ATENÇÃO | Idosos com mais de 5 mil euros na CGD já começaram a pagar comissões bancárias em Abril

Escrito por Pedro Andersson

16.05.22

}
5 min de leitura

Publicidade

Idosos com mais de 5 mil euros na CGD já começaram a pagar comissões bancárias em Abril

Está confirmado. Mesmo que tenham uma reforma baixíssima, se tiverem mais de 5 mil euros na CGD passam a pagar 61,80 € por ano (5,15 € por mês).

Feitas as contas assim por alto, metade do aumento das reformas mais baixas (10 €), mais de metade vai diretamente para a CGD se for cliente do banco do Estado. E se não estiver atento e parar com esta despesa ou se não a minimizar, o suposto aumento que serviria para combater a inflação praticamente volta para o Estado sem você dar por nada.

Eu sei que o meu comentário pode ser considerado demagógico por alguns, mas é – na minha opinião – a realidade nua e crua.

Foi o que aconteceu à minha mãe. Ela tem uma reforma baixíssima e ficou toda contente com o aumento de 120 euros por ano (10 euros por mês) na reforma. Sempre ajuda na conta da farmácia e para mais uma ou outra coisa.

Ela nem viu ainda esta nova comissão bancária (nos seus 76 anos de vida foi a primeira vez que lhe foi cobrada uma comissão de manutenção de conta). Fui eu que vi e ainda não lhe falei nisso, porque quero acabar com esta comissão o mais depressa possível e já estou a tratar disso. Confesso que quando vi o extrato dela fiquei surpreendido. Estava convencido de que ela continuaria isenta. Mas por uns poucos euros deixou de estar.

Suponho que milhares de idosos vão ser surpreendidos por esta nova comissão de manutenção de conta e que vão provavelmente ser informados de que não há nada a fazer e que têm de pagar.

Se verificar que você, os seus pais ou avós, este mês de maio (ou em abril) já pagaram esta comissão, saibam que têm pelo menos duas alternativas: 

  1. Passam imediatamente a conta para Conta de Serviços Mínimos Bancários (é o que vou fazer já para a minha mãe). Assim só fica a pagar cerca de 5 euros por ano e mais nada, incluindo o multibanco.
  2. Retirar o dinheiro que esteja acima dos 5 mil euros para Certificados de Aforro ou do Tesouro, se for mais vantajoso em juros em relação ao produto de poupança que tem na CGD. Assim deixa de ter o critério do saldo acima dos 5 mil euros.
  3. Tem uma terceira opção, que é aderir à Conta S, mas fica a pagar 39,96 por ano em vez de 61 €. Para mim é uma fraca consolação.

A médio prazo, vou planear fechar a conta da minha mãe na CGD e passá-la para o Activobank (que é totalmente grátis), se ela concordar. É que ela é cliente da Caixa Geral de Depósitos desde o BNU (Banco Nacional Ultramarino).

A questão é que 60 euros é uma conta mensal de farmácia que estaria a pagar sem necessidade uma vez que há alternativas grátis, ou quase.

Eu sei que os bancos têm de ter receitas para funcionar, e não tenho nada contra os serviços bancários dos quais sou, aliás, bom cliente. Mas procuro sempre a melhor alternativa para os serviços que pretendo e de preferência que sejam grátis. Ora, os serviços que a minha mãe precisa de um banco é um IBAN para receber a reforma, pagar as contas e ter um multibanco para pagar contas e levantar dinheiro. Isso consigo gratuitamente noutros bancos.

A CGD disse-me que apesar de começar a cobrar comissões a estes idosos, mesmo assim cobram mais barato do que a concorrência. De acordo. Mas a minha concorrência em relação a eles é GRÁTIS. Logo não conseguem fazer mais barato que a concorrência com que os comparo. No dia em que isso acontecer, cá estarei para voltar a sugerir que se paguem as comissões da CGD, ou de quem fizer mais barato na altura.

Recordo AQUI o artigo em que avisei que os preçários iam mudar a partir de 1 de abril, e como pode manter algumas isenções.

Ah, já me esquecia! Quando liguei para o apoio ao cliente da CGD para saber quais eram as alternativas para não pagar, confirmei também que a minha mãe está a pagar 19 euros por ano para ter o cartão multibanco. 

