Aceito os termos e condições.

Email Marketing by E-goi

PPR | Mês #6 – Quanto estou a ganhar (ou a perder) com os meus PPR (abril 2021)

Escrito por Pedro Andersson

20.04.21

}
8 min de leitura

Fazer PPR como investimento?

Muitas pessoas, ao longo de décadas, sempre pensaram que os PPR eram apenas para a reforma e que servia para ir buscar entre 300 ou 400 euros ao IRS pela dedução fiscal, ou para baixar o spread do crédito à habitação.

Foi só há cerca de 2 anos que percebi que não é (só) assim. Desde que eu não coloque este valor no IRS, posso levantá-lo quando quiser (ver as condições do banco ou corretora) sem qualquer penalização.

Foi por isso que decidi fazer um PPR para cada um de nós aqui em casa, incluindo para os meus filhos (de 16 e 8 anos). E mensalmente faço aqui o balanço de quanto estão a crescer (ou a perder) para partilhar convosco mais alguma literacia financeira completamente isenta de influência de bancos, marcas, publicidade, etc. É o que é, com valores absolutamente reais (os meus) e depois você tira a suas próprias conclusões.

Subscrevi os PPR em 4 instituições diferentes e têm componentes diferentes de ações e obrigações. Uns são mais arriscados do que outros. Fiz de propósito com este fim, embora possa estar a “perder” algum dinheiro com estas opções diferenciadas. Ou talvez não, porque se as bolsas caírem, talvez os que agora não crescem tanto (ou estão a perder) provavelmente se aguentem melhor. Vamos ver. Eu próprio tenho essa curiosidade.

Neste artigo expliquei os meus critérios.

Quanto estou a ganhar com os meus PPR?

Subscrevi, em Novembro de 2020, 4 PPR para que juntos acompanhemos quanto rendem de facto estes produtos de investimento/poupança e de que forma seguem ou não o desempenho das bolsas mundiais. Fiz estes (podiam ser outros, mas tenho por princípio ser o mais transparente possível convosco, por isso digo os nomes):

PPR Alves Ribeiro (Banco Invest)
PPR Stoik (SGF – Sociedade Gestora de Fundos)
PPR Optimize Agressivo (Optimize –  Sociedade Gestora de Fundos)
NB PPR (GNB) Pode subscrever em vários bancos (Activobank, Best, Novo Banco)

Neste artigo AQUI expliquei porque escolhi estes especificamente. Não estou a “vender” nenhum produto ou instituição bancária/corretora. Isso tem de ficar muito claro. Só quero que perceba como funcionam os Fundos PPR.

Balanço dos meus PPR – Mês #6

PPR Alves Ribeiro (Banco Invest)

O PPR AR está a crescer neste momento 9,81%, mais cerca de 1% do que no mês passado. Mais de 9% em 6 meses é, na minha opinião, extraordinário. É mais do que 1% ao mês. Se resgatasse hoje este dinheiro, já tinha valido a pena. Mas, obviamente, este é um investimento a muito longo prazo. Pelo menos mais de 5 anos. Vamos ver como vai correr.

Ou seja, com 1.000 euros, ganharia 98 euros brutos se o levantasse hoje. Antes de 1 ano, teria de pagar uma comissão de resgate de 1% ao banco. Mesmo assim, compensaria bastante. É o que está no contrato deste PPR (cada um tem as suas próprias regras). Leia sempre as condições TODAS antes de assinar/clicar “Subscrever”.

Tenho aqui também os PPR dos meus filhos (estão mesmo em nome deles e não no meu), que reforço todos os meses com o valor que defini. Isto quer dizer que a percentagem de crescimento dos PPR deles será sempre uma média com o crescimento de cada reforço em relação à data em que foi subscrito. Isso irá baixar a média em relação a estes 1.000 euros “originais”, mas vai sempre fazer aumentar o bolo total com o crescimento proporcional.

No homebanking do Banco Invest consigo ver todos os dias (se quiser) se o PPR está a ganhar ou a perder. Naturalmente, não faço isso. Basta ir lá uma vez por semana ou uma vez por mês.

As contas que vou partilhar convosco ao longo do tempo será sempre em relação a estes 1.000 euros originais subscritos no dia 2 de Novembro de 2020, com o valor de subscrição da unidade de participação nessa data específica. Devo sempre relembrar que rendimentos passados não garantem rendimentos futuros. Podia estar a perder dinheiro, como aliás, verá no último PPR.

