CGD adia pagamento da prestação da casa por 6 meses



Caixa Geral de Depósitos dá “folga” de 6 meses na prestação

Esta é uma notícia que vem trazer algum alívio imediato a centenas de milhares de portugueses que têm crédito à habitação ou crédito pessoal. É uma iniciativa da CGD e para já não conheço iniciativa semelhante de outros bancos. Suponho que lhe seguirão o exemplo, se não quiserem de repente ficar com créditos mal parados nas mãos como em 2008. O Covid-19 está a mudar as nossas vidas de maneiras que nunca imaginámos.

Medidas da CGD para particulares

A CGD acaba de anunciar várias medidas para ajudar os clientes a ultrapassar esta fase extremamente difícil, mas esta é a principal, na minha opinião.

Relativamente aos clientes individuais com crédito (habitação ou crédito pessoal), a CGD avaliará a eventual carência de capital até 6 meses, mediante pedido dos clientes e em condições de simplicidade de acesso, designadamente para o Crédito à Habitação.

Traduzindo por miúdos, a CGD adia durante 6 meses a parte da prestação relativa à amortização do capital em dívida. Paga só os juros. Como os juros estão baixíssimos nesta fase, ficará a pagar nada ou muito pouco. No meu caso, como tenho juros negativos, se pedisse esta ajuda não pagaria nada durante 6 meses. Quem ainda paga juros pagará 50 ou 100 euros de juros conforme o valor em dívida. Mas é uma grande ajuda.

Atenção que isto NÃO É um perdão de 6 prestações. Vai ter de as pagar depois. É um período de carência de capital. É como se fosse uma pausa e durante estes 6 meses não paga nada da dívida. Se hoje deve 100 mil euros, não paga a prestação durante 6 meses, mas daqui a meio ano continua a dever os mesmos 100 mil euros. Isto tem de ficar bem claro. Mas parece-me ser uma grande ajuda. Deve aproveitá-la de imediato se está com sérias dificuldades financeiras.

Dispenso comentários de que deviam oferecer as prestações. Os bancos estão igualmente aflitos. Isto parece-me ser um gesto de boa vontade por parte do banco público. É a minha opinião (aceito outras). Mas assinámos contratos e estão a flexibiliza-los sem terem sido obrigados. Até pode acontecer que o Governo decida outras coisas no futuro, mas para já pode ficar descansado com a sua casa nos próximos 6 meses se for cliente da CGD.

Cuidado com outro detalhe. Em princípio, e a menos que peça isso especificamente, os valores que estiverem ainda em dívida depois destes 6 meses será dividido pelos mesmos meses em falta, o que poderá aumentar um pouco a sua prestação. Mas isso parece-me ser um mal menor nesta fase. Também tem a hipótese de aumentar o prazo de pagamento mas isso exige uma adenda ao contrato e isso tem custos. Terá de avaliar. Eu diria que acrescentar 6 meses a uma média de 25 ou 30 anos não fará grande diferença. O importante é não falhar nenhuma prestação do banco nesta altura.

A CGD apela a que espere pelo menos 2 dias até as dependências serem todas informadas sobre os procedimentos a seguir para que tudo decorra com normalidade. A ideia é já não pagar na totalidade a próxima mensalidade.

Recordo-lhe que NÃO DEVE IR AO BANCO. Contacte o seu gestor de conta por e-mail ou por telefone e diga-lhe que quer 6 meses de carência de capital conforme anunciado pela Caixa Geral de Depósitos. E depois converse com calma com eles e decidam o melhor para todos.

Sublinho que isto é voluntário. Se não fizer nada continua tudo igual.

Mas o meu crédito está noutro banco

Se não é cliente da CGD e teme não pagar as próximas prestações do banco, ligue para o seu banco com a máxima urgência e diga que quer o mesmo que a CGD está a propor aos clientes deles. E ouça a resposta.

