexta-feira

Mais de 165 mil jovens já pediram o Prémio salarial Atenção ao prazo! O prazo para pedir o Prémio Salarial, que prevê a devolução aos jovens do dinheiro que investiram na sua educação superior, termina esta sexta-feira, dia 31 de maio. Os licenciados e mestres que...

EURIBOR HOJE | Taxas sobem a 3 e 6 meses e descem a 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (3 a 9 de junho)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

PODCAST | #244 -Vale a pena investir em ouro? (A pergunta do Pedro)

Subscreva a nossa Newsletter, para não perder nenhuma dica *Ao subscrever, a informação partilhada será usada de acordo com os nossos Termos e Condições e a nossa Política de...

Jovens vão poder decidir a cada ano que regime de IRS preferem

Opção pelo IRS jovem é anual e poderá ser alterada ou renovada O novo modelo de IRS Jovem aprovado recentemente pelo governo é diferente daquele que ainda vigora atualmente, na medida em que prevê uma redução das taxas do imposto que incidem sobre os escalões de...

Rendas de pessoas deslocadas em trabalho vão poder ser deduzidas

Medida aplica-se a deslocados a mais de 100 quilómetros de casa As pessoas que tenham de ir trabalhar para mais de 100 quilómetros de distância da sua residência habitual e pretendam rentabilizar a sua habitação enquanto estão fora vão poder deduzir a esse rendimento...

Garantia pública extingue-se quando jovens pagarem primeiros 15% do empréstimo

Garantia pública de até 15% aplica-se a casas até 450 mil euros O governo aprovou recentemente uma garantia pública de até 15% para ajudar os jovens até aos 35 anos a conseguir financiamento para comprar casa. Na segunda-feira, ao terminar o Conselho de Ministros...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

COMBUSTÍVEIS | Qual é o preço justo esta semana? (27 de maio a 2 de junho)

Qual deveria ser o preço justo? A ERSE faz semanalmente as contas para o consumidor saber qual é o preço "justo" dos combustíveis face ao preço das matérias-primas e transportes de combustível. Esse preço "justo" já inclui uma margem de retalho de cerca de 10% para as...

Publicidade

Artigos relacionados

48 Comentários

  1. Sofia

    Boa noite Pedro, muito obrigada desde já por tudo.
    Só uma questão, se me puder ajudar por favor.
    Estou neste momento na Luzboa, estarei a receber a minha 1a fatura agora por estes dias, mas entretanto a Endesa ligou me a propor mudar para eles e que fariam 0,08€ kw de forma vitalícia e sem fidelização.
    O que acha faça por favor? Muito obrigada desde já.

    Responder
    • Óscar

      E tem a garantia que não lhe aplicam a subida da tarifa de acesso às redes de 0,0837€/kWh a partir de 1/7?
      É que nos termos e condições dos tarifários que publicitam diz isto:
      “As variações que se venham a verificar nos elementos regulados (tarifas de acesso e outros) aplicáveis, assim como os novos que possam surgir, transferir-se-ão para o cliente, tanto no caso de acréscimo como de decréscimo”
      Convém confirmar. Mas se por acaso garantirem que não aplicam essa subida, sem dúvida que seria um excelente tarifário a partir de 1/7, muito melhor do que o Luzboa Spot.

      Responder
      • Ovídio Correia.

        Olá, estou na EDP,Comercial e sou microprodutor terei alguma vantagem em mudar para da empresa?
        Obrigado

        Responder
          • Helder Fernandes

            Boa tarde, venho pedir a seguinte opinião pois ligaram-me da Galp claro para mudar para a energia, tenho a EDP comercial e galp gás cura, queria saber se vale a pena mudar pois a proposta Galp é como já tenho o gás na galp juntar a luz também. Ou seja Galp continente, luz+gás cur.
            Obrigado pela atenção

    • Antonio MAtias

      Obrigado mais uma vez pelo esclarecimento.

      Responder
    • Ninazinha

      Por amor a Deus, não se meta com a endesa, é a pior que tem, já fui passada a perna, por esta fornecedora, fica com a que esta.
      Boa sorte.

      Responder
    • Ninazinha

      Boa Tarde,
      Por amor a Deus não vá para Endesa, é uma roubalheira, te oferecem um mundo, até assinar o contrato, depois quando chega a conta tu cai para trás, eu tive um problema grave com esta mpresa fornecedora, fica onde esta.
      Boa sorte 🍀.

