ATUALIZAÇÃO – O Excel para saber se pode deduzir o PPR no IRS

Escrito por Pedro Andersson

16.02.20

}
5 min de leitura

Publicidade

Faço um PPR ou não para receber mais no IRS?

Há umas semanas, publiquei um artigo aqui no blogue com um ficheiro Excel feito pelo leitor/espectador Armando Gonçalves em que você coloca apenas duas variáveis e consegue saber se (com base no seu IRS do ano anterior) compensa-lhe ou não subscrever um PPR e deduzi-lo no IRS. Claro que pode fazer um PPR e não o deduzir no IRS (isso é uma dica que darei proximamente).

Neste momento estou a escrever um artigo novo porque o amável Armando Gonçalves (que não tenho o prazer de conhecer pessoalmente) me enviou – para partilhar convosco – uma atualização do ficheiro de Excel.

Diz ele que como este ano (2020) houve alteração dos escalões do IRS, “aproveitei a oportunidade para actualizar a folha de excel relativa aos limites das deduções previstas no artº 78 do CIRS. Para além dessa actualização  também corrigi uns erros e acrescentei a possibilidade de inserir o número de dependentes (não sujeitos passivos) de forma a que calculasse também a majoração. A folha está protegida, excepto nas células com fundo em amarelo que são aquelas que devem ser preenchidas. Fiz várias simulações e agora parece-me estar tudo bem”.

Já testei com os meus dados e parece-me ser novamente uma ferramenta extraordinariamente útil. Obrigado mais uma vez ao Armando (se puderem e acharem que foi útil no vosso caso agradeçam-lhe nos comentários).

O novo ficheiro está aqui:

PPR Conta Poupança versão 2020

Devo dizer que isto é cidadania e boa vontade por parte do Armando Gonçalves. Não é uma fórmula feita pelo Estado e certificada por ninguém. Não tenho capacidade técnica contabilística nem informática para dizer que está correta. Apenas posso dizer que coloquei os meus valores e me parece – pela lógica – que bate certo. Aliás, devo dizer que descobri por esta fórmula que – no meu caso pessoal – NÃO VALE A PENA  fazer um PPR para ir buscar os tais 350 euros em deduções. Mas há eventualmente milhões de situações (ou muitas centenas de milhares) em que valerá a pena fazer este investimento.

É só inserir os dados solicitados (que estão na sua Nota de Liquidação do ano passado, ou deste ano quando a receberem mais perto do Verão) e automaticamente o Excel dirá se ainda pode deduzir e quanto.

Ou, pelo contrário, que não tem dedução e que, portanto, não vale a pena colocá-lo no IRS.

Portanto, usarão esta fórmula de Excel por vossa conta e risco e terão de confirmar pelos vossos meios se vos vale a pena ou não fazer um PPR por causa dos benefícios fiscais.

Volto a sublinhar que ao colocar os dados do IRS do ano anterior, o resultado só fará sentido se as receitas e despesas forem iguais no ano em que subscreverem um PPR. 

Falei sobre este tema num dos episódios do meu podcast AQUI.

Mas acredito que é uma ferramenta muito útil para saberem já, agora em 2020, se devem pensar nisso ao longo deste ano, para receberem mais quando entregarem o vosso IRS em 2021 (referente a este ano em que estamos).

Faça o download da fórmula e teste com os seus valores. Se descobrir que perdeu uma boa oportunidade em 2019, não fique triste, talvez a possa aproveitar em 2020!

Porquê fazer um PPR com objetivos fiscais?

Fazer um PPR para receber mais 300 ou 400 euros no IRS pode ser considerado um bom investimento. Se tem dinheiro disponível na poupança que não lhe vai fazer falta nos próximos anos, sim, é.

Mas isto não é automático para todos. O Estado deixa-o deduzir 20% do valor que investir no imposto a pagar, mas só se ainda lá tiver dinheiro no imposto para recuperar. E tem limites máximos.

Vou dar um exemplo simplista para perceber melhor. Se este ano descontar na fonte (quando recebe o salário) 1.200 euros e tem despesas de saúde e de educação no valor de 1.000 euros, com mais a dedução das Despesas Gerais Familiares de até 250 euros já ultrapassou os 1.200 euros que reteve na fonte. NUNCA receberá mais de reembolso do que o que descontou de IRS ao longo do ano anterior. Portanto, neste caso, não é por fazer um PPR que vai receber mais dinheiro. Porquê? Porque com as deduções “normais” já foi buscar tudo o que podia.

Quem tem muitos rendimentos também tem a mesma dúvida. A lei estabelece limites. Quanto mais ganha, menos pode deduzir. E há fórmulas para isto tudo.

Mas como é que eu faço as contas?