PPR STOIK

Este mês, o PPR STOIK, da SGF (uma sociedade gestora de fundos de pensões) continua a crescer mais do que o PPR Alves Ribeiro. Não tenho de abrir nenhuma conta num banco (ao contrário do Alves Ribeiro e do NB PPR). Mas tenho de abrir “conta” na corretora e transferir dinheiro para lá.

Foi subscrito exatamente no mesmo dia do Alves Ribeiro, e está a crescer 11,27%. Está no valor mais alto de sempre.

A forma como estão constituídos é diferente. Este tem uma percentagem maior de ações do que o AR PPR. A minha expectativa era que a longo prazo crescesse mais do que o AR PPR. Em Fevereiro, confirmou-se a ultrapassagem e mantém-se. Tem o gráfico com o desempenho dos 4 PPR mais abaixo.

Se resgatasse o PPR Stoik hoje, teria um “lucro” de 112,56 € brutos. Como passar dos anos, a tributação sobre as mais-valias descerá até aos 8%, ao contrário dos depósitos a prazo que serão sempre de 28%.

PPR Optimize Agressivo

O terceiro PPR foi subscrito 15 dias depois dos dois primeiros, numa altura em que as bolsas já tinham recuperado da queda do início de Novembro, por isso naturalmente estava a crescer menos. Em fevereiro “deu a volta ao marcador” e atualmente é o meu PPR mais rentável. Esá a crescer 12,13%.

Este é o PPR com maior percentagem de ações no cabaz. Daí o nome “Agressivo” na descrição. Esta corretora também tem PPR menos arriscados.

NB PPR

O meu quarto PPR é o NB PPR. Foi o último a ser subscrito e portanto, também é natural que seja o que cresceu menos até ao momento em que escrevo este artigo.

Continuo a perder dinheiro com ele. Permanece negativo. Está a -0,46%. Subscrevi 1.000  euros e se os resgatasse hoje só me devolviam 995 euros. Espero, naturalmente que recupere ao longo dos próximos meses. Mas serve para que perceba que o momento em que subscreve um PPR faz diferença, bem como o tipo de ações, obrigações e outros produtos que ele tem lá dentro.

Os PPR não são todos iguais. Tem de os escolher muito bem e se não estiver satisfeito com o seu, transfira-o para outro que considere melhor, depois de pesquisar muito. Não o mantenha, só porque sim. Não perde os benefícios que ganhou entretanto.

Este é o PPR em que deposito menos expectativas de crescimento, mas por outro lado se no futuro precisar deste dinheiro numa altura de grave crise financeira (nas bolsas) este será o mais defensivo. Portanto, se precisar de levantar dinheiro em “stress”, será este que perderá menos. Logo, será o primeiro a resgatar com menos prejuízo. É uma espécie de rede nos meus investimentos em PPR. Vamos ver se é assim como estou a pensar.

O gráfico

Para todos estes números terem alguma leitura para si (e para mim), decidi fazer um gráfico em Excel com o comparativo de todos os meus 4 fundos PPR ao longo do tempo.

Acredito que visualizar o crescimento dos PPR com estas linhas vai ajudar a perceber como cada um deles se comporta quando os mercados (bolsas) estão em alta e em queda. O Optimize Agressivo, o STOIK e o PPR AR estão taco-a-taco, mas por esta ordem de resultados. O NB PPR está ainda negativo.

Feitas as contas, com 4.000 € (4 PPR de 1.000 € cada um) ganharia em 4 meses cerca de 333,35 € brutos, se os regatasse esta semana. Haverá semanas (ou meses) no futuro em que poderei estar a perder dinheiro (caso resgatasse). Nessas situações é esperar que passe a “tempestade”. Caso fossem 40 mil euros, estaria a ganhar neste momento 3.330 € para além do que investi. Agora imagine isto a crescer (não a este ritmo e com quedas temporárias) durante 10 ou 20 anos… A ideia dos PPR é justamente essa: Investir, reforçar regularmente e não mexer até que precise do dinheiro (muito lá para a frente).

Já lhe expliquei que não me interessam os Seguros PPR com capital garantido. Quero arriscar ter ganhos maiores em vez de simplesmente garantir o que tenho, com ganhos mínimos. Quando chegar aos 60 anos (ou quando atingir o valor que tenho como objetivo) será altura de transferir para um PPR com capital garantido.

Mas respeito muito quem opta por produtos com capital garantido. É uma decisão pessoal. Cada um tem o perfil que tem. Mas ganha historicamente muito menos. A diferença é que não perde nunca nada do que lá tem. Mas também nunca ganhará nada de muito significante e que faça diferença na sua vida. É a diferença que faz pôr o dinheiro a trabalhar para si.