Em Itália, o Governo decidiu SUSPENDER o pagamento das prestações de todos os bancos. Aqui em Portugal ainda não foi decidido. Portanto, esta negociação será na base da boa vontade negocial dos bancos e dos clientes.

É uma solução intermédia nesta altura. Aproveite-a! Isto vai complicar-se muito se perder o emprego ou uma parte importante dos seus rendimentos. Não ponha a sua casa em risco sem necessidade.



Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2019. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica. Se quiser conhecer também as dicas que demos nos primeiros 5 anos de programa, pode adquirir o livro “Contas-poupança I”. É só clicar AQUI ou nas fotos dos livros.

26 comentários em “CGD adia pagamento da prestação da casa por 6 meses

  1. Avatar
    António Lopes Reply

    Boa tarde exmo Srº
    Pedi a Moratória CGD o tempo máximo aplicada pelo banco sobre o meu empréstimo habitação. devido ao Covid-19 (estado de Emergência) aplicado pelo nosso governo. Devido também a empresa em que trabalhamos entrar em lay-off e tive esta resposta

    (tendendo a que existem determinados contratos que estão ao abrigo de legislação específica ou acordos protocolados com terceiras entidades (exemplo BEI), os Regimes Bonificados, como Crédito a Deficientes ou Crédito Bonificado, e a oferta Caixa Casa Eficiente não poderão beneficiar de período de carência.

    Verificamos que têm contratado um Crédito Habitação em Regime Bonificado pelo que o mesmo não está abrangido pelas medidas implementadas ao abrigo do Covid-19.

    Estamos ao dispor,)

    O Banco pode fazer isto? É assim que os bancos querem ajudar? O governo não diz que os bancos vão ajudar? então estas pessoas que tem os Regimes Bonificados, como Crédito a Deficientes ou Crédito Bonificado, e a oferta Caixa Casa Eficiente não são os que mais precisam? É MUITO TRISTE esta Situação, Sem palavras.

    Com os melhores cumprimentos António Lopes

    Pedia por favor a Contas- Poupanças me diga se isso é possível e já agora divulga por favor.
    Cumprimentos

  2. Avatar
    Manuel Jorge Lourenço Bernardes Reply

    Já falei com a CDG e informam que ainda não têm instruções para realizar a moratória anunciada.

  3. Avatar
    Miguel Reply

    Pedi uma simulação de um crédito pessoal que tenho e, 1.º São só 3 meses; 2.º Uma prestação de 335.86€ passa a 343,46€ e 3.º A prestação só com juros são 160,07€. Basicamente, não é ajuda nenhuma, é uma roubalheira. Os bancos serão sempre bancos e não estão no mundo para ajudar ninguém, apenas para serem ajudados.

  4. Avatar
    alex Reply

    Além das ajudas já mencionadas, a CGD ainda lucrou 800 milhões em 2019. Não me parece que esteja em dificuldades. Não concordo que se ofereçam as prestações mas as taxas de juros deviam ser revistas, senão é impossível revitalizar a economia no que respeita a aquisição de habitação

  5. Avatar
    Rodrigo Gomes Reply

    Essa questão moratória de adiar por 6 meses não deve ser bem assim.
    A mim foi-me dito no balcão da CGD que não tinha direito a nada disso porque o meu empréstimo é JOVEM BONIFICADO.
    Gostaria de ter mais informações sobre isso,visto as informações dadas aos Portugueses não ser igual para todos e assim oitros como eu serrm informados e não serem induzidos em erro..
    Obrigado

  6. Pingback: Caixa Geral de Depósitos suspende os pagamentos da prestação da casa durante 6 meses

  7. Avatar
    Mónica Cardoso Reply

    Não tenho contacto da minha gestora. Ligo para a minha agência e não atendem, ligo para a linha direta da GCD e desligam. Como poderei aderir sem conseguir contacta-los?

