VÍDEO – Vale a pena aderir ao IVAucher?

Escrito por Pedro Andersson

02.06.21

}
7 min de leitura

Publicidade

IVAucher – Gastar para depois poupar?

O IVAucher é uma medida de apoio à restauração, alojamento e cultura que ainda vai dar muito que falar nos próximos meses.
É uma oportunidade de gerar mais receitas nestas 3 áreas e ao mesmo tempo é uma oportunidade de poupança para muitos portugueses que usem esta ferramenta como forma de poupança. Vamos por partes.

Desde o dia 1 de junho que todo o IVA que gastar em restaurantes, alojamento e cultura durante os meses de verão (junho, julho e agosto), vai poder ser devolvido nos últimos 3 meses do ano (outubro, novembro e dezembro) em compras dos mesmo setores. Na reportagem desta semana do Contas-poupança explicamos-lhe como vai funcionar o IVAucher.

O objetivo é que gaste mais

A pandemia da Covid-19 prejudicou gravemente os setores da restauração, da hotelaria e da cultura. O objetivo, diz o governo, não é a poupança do portugueses. Pelo contrário: é que gastem mais do que o habitual nestes 3 setores de atividade.

Para isso, o ministério das finanças está disposto a abdicar de 200 milhões do imposto do IVA e a devolvê-lo aos cidadãos, desde que o gastem novamente nas mesmas áreas lá mais para a frente na época baixa.

Vamos a um exemplo.

Numa fatura de um almoço que custou 52,80 €, o cliente pagou 6,68 € de IVA . Se pediu a fatura com número de contribuinte, daqui a uns dias este valor vai aparecer no e-fatura. Almoço a almoço, hotel a hotel e de cinema em cinema ou teatro ou livraria, o total vai subindo até final de Agosto.

IVAucher em 3 fases

No IVAucher há 3 fases. Entre 1 de junho e 31 de agosto, acumula todo o IVA que gastar nas empresas com o códigos de atividade principais das 3 áreas: restauração, alojamento e cultura, incluindo livrarias. As Agências de Viagens não estão incluidas no programa IVAucher. Vai poder ver o valor acumulado a cada momento no portal das Finanças ou na aplicação e-fatura no seu telemóvel.Para que o IVA vá parar à sua conta virtual, é obrigatório pedir fatura com o seu número de contribuinte. E na fase de acumulação pode pagar como quiser: em dinheiro, com cartões ou de forma digital.

A segunda fase é em Setembro. Durante este mês as Finanças calculam e fecham o valor final que vai poder começar a gastar nos últimos 3 meses do ano. Esta pausa é necessária porque algumas empresas só mandam os ficheiros para as finanças no no mês seguinte.

Na terceira fase, entre 1 de outubro e 31 de dezembro, vai poder gastar esse saldo acumulado em várias compras. 50% do valor de cada despesa mas só nos estabelecimentos que também aderirem entretanto ao IVAUcher.

De que valores estamos a falar?

Quando falamos de IVA, normalmente pensamos em 23%. Acontece que os setores que o governo escolheu são os que têm o IVA mais baixo. A restauração está nos 13% e os cinemas, espetáculos e afins estão nos 6% e o alojamento também.

Numa fatura de restaurante de cerca de 17 euros, vai acumular 1,95 €.
Em bilhetes de cinema com pipocas e bebida que custaram 24,70 €, vai acumular 2,22 €.
E numa despesa de hotel de 241 euros, vai poder recuperar 13,65 €.

Como vê não é uma fortuna.

Alguém que gaste por exemplo 10 euros todos os dias no restaurante perto do trabalho, vai acumular 28,60 € por mês. Em 3 meses, vai juntar no IVAucher 85,60 euros.

Não precisa gastar esse saldo nos mesmos locais onde gastou o dinheiro, mas se voltar ao mesmo restaurante em Outubro vai ter o equivalente a 8 refeições e meia de graça. Mas para isso vai ter de almoçar lá 17 vezes, porque só vai pagar 5 euros de cada vez. Os outros 5 saem do saldo do IVAucher.