Ou seja, no total – se não fizesse nada – pagaria 80,80 € por ano só por ter a conta aberta na CGD. Com uma reforma de cerca de 400 euros por mês. É mais uma razão para passar já para a Conta de Serviços Mínimos Bancários, uma vez que ela só tem esta conta em Portugal.

Por curiosidade, a CGD tem 52% das Contas de Serviços Mínimos Bancários no país. Talvez esta estratégia ainda faça subir mais essa percentagem. 

No apoio ao cliente telefónico, NUNCA me referiram a opção da Conta de Serviços Mínimos Bancários (a senhora nem sabia como funcionava, teve de ir perguntar). 

Logo, não esteja à espera que a CGD lhe apresente qualquer alternativa grátis ou quase. A Conta de Serviços Mínimos na CGD ainda é gratuita para algumas pessoas com rendimentos muito baixos. Peça informações e o formulário para preencher, se lhe interessar. 

O que me disseram ao telefone é que tinha de começar a pagar e que não havia alternativas. Há! Mas tem de ser você a conhecê-las e a pedi-las (ou exigi-las se for necessário).

Em resumo, confirme no extrato mais recente (ou na app ou multibanco) se está a pagar comissões inesperadas desde abril (eles avisaram, não tem nada de ilegal). Se sim, passe rapidamente para Conta de Serviços Mínimos Bancários, ou pague pela conta S que é a mais barata por mês (3,33 € em vez de 5,15 €), ou feche a conta e abra uma nova num banco totalmente grátis.

Só lhe peço que não desperdice dinheiro sem necessidade. 


Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (5 a 11 de dezembro)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores que são considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que...

EURIBOR | Prestação da casa sobe entre 108 e 251 euros em Dezembro

Prestação da casa pode subir 250 euros em dezembro A prestação da casa paga pelos clientes bancários no crédito à habitação vai subir acentuadamente este mês nos contratos indexados à Euribor a 3, 6 e 12 meses, face às últimas revisões, segundo a simulação da...

CRIPTOMOEDAS | Estou a ganhar ou a perder dinheiro? (Mês #8 a #11 – Agosto a Novembro 2022)

O meu investimento em Criptomoedas - Balanço #8 a #11 (Agosto a Novembro de 2022) Fui ver há quanto tempo não fazia este balanço de quanto estou a ganhar ou a perder com o meu "investimento" em criptomoedas e apercebi-me que já não fazia este balanço mensal desde...

REFORMAS | Quem se reformar antecipadamente em 2023 vai ter uma corte de “apenas” 13,8%

Corte nas pensões pelo fator de sustentabilidade recua para 13,8% em 2023 O corte das pensões por via do fator de sustentabilidade, aplicado a algumas reformas antecipadas, vai ser de 13,8% em 2023, recuando face aos 14,06% deste ano, segundo cálculos com base em...

EURIBOR | Lei da renegociação do crédito à habitação já está em vigor – Como funciona?

Conheça as regras para a renegociação dos créditos à habitação A lei acaba de ser publicada (na sexta-feira) e entrou em vigor no sábado passado (dia 26 de Novembro). É a famosa lei que vai “obrigar” os bancos a renegociar os créditos à habitação sempre que a taxa de...

EURIBOR | Taxas sobem a 3, 6 e 12 meses para máximos de 14 anos (2009)

Taxas Euribor sobem a 3, 6 e 12 meses para máximos de 14 anos As taxas Euribor subiram hoje para novos máximos desde o início de 2009 a três, seis e 12 meses. A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação avançou hoje para 2,436%,...

PODCAST | #141 – Se baixar o spread, o banco pode subir a minha prestação da casa? (A pergunta do Bruno)

O BANCO PODE AUMENTAR A MINHA PRESTAÇÃO SE EU PEDIR PARA BAIXAR O SPREAD? Esta foi a pergunta do Bruno, à qual respondo neste episódio do podcast. A esta pergunta juntam-se muitas outras, porque os bancos estão a receber uma verdadeira enxurrada de pedidos de...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (28 de novembro a 4 de Dezembro)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores que são considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que...