Neste artigo mostrei-lhe a fórmula para fazer essas contas. Leia-o e às dezenas de comentários que lá estão porque todos são úteis para perceber melhor tudo o que está envolvido.

E agora até já tem o ficheiro Excel com a papinha toda feita.

Em resumo, já não tem a desculpa de que não percebe nada disto. É que não precisa de perceber. É só colocar os seus dados e tem logo a resposta. Se encontrar melhor e mais simples diga. Eu não encontrei :).

Faça render (mais) o seu dinheiro. É possível!



Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2019. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica. Se quiser conhecer também as dicas que demos nos primeiros 5 anos de programa, pode adquirir o livro “Contas-poupança I”. É só clicar AQUI ou nas fotos dos livros.

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

Eletricidade | ERSE vai fixar tarifas em junho devido à “volatilidade de preços”

Decisão do regulador implica aumento das tarifas a partir de junho A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) anunciou em comunicado uma proposta de fixação excecional das tarifas de eletricidade a partir de dia 1 de junho. De acordo com o regulador, a...

Autoridade Tributária volta a alertar para e-mails fraudulentos

Contribuintes recebem e-mails falsos sobre "divergências" no IRS A Autoridade Tributária (AT) voltou a alertar os contribuintes para a circulação de um e-mail falso que indica "divergências" na declaração de IRS. Outras mensagens fraudulentas que parecem ter sido...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

PODCAST | #234 – Vamos a contas | Devo investir o meu Fundo de Emergência?

Um ouvinte do podcast começou a pôr as suas contas em ordem e já tem completo o seu fundo de emergência. Mas custa-lhe ver o dinheiro parado sem render nada. A pergunta dele é se não seria inteligente pegar nesse dinheiro e investi-lo. Esta é uma pergunta muito comum....

TOP 10 dos COMBUSTÍVEIS | Quem subiu e quem desceu (semana 22 a 28 abril)

Qual a marca de combustíveis mais barata esta semana? Enquanto consumidor, um dos meus maiores desafios é encontrar uma fórmula eficaz para poupar nos combustíveis. É difícil porque os preços mudam todas as semanas (ou várias vezes por semana), cada posto faz os seus...

COMBUSTÍVEIS | Qual é o preço justo esta semana? (22 a 28 de abril)

Qual deveria ser o preço justo? A ERSE faz semanalmente as contas para o consumidor saber qual é o preço "justo" dos combustíveis face ao preço das matérias-primas e transportes de combustível. Esse preço "justo" já inclui uma margem de lucro de cerca de 10% para as...

COMBUSTÍVEIS | Qual a marca mais barata esta semana?

Qual a marca de combustíveis mais barata esta semana? Há anos que ando para fazer este comparativo. Hoje foi o dia. Enquanto consumidor, um dos meus maiores desafios é encontrar uma fórmula eficaz para poupar nos combustíveis. É difícil porque os preços mudam todas as...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a três meses e sobem a seis e 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

PODCAST | #233 – Quanto é que vou poupar com os novos escalões do IRS?

Conheça a nova tabela dos escalões do IRS O Conselho de Ministros da passada sexta-feira decidiu reduzir as taxas de todos os escalões de rendimento até ao 8.º escalão. Só o 9.º escalão (quem ganha mais de 81 mil euros por ano) fica de fora. Quanto é que isso vai...

Publicidade

Artigos relacionados

27 Comentários

  1. Armando Gonçalves

    Pedro, será que estarei errado ou não queria dizer bem o que disse. Passo a citar “Vou dar um exemplo simplista para perceber melhor. Se este ano descontar na fonte (quando recebe o salário) 1.200 euros e tem despesas de saúde e de educação no valor de 1.000 euros, com mais a dedução das Despesas Gerais Familiares de até 250 euros já ultrapassou os 1.200 euros que reteve na fonte”.
    Se as despesas de saúde e educação forem de 1.000 €, teremos uma dedução de 15% + 30% sobre cada um dos valores per si, mas que nunca serão superiores a 300 €, é isso não é Pedro? Ou então queria dizer que esses 1.000 € já seriam o valor das deduções e assim quem estaria errado seria eu. Abraço

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Obrigado pelo seu rigor. Sim, euros dizer deduções e não despesas. É o sentido do texto. A palavra que usei pode ser interpretada como diz. Irei corrigir assim que puder.

      Responder
  2. Isabel Martins De Castro

    Obrigada Sr. Armando.
    Pelo trabalho e pela partilha.
    Também sou fã de ficheiros excel 🙂
    Obrigada

    Responder
  3. Adão Ferreira da Silva

    Boa tarde.
    eu i a minha esposa temos PPR há bastantes anos tenho dois filhos com 18 anos,
    gostaria que-me informasse como possa ter vantagens futuras.

    Responder
  4. Eduardo Cabral

    Boa tarde Sr. Pedro,
    Tenho uma duvida, no limite de deduções é a parcela que diz “Total das Deduções sujeitas a limite (art 78)” ou a anterior que diz “Total das Deduções”.
    Fiquei com a duvida porque no site da Deco n está claro isso.
    obrigado pelas dicas que nos vai dando:)

    Responder
    • Armando Gonçalves

      Eduardo, aquilo que aqui estamos a tratar são as deduções com limite (artigo 78 do CIRS), O total das deduções englobam estas. Cumprimentos

      Responder
      • Bruno Belo

        Boa tarde

        Então só temos de considerar o valor da primeira parcela ” Total das Deduções sujeitas a limite ( art.78). Certo?

        Responder
        • Armando Gonçalves

          Tem de colocar o valor que tem da sua demonstração de liquidação de IRS em que diz ” Total das Deduções sujeitas a limite ( art.78)”. Qualquer dúvida disponha. Cumprimentos,

          Responder
  5. João Vieira

    Boa noite.
    É de grande importância toda a informação que o Sr. nos dá, mas quero fazer aqui um pequeno reparo, todos os exemplos são feitos com base de quem ganha muito,
    se fosse possível dar exemplos de valores mais baixos ainda seria mais útil.
    Os melhores cumprimentos e que continue a nos dar informações por muitos anos.

    Responder
    • Armando

      João Vieira, Só precisa de colocar o seu valor na célula com fundo amarelo que diz “Rendimento Coletável ver nota de liquidação de IRS”.
      Cumprimentos,
      Armando Gonçalves

      Responder
  6. Patrícia Mendes

    Obrigada

    Responder
  7. Daniel

    Olá,

    Queria agradecer ao Sr. Armando Gonçalves este excelente trabalho, e ao Pedro, como sempre, por estas dicas e trabalho de literacia financeira.
    Uma dúvida: no excel fornecido, o que devo colocar na célula “total de deduções sujeitas a limite artº78 CIRS (ver nota de liquidação IRS)”? (células C12, H12 ou M12).
    Indo à nota de liquidação, devo inserir o valor da linha 2, “deduções específicas”; linha 5, “deduções ao rendimento”; ou 19, “deduções à coleta”? Ou outra linha?

    Muito obrigado,

    Daniel

    Responder
    • Armando Gonçalves

      Na página dois da demonstração de resultados existe um item que diz “total de deduções sujeitas a limite artº78. é esse o valor.

      Responder
      • Daniel

        Muito obrigado! 🙂

        Responder
  8. Leandro Marques

    Boa tarde.

    O meu conhecimento sobre o assunto é muito reduzido (daí ter procurado por esta página) mas penso que as fórmulas no excel referentes ao cenário 2 e 3 estão erradas… Na linha/cálculo do limite de deduções, este não é definido por: “o valor por nós obtido (a partir do rendimento coletável) + 1000”? No exemplo solteiro/viúvo/divorciado bate certo, mas nos cenários 2 e 3 (casado/união de facto) isto já não acontece… No excel anterior do Sr. Armando Gonçalves, é dessa maneira que o cálculo é feito.

    Responder
  9. Ricardo

    Obrigado pelas dicas e explicações, sempre muito úteis.
    Fiquei, no entanto, com uma dúvida.
    Pegando no exemplo, e cito “Se este ano descontar na fonte (quando recebe o salário) 1.200 euros e tem despesas de saúde e de educação no valor de 1.000 euros, com mais a dedução das Despesas Gerais Familiares de até 250 euros já ultrapassou os 1.200 euros que reteve na fonte”.
    No entanto, vamos supor que a retenção total não ultrapassa os 800€, porque não tenho despesas suficientes para tal. Posso deduzir 400€ de um PPR de 2000€ (tenho menos de 34 anos), perfazendo assim os 1200€ máximos, e maximizar o valor devolvido?

    Obrigado desde já

    Responder
  10. Armando Gonçalves

    Leandro Marques, peço desculpa de só agora estar a responder, porque na realidade não sei o que está a acontecer, mas deixei de receber notificações por e-mail há algum tempo. Em relação à sua questão e penso tê-la entendido, a diferença no cenário 2 e 3 para o cenário 1 é no número de dependentes os quais têm uma majoração. Na minha primeira folha de Excel não estava contemplada a majoração dependentes. Espero ter respondido à sua dúvida, de qualquer forma estou disponível para o esclarecer, naquilo que estiver ao meu alcance. Cumprimentos