Vamos a contas. Imagine que acumulou 100 euros de IVA durante o verão. Se em outubro for ao cinema e os bilhetes custarem 20 euros, saem 10 euros da sua conta do IVAucher e os outros 10 euros da sua conta bancária. Basicamente, vai ter um desconto de metade em cada compra que fizer nos tais 3 setores.

Como faz para gastar o IVA que acumulou

Já vimos que acumular o IVA é fácil. A partir de setembro é que as coisas se complicam um bocadinho. Para gastar o saldo que tem, é preciso aderir ao IVAucher.

Pode fazê-lo daqui a uns dias (15 de junho) na página www.ivaucher.pt, na app “IVAucher” (disponível no futuro) ou nos postos aderentes PAGAQUI, disponíveis um pouco por todo o país. Nos pontos PAGAQUI, leva o cartão do cidadão e o multibanco que pensa usar para pagar e fica a adesão feita.

A forma mais prática até ao momento é instalar uma aplicação no telemóvel chamada IVAucher. A aplicação ainda não está disponível nem está a funcionar. Só lá mais para a frente.

Ao instalar a aplicação, vai pôr a password das finanças e associar (isto é obrigatório) o número do cartão ou cartões multibanco que vai usar para pagar as contas com o saldo do IVA.

Se depois de aderir, pagar as contas com o multibanco com o qual aderiu ao IVAucher em estabelecimentos que têm postos de pagamento (TPA) da Pagaqui, da Viva Wallet, ou de outras empresas que venham a aderir, a conta é feita automaticamente e não tem de fazer nada. Paga logo com o desconto feito e nem lhe perguntam nada.

A outra opção é dizer no estabelecimento aderente que quer pagar a conta com o IVAucher e recebe uma mensagem na app IVAucher no seu telemóvel. Confirma e o pagamento é feito. É como se fosse uma espécie de MBway.


Há uma dificuldade importante. Só vai poder usar o saldo do IVA nos estabelecimentos que aderirem ao Ivaucher.

Os comerciantes vão poder inscrever-se na página ivaucher.pt. na aplicação para telemóvel ou tablet, ou atualizando o sistema de faturação. Em princípio, os aderentes vão ter todos um autocolante com este símbolo na porta.

Se não fizer nada continua a deduzir 15% do IVA que gastar no IRS nos setores de restauração e alojamento.

Ao utilizar o saldo dos 100% do IVA, obviamente não os vai deduzir no IRS no ano que vem. Não há qualquer limite para o valor acumulado e os 200 milhões anunciados são apenas indicativos.

Seja como for, as famílias que mais vão ganhar com esta medida são as que têm maiores rendimentos e podem gastar mais dinheiro em restaurantes, hotéis e cultura. E quem não percebe nada de telemóveis e aplicações também vai ficar provavelmente de fora.

A Autoridade Tributária garante que não tem acesso às contas bancárias dos contriubuintes e que não há cruzamento de dados. Uma das possibilidades em análise é que o IVAucher poderá vir a substituir a fatura da sorte.

Se estiver com dúvidas sobre como tudo isto se processa, fique descansado porque pode aderir ao IVAucher até 30 de dezembro (para usar o saldo total em duas compras grandes) no dia 31 de dezembro. Tem tempo.

Até 31 de agosto preocupe-se (se quiser) em pedir fatura de tudo com número de contribuinte. Depois logo vê o que faz com o saldo que tiver.

Só lhe quero deixar um conselho óbvio. Não gaste mais do que gastaria se não existisse IVAucher. E não consuma mais depois só por causa do desconto. Se gastar só para aproveitar o “desconto” de 50%, não está a poupar 50%, está a desperdiçar mais de 50% (porque ainda perde os 15% da dedução no IRS).

Pode ver ou rever a reportagem em vídeo neste link na página da SIC Notícias:

https://sicnoticias.pt/programas/contaspoupanca/2021-06-02-Como-funciona-o-IVAucher–fe4d5b6b

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

PPR | Quanto estou a ganhar (ou a perder) com os meus PPR (Junho de 2024)

Vale a pena fazer um PPR como investimento? (Mês #44) Junho voltou a bater o recorde de mais-valias na soma dos meus 10 PPR. Até ao momento tenho uma valorização média de 12%. Naturalmente, cada um dos PPR tem um desemprenho diferente. Tenho dois que ainda estão...

