IVA ZERO | A lista dos produtos básicos – Quanto vão (realmente) descer?

Escrito por Pedro Andersson

27.03.23

}
3 min de leitura

Publicidade

Os 44 alimentos que vão passar a ter IVA zero

Com certeza já viu e ouviu a lista dos 44 alimentos essenciais que vão passar a ter IVA Zero em vez de 6%, como atualmente. Está em todo o lado e parece que ninguém fala de outra coisa. Também a vou colocar aqui para memória futura. Mas o que nos interessa é saber se isto vai mudar alguma coisa de substancial nas nossas finanças pessoais. Fiz algumas contas para que perceba a importância (ou não) desta descida do IVA.

Em primeiro lugar, tenho por princípio de vida que qualquer ajuda – mesmo que pequena – é sempre bem-vinda. Depois avaliamos se podia ser maior ou não. É o caso.

Estamos a falar de uma redução de 6% ao preço original (não ao preço que está afixado). Esta é uma armadilha muito comum. 100 euros menos 6% não é a mesma coisa que “x” + 6% que dá 100 euros.

Desconto igual ao IVA – Não se deixe enganar

Mas vamos então à lista e depois dou-lhe a minha opinião enquanto consumidor.

Cereais e derivados, tubérculos:

  • Pão
  • Batata
  • Massa
  • Arroz

Hortícolas:

  • Cebola
  • Tomate
  • Couve-flor
  • Alface
  • Brócolos
  • Cenoura
  • Curgete
  • Alho francês
  • Abóbora
  • Grelos
  • Couve portuguesa
  • Espinafres
  • Nabo

Frutas:

  • Maçã
  • Banana
  • Laranja
  • Pera
  • Melão

Leguminosas:

  • Feijão vermelho
  • Feijão frade
  • Grão-de-bico
  • Ervilhas

Laticínios:

  • Leite de vaca
  • Iogurtes
  • Queijo

Carne, pescado e ovos:

  • Carne de porco
  • Frango
  • Carne de peru
  • Carne de vaca
  • Bacalhau
  • Sardinha
  • Pescada
  • Carapau
  • Atum em conserva
  • Dourada
  • Cavala
  • Ovos de galinha

Gorduras e óleos:

  • Azeite
  • Óleos vegetais
  • Manteiga

Quanto vou poupar?

Durante os próximos 6 meses (depois de aprovada a lei e com prazos definidos) todos os produtos acima não pagarão IVA. Passe a olhar para a sua fatura do super ou hipermercado. Deixo-lhe o exemplo da minha fatura de hoje:

Como pode ver, numa fatura aleatória de cerca de 45 euros, em que 29 euros tinham IVA a 6%, apenas pouparia 1,76 €. E nem todos os produtos com 6% fazem parte da lista dos 44 produtos. Portanto poderia ser ainda menos.

Assuma esta tabela mental para calcular o valor do IVA que não pagará se fizer compras da lista de 44 produtos:

100 euros – 5,66 €

50 euros – 2,83 €

25 euros – 1,41 €

Exemplos:

1 kg de bacalhau 12 € – passa a custar 11,32 € (- 68 cêntimos)

1 kg de arroz agora 1,69 € – passa a custar 1,60 € (-9 cêntimos)

Como vê por estes exemplos simples, estamos a falar de poucos euros por mês: 10, 15 ou 20 euros por mês que pode poupar SE os preços não aumentarem antes da eliminação do IVA nestes produtos para absorver antecipadamente essa diferença. Claro que é bom, se os preços não aumentarem por outros motivos.

A minha dica, perante esta nova situação é muito simples: continue a fazer a sua parte no combate à inflação. Mantenha a sua estratégia de fazer listas de compras exemplares, sem coisas supérfluas; não vá às compras com fome; compare sempre os produtos pelo preço por quilo, litro ou dose; faça compras em quantidade quando encontra preços bons; leia e releia os folhetos dos vários hipermercados mais perto de si e visite o comércio local para comparar os preços.

Use também aplicações como a Supersave. Pode ser muito útil em algumas situações para perceber se uma promoção é boa ou se é “falsa”.

VÍDEO | COMO POUPAR DEZENAS DE EUROS NAS COMPRAS DE SUPERMERCADO

Se a somar a tudo isto ainda tiver um desconto verdadeiro de 6% no IVA, é uma poupança acrescida que consegue sem ter feito nada. Mas faça a sua parte. Veja a questão do IVA como um ganho acrescentado que se vier, vem por bem. Não veja nesta medida a solução para o seu problema. A solução está mais em si do que no Estado.

Jà agora, se me permite, neste meu livro tem vários capítulos sobre como pode combater a inflação (também nos hipermercados). Tem aqui dezenas de dicas que o podem fazer poupar muito, mas muito mais do que apenas 6%.

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

EURIBOR HOJE | Taxas sobem a 3 e 6 meses e descem a 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (3 a 9 de junho)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

PODCAST | #244 -Vale a pena investir em ouro? (A pergunta do Pedro)

Subscreva a nossa Newsletter, para não perder nenhuma dica *Ao subscrever, a informação partilhada será usada de acordo com os nossos Termos e Condições e a nossa Política de...

Jovens vão poder decidir a cada ano que regime de IRS preferem

Opção pelo IRS jovem é anual e poderá ser alterada ou renovada O novo modelo de IRS Jovem aprovado recentemente pelo governo é diferente daquele que ainda vigora atualmente, na medida em que prevê uma redução das taxas do imposto que incidem sobre os escalões de...

Rendas de pessoas deslocadas em trabalho vão poder ser deduzidas

Medida aplica-se a deslocados a mais de 100 quilómetros de casa As pessoas que tenham de ir trabalhar para mais de 100 quilómetros de distância da sua residência habitual e pretendam rentabilizar a sua habitação enquanto estão fora vão poder deduzir a esse rendimento...

Garantia pública extingue-se quando jovens pagarem primeiros 15% do empréstimo

Garantia pública de até 15% aplica-se a casas até 450 mil euros O governo aprovou recentemente uma garantia pública de até 15% para ajudar os jovens até aos 35 anos a conseguir financiamento para comprar casa. Na segunda-feira, ao terminar o Conselho de Ministros...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

COMBUSTÍVEIS | Qual é o preço justo esta semana? (27 de maio a 2 de junho)

Qual deveria ser o preço justo? A ERSE faz semanalmente as contas para o consumidor saber qual é o preço "justo" dos combustíveis face ao preço das matérias-primas e transportes de combustível. Esse preço "justo" já inclui uma margem de retalho de cerca de 10% para as...

Medicamentos grátis a partir de 1 de junho para quem tem CSI

Publicada em Diário da República comparticipação a 100% em medicamentos para idosos com Complemento Solidário O diploma que estabelece que os idosos que recebem complemento solidário passam a partir de 1 de junho a ter direito a medicamentos comparticipados sujeitos a...

Prazo para pedir devolução de propinas termina esta sexta-feira

Mais de 158 mil pessoas já pediram o prémio salarial O prazo para pedir o Prémio Salarial, que prevê a devolução aos jovens do dinheiro que investiram na sua educação superior, termina esta sexta-feira, dia 31 de maio. Os licenciados e mestres que tenham concluído os...

Publicidade

Comentar

Siga-nos nas redes sociais

Artigos relacionados

9 Comentários

  1. joão carlos

    para alem de algumas aberrações como o feijão verde, talvez a verdura mais consumida pelos portugueses, alguns tipos de couve nem sei a razão da diferenciação e a melancia mão fazerem parte da lista é que isto só obriga as grandes superfícies e não todos os pequenos mercados que será o local onde se vendem mais estes produtos, e mais baratos.
    com a piada da couve portuguesa ser uma couve de inverno e este programa ter a duração de seis meses só pode ser anedota.

    Responder
  2. Tiago

    Quando o PSD quis dar o cheque alimentos, o PS criticou que estavam a condicionar as pessoas. Que elas podiam preferir receber em dinheiro,para pagar a conta da luz ou outra coisa qualquer..
    Agora vêm condicionar e dizer o que eu devo comer.
    Pq o porco é mais saudável que o borrego?
    Só se for na terra deles.
    Pq tenho desconto nuns peixes e não tenho noutros até mais baratos?
    E a farinha?
    O açúcar? …ahhh e tal o açúcar faz mal! Então e o IVA zero no adoçante?
    E a couve coração e outras?
    Os cereais dos pequenos almoços dos miúdos?
    As margarinas vegetais para barrar, que fazem menos mal que a manteiga?
    Pq o queijo fica a IVA zero e o fiambre continua a 23%
    Pq o feijão das tripas à moda do Porto paga IVA …e o feijão de uma feijoada à transmontana não paga IVA ?
    É só palhaçada!

    Responder
  3. Ricardo

    Já se sabe que a descida do iva não vai ter grande impacto. É mais uma medida deste governo que finge dar alguma coisa para ser falado nas noticias e manipular a opinião publica. A fazer mudanças reduza os impostos pagos nos salários para aumentar o poder de compra e ao mesmo tempo ajudar as empresas que pagam balurdios em impostos por cada salário.

    Responder
  4. Sara

    Excelente artigo, como sempre!
    Só quero ver como vão fazer os super e hipermercados em relação aos aumentos mágicos e coincidentes com a isenção de IVA quando entrar em vigor. Volta na calha, vamos continuar a pagar os mesmos valores, e isto devia de ser proibido…

    Responder
  5. António Carlos Silva

    O salmão dado como exemplo não faz parte dos produtos com IVA 0%.

    Responder
  6. António Andrade

    Coincidência ou não por acaso hoje fui comprar morar uma baguette de pão ao Intermarche de Âncora e para meu espanto o preço em vez de 0,79€ que paguei há muito poucos dias paguei hoje a 0,89€……pensem o que quiserem mas isto é mais do mesmo ou seja areia para os olhos. Srs jornalistas comprei-a meia dúzia dos supostos bens hoje ou amanhã e depois da entrada em vigor do “IVA 0” e comparem.

    Responder
  7. Ana Rodrigues

    Boa tarde
    Eu foi ontem ao supermercado e comprei as mesmas coisa que à uma semana e por coincidência os preços estão bem mais caros…
    Principalmente nos legumes e carne…
    Incrível!!!

    Responder
  8. Alf

    Boa Tarde,

    1º Agradeço o que tem feito por nós. Que não é pouco !

    Tenho uma Folha de cálculo em Libre Office que posso dar gratuitamente e que mediante a introdução dos produtos mostra o preço real por Qtd, filtrando o que os Hipers gostam de mascarar. e podem registar por data para mais tarde aferir.

    Podem crer que é um abrir olhos significativo !!!

    Ao preencher a mesma com os meus talões de compra reparei que a Planta 1Kg passou para 900g. eis uma das estratégias para cobrar mais sem parecer que se está a cobrar mais.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.