Onde arranjei o meu cartão e-fatura em plástico

«Quer fatura com NIF?  – Não. Deixe estar…»

Continuo a ouvir dezenas de vezes esta resposta de pessoas que estão à minha frente nas filas em cafés, restaurantes e supermercados. Fico sempre perplexo, porque de certeza que estão a perder dinheiro. Será que é por preguiça, por vergonha, para não dar trabalho? Sinceramente, não sei. Não tenho de criticar. É uma opção, tão válida como a minha.

Ao longo destes anos (ando a dizer isto desde 2013), espero que tenha aprendido a importância de passar a pedir todas as faturas com o seu NIF.

Mas por acreditar que em 2018 vai passar a pedir mais faturas com NIF, vou agora dar-lhe uma dica que me facilitou a vida ao longo do ano. Como já disse em crónicas anteriores, passei a pedir fatura de tudo, até do café. Ora isso, de facto, pode ser incómodo. Chateia quem está atrás de nós, dizer o nosso NIF em voz alta é uma violação de privacidade e, às vezes, pela reação de alguns à nossa volta, até parece que estamos a cometer um crime.

Onde é que arranjou o cartão de plástico tipo multibanco para o e-fatura?

Depois deste artigo desta semana AQUI, fizeram-me esta pergunta dezenas de vezes.

Vamos à dica: No seu portal e-Fatura tem, ao fundo, um link onde pode imprimir uma pequenina folha de papel que pode simplificar bastante este processo burocrático. Poupa o seu tempo e o do comerciante e protege a sua privacidade. Depois de entrar com a sua password, o próprio portal gera um código de barras com o seu NIF e com a mensagem “Por favor passe fatura com o número de contribuinte: XXXXXXXXX”. É só imprimir.

Ou seja, foram raras as vezes ao longo destes anos em que me ouviram a um balcão ou caixa de supermercado pedir fatura com NIF. Entrego o dinheiro ou o cartão multibanco juntamente com o papelinho/cartão com o NIF, o comerciante lê o cartão e já nem pergunta nada. Passa a fatura com o meu NIF e pronto.

Pedir fatura com NIF passa a automático

Eles até agradecem… Basta passar o código de barras na máquina e nem têm o trabalho de estar a digitar o número. Por exemplo, no Pingo Doce até têm cartazes a explicar como as pessoas podem (e devem) usar este pequeno cartãozinho, com a fotografia dele e tudo. Poupa-lhes imenso tempo na altura do pagamento e todos ficam satisfeitos. Passam o cartão como se fosse apenas mais um produto das compras.

Ninguém ao lado ou atrás tem de saber que quero fatura, nem qual é o meu número de contribuinte (por ter de o dizer em voz alta). Evita aquele momento constrangedor do “Ah, pode repetir? Enganei-me no número.” E estamos ali a repetir 4 vezes o nosso NIF até acertarem. Já para não falar de quando queremos pedir fatura com NIF e não nos lembramos do número.

Se perder o papel ou ele se gastar só tem de voltar ao portal e-Fatura e imprimir outro. Simples, prático e eficaz. Sendo uma ideia do Estado, é de louvar.

Se o problema de pedir fatura com NIF era dar trabalho, agora já não tem desculpa.

Como faço para imprimir

No seguimento do post sobre imprimir o cartão com o nosso NIF, alguns espectadores perguntaram como é que se faz para imprimir. Repito:

1) Entra no seu portal e-fatura com a sua password (depois com o do cônjuge, do pai, da mãe, do avô, da avós, etc).
2) Cá em baixo encontra a foto do cartão

3) Clica em “Obter Cartão E-fatura”
4) Surge um PDF com o cartão com o seu NIF em “número” e em código de barras

5) Imprime. Recorta. Plastifica, se quiser.
6) Imprima logo 3 e guarde, porque vai perdê-lo ou vai rasgar-se rapidamente se os usar muito (como convém).

Mas e em plástico? Como é?

Neste artigo tem o link para encomendar o seu cartão e-fatura com o seu NIF. 

É o formulário de um senhor que depois de ver o meu artigo em 2013 se lembrou de fazer isto e vender. Teve espírito de iniciativa. Não ganho nada com isto, OK? Estou a responder como fiz, porque me perguntaram. Há mais opções para terem o cartão em plástico, como explico mais abaixo.