Se quer largar as amarras dos produtos com capital garantido, sugiro estes passos:

  1. Fazer um bom Fundo PPR (veja rendimentos e comissões, e defina o seu perfil – defensivo, moderado ou agressivo)
  2. Subscrever ETF
  3. Subscrever Fundos de Investimento
  4. Investir em ações (em plataformas com baixas comissões)
  5. Arriscar em plataformas de crowdfunding
  6. Investir em imobiliário (quando perceber no que se está a meter)
  7. Reinvestir os ganhos em novos investimentos

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Os meus fundos de investimento – Balanço da semana #43 (15 de maio)

Fundos de investimento - Balanço semanal Esta semana foi péssima para os meus fundos de investimento. Andei para trás cerca de 2 meses, em relação ao que já tinha "ganho". É um bom exemplo do que lhe tenho explicado sempre que lhe falo deste tipo de investimentos....

FRAUDE | Fisco alerta para um e-mail falso sobre reembolsos do IRS

Fisco alerta para e-mails falsos sobre reembolsos do IRS Este e-mail é diferente do habitual. É quase "perfeito". Normalmente, vêm cheios de erros e aquilo cheira logo a esturro desde o primeiro instante. Este (embora lhe faltem os acentos) parece estar escrito em...

PODCAST | #53 – Vale a pena ser poupado?

Ser poupado é bom, ou pode ser melhor? Recebo muitas mensagens de pessoas que começam por dizer que "sempre foram pessoas poupadas". Consideram que isso é um aspeto positivo, e é. Se nunca se considerou uma pessoa poupada, é mesmo por aí que deve começar. Ser poupado...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (17 a 23 de maio)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores que são considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que...

Este mês é MAU para aderir à tarifa indexada de eletricidade

Este mês é MAU para aderir à tarifa indexada de eletricidade Este mês de maio está a ser o mês mais caro no mercado OMIE (onde as empresas vão comprar a eletricidade para lhe vender a si) dos últimos 2 anos. É, portanto, um mau mês para começar um contrato de tarifa...

Multas até 100 euros se não usar máscara nos acessos à praia no próximo verão

Regras nas praias sem alterações mas com multas para casos de desrespeito O governo anunciou hoje que as regras nas praias vão ser as mesmas do ano passado, embora adiantando que na nova época balnear estará em vigor um regime de contraordenações que não existia em...

Covid-19 | Teletrabalho mantém-se obrigatório em todo o território continental até final de maio

Teletrabalho mantém-se obrigatório em todo o território continental até final de maio O teletrabalho vai continuar a ser obrigatório em todos os concelhos de Portugal continental até ao final de maio indicou hoje a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva....

VÍDEO – Ganhe dinheiro a alugar o que tem em casa parado 

Ganhe dinheiro a alugar o que tem em casa... e poupe dinheiro a alugar em vez de comprar Em primeiro lugar obrigado por ter visto ontem o Contas-poupança, no Jornal da Noite na SIC. Foi o programa mais visto em Portugal nos minutos em que foi emitido. Quase um milhão...

Faça dinheiro com as coisas que tem paradas em casa e poupe dinheiro a alugar

Faça dinheiro com as coisas que tem paradas em casa... ...e poupe dinheiro a alugar em vez de comprar Esta reportagem surpreendeu-me muito. Achei uma deia genial. A ideia surgiu a Guilherme Guerra quando estava de férias em Bali, na Indonésia, e queria fazer surf...

Endesa limita “códigos amigo” a desconto de 25 euros por mês

Já não vou conseguir ter eletricidade grátis para o resto da vida Como vos expliquei neste artigo aqui, tinha a expectativa de deixar de pagar eletricidade para o resto da minha vida. Costumo aproveitar sem receios as ferramentas de marketing das empresas para, por...

Publicidade

Publicidade

Artigos relacionados

16 Comentários

  1. Sandra Branco

    Boa tarde. Sou uma seguidora e uma grande fã do seu trabalho. Tenho 50 anos e nunca fiz um PPR. Gostaria de lhe pedir uma sugestão de um produto destes que seja vantajoso para a minha reforma e que cresça. Posso pôr 100€/mês e aceito algum risco. Além das vantagens do PPR, acho que será mais um complemento, mas para isso quero um produto que seja bom. Obrigada

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Não me permito fazer esse tipo de sugestões. Cada um terá de procurar por si. Nos artigos menciono os que tenho. Mas é apenas para partilhar informação. Comece por perguntar no seu banco o que têm e compare :).

      Responder
  2. Bruno

    Boa tarde

    Paga-se alguma coisa para manutenção destes PPR?

    Cumprimentos

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Nos meus não pago. Tem de perguntar antes de subscrever.

      Responder
      • José

        Boa tarde,

        Tenho PPR noutra instituição, pretendo fazer a transferência, qual será o melhor período?
        Ou para subscrever um novo PPR?
        Cumprimentos.

        Responder
    • Pedro Andersson

      Paga uma comissão de gestão mas dentro do próprio PPR, que fica incluída no desempenho dele.

      Responder
  3. RMCG

    Olá Pedro,

    Antes de mais, bom trabalho. Considero este tipo de iniciativas ótimas para leigos, como eu, ganharem “luzes” sobre a matéria.

    Permita-me algumas questões:

    1. Tenho uma questão relativamente às deduções fiscais destes PPR no IRS. Imaginemos que tinha exatamente os mesmos produtos que o Pedro.
    Se, por exemplo, declarar no IRS o “NB PPR” e não declarar os outros 3, apenas serei penalizado se pretender levantar o dinheiro associado a este “NB PPR”, correto?
    Isto é, se não declarar os outros 3 produtos, não tenho qualquer tipo de penalização se pretender levantar o dinheiro dos mesmos. Apenas no “NB PPR”. É assim que funciona?

    Se assim for, porque não subscrever um fundo ppr qualquer (por exemplo o “NB PPR”) e não fazer reforços (simplesmente para existir), declarar no IRS, receber o beneficio associado e agarrar nesse dinheiro e investir em qualquer um dos outros 3 produtos PPR todos os anos?

    2. Visto este tipo de poupanças ser direcionado para dinheiro “que não precisamos”, o Pedro aconselha uma almofada financeira de quantos meses de despesas antes de avançar? 6 a 12 meses?

    3. Qual a probabilidade de o dinheiro existente nestes PPR’s desaparecer por completo? Não de desvalorizar, mas sim de se transformar em zero. Sei que é “capital sem fundo garantido” mas é algo que efetivamente aconteça ou é extremamente raro? Usando os seus 4 produtos PPR como exemplo, temos garantias até determinado valor para os mesmos em caso de “catástrofe”?

    4. Imaginando a subscrição desses 4 produtos PPR, que utiliza como exemplo, estando 3 deles em alta valerá a pena subscrever agora ou aguardar que normalizem/desçam um pouco? Por um lado faz(me) sentido não entrar tão alto porque eventualmente vai desvalorizar, por outro também se pode estar a aguardar “eternamente” e acabar por perder (ainda) mais dinheiro. Não procuro que tome uma decisão por mim, pretendo apenas a sua opinião pessoal.

    Muito obrigado pelas respostas.

    Cumprimentos,

    Responder
    • RMCG

      Consegue ajudar com as questões Pedro?

      Cumprimentos,

      Responder
      • RMCG

        Não entendo o motivo, mas é sempre positivo colocar um conjunto de questões ao autor que são ignoradas com tamanha categoria. Entendo que não tenha obrigação de o fazer mas confesso que é lamentável.

        Responder
  4. José Caetano

    Agradeço as dicas que são enviadas.
    Nunca imaginei que existisse(m) PPR com uma tal taxa tãoelevada.
    PPR Stoik (SGF – Sociedade Gestora de Fundos)
    Onde posso encontrar esta instituição?
    Grato

    Responder
  5. Luis

    Olá Pedro,

    Excelente trabalho… subscrevi há tempos o PPR Smart Invest, e o da SGF Stoik e estou agora a tratar de subscrever o da Optimize.

    No entanto, em tempos li algures que existe um PPR “Universidade” ou “Estudos” algo assim… conhece algum produto ou instituição que comercialize este produto no formato a longo prazo para que seja resgatado para estudos universitários? Olho o futuro a longo prazo para o meu filhote que ainda é um bebe, mas quero preparar-me para essa altura enquanto é tempo. Já procurei no Google mas não devolve resultados que vão de encontro ao que pergunto aqui.

    Obrigado desde já pela sua atenção.
    Cumprimentos,

    Luis

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Procure PPR Educação. Se não encontrar faça um igual ao seu para o filho, mas sem colocar no IRS.

      Responder
  6. Patrícia

    Obrigada por todo o conhecimento que nos passa com este blog!

    Tem alguma opinião quanto ao Reforma Ativa PPR 2ª. Série? Pertence à Ocidental mas pode ser subscrito pelo ActivoBank.

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Há centenas de PPR. Esse não conheço nem bem bem mal. Veja quanto tem rendido nos anos anteriores e compare com outros. Tem de analisar os que lhe interessam. Pode comparar com os que menciono, se quiser. Mas tem dezenas em cada banco e seguradora…

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.