EDP Comercial sobe 3% e aplica ajuste MIBEL a partir de Janeiro

EDP Comercial sobe fatura da eletricidade em cerca de 3% a partir de janeiro e aplica o ajuste MIBEL A EDP Comercial anunciou hoje que vai aumentar em cerca de 3%, em média, o valor da fatura da eletricidade dos clientes residenciais, a partir de 1 de janeiro de 2023....

PODCAST | #140 – Esta crise pode ser uma boa oportunidade para investir?

É um bom momento para começar ou reforçar os meus investimentos? Esta pergunta vai ser interpretada de duas maneiras: Para quem está a ter dificuldade em mensalmente pagar todas as suas contas, esta pergunta vai parecer quase ofensiva; Quem ainda tem alguma poupança e...

Publicidade

Publicidade

Artigos relacionados

35 Comentários

  1. Paulo Gonçalves

    Boa tarde Pedro,

    Os meus pais também têm conta na CGD e no ActivoBank, mas infelizmente não consigo fazer com que deixem a CGD porque gostam de ir ao balcão e sobretudo o meu pai ainda adora os cheques isto apesar de ter cartão multibanco. Pelo que a mim o que me custa mais é mesmo fomentar uma mudança de opinião no pensamento deles…E depois ainda há a do “á e tal a CGD é do estado e os outros, qualquer dia vai tudo à falência..” Eu sinceramente julgo que a CGD deveria ser privatizada o mais rapidamente possível, pois faz mais mal às pessoas como está!

    Responder
  2. Rui Ribeiro

    Bom dia Pedro! Sempre um gosto ler os seus artigos! Uma questão: a conta de serviços minimos bancários será útil para quem tem um crédito habitação a ser pago nesse banco? Á semelhança da sua mãe, só tenho conta bancária para pagamentos, recebimentos, e tenho um cartão multibanco para outras operações. Mas tendo um crédito habitação, não poderá o banco penalizar me a nível de spread por não ter a conta que tenho actualmente? Cumprimentos

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Depende do que tem escrito no seu contrato. Se disser que tem de ter conta ordenado (a que deixa ir a negativo, , aumentam-lhe o spread). Se não disser nada, pode fazer isso à vontade. Confirme junto do seu gestor de conta. Não vá em cantigas. Eles não vão querer que faça a transição.

      Responder
    • Maria

      Eu tenho conta no mesmo banco onde tenho o crédito habitação e tenho conta de serviços mínimos desde que saiu esta opção e nunca tive problemas…! Exceto as enormes dificuldades que me colocaram para eu não conseguir esta alteração!. A conta é exatamente a mesma!

      Responder
      • Luis

        Há 4 anos, fiz as contas às comissões do crédito habitação e da conta à ordem e ao seguro de vida, que eram cobradas na altura e decidi amortizar o crédito e mudei de banco, terminando uma relação de 30 e muitos anos de cliente.
        A gestora que me atendeu ainda tentou explicar-me que a Caixa não podia competir com a concorrência porque tinha uma estrutura maior, que os meus 30 anos de cliente poderiam dar hipoteticamente mais vantagem no spread se precisasse de um crédito…
        Como diz o Pedro, cantigas…
        Não estou arrependido. Mesmo tendo-me sido cobrada uma comissão de amortização, a mesma já foi paga pelas comissões que referi. Com os aumentos das mesmas ao longo do tempo, só estou a ganhar.
        É triste a politica comercial de um Banco que é, no fundo, de todos nós. Parece que querem reduzir o número de clientes…

        Responder
  3. Ana isabel

    Olá! A semana passada também alterei a minha conta para serviços mínimos bancários. Para além do tempo que demoraram e dos contras que puseram lá consegui. Mas ainda me disseram que no fim do ano isso ia acabar!(nao sei se é verdade) mas eu respondi que enquanto não acaba eu poupo uns trocos nas comissões.!