      Responder
    • Luís Figueiredo

      Boa tarde
      Tenho um contrato de venda do excedente de produção fotovoltaica com a SU universal.
      Esta empresa tem vindo a cobrar uma taxa de desvios de produção que em alguns meses se aproxima dos 40% do valor da venda da eletricidade.
      Alguém sabe como se calcula essa taxa? A própria SU não me informa

      Responder
    • Rogerio Serrao

      Isso de vitalícia é conversa… Na primeira oportunidade, alteram o preçário ou nem sequer aplicam o preçário contratado. Até recentemente, esse tipo de empresas contratava X com o cliente e em Janeiro do ano seguinte aumentavam os preços na mesma, ainda que o contrato fosse recente.

      Responder
  2. Vítor Barbosa

    @ Pedro Anderson:

    Boa noite.

    Sou cliente LUZBOA.

    Na simulação comparada tem de entrar com o valor de 0,0065€ em vez de 0,0040 no valor do DESVIO +SAJ.
    Numa factura de 115kWh, em vez de 10€/mês, vou passar a pagar 26€/mês…..

    E isto para um valor de 94€/MWH….

    Contudo com o preço do gás natural a disparar este valor vai também disparar….

    É fundamental nos primeiros dias de julho, fazer simulações no simulador da ERSE…..

    Responder
  3. Tiago

    A Tarifa Regulada vai-se manter nos 0,1567 €/kWh

    Responder
  4. Íris Mira

    Olá, Pedro

    Antes de mais, muito obrigada por este seu trabalho tão importante no domínio da literacia financeira.

    Durante as minhas últimas pesquisas, no simulador da ERSE, encontrei uma empresa chamada Coopérnico, cuja premissa assenta numa lógica de não-lucro e associativismo. Fiquei curiosa, e estou a tentar obter informação também, mas se achar que faz sentido gostava de saber a sua opinião, visto que a mecânica não é exatamente igual à das outras fornecedoras de eletricidade, mercado spot ou não.

    Obrigada,

    Responder
    • Pedro Andersson

      É como diz: tem uma lógica diferente. Tenho uma excelente opiniao sobre a coopernico. Mas é uma decisão pessoal sua. Veja se faz sentido pagar para ser associada e ter outris benefícios:)

      Responder
  5. J Cunha

    @ Pedro Anderson:

    Boa noite, na simulação acima utilizou para a parcela “Desvios+Custos” o valor de 0.004, quando a Luzboa já informou que a partir de Julho o valor passa 0.0065. A diferença não é grande, mas ainda assim aumenta o valor apresentado para o kWh.

    Responder
  6. B Santos

    Olá a todos .
    Tenho andado a tentar obter mais informação sobre este tópico mas ainda estou bastante “verde”. Tenho lido aqui as publicações sobre o mercado indexado mas ainda não consegui ter uma ideia clara. Muita gente falou das várias empresas que fazem estes tarifários mas gostaria de saber:
    _isto só é possível para quem é das grandes cidades ou aberto a todos (sou do Fundão)?
    _caso seja para todos, as mesmas empresas referidas também atuam no interior ou existem outras?
    _gostaria de obter mais informações de quais os passos para aderir aos tarifários indexados (faturas mensais regulares entre 150/200€).
    Agradeço a ajuda.

    Responder
    • Miguel

      Bom dia B Santos,
      Todas as empresas são de cobertura nacional. Basta aderir no site e não tem de se preocupar com mais nada. Ainda consegue diminuir o valor das suas faturas, só é pena não ter mudado mais cedo… Cumprimentos

      Responder
  7. Nuno

    Muito obrigado, Sr. Pedro, por estas atualizações excelentes.
    Tudo de bom.

    Responder
  8. Hugo Monteiro

    Olá Pedro,

    Antes de mais, agradecer-lhe pelo serviço que nóos presta.

    Face a esta alteração da TAR em 1 de Julho, faz ideia se as empresas do mercado livre podem transferir esse custo para os clientes ou se têm de informar previamente?

    Estou no mercado indexado e a ideia seria trocar para o livre nós meses de verão em que tendencialmente as médias vão subir e por isso facilmente o preço da energia ultrapassará os 0.11€/kwh que se consegue no mercado livre.

    Obrigado,
    Hugo Monteiro

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá Hugo. Nao tem de informar porque eles nao mexeram nos preços. A ERSE é que mudou. Vamos ter de aguardar pelas empresas/faturas.

      Responder
      • Manuel

        Só para não haver dúvidas neste ponto, eis o que me aparece no contrato e, provavelmente, no de toda a gente:

        «Os preços identificados nas Condições Particulares
        ou, conforme aplicável, no Anexo incluem uma
        parcela que corresponde às tarifas de acesso às
        redes estabelecidas nos termos do Regulamento
        Tarifário. Qualquer alteração aos montantes das
        tarifas de acesso às redes ou a qualquer das
        componentes reguladas do preço da energia em
        vigor na data da celebração do presente Contrato,
        que seja aprovada durante a vigência do mesmo,
        será automaticamente repercutida nos preços
        estabelecidos no presente Contrato, sem que tal
        possa ser considerado uma alteração às condições
        contratuais acordadas pelas partes.»

        Responder
  9. Luis Almas

    Olá Pedro, muito obrigado pela informação.

    Os preços kWh deverão ser +/- como diz. Mas, e em relação ao custo com a potência contratada? Pergunto porque a EDP (do qual sou cliente) promete reduzir o custo com a potência consideravelmente. Pelo que li há alguns dias parece que o custo com a potência iria aumentar na Luzboa?

    Na EDP para 5.75 de potência o custo irá passar de 0.1785€ p/dia para 0.0653€ (-11.3 cêntimos dia para uma redução de 3.4€ s/IVA). A este valor acresce 0,1497€ de tarifa de acesso às redes para a potência, que pelo que percebo não irá ser alterada?

    Sendo assim, a EDP promete uma redução de custo de 4.2€ c/IVA na próxima fatura, no que diz respeito à componente da potência. Isto para 5.75 kVA (para as outras os valores serão similares).

    Já nos kWh, recebi proposta da EDP de redução de 0.2474 para 0.2041€ p/kWh. Antes, ficava em 0.1516 (quando a TAR era -0.09€). Agora irá ficar pelos 0.192. Na última fatura consumi 112 kWh (tenho 6 paineis solares). Antes, e para estes valores, ficou-me em 17€ s/IVA. A partir de 1 de Julho para o mesmo consumo, irá aumentar para 21.5€. No entanto, como vou ter os tais 4.2€ de desconto na potência, irá ficar em 17.3€.

    Conclusão, no meu caso irei ficar sensivelmente igual ao que estava na EDP. Vale a pena referir que tenho um desconto de 10% durante dois anos por causa de ter adquirido paineis EDP em cima deste valor. Os valores poderão variar de contrato para contrato. E, naturalmente, isto são valores para um baixo consumo de 112 kWh, porque tenho paineis. Imagino que quem consome muito mais irá provavelmente pagar mais a partir de 1 de Julho na EDP. Mas nos outros operadores a diferença irá ser maior, mas ainda poderá compensar. No entanto, olhando para o SPOT podemos ver um aumento considerável a partir de 14 de Julho (médias de 120€ MWh).

    Em suma, dependerá dos casos. Concordo que ainda poderá compensar. Mas convém fazer as contas ao perfil de cada um, e ter também o custo da potência em consideração.

    Mais uma vez, obrigado pelo seu trabalho.

    Responder
    • João Eira.

      Cuidado… A EDP não diz que o custo da poência vai passar de 0.1785 para 0.0653.
      Diz : ” Nota: os preços apresentados na tabela apenas refletem a componente do preço final definida pela EDP Comercial, denominada “Energia e Estrutura Comercial”. A esta componente acrescem as TAR, a definir pela ERSE durante o mês de junho para entrada em vigor a 1 julho, sobre as quais se poderá informar posteriormente junto dos nossos canais de atendimento.”

      Responder
      • Luis Almas

        Certo, daí ter dito “A este valor acresce 0,1497€ de tarifa de acesso às redes para a potência, que pelo que percebo não irá ser alterada?”. No entanto, a redução e o ganho é na componente que a EDP controla, e aí são os tais 4.2€ a pagar a menos para potência 5.75 kVa.

        Responder
  10. Manuel

    Bom dia,

    Era expectável um aumento, ainda que tivessemos esperança que fosse bem menos… Dito isto, acho que convinha ter referido que o valor do OMIE tem aumentado, e já atingiu picos de 150€/MWh, embora o valor médio esteja mais baixo. Só para as pessoas estarem atentas. Mas compreendo que há outra rubrica onde sem dúvida isto será falado.

    Agora é ver as estratégias das grandes empresas. Não me surpreenderia, de todo, que a Goldenergy voltasse a repetir a proeza de manter os preços, e a Endesa fosse atrás, dado a perda de clientes que tiveram este semestre.

    Poria aqui o meu código amigo Endesa, para quem quiser mudar atempadamente (relembro que demora cerca de 15 dias a mudar, por isso está no timing certo para mudar a 1 de julho), mas não quero abusar. Quem o quiser, estará noutros artigos do Contas-Poupança.

    Por exemplo em https://contaspoupanca.pt/2023/05/06/eletricidade-a-lista-das-10-empresas-mais-baratas-este-mes-maio-de-2023/

    Melhores cumprimentos.

    Responder
    • Armando

      Mais arroz Manuel? Caramba, não perde uma oportunidade de publicitar o seu código amigo.

      Responder
      • Manuel

        Gosto muito de arroz, por acaso.

        Responder
  11. Luis Cordeiro

    Excelente trabalho Pedro,

    (incentivo os meus filhos a estudarem o seu blog, mas alguns ainda não querem saber destas coisas… pena). Aii se eu tivesse este blog com 20 anos…

    Só queria dizer que este aumento do TAR, ainda que se possa “acomodar” para já, assim que o OMI começar a subir, o que já noto nos últimos dias, as coisas vão mudar de figura. Alias, eu penso que o valor de 150€ por MWh que servia de fronteira para os seus cálculos para avaliar se vale a pena ou não (acho que tinha dito 150), podem não ser válidos com esta mudança no TAR.

    Responder
  12. Paulo carmo

    Obrigado pelas suas dicas . Tudo de bom para si.

    Responder
  13. Paulo Pinheiro

    Atenção que as empresas devem andar todas “à caça” de clientes nesta altura (sobretudo as que tem tácticas claramente predatórias como a endesa), oferecendo preços aparentemente baixos mas não informando os clientes que irão CERTAMENTE acrescentar as alterações das TAR porque “não é nada com eles”, por assim dizer. As condições de TODOS os tarifários dos vários comercializadores que tive oportunidade de ler referem claramente que alterações nas tarifas que não dependem deles – incluindo as TAR – serão directamente imputadas ao consumidor. Por isso estou em crer que estas “ofertas” actuais são envenenadas. Mas também, sendo o caso, só lá permanece quem quer…

    Responder
  14. Óscar

    Há aqui uma coisa importante a ter em conta que é o assumir que o preço de julho será de 85€/MWh.
    A cotação do futuro de julho está superior a isso desde 5/6, e a mais recente, de dia 16/6, é de 107€/MWh.
    Estes valores podem ser consultados aqui:
    https://www.omip.pt/pt
    Selecionando “FPB-Portugal” têm acesso aos valores dos vários futuros para a eletricidade.
    As cotações são obviamente variáveis mas fazendo as contas com os valores mais recentes conhecidos do OMIP, o tarifário da Luzboa para os próximos 6 meses será de:
    julho: 0,129€/kWh
    agosto: 0,124€/kWh
    setembro: 0,127€/kWh
    outubro: 0,131€/kWh
    novembro: 0,146€/kWh
    dezembro: 0,152€/kWh
    Tendo isto em conta, existindo algum tarifário que garanta um preço na ordem dos 8 cêntimos a partir de 1/7 (e esta garantia é fundamental!), na minha opinião é pegar nele e aproveitar pois é muito provável que desapareça no início do próximo mês.

    Responder
  15. Óscar

    Só para clarificar o meu comentário anterior, quando me refiro à garantia de que o preço se mantém, refiro ao preço já com a nova TAR.

    Responder
  16. Santos

    Alguém que tenha Luzboa, lembra-se quando recebeu a primeira fatura para pagar?
    É que eu já passei os 34 dias…nem fatura eletrónica…nem DD ativo….nem nada!
    Será que voltamos aos tempos de eletricidade quase de graça….?😀😀😀😀

    Responder
    • José Carlos Martins

      Caro Santos, estranho isso…
      Primeiro: validou o contrato com sms da luzboa que esta lhe enviou por e-mail?
      Se sim, já deveria ter recebido o acesso com os seus códigos à área pessoal.
      Verifique no spam

      Responder
      • Santos

        Sim.Recebi os códigos e tenho acesso ao meu perfil na Luzboa.
        O contrato está ativo, tanto que no perfil e-redes estou conectado á Luzboa desde 16 de Maio.

        Responder
      • Santos

        Simulador Luzboa Gato já atualizado com estimativas a partir de 01 de Julho com no valor de TAR :

        https://luzboa.bygato.pt

        Responder
    • Maria

      Aconteceu-me o mesmo… Aderi em Abril e cheguei a Junho sem fatura nem débito na conta. Através da área do cliente fiz uma reclamação e uns dias depois atualizaram e enviaram-me a fatura por email (foi parar ao spam). Só me vão fazer o débito a dia 20. E juntaram-me o mês de Abril e Maio numa só fatura.

      Responder
  17. J Cunha

    Veja qual o ciclo de facturação e se o seu contador comunica as leituras à E-Redes, sendo que qualquer uma das duas questões deve ser verificada na E-Redes (Balcão Digital por exemplo). Quando aderir a minha primeira factura demorou talvez uns 40 dias, ou mais, e tudo porque o meu contador não envia as leituras e as que eu comunicava à Luzboa eram ignoradas. Quando passei a comunicar as leituras à E-Redes exactamente no último dia do meu ciclo de facturação tudo ficou a funcionar normalmente (recebo a factura 1 a 2 dias após término do ciclo de facturação).

    Responder
    • Santos

      Eu dou as leituras de 15 em 15 dias para a e-redes e para a Luzboa…já para não haver problemas desse tipo.
      As leituras, segundo o portal de cliente Luzboa, e segundo o histórico, estão a entrar.
      Bem…como é para pagar, e isso eles devem responder/tratar rápido, vou tb fazer uma reclamação através do portal de cliente.

      Responder
      • Santos

        Já fiz reclamação😀 via portal.
        Enviaram email comprovativo da sua receção.
        Vanos aguardar.

        Responder
      • J Cunha

        Eu também enviava as leituras para a Luzboa e ficavam registadas, só que foram ignoradas para efeitos da primeira factura, chegou ao ponto de após uma reclamação minha terem emitido factura, mas com valores estimados… como disse, tudo ficou resolvido quando passei a enviar a leitura para a E-Redes uma vez por mês e exactamente no último dia do meu ciclo de facturação.

        Responder
        • Santos

          Por isso eu vou mas é dando no dias iniciais do contrato e 15 dias depois, para ambos os lados.
          Faz de conta que o contador esta ligado á rede e emite ciclos de 15 em 15 dias😁😁😁….
          Se fosse das Financas ja tinham enviado para pagar….Kkkkkkk

          Responder
  18. L Matias

    ATENÇÃO
    Com as novas tarifas o preço médio (no período facturado) do MWh OMIE SPOT limite passa a ser cerca de 125,00€/MHh.
    Acima deste valor a probabilidade do valor indexado do kWh ultrapassar a tarifa regulada é muito grande…
    Antes era à volta de 200€…

    Responder
    • J Cunha

      Se o regulado se mantém em 0.1567 €/kWh (+iva), então o valor médio OMIE SPOT que iguala aquele a partir de 1 de Julho, utilizando a fórmula da Luzboa, é 133.57 €/MWh, por isso sim, previsivelmente o indexado ficará mais próximo de não compensar relativamente ao regulado (o termo de potência ainda poderá ajudar um pouco para o lado do indexado, já que é mais baixo do que o do regulado)

      Responder
  19. Pedro da Costa Pinto

    A Erse no comunicado para Julho/2023 diz “…A menor descida das tarifas de Acesso às Redes é compensada pela redução da tarifa de Energia resultando num efeito nulo nas tarifas de Venda a Clientes Finais dos consumidores em Baixa Tensão Normal (BTN)….”
    Será que isto acontecerá no mercado indexado ?

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.