  8. Avatar
    ricardo Reply

    “Dispenso comentários de que deviam oferecer as prestações. Os bancos estão igualmente aflitos”
    não é bem assim a Comissão Europeia vai distribuir 37 mil milhões de euros por agora aos países da Uniao Europeia para ajudar na economia. Portugal vai ter dinheiro é preciso é saber investir

  9. Avatar
    Fernando Pinto Reply

    Gostaria de que os Reformados que tem uma reforma abaixo de 500.00 Euros tivessem uma ajuda como essa dos Seis meses mas era ficarem isentos de os pagar assim como quem devesse menos de Quinze mil Euros ( também reformados ) Lhes fosse perdoada essa Dívida isso seria uma grande ajuda não acham ? Deixo à consideração de quem de direito…

  10. Avatar
    leonel Reply

    Grandes ilusionistas (que me desculpem os verdadeiros) na minha vida nunca vi um banco facilitar seja o que for.

  11. Avatar
    Andre Monteiro Reply

    Estas medidas abrange também quem tem conta na CGD em França?

    • Avatar
      Rodrigo Gomes Reply

      Essa questão moratória de adiar por 6 meses não deve ser bem assim.
      A mim foi-me dito no balcão da CGD que não tinha direito a nada disso porque o meu empréstimo é JOVEM BONIFICADO.
      Gostaria de ter mais informações sobre isso,visto as informações dadas aos Portugueses não ser igual para todos e assim oitros como eu serrm informados e não serem induzidos em erro..
      Obrigado

  12. Avatar
    Cândido Poças Reply

    Será que cobrar os spreads e juros (pois muitos ainda tem taxas reais) é justo?? numa altura que se avizinham grandes dificuldades para todos é justo aumentar os ganhos e lucros, método duvidoso e viciado.

  13. Avatar
    Cândido Poças Reply

    Será que lucrar com os spreads e juros (pois a maioria dos clientes ainda tem taxa de juro a pagar) numa altura destas é justo ??? Aproveitar as dificuldades das famílias para aumentar lucros.

  14. Avatar
    Ivo Ruço Reply

    Boa noite, sou doente oncológico estou a receber o subsidio de baixa medica ( 70% do vencimento ) já entreguei o atestado de incapacidade multiusos ( 64 % de incapacidade ) estou de baixa desde Julho 2019. Na situação atual eu estou em casa com a minha filha e a minha esposa esta a trabalhar em horário normal ( trabalha em rádio/informação ), posso também de beneficiar desse adiamento nas prestações ?

  15. Avatar
    Jorge Reply

    Boa noite, não percebo o seguinte que esta no texto anterior onde diz “depois destes 6 meses será dividido pelos mesmos meses em falta, o que poderá aumentar um pouco” , mas se é dividido pelos mesmos meses em falta, neste 6 meses seguintes paga-se 2 prestações ou seja assim fica mais complicado pagar praticamente o dobro nos 6 meses seguintes, nada ajuda. Será?
    Cumprimentos.

    • Avatar
      Miguel T Reply

      Não. As 6 prestações, serão divididas nas prestações em falta, ou seja se lhe faltar pagar 20 anos, essas prestações q não pagou, irão diluir-se em 240 meses.

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Não. Se depois dos 6 meses de folga faltarem 260 meses para o fim do crédito, pega no valor em dívida e divide por 254. Logo, aumenta um bocadinho a prestação.

      • Avatar
        Andre Monteiro Reply

        Estas medidas abrange também quem tem conta na CGD em França?

    • Avatar
      António Morais Reply

      E acabar já com as comissões de processamento da prestação e o imposto de selo também dava algum jeito, todas as ajudas nestes tempos difíceis contam.

    • Avatar
      Ajudante Reply

      Não, o capital que não é pago nestes 6 meses será adicionado (deferido) ao montante que falta pagar até ao fim do empréstimo. Se for um empréstimo que ainda tenha mais 20 anos o capital dos 6 meses é diluído por 20 anos. Assim não pesa quase nada no orçamento familiar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *