PPR | Mês #5 – Quanto estou a ganhar (ou a perder) com os meus PPR (março 2021)

Escrito por Pedro Andersson

21.03.21

}
8 min de leitura

Publicidade

Fazer PPR como investimento?

Muitas pessoas, ao longo de décadas, sempre pensaram que os PPR eram apenas para a reforma e que servia para ir buscar entre 300 ou 400 euros ao IRS pela dedução fiscal, ou para baixar o spread do crédito à habitação.

Foi só há cerca de 2 anos que percebi que não é (só) assim. Desde que eu não coloque este valor no IRS, posso levantá-lo quando quiser (ver as condições do banco ou corretora) sem qualquer penalização.

Foi por isso que decidi fazer um PPR para cada um de nós aqui em casa, incluindo para os meus filhos (de 16 e 8 anos). E mensalmente faço aqui o balanço de quanto estão a crescer (ou a perder) para partilhar convosco mais alguma literacia financeira completamente isenta de influência de bancos, marca, publicidade, etc. É o que é, com valores aboslutamente reais (os meus) e depois você tira a suas próprias conclusões.

Subscrevi os PPR em 4 instituições diferentes e têm componentes diferentes de ações e obrigações. Uns são mais arriscados do que outros. Fiz de propósito com este fim, embora possa estar a “perder” algum dinheiro com estas opções diferenciadas. Ou talvez não, porque se as bolsas caírem, talvez os que agora não crescem tanto (ou estão a perder)( provavelmente se aguentem melhor. Vamos ver. Eu próprio tenho essa curiosidade.

Neste artigo expliquei os meus critérios.

Quanto estou a ganhar com os meus PPR?

Subscrevi, em Novembro de 2020, 4 PPR para que juntos acompanhemos quanto rendem de facto estes produtos de investimento/poupança e de que forma seguem ou não o desempenho das bolsas mundiais. Fiz estes (podiam ser outros, mas tenho por princípio ser o mais transparente possível convosco, por isso digo os nomes):

PPR Alves Ribeiro (Banco Invest)
PPR Stoik (SGF – Sociedade Gestora de Fundos)
PPR Optimize Agressivo (Optimize –  Sociedade Gestora de Fundos)
NB PPR (GNB) Pode subscrever em vários bancos (Activobank, Best, Novo Banco)

Neste artigo AQUI expliquei porque escolhi estes especificamente. Não estou a “vender” nenhum produto ou instituição bancária/corretora. Isso tem de ficar muito claro. Só quero que perceba como funcionam os Fundos PPR.

Balanço dos meus PPR – Mês #5

PPR Alves Ribeiro (Banco Invest)

O PPR AR está a crescer 8,31%. São mais algumas décimas do que no mês anterior. Isto serve para mostrar que o crescimento não é constante, como se fosse 1 ou 2% ao mês. Nada disso. Muito provavelmente, dentro de pouco tempo este crescimento ou vai parar ou mesmo regredir, para depois voltar a subir (é a minha expectativa). Veremos. Para já, continua muito bem. Mais de 8% em 5 meses não é nada mau, certo?

Ou seja, com 1.000 euros, ganharia 83 euros brutos se o levantasse hoje. Antes de 1 ano, teria de pagar uma comissão de resgate de 1% ao banco. É o que está no contrato deste PPR (cada um tem as suas próprias regras). Leia sempre as condições TODAS antes de assinar/clicar “Subscrever”.

Tenho aqui também os PPR dos meus filhos (estão mesmo em nome deles e não no meu), que reforço todos os meses com o valor que defini. Isto quer dizer que a percentagem de crescimento dos PPR deles será sempre uma média com o crescimento de cada reforço em relação à data em que foi subscrito. Isso irá baixar a média em relação a estes 1.000 euros “originais”, mas vai sempre fazer aumentar o bolo total com o crescimento proporcional.

No homebanking do Banco Invest consigo ver todos os dias (se quiser) se o PPR está a ganhar ou a perder. Naturalmente, não faço isso. Basta ir lá uma vez por semana ou uma vez por mês, senão ficamos quase viciados.

As contas que vou partilhar convosco ao longo do tempo será sempre em relação a estes 1.000 euros originais subscritos no dia 2 de Novembro de 2020, com o valor de subscrição da unidade de participação nessa data específica. Rendimentos passados não garantem rendimentos futuros, OK?

PPR STOIK

Este mês, o PPR STOIK, da SGF (uma sociedade gestora de fundos de pensões) continua a crescer mais do que o PPR Alves Ribeiro. Não tenho de abrir nenhuma conta num banco (ao contrário do Alves Ribeiro e do NB PPR). Mas tenho de abrir “conta” na corretora e transferir dinheiro para lá.

Foi subscrito exatamente no mesmo dia do Alves Ribeiro, e está a crescer 9,40%. Desceu umas décimas em relação ao mês de fevereiro.

A forma como estão constituídos é diferente. Este tem uma percentagem maior de ações do que o AR PPR. A minha expectativa era que a longo prazo crescesse mais do que o AR PPR. Em Fevereiro, confirmou-se a ultrapassagem e mantém-se. Isto parece uma corrida de carros mas muito mais lenta…

Se resgatasse o PPR Stoik hoje, teria um “lucro” de 93,92 € bruto. Como passar dos anos, a tributação sobre as mais-valias descerá, ao contrário dos depósitos a prazo que serão sempre de 28%.

PPR Optimize Agressivo

O terceiro PPR foi subscrito 15 dias depois dos dois primeiros, numa altura em que as bolsas já tinham recuperado da queda do início de Novembro, por isso naturalmente estava a crescer menos. Em fevereiro “deu a volta ao marcador” e foi durante algumas semanas o meu PPR mais rentável. Esteve a crescer 10,54%, mas este mês baixou o ritmo e está apenas a crescer 8,28%. Ou seja, baixou para o terceiro lugar da minha tabela.

Estão a acompanhar? Deixem dúvidas nos comentários. Resumo: PPR que cresce mais, provavelmente é o que vai descer mais em alturas de crise e depois volta ao mesmo, certo? O que cresce menos, provavelmente será mais estável em alturas de crise. Estes critérios simples podem ajudá-lo a escolher o PPR melhor para si.

Este é o PPR com maior percentagem de ações no cabaz. Daí o nome “Agressivo” na descrição. Esta corretora também tem PPR menos arriscados.

NB PPR

O meu quarto PPR é o NB PPR. Foi o último a ser subscrito e portanto, também é natural que seja o que cresceu menos até ao momento em que escrevo este artigo.

Estou a perder dinheiro com ele. Está outra vez negativo. Está a -0,80%. Subscrevi 1.000  euros e se os resgatasse hoje só me devolviam 991,97 euros. Espero, naturalmente que recupere ao longo dos próximos meses. Mas serve para que perceba que o momento em que subscreve um PPR faz diferença, bem como o tipo de ações, obrigações e outros produtos que ele tem lá dentro. Os PPR não são todos iguais. Tem de os escolher muito bem e se não estiver satisfeito com o seu, transfira-o para outro que considere melhor, depois de pesquisar muito. Não o mantenha, só porque sim. Não perde os benefícios que ganhou entretanto.

Este é o PPR em que deposito menos expectativas de crescimento, mas por outro lado se no futuro precisar deste dinheiro numa altura de grave crise financeira (nas bolsas) este será o mais defensivo. Portanto, se precisar de levantar dinheiro em “stress”, será este que perderá menos. Logo, será o primeiro a resgatar com menos prejuízo. É uma espécie de rede nos meus investimentos em PPR. Aguardemos para ver se se confirmam as minhas previsões.

O gráfico

Para todos estes números terem alguma leitura para si (e para mim), decidi fazer um gráfico em Excel com o comparativo de todos os meus 4 fundos PPR ao longo do tempo.

Acredito que visualizar o crescimento dos PPR com estas linhas vai ajudar a perceber como cada um deles se comporta quando os mercados (bolsas) estão em alta e em queda. O Optimize Agressivo, o STOIK e o PPR AR estão taco-a-taco. O NB PPR está agora negativo.

Feitas as contas, com 4.000 € (4 PPR de 1.000 € cada um) ganharia em 4 meses cerca de 257 € brutos, se os regatasse esta semana. Haverá semanas (ou meses) no futuro em que poderei estar a perder dinheiro (caso resgatasse). Nessas situações é esperar que passe a “tempestade”. Caso fossem 40 mil euros, estaria a ganhar neste momento 2.570 € para além do que investi. Agora imagine isto a crescer (não a este ritmo e com quedas temporárias) durante 10 ou 20 anos… A ideia dos PPR é justamente essa: Investir, reforçar regularmente e não mexer até que precise do dinheiro (muito lá para a frente).

Já lhe expliquei que não me interessam os Seguros PPR com capital garantido. Quero arriscar ter ganhos maiores em vez de simplesmente garantir o que tenho, com ganhos mínimos. Quando chegar aos 60 anos (ou quando atingir o valor que tenho como objetivo) será altura de transferir para um PPR com capital garantido.

Mas respeito muito quem opta por produtos com capital garantido. É uma decisão pessoal. Cada um tem o perfil que tem. Mas ganha historicamente muito menos. A diferença é que não perde nunca nada do que lá tem. Mas também nunca ganhará nada de muito significante e que faça diferença na sua vida. É a diferença que faz pôr o dinheiro a trabalhar para si.

Se quer largar as amarras dos produtos com capital garantido, sugiro estes passos:

  1. Fazer um bom Fundo PPR (veja rendimentos e comissões, e defina o seu perfil – defensivo, moderado ou agressivo)
  2. Subscrever ETF
  3. Subscrever Fundos de Investimento
  4. Investir em ações (em plataformas com baixas comissões)
  5. Arriscar em plataformas de crowdfunding
  6. Investir em imobiliário (quando perceber no que se está a meter)
  7. Reinvestir os ganhos em novos investimentos

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

Transferências bancárias passam a ter confirmação de beneficiário a partir de hoje

Transferências na app ou homebanking passam a ter confirmação de beneficiário a partir de hoje As transferências bancárias entre contas portuguesas passam a ter, a partir de hoje, a confirmação prévia do beneficiário antes de ser dada a ordem final da transferência do...

COMBUSTÍVEIS | Qual é o preço justo esta semana? (20 a 26 de maio)

Qual deveria ser o preço justo? A ERSE faz semanalmente as contas para o consumidor saber qual é o preço "justo" dos combustíveis face ao preço das matérias-primas e transportes de combustível. Esse preço "justo" já inclui uma margem de retalho de cerca de 10% para as...

FRAUDE | Fisco alerta para mensagens falsas sobre pagamento de coimas

Cuidado com o SMS das Finanças Alguns contribuintes estão a receber mensagens escritas (SMS) para pagarem determinada quantia a título de coimas ou contraordenações, o que levou a Autoridade Tributária e lançar um alerta avisando de que estas mensagens são falsas. "A...

PODCAST | #241 – Qual é a forma ideal de distribuir as minhas poupanças e investimentos?

Sempre que tiver algum dinheiro de lado, onde é que eu o coloco? Um dos maiores erros financeiros dos portugueses é esperar ter um "bolo" grande de dinheiro para depois decidir o que fazer com ele. Está a perder tanto dinheiro enquanto espera... E depois tenho outro...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a 3 e 6 meses e sobem a 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

PodTEXT Vamos a Contas | Devo amortizar o meu crédito à habitação agora ou devo esperar?

Subscreva a nossa Newsletter, para não perder nenhuma dica *Ao subscrever, a informação partilhada será usada de acordo com os nossos Termos e Condições e a nossa Política de...

Já sabe o que vai fazer sábado à noite? Há atividades gratuitas

Dia Internacional e Noite dos Museus promovem atividades grátis Se ainda não tem planos para sábado à noite, o Contas-poupança dá-lhe uma sugestão gratuita de atividades que pode fazer sozinho, em família ou com amigos, um pouco por todo o país. Amanhã, dia 18 de...

EURIBOR HOJE | Taxas sobem a 3 meses e baixam a 6 e 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (20 a 26 de maio)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

PodTEXT| Truques para conseguir o melhor crédito à habitação possível ou transferi-lo

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

Publicidade

Artigos relacionados

13 Comentários

  1. Joana

    Olá Pedro, excelentes artigos como sempre 🙂 desde que o sigo que tenho vontade de fazer uns PPR.

    Gostava de de lhe perguntar, temos obrigatoriamente fazer reforços mensais até que queiramos levantar o dinheiro investido?

    Acha mais vantajoso declarar no IRS ou somente quando terminarmos o PPR?

    Agradecida,

    Responder
  2. João Neves

    Obrigado pelo serviço que tem prestado a todos nós para aumentar a nossa literacia financeira!

    Gostaria de lhe fazer uma pergunta: vale a pena reforçar o PPR Alves Ribeiro, com uma dada cadência, tendo em conta a sua volatilidade (por não ser um Seguros PPR com capital garantido)?

    Responder
  3. Rui Meireles

    Boa noite é melhor ter um ou dois fundos de investimento ou mais, e qual a percentagem do nosso dinheiro todo, e vale mais a pena subscrever um fundo de investimento que aplica em empresas de nome mas está caro ou mais vale subscrever um que esteja com uma cotação mais baixa e piores empresas…, muito obrigado pelo que poder responder sabendo obviamente que ninguém tem uma bola de cristal 🙂

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Eu tenho 9 fundos de investimento diferentes. Reforço aquele que me parecer mais “barato” e de confiança na altura em que tiver dinheiro para reforçar. Não e nenhuma regra: tenho 25% das minhas poupanças em fundos de investimento.

      Responder
  4. Hélder Sarinha

    Caro Pedro Anderson,

    Muito obrigado pela partilha mas tenho uma questão se souber me responder agradeço.

    Por exemplo ha pessoas que tentam guardar o dinheiro das prendas dos filhos que os familiares dao nas alturas festivas (natal, pascoa, anos etc). A minha questao é se estiverem a receberem os abonos de familia através da segurança social e se colocarem esse dinheiro em produto em PPR não serao prejudicados na segurança social caso eles façam uma inspeção?

    Obrigado pela atenção.

    Hélder Sarinha.

    Responder
  5. Maria João Cruz Loureiro Marques

    Boa tarde,
    Só tenho uma questão. Posso levantar o PPR quando quiser sem ter “problemas” fiscais, ou seja, não tenho que informar a Autoridade Tributária e não sou penalizada?
    Agradeço, desde já, a atenção que possa dar a esta questão.
    Maria João

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá Maria João. Sim, desde que nunca os coloque no IRS como dedução.

      Responder
  6. Maria João Cruz Loureiro Marques

    Boa tarde,
    Posso levantar um PPR quando quiser sem ser penalizada pela Autoridade Tributária, ou tenho de declarar este movimento?
    Obrigada pela atenção.
    Maria João

    Responder
  7. Ana Teresa Marques

    Estou completamente viciada nestes artigos e na maneira como expõe tão bem estes assuntos!
    Obrigada pelo seu contributo tão nobre!
    Contudo, surgiu-me uma dúvida: para além dos PPR deparei-me com a solução poupança reforma da associação mutualista Montepio, sendo associada há algum tempo (sem nunca ter dado importância às noticias até agora), será uma opção prudente tendo em conta as noticias de que a instituição poderia estar em apuros?

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá Ana. Obrigado. Não posso dar conselhos desses. Mas se tem dúvidas deve esclarece-las junto da instituição. Se não for suficiente tem centenas de PPR em Portugal. Não tem de escolher só no seu banco :). Tem as seguradoras e corretoras…

      Responder
  8. Claudia

    Olá Pedro, desde já agradeço toda a ajuda que nos dá com todas as suas publicações.
    Em relação aos PPR, pedi esclarecimentos ao Banco Invest (PPR Alves Ribeiro) para fazer uma transferência do meu (desde 2010 e não há rentabilidade nenhuma).
    Como não tenho conta no Banco Invest, e segundo o que li, para abrir a conta tenho que lá colocar 5000€? A minha intenção era transferir o meu PPR que neste momento ronda os 3300€.
    O PPR do Pedro como referiu foi de 1000€, como foi que conseguiu abrir as contas apenas com este valor?
    Agradeço toda a disponibilidade.

    Responder
    • Ribeiro

      Nao se sendo socio da deco, tambem se poderá ter em consideração que os 5000€ sao apenas para abrir a conta. Depois pode-se retirá-los. Pelo menos, se interpretei bem, foi uma das (muitas) coisas que aprendi nas leituras deste blog. Cpm.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.