    Responder
  4. Fernando Dias

    Boa tarde Pedro
    Uma dúvida: na conta de serviços mínimos, paga-se o cartão de débito?
    Obrigado

    Responder
  5. Manuel Carvalho Batista

    Comigo acontece uma situação um pouco diferente, mas vai dar ao mesmo. Tenho uma filha nos USA e com uma conta no Millennium/BCP. Ela 1ª. titular e eu como 2º.titular. A conta já existe há longos anos. Desde sempre, algumas das poupanças foram canalisadas para Certificados de Aforro e/ou Tesouro. Como tal, fomos obrigados a constituir uma conta num banco. Com a mudança dela para os USA, essa conta só vai tendo movimentos quando se vencem juros dos Certificados e/ou respetivos vencimentos. No entanto, todos os meses são cobradas despesas de manutenção. Não me aceitam alterar a conta D/O para conta de serviços mínimos. Dizem ter de ser preciso a assinatura presencial. Não aceitam uma assinatura digital em pdf. O curioso é que em dezembro de 2021 estive de visita aos Estados Unidos e de lá foi enviado ao dito banco com assinaturas em digital, uma ordem para encerramento de uma mesma conta em USD que estava agregada e a pretensão foi satisfeita (uma vez que para ser titular de uma conta de serviços mínimos, não pode ser titular de mais que uma conta).
    Enfim….. Vá-se lá entender estas normas ! É o que temos: “Dois pesos e duas medidas”. Isto também fruto de processos iniciados por funcionárias negligentes, que sem assumirem responsabilidades, “engodam” os clientes com boas oratórias e quando se chega à hora da verdade, só deparamos com entraves.
    Já agora, se V. vislumbrarem algo que me possa ajudar agradeço, uma vez que ando a tentar “desenrolar este novelo” vai para mais de 2 anos.

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Porque não encerra simplesmente a conta, abre uma grátis no ActivoBank ou Moey por exemplo e altera o IBAN nos certificados de aforro?

      Responder
  6. José Paulo Mendes Cardoso

    Boa tarde Pedro,

    se passar a conta para serviços mínimos o saldo já pode ser superior a 5000 euros sem pagar nada!?

    Obrigado.

    Responder
  7. António Batista

    Boa tarde, alguns dias atrás dirigi-me à CGD para passar a minha conta para serviços mínimos bancários. Estou numa conta com a minha mãe noutra entidade bancária (tem mais de 72 anos) e a minha conta com a minha esposa. Disseram-me que não podia pois estou na minha conta com a minha mãe e também não podia pois só passariam se estivesse sozinho na minha conta. Isto é um absurdo.

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Não é absurdo. Se a sua mãe está em duas contas não preenche os requisitos…

      Responder
    • Manuela

      Pode ter conta com a sua mãe se esta tiver mais de 65 anos….o que acontece ….e outra só com a sua esposa…Caso não aceitem, peça que coloquem por escrito o Decreto- Lei onde se basearam ou faca uma reclamação no livro de reclamações. Eu tenho CSMB nessas condições pois quando pedi o Livro de Reclamações mudaram logo de comportamento!

      Responder
  8. Fátima Ferreira

    Olá Pedro Uma pergunta, se tiver outras contas noutros bancos já não pode pedir uma conta de serviços mínimos na C.G.D. ? Obrigada.

    Responder
  9. Fatima Ferreira

    Olá Pedro, Gostaria de saber se tiver outras contas noutros bancos se posso pedir conta de serviços mínimos na C.G.D.. Obrigada

    Responder
    • Maria

      Pode se forem contas á ordem noutro País…. só pode ter UMA conta á ordem em Portugal( pode ter uma em conjunto com alguém maior de 65 anos) mas a prazo pode ter as que quiser!

      Responder
  10. José Garrido

    Olá Pedro Andersson eu sou cliente da CGD e estou a pagar 3,33 por mês de comissão, na qual a conta é conjunta com a minha esposa, sou reformado por invalidez e a minha esposa de igual forma, eu vou fazer 65 anos a 24 de junho e a minha esposa tem 64, será que estou nos serviços mínimos ? pergunto eu, pois fiquei baralhado quando li ( ou pague pela conta S ), será que irei sem puder usar o catão virtual MBNET pois costumo fazer algumas contas online.
    se me poder clarificar ficarei grato desde já o meu muito obrigado

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá José. Se os dois só tiverem essa conta podem pedir já a conta de serviços mínimos. Só pagam 5 euros por ano. Inclui um multibanco.

      Responder
  11. Carla Moura

    Ola sr Pedro eu tenho a zeros uma conta em conjunto com o meu pai no montepio, ele quando faleceu a conta estava a zeros já algum tempo foi para fechar conta e pediram 200€ +habilitação de herdeiros.Mostrei a certidão de óbito e pedi para passarem a conta para serviço mínimo ,nao fizeram pois o outro titular(o meu pai que tinha falecido) tinha de assinar a retirar o seu nome na conta….?É obvio que deixei ficar assim a conta só me prejudica pois eu tenho uma conta só no meu nome no banco CTT e deixou de ser gratis o cartão multibanco.Enfim cada banco têm as suas leis.A minha prima tinha a mesma situação com a mae na CGD e so com a c.óbito fechou conta e não pagou nada.

    Responder
  12. António Monte

    Tanto quanto percebo, não é só a questão dos 5 000 euros ( o que seria fácil de resolver) porque bastará que o montante da reforma domiciliada de um dos titulares sejam superiores a (1,5XSMN) para que não haja como fugir à comissão.
    Confirma?
    Muito obrigado.

    Responder
  13. C. Alberto

    Muito obrigado pelo seu esclarecimento.
    Desejo continuar a receber a sua informação.
    Cumprimentos

    Responder
  14. C.Marques

    Como os nossos governantes permitem que os bancos andem assaltar os idosos, com as várias taxas e impostos
    que os mesmos praticam. Agora para um reformado que recebe 390€ ,estando aguardar pelo aumento prometido
    de 10€ a receber em JULHO de 2022, neste caso a CGD, vá surripiar mais de 50% desse aumento, ou seja 5,15€ ,porque
    o estado também vai aqui buscar uma fatia nos impostos. Vivemos no País das bananas podres. Um reformado que possui
    na sua conta cerca de 10 mil euros, dizem que ultrapassando os 5 mil tem de pagar os tais 5,15€, para quem amealhou esta
    miséria durante vários anos e HONESTAMENTE não o roubou, ganhou com o seu trabalho muitas vezes privando-se de muitas
    coisas para ter o seu pé de meia. Os bancos atacam os mais frágeis, não vão aos grandes devedores, porque estes tem bons advogados
    e sabem como ultrapassar todos os obstáculos.

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Peça conta de serviços mínimos ou fechar a conta e abra num banco grátis.

      Responder
  15. PEDRO MANUEL MARTINHO MALHEIRO

    Boa noite eu já tentei converter a minha conta do Banco CTT em Vila Franca de Xira para serviços mínimos bancários (é a única que tenho) e lá uma funcionaria extremamente antipática disse me que teria que fechar a minha conta e retirar todo o meu dinheiro para caso aprovassem eu poder abrir uma conta nova com serviços mínimos bancários, isto é legal? pensei que poderia converter a minha conta à ordem sem quaisquer tipos de constrangimentos poder-me-iam informar no que fazer,obrigado

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Informações completamente erradas. Peça o livro de reclamações.

      Responder
  16. Ana Calado

    Boa tarde, a CSMB implica que o cartão de débito seja usado mensalmente em compras num detrminado valor (50 euros)?Foi essa a informação que me foi transmitida quando me dirigi à CGD para tranformar a conta da minha mãe (77 anos) numa conta de serviços mínimos. Obrigada.

    Responder
  17. Angelo Costa

    Olá, se o reformado transferir saldo para outra conta mantendo o valor abaixo dos 5000mil euros deixam de cobrar a taxa? Julgo que tenha que pagar pelo menos 3 meses que é quando eles fazem a média, certo?

    Responder
  18. Dulce Martins

    Boa noite Pedro!!

    Agradeço o seu esclarecimento. Este aumento das comissões da CGD são autorizados pelo Banco de Portugal ?
    Eu já tenho uma conta de serviços mínimos, no entanto , sou segunda titular duma conta com a minha mãe cuja reforma é a mais baixa. Cobraram na conta dela os 5,15€ e em contacto telefónico com a CGD foi-me informado que como o valor à ordem da minha mãe, mais o meu e as poupanças de ambas totalizavam mais do que 5 000 €, tiveram que cobrar !! Será legal somar as 4 contas ( 2 à ordem e 2 a prazo ) ?? Grata pelo esclarecimento

    Cumprimentos
    Dulce Martins

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Presumo que sim. É património no banco.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.