Cartão e-Fatura em plástico

Recordo que em qualquer tipografia ou casa que faça reclames, impressões, etiquetas, canecas, tapetes de rato e coisas do género, costumam ter uma impressora para imprimir em cartões de plástico. Pergunte se fazem e qual é o preço.

A reportagem em vídeo onde explico como se faz e para que serve

Fiz esta reportagem do Contas-poupança há dois anos a mostrar como funciona este cartão. Podem rever se quiserem.

https://sicnoticias.sapo.pt/programas/contaspoupanca/2016-02-24-E-se-nao-souber-o-numero-fiscal-

Acompanhe-nos AQUI

Registe-se AQUI para receber a Newsletter do Contas-poupança. Assim não perde nenhuma dica.

YouTube (Subscreva o canal)

Facebook do Contas-poupança

 Pergunte no Grupo “Contas-poupança – As suas dúvidas”

Instagram

Twitter  

Se quiser um resumo muito claro e prático das dicas que demos nestes anos todos, pode adquirir o livro “Contas-poupança”. Escrevi-o com esse propósito.

É só clicar AQUI abaixo.

 

 


6 comentários em “Onde arranjei o meu cartão e-fatura em plástico

  1. Paulo Silva Reply

    Muito sinceramente, não entendo esta “febre” das facturas com NIF, sobretudo aquelas que pertencem ao grupo das dispensas gerais familiares. Em Fevereiro atingi o limite dos 250€. A partir daqui não ganho absolutamente nada. Claro que admito que nas outras facturas ainda se podem ganhar alguns centimos. Mas como disse, o grosso da despesa é aquele em que por mais facturas que peça, durante os próximos 10 meses não ganho rigorosamente nada.
    Assim, no supermercado e em muitos mais locais, factura com NIF… não, obrigado.

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Olá Paulo. Compreendo. A mim essas pequenas despesas (não de supermercado) mas de restaurantes, cafés, lanches, cabeleireiros, oficinas dao-me dinheiro para pagar quase dois terços do seguro do carro. São opções.

  2. Maria do Carmo Almeida Reply

    Pedro,

    eu solictei oos cartãos com os NIFS de toda a familia no link que recomedou e corre tudo super bem. Depois de pagar demorou menos de 1 semana a receber os cartões em casa. Obrigada pela dica

  3. Bruno Reply

    Só existe vantagem até ao valor que é dedutivel no IRS. Depois a vantagem é para as finanças e o big brother que fazem… E qual é o valor desta dedução?… pois… é uma miséria o proprio Estado incentiva à economia paralela e fuga ao fisco.

    Mas “contrapondo”:
    «Quer fatura com NIF? – Não. Deixe estar…»
    “Continuo a ouvir dezenas de vezes esta resposta de pessoas que estão à minha frente nas filas em cafés, restaurantes e supermercados. Fico sempre perplexo(…)”

    O problema não é o sr Andersson ouvir a resposta mas sim ouvir a pergunta. Mas porque raio se continua a perguntar se quer fatura com nº de contribuinte? O que é que é uma fatura sem nº de contribuinte? Eu nunca vi…

    Num país desenvolvido, deveria ser obrigatorio todas as vendas estarem registadas com nº de contribuinte, usando para isso o cliente, usando para isso uma maneira pratica de utilização do seu Cartão de Cidadão, em que quem vendia passava o CC numa máquina. Assim como vamos ao continente ou PG e damos o cartao para passarem. Simples, certo?
    E isto seria um hábito tão grande tanto quanto, levarmos os sacos para fazermos compras. Simples.

    Se assim fosse caminhava-mos mais um pouco em direçao a um país evoluido. Mas como aqui as coisas são feitas para “inglês ver” continuamos um país de 3º mundo.

  4. Hugo Ferreira Reply

    Eu uso também o cartão e-Factura mas plastificado. Faz o mesmo efeito que o de plástico e ocupa menos espaço na carteira.
    Como havia espaço acabei por introduzir em rodapé o meu nome, para que o insiram quando eu entender, sem ter que o estar a divulgar em voz alta numa qualquer fila do supermercado.
    E quem o desejar até poderá inserir uma foto sua.
    Também tenho assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *