ELETRICIDADE | Qual é o preço médio do mercado indexado este mês? (Maio 1 a 7)

Escrito por Pedro Andersson

07.05.23

}
6 min de leitura

Publicidade

A forma mais simples de baixar a fatura de eletricidade

Já temoa a média da primeira semana de Maio. Neste momento, está à volta dos 2 cêntimos o kWh. Deixo novamente o alerta que isto não vai durar sempre, até porque a ERSE já comunicou que vai baixar o desconto das Tarifas de acesso às redes que atualmente está negativa -9,5 cêntimos). Portanto é aproveitar mais estes meses até ao Verão para acumular poupanças para o resto do ano. Mesmo depois do Verão, e com menor desconto (como o desconto de tarifas de acesso às redes é igual para todos) a poupança no indexado deverá continuar a ser muito grande em comparação com as outras empresas com tarifários fixos, mas a poupança líquida já não será tão grande. Já não poderão esperar ter eletricidade a custo zero ou negativa. Mesmo assim, deverá andar por valores muito baixos. Se a sua faturação for, por exemplo de 15 a 15 ou  de 20 a 20, o valor que lhe apresento será umas décimas diferente.

Há milhares de clientes a receber faturas de eletricidade de 10, 15 ou 20 euros por mês quando estavam habituados a pagar 70, 80 ou mais de 100 euros. Como é que isso é possível? Este post no Facebook já foi lido por cerca de 300 mil pessoas. Muitos não conseguem acreditar e comentam que é mentira, fake news e que é “banha da cobra”. Não. É apenas literacia financeira.

Todos os domingos, faço um artigo com a média do mês até ao momento para que saiba quando sair e assim aproveitar ao máximo esta poupança. Haverá, obviamente, um dia em que este tarifário deixará de compensar. Se perceber quando deve sair, estará a aproveitar ao máximo todas as poupanças disponíveis. Há pessoas que em poucos meses já pouparam mais de 400 euros. Tem os dados até ao momento de Maio abaixo.

Sei que isto lhe pode fazer muita confusão, mas neste momento (nos primeiros meses de 2023) a maior poupança está nas empresas mais baratas do mercado que têm tarifários indexados.  As poupanças podem chegar aos 70 ou 80%. Pergunte a quem segue esta página e as redes sociais quando estão a pagar depois de terem mudado e se estão arrependidos. Mas atenção, esta poupança é só para quem está atento ao preço da eletricidade no mercado OMIE (no mercado grossista) para sair quando já não compensar. Neste momento, compensa e não é pouco.

Para quem não sabe, os tarifários de eletricidade indexados são aqueles em que você paga a eletricidade a “preço de fábrica” (na origem – chama-se OMIE – onde todos os fornecedores a compram para a vender a si) e paga uma pequena margem de lucro fixa a esse fornecedor.

Qual é o risco que corre? É que se a eletricidade subir repentinamente de preço na origem, nesse mês você vai pagar muito; mas se a eletricidade baixar muito você vai também poupar muito. É o que está a acontecer neste momento em que escrevo este artigo. A eletricidade está praticamente de graça. Tem estado a 4 cêntimos, 2, 0 ou até negativa. Varia todos os meses. No mercado regulado está a cerca de 16 cêntimos. Vê a diferença? Neste momento, está praticamente de graça, como verá.

Como sei que isto é um bicho de 7 cabeças para muitos de vocês, vou dar uma ajuda. Todas as semanas vou fazer as minhas contas e vou publicar aqui (idealmente todos os domingos) o preço médio do kWh que pagariam se estivessem no mercado indexado.

Este acompanhamento semanal vai permitir-vos avaliar quando estará na altura de começarem a ponderar sair do tarifário indexado para um tarifário fixo que seja melhor do que o indexado nessa altura. Este detalhe é importante porque sair de uma empresa e entrar noutra ainda pode demorar 15 dias ou mais. Assim, com esta informação que lhe darei semanalmente, não será apanhado desprevenido com uma fatura anormalmente alta porque não se apercebeu deste movimento no mercado da eletricidade. Espero que seja uma informação útil para si.

O limite que traçarei é a média de 200 euros por MegaWatt/hora (o equivalente a 15 cêntimos por kWh, que é o valor do mercado regulado). Mas note que tem empresas a fazer 9 cêntimos nos tariofários fixos (Repsol). Neste último caso, o indexado deixa de compensar quando tiver uma média de 30 dias de 150 MWh.

Pode ver ou rever essa reportagem neste link, para perceber como funcionam os tarifários indexados:

VÍDEO | Poupança de 50% na eletricidade com os tarifários indexados

Média do mercado indexado de eletricidade – 1 a 7 de Maio

Como é que pode ir acompanhando o preço da eletricidade? Basta ir www.omie.es e ir vendo de vez em quando se o preço da eletricidade no tal OMIE começa a superar os 200 €/MWh. Se a média mensal chegar a esse valor é só voltar para a sua empresa antiga. Até que isso aconteça estará a poupar dezenas e dezenas de euros por mês. Como pode ver abaixo, na primeira semana de Maio a média é de 90,97 MWh.

Esta semana, como pode ver no gráfico, ainda estamos com valores muito baixos. Muitas grandes empresas compram a estes preços para depois a venderem a si a 10, 14, ou 16 cêntimos o kWh, se tiver um tarifário fixo.É por isso que mitas ganham milhões. Os clientes pagam o que pedem, logo porquê baixar os preços?

Assim, pelos meus cálculos, este valor – aplicando um cálculo APROXIMADO – com os dados até ao momento pagará cerca de 2 cêntimos por kWh (0,021 €). Sei que é estranho e surpreendente, mas é mesmo assim. Ninguém está a tentar enganar ninguém.

O mecanismo de ajuste MIBEL (que soma a este preço) também está a zero há vários meses. Portanto, o risco dessas subidas neste momento é reduzido.

O kilowatt/hora, para quem não sabe, é cada conjunto de 1.000 watts/hora que você consome. Por exemplo, se usar um aspirador que tem uma potência de 1.000 W, se aspirar durante uma hora, vai gastar 1 kWh. Aspira na mesma, mas se for cliente de uma empresa vai pagar 4 ou 5 cêntimos, se for cliente de outra vai pagar – pelo mesmo consumo – mais do dobro ou o triplo. É por isto que é tão importante mexer-se e estar atento aos preços da eletricidade no mercado e mudar sempre que encontrar mais barato. 

A maioria dos portugueses gosta de saber com o que conta e detesta surpresas, por isso normalmente prefere pagar mais mas ter a garantia de saber o que vai acontecer. O importante, nesta fase de inflação altíssima, é não desperdiçar 1 euro que seja. Se pode pagar 30, porque é que prefere pagar 80? Não fica fidelizado. Assim que o preço subir, sai e regressa aos que forem melhores nessa altura.

Se poupar 60 euros por mês durante 10 meses são 600 euros que ficam no seu bolso que o podem ajudar a suportar, por exemplo, o aumento de 100 euros na sua prestação da casa durante meio ano.  

Para encontrar as empresas que têm tarifários indexados use o simulador da ERSE ou pesquise no google “tarifários eletricidade indexado”, contacte as empresas e compare o preço do kWh que está a pagar com os preços que lhe oferecerem. 

O ponto a fixar é que se quiser poupar, tem de estar atento e ser uma pessoa informada. Como as pessoas que estão atentas ao boletim meteorológico. Vai encontrar aqui essa informação.


 

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

Eletricidade | ERSE vai fixar tarifas em junho devido à “volatilidade de preços”

Decisão do regulador implica aumento das tarifas a partir de junho A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) anunciou em comunicado uma proposta de fixação excecional das tarifas de eletricidade a partir de dia 1 de junho. De acordo com o regulador, a...

Autoridade Tributária volta a alertar para e-mails fraudulentos

Contribuintes recebem e-mails falsos sobre "divergências" no IRS A Autoridade Tributária (AT) voltou a alertar os contribuintes para a circulação de um e-mail falso que indica "divergências" na declaração de IRS. Outras mensagens fraudulentas que parecem ter sido...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

PODCAST | #234 – Vamos a contas | Devo investir o meu Fundo de Emergência?

Um ouvinte do podcast começou a pôr as suas contas em ordem e já tem completo o seu fundo de emergência. Mas custa-lhe ver o dinheiro parado sem render nada. A pergunta dele é se não seria inteligente pegar nesse dinheiro e investi-lo. Esta é uma pergunta muito comum....

TOP 10 dos COMBUSTÍVEIS | Quem subiu e quem desceu (semana 22 a 28 abril)

Qual a marca de combustíveis mais barata esta semana? Enquanto consumidor, um dos meus maiores desafios é encontrar uma fórmula eficaz para poupar nos combustíveis. É difícil porque os preços mudam todas as semanas (ou várias vezes por semana), cada posto faz os seus...

COMBUSTÍVEIS | Qual é o preço justo esta semana? (22 a 28 de abril)

Qual deveria ser o preço justo? A ERSE faz semanalmente as contas para o consumidor saber qual é o preço "justo" dos combustíveis face ao preço das matérias-primas e transportes de combustível. Esse preço "justo" já inclui uma margem de lucro de cerca de 10% para as...

COMBUSTÍVEIS | Qual a marca mais barata esta semana?

Qual a marca de combustíveis mais barata esta semana? Há anos que ando para fazer este comparativo. Hoje foi o dia. Enquanto consumidor, um dos meus maiores desafios é encontrar uma fórmula eficaz para poupar nos combustíveis. É difícil porque os preços mudam todas as...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a três meses e sobem a seis e 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

PODCAST | #233 – Quanto é que vou poupar com os novos escalões do IRS?

Conheça a nova tabela dos escalões do IRS O Conselho de Ministros da passada sexta-feira decidiu reduzir as taxas de todos os escalões de rendimento até ao 8.º escalão. Só o 9.º escalão (quem ganha mais de 81 mil euros por ano) fica de fora. Quanto é que isso vai...

Publicidade

Artigos relacionados

32 Comentários

  1. José Carlos Martins

    Olá Pedro, boa tarde, eu sou seu leitor assíduo e sigo sempre as suas recomendações; já mudei para a luzboa há 4 meses e a poupança é brutal – estou a pagar em média cerca 15 euros por mês; no entanto hoje estava a falar disto a um amigo meu e fui fazer a simulação na ERSE e já não aparece a luzboa! Sabe de alguma coisa? Obrigado. Cumps. José Carlos Martins

    Responder
    • Pedro Andersson

      Ola. O simulador da ERSE de vez em quando falha. Podem estar a atualizar a base de dados… O que interessa é o mercado e nao o simulador 🙂

      Responder
      • José Carlos Martins

        Obrigado!

        Responder
      • célia madureira

        bom dia José carlos! Mudei agora também. O contrato iniciou a 3 de maio e ainda estou com algumas dúvidas. Está a fazer o registo de leituras? Não encontro informação sobre o período em que devemos/podemos fazer o registo de leituras. O meu contador é inteligente mas ainda não está ativo. Depois de muitas tentativas lá consegui falar com a luz boa mas disseram-me que tenho que ver na e-redes qual o ciclo de faturação…. na e-redes dizem que tem que ser a comercializadora a dizer qual o ciclo de faturação. Estou aqui um bocado perdida…. se alguém me conseguir esclarecer agradeço… obrigada. Na EDP havia a informação sobre os períodos para fazer os registos de leitura…. na luz boa não encontro essa informação…
        Obrigada.

        Responder
        • José Carlos Martins

          Olá Bom dia, dizem que agora a e-redes envia as leituras para as comercializadoras, mas como eu não sou muito de confiar nisso, envio todos os meses, uns dias antes da emissão da factura, a leitura no site da luzboa e também na e-redes.

          Responder
  2. Marco Figueiredo

    Olá Pedro Andersson, desde já os parabéns pelo trabalho.
    Tens algum tutorial como fazer essa mudança? Sair do marcado normal para o tarifários de eletricidade indexados!

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá! Vai à pagina da empresa que lhe interessa, clica em novo contrato, preenche e já está;)

      Responder
      • Alexandre Monteiro

        Bom dia estou na Galp e não é verdade que o kWh é de 10 cêntimos, mas sim 20. Como faço para ir para o mercado indexado? Obrigado

        Responder
        • Hélder Pedro Vieira da Silva

          Boa tarde!
          Vá à Pagina da Luzboa e adira lá diretamente.

          Responder
  3. Duarte Carreira

    Bom dia. Há algum local onde possamos consultar o valor MIBEL mensal que tem vindo nas faturas? E já agora, as outras parcelas variáveis nas tarifas indexadas?

    Obrigado.

    Responder
  4. João Vieira

    Bom dia. Alguém tem um simulador em excel para saber o preço por kWh para tarifa bi-horária? Pode também ser para a tarifa normal, que depois faço o ajuste. Muito obrigado.
    Mais 2 questões:
    Esse valor é sem IVA?
    Esse valor calculado é igual para todos os operadores?

    Responder
    • João Frazao

      @joao Vieira

      Será que é algo do gênero que procura?

      https://luzboa.bygato.pt/

      Sim são valores sem IVA

      Responder
      • João Vieira

        Obrigado. Esse site só mostra o valor na tarifa simples.
        Entretanto já consegui organizar uma fórmula em excel que me dá logo a tarifa em bi-horário.

        Responder
        • Susana Megre

          Não quer partilhar? Também tenho o bi-horário. Obrigada

          Responder
          • João Vieira

            Mande-me mail para joaomcvieira arroba gmail.com

    • José Veloso

      Boa tarde,
      Tenho acompanhado os seus programas e decidi passar o meu fornecedor de eletricidade para a Luzboa, entretanto já recebi a ultima fatura da EDP, acontece que não se consegue contactar a empresa quer por telefone ou via mail, n3tenho sequer o meu nr. Cliente de forma a autenticar-me no portal de cliente. Estou muito desiludido.

      Responder
      • h3r

        Boa noite,
        Verifique a caixa de spam.
        Também me aconteceu a mesma coisa e depois passado uns dias reparei que os emails da Luzboa vão parar à pasta de spam do email, mas na prática tinha recebido os dados de acesso ao portal no mesmo dia em que tinha recebido a última fatura da EDP.
        E a primeira fatura da Luzboa também foi parar ao spam, por isso vá estando atento.
        Tirando essa questão do spam e da demora na resposta do apoio ao cliente, poupei de facto imenso ao mudar para a Luzboa, por isso só tenho a agradecer ao Pedro por nos ajudar a poupar.

        Responder
  5. Junia Barbosa

    Fiz o pedido para mudar para o indexado e fui contactada pela GALP para renegociar e permanecer por 9 centimos o kilowatt… compensa ficar na Galp ?… não é fácil fazer as contas tendo em conta os descontos em cartão continente…. Mas se alguém já o fez será que me pode ajudar a decidir? Obrigada

    Responder
  6. Cátia Lemos

    Olá Pedro. Obrigada pelas suas dicas que me têm ajudado muito e à minha família também. Mas, confesso que neste caso da luz indexada ainda estou um pouco resistente. Até porque continuo com dúvidas. Por exemplo, se quiser passar a luz da minha mãe para o indexado ela perderá os apoios do estado? Ela tem complemento de idoso. Mas, como estão sempre a falar na tarifa social e o indexado não tem para ter esses apoios não sei se será a melhor opção… A bilha solidária ela também a faz, mas teve que apresentar a factura da luz com tarifa social… Penso que estes apoios todos basta ter o complemento de idoso, mas fico muito na dúvida se ao fazer essa mudança valerá a pena. Pois, vai beneficiar por um lado, mas pode prejudicar por outro. Muito obrigada pelo esclarecimento

    Responder
    • Pedro Sousa

      Olá Cátia Lemos, pode passar a luz da sua mãe para o indexado sem medo de perder os apoios do estado porque a tarifa social é aplicada por todos os comerciantes de energia, indexados ou não e, como a sua mãe recebe o complemento para idosos, tem direito à tarifa social e continua a ter direito a todos os apoios que tem agora, mesmo no indexado. Se mudar, ao preencher o formulário aparecer algum campo que peça para indicar se tem já a tarifa social selecione esse campo, se não disser nada não se preocupe porque a própria empresa será informada pela DGEG que é beneficiaria da tarifa social.

      Responder
      • Cátia Soraia Guerra Lemos

        Pedro Sousa muito obrigada 🙏

        Responder
    • Cláudia Ferreira

      Cátia Lemos

      Pode mudar para o indexado sem medo. A tarifa social mantém.se e os apoios que a sua mãe também….
      Isto é quase como mudar de tarifário de telefone ou o pacote de televisão lá de casa, nada mais.
      Mude, sem medo. Vai valer a pena, ó se vai!
      Quer um conselho?
      E não querendo fazer publicidade, mude para o mercado indexado da Repsol. Eles têm uma tarifa fixa de 9 cêntimos o kw. Quando o mercado indexado disparar, só liga para lá novamente e pede para ir para eléctricos de tarifa fixa. Não há necessidade de novos contratos, só mudar o “pacote”.
      É a minha opinião, já que o assunto lhe é ainda desconhecido.
      De qualquer forma, no Facebook, há dois grupos que a podem ajudar:
      “Tarifa energia Portugal” e “preço electricidade mercado indexado”.
      Penso q.nao errei nos nomes. Entre, leia, vai ver exemplos…
      Eu própria mudei em fevereiro e hoje mesmo recebi a fatura de abril e vou receber por ter gasto luz!!!!!! É surreal mesmo.
      Boa sorte😉

      Responder
      • Cátia Soraia Guerra Lemos

        Cláudia Ferreira muito obrigada 🙏

        Responder
  7. Avelino Sousa

    Bom dia Pedro,
    Obrigado pelas suas dicas, que leio com muita atenção – quando aflorou a mercado indexado fui analisar pois não estava satisfeito com o comportamento do meu fornecedor(Endesa).
    Já estava na Endesa á alguns anos e tinha preços muito bons…alguns amigos meus nem acreditavam e tinha que lhes mostrar as faturas…
    Passei o 2022 com preço do kWh de 0,08434 – 14% de desconto= 0,07226924
    Em 10 de Dezembro recebi informação de atualização de preços, a vigorar a partir de 16 de Janeiro/23, com a seguinte informação “com a previsão de manter o valor global da sua fatura, iremos reduzir os seus preços de eletricidade” e apresentando o kWh a 0,072134… como não estava explicito se já era com o desconto de 14% tentei ligar sem sucesso, tentei reclamar no site da Endesa sem sucesso e reclamei no portal da queixa – obtive uma resposta proforma, sem responder á questão.
    Na fatura de Janeiro o preço apresentado era (0,08434 – 0,001513) – 14% de desconto = 0,07096806…melhor do que tinha anteriormente! Embora tenham alterado a potência(6,9 kVA) de 0,1909 para 0,2278 e o acesso a redes de 0,1808 para 0,1797 – ambas com 14% de desconto a descontar…no entanto entre potência e redes registei um aumento de 9,6%!
    Mas na fatura de Fevereiro alteraram (sem qualquer aviso prévio) para 0,120234 – 14% de desconto= 0,10210006
    Trata-se de um aumento de 43,86%! Um roubo quando se sabe que o preço da energia tem estado mais baixo!
    Como não quiseram rever as condições e depois de analisar a sua dica, fui ao simulador da ERSE e mudei no dia 06 de Março para a tarifa indexada da Luzboa.
    Nas 2 faturas que já recebi paguei 10,49 € por 159 kWh(de 07/03 a 03/04) e 14,50 € por 227 kWh – valor total com potência, redes, taxas e Iva.
    Nas minhas contas o kWh ficou por -0,0035 e 0,0102 €/kWh respectivamente!
    Nota: estes valores são resultado da imputação de um valor negativo de -0,0958 €/kWh, que presumo seja o apoio governamental.

    Para terminar deixava um alerta, que me apercebi depois de ver várias faturas de vários fornecedores diferentes:
    ao procurar novo fornecedor não se pode só olhar para o preço da energia(kWh), pois há valores muito díspares no fator potência e até no acesso ás redes (embora este valor seja, teóricamente, definido pela ERSE e igual para todos os fornecedores).

    Provocação para o Pedro: não seria de analisar o que se passa com o fator de potência e redes, pois há valores díspares?
    Desculpe o post tão longo…e continue a ajudar-nos com as suas dicas!
    Abraço

    Responder
    • Pedro Andersson

      Ola Avelino. Obrigado! No caso da potência cada um cobra o que quiser. No caso do acesso às redes vou investigar.

      Responder
  8. Cláudia Ferreira

    Cátia,
    O Pedro Anderson também ajuda, e muito, ao publicar todas as semanas, o preço médio da energia no mercado indexado, por isso, como somos seguidoras, saberemos quando será a melhor altura para sair do indexado.
    Vamos confiar no trabalho que ele tão bem tem feito.
    Grata Pedro, por tudo o que nos faz aprender e poupar. Um bem haja🥰

    Responder
  9. João

    Caro Pedro uma questão que me preocupa está relacionada com a aplicação da tarifa/hora no mercado indexado vs. o tarifário tradicional bi-horário.

    No bi-horário estamos habituados a que a energia seja mais barata durante a noite. Parece que no caso do mercado spot/indexado está a acontecer precisamente o contrário, correcto? Ou seja, poderá não ser tão vantajoso a menos que se ajuste também o nosso perfil de consumo (e caso nos seja possível fazê-lo). Ou estou a fazer uma leitura errada da aplicação das tarifas?

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Lanento mas nao tenho conhecimentos detalhados sobre o bi-horario no indexado. Em todo o caso nao tenho indicaoes de que será o “contrário”.

      Responder
    • Óscar

      Caro João,
      Para o cálculo da tarifa em vazio e em fora de vazio são tidos em conta os preços de mercado (OMIE) agrupados pelas horas dos períodos em vazio e em fora de vazio. O que se passa atualmente é que durante a tarde (fora de vazio) têm ocorrido os preços mais baixos dos dias. Isso faz com que a média do preço nas horas de vazio seja mais baixa do que nas horas fora de vazio. No entanto, a esses preços há que somar a tarifa de acesso às redes, onde existe uma diferença de 0,0343€/kWh favorável ao horário em vazio (em rigor, -0,0842€/kWh fora de vazio e -0,1185€/kWh em vazio). Por essa razão apenas, o vazio continua a compensar ainda que relativamente pouco. Por exemplo, em abril no tarifário no ciclo diário, o bi-horário em vazio foi apenas 0,007€/kWh mais barato do que fora do vazio.
      Para ver valores em concreto aconselho o simulador que se encontra aqui: http://energytracker.pt/
      Calcula com grande precisão a tarifa bi-horária da Luzboa tanto no ciclo diário como semanal e o simples também.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.