Famílias carenciadas vão receber um cartão com dinheiro em vez de cabaz alimentar

Cabaz Alimentar passa a cartão com dinheiro É uma questão de dignidade, diz o Governo. Até agora, as famílias identificadas pela Segurança Social como carenciadas recebiam um cabaz alimentar físico (com mantimentos para um mês) mas nem sempre esses bens eram o que a...

PodTEXT | Vou ter de pagar 20 mil€ de IRS e não estava à espera. O que faço?

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (15 a 21 de julho)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

TOP 10 | Qual a marca de COMBUSTÍVEIS mais barata esta semana? (8 a 14 de julho)

Quem subiu e quem desceu os preços esta semana A ERSE definiu para esta semana como preço eficiente (que traduzo livremente por preço "justo") uma subida de 1 cêntimo/l no gasóleo simples e de 1,3 cêntimos na gasolina simples. Abaixo tem os preços que as várias marcas...

160 mil idosos podem receber pelo menos 600 € de reforma – Tem direito? (Vídeo)

Reforma mínima de 600 € e medicamentos grátis Mais de 160 mil idosos com reformas baixas podem passar a receber pelo menos 600 euros por mês e a ter medicamentos grátis na farmácia. Na reportagem desta semana do Contas-poupança, explicamos-lhe como funciona o...

PodTEXT | Uma dica para descobrir onde anda a desperdiçar dinheiro

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

Inflação caiu para 2,8% em junho

O Instituto Nacional de Estatística (INE) confirmou esta quarta-feira que a taxa de inflação homóloga foi de 2,8% no passado mês de junho. Trata-se de um abrandamento face ao mês de maio, altura em que os preços dos hotéis dispararam devido aos dois concertos de...

Publicidade

Artigos relacionados

10 Comentários

  1. Rui

    No caso, não se torna necessário nenhum tipo de adesão para as famílias / consumidores? Adesão só para as empresas, para os consumidores, é só pedir a fatura com número de contribuinte. Certo?
    É que com o nosso governo é preciso estar de pé atrás, são tantos os exemplos de má fé.

    Responder
    • Manuel

      Caro Rui, será necessário instalar a App e associar um cartão bancário.

      Responder
      • JRJordao

        O registo com associação de cartão bancário só será necessário para a segunda fase, podendo ser feito em setembro.
        Para já, para acumular saldo até ao final de agosto basta pedir fatura com NIF.

        Responder
      • JRJordao

        A instalação da app não será necessária, poderá fazer o registo em http://www.ivaucher.pt
        Desde já, pode ir consultando o saldo acumulado no e-fatura.

        Responder
  2. Claudio

    “A Autoridade Tributária garante que não tem acesso às contas bancárias dos contriubuintes e que não há cruzamento de dados. Uma das possibilidades em análise é que o IVAucher poderá vir a substituir a fatura da sorte.”

    Pessoalmente, se esta medida avançar, deixo de pedir fatura em tudo o que é sitio, como faço agora. Peço apenas as essenciais

    Responder
  3. Maria Emilia Costa

    E as facturas dos takeaway da Restauração também entram para o Ivaucher?

    Responder
  4. sandra ferreira

    Está publicitado em algum lado quais os estabelecimentos aderentes? Por exemplo, pesquisar por concelho? Já andei quase de porta em porta na minha cidade e não vejo autocolante nenhum, já fiz esta pergunta 2 vezes no site do ivaucher e saltplay e ninguém responde. Pode-me ajudar?

    Responder
  5. Denise Andreia dos Santos Ribeiro Ferreira

    Boa noite, desculpe a minha ignorância mas se eu aderir ao ivaucher e por mero acaso não gastar o saldo todo, essas faturas relativas a esse saldo ainda vão contar para a dedução dos 15% ou já não vão entrar?
    obrigada

    Responder

Trackbacks/Pingbacks

  1. 3 dúvidas (e as respostas) sobre o IVAucher - […] semana passada fiz uma reportagem sobre como vai funcionar o IVAucher. Pensei que o assunto tinha ficado bem explicado,…
  2. Já pode inscrever-se para utilizar o saldo do IVAucher (Passo a passo) - […] Pode rever aqui a reportagem que fiz em vídeo sobre como vai funcionar o IVAucher. […]

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.