    Responder
    • Joao Granito

      Julgo que a questão do Leandro Marques é também uma que me chamou à atenção. Na entrega em conjunto, da mesma forma que o rendimento colectável apurado é dividido por dois para apurar o limite, o valor a colocar no campo da deduções também deve ser dividido por dois. Caso contrário, estamos a considerar o total das despesas de duas pessoas a subtrair ao limite de uma pessoa.
      Digo isto pois ao simular pelo excel (e pelas contas da Deco) considerando o total da deduções, tinha indicação que não valia a pena fazer PPR, mas no simulador oficial, conseguia obter a totalidade do valor. Ao alterar o valor das deduções para metade, o excel já me mostrava que tinha folga e podia fazer o PPR.
      E claro, sem contar com a majoração pelos dependentes, que também ajuda a dar mais alguma folga.
      Penso que bastará ter isso em consideração ao preencher o excel. Cumprimentos e obrigado a todos os que ajudam a melhorar a literacia financeira neste país, que bem falta faz.

      Responder
  11. Armando Gonçalves

    Ricardo, quando diz “ No entanto, vamos supor que a retenção total não ultrapassa os 800€, porque não tenho despesas suficientes para tal” Não percebo bem qual a sua dúvida, a retenção em IRS não tem a ver com as despesas.

    Responder
    • Ricardo

      Caro Armando
      Obrigado pela resposta

      O que queria dizer é “supondo que nao tenho despesas para ultrapassar uma dedução de 800 €”. Em vez de retenção deve ler-se dedução.

      Responder
      • Armando Gonçalves

        Ricardo, vou tentar ser sucinto e recomendar que descarregue este simulador de irs da PWC https://www.pwc.pt/pt/servicos/fiscalidade/simulador-irs.html
        assim é melhor, caso contrário vai ficar com mais dúvidas. Se verificar a linha onde diz “Total deduções à coleta ou limite (2)” esse valor é onde estão as despesas (com limite) do artigo 78 do CIRS, depois há outra linha que diz “Saúde/Educação/Imóveis/Pensão Alimentos” que contempla todos os valores da linha anterior mais o que ultrapassam esse limite, mas para efeito de IRS não alteram o resultado. Faça várias simulações e depois se precisar de algum esclarecimento, disponha. Cumprimentos,
        Armando Gonçalves

        Responder
  12. Armando Gonçalves

    Na página dois da demonstração de resultados existe um item que diz “total de deduções sujeitas a limite artº78. é esse o valor.

    Responder
  13. Jorge

    Ola, espero que se encontre bem.
    Tenho uma questão, que nao consigo
    Perceber. Porque a diferença de valores no meu caso claro, do valor deduzido, 750 para o valor do Total das Deduções sujeitas a limite (art 78): 215.
    Nao consigo perceber. Se me podes-me ajudar, para conseguir maximizar o meu irs.
    Agradecido

    Responder
  14. Válter

    Boa tarde,

    Penso que no devorrer da leitura do art 78 do CIRS as despesas gerais familiares não entram nestas contas. Ver com atenção o ponto 7 deste artigo.

    Responder
  15. Vanda

    Boa noite, no caso em que só um dos elementos trabalha, compensa, em termos de IRS, fazer PPR para o outro, que não tem rendimentos? Obrigada.

    Responder
  16. Sílvia Belona

    Obrigada pela disponibilização do ficheiro! Cumprimentos.

    Responder
  17. Jorge Silvestre

    Boa Tarde Pedro e Armando
    @Armando Gonçalves – Será possível fazer uma versão do seu simulador com títulos identificadores de cada uma das linhas/colunas dos valores na secção dos cálculos.
    No meu caso preenchi o Rendimento Colectável com a linha 6 da nota de liquidação IRS, tenho nessa mesma nota Total das Deduções sujeitas a limite (art 78): 957,27, mas não encontro esse valor no xls….
    Depois de puxar pela cabeça e ler os comentários acima, já entendi tenho de prencher a celula M12 (cenario 3).
    Obrigado pelo excelente trabalho efectuado

    Responder

Trackbacks/Pingbacks

  1. PPR - Tudo o que precisas de saber - - […] Outra das vantagens é o facto de haver uma dedução fiscal de 20% no IRS, o que em alguns casos…
  2. PPR - Tudo o que precisas de saber - - […] Outra das vantagens é o facto de haver uma dedução fiscal de 20% no IRS, o que em alguns casos…
  3. Devo fazer um PPR até ao fim do ano? (VÍDEO) - […] se não tem a certeza de quanto é que pode aumentar o seu reembolso, pode usar vários simuladores que…
  4. Medidas Covid-19: PPR podem ser resgatados sem penalização fiscal - […] Para saber se vale a pena colocar o seu investimento em PPR no IRS deve usar este simulador. Pode…

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.