Quanto custa ligar o ar condicionado por hora?

Escrito por Pedro Andersson

05.02.23

}
5 min de leitura

Publicidade

Quanto pago por hora/dia para ter a minha casa quente?

Ora cá está mais um dos “estudos” que eu gosto. Como sabem, divirto-me muito a tentar perceber para onde vai cada cêntimo do meu dinheiro, vivendo com as condições que defini como ideais e que – obviamente – consigo suportar financeiramente. A minha intenção é – como estratégia de vida – viver o melhor possível pelo menor custo possível, de forma a me sobrar dinheiro para investir no meu futuro e da minha família.

Com o frio que tem estado, uma das minhas preocupações é ter a casa quente mas, ao mesmo tempo, fico preocupado com o que isso me vai custar para depois não ser surpreendido com uma fatura de eletricidade de centenas de euros. Ter esta noção é muito importante, porque muitos portugueses acham que podem fazer o que quiserem que a culpa das faturas elevadas é SEMPRE dos “gatunos” das empresas. Em parte é verdade que a eletricidade está cara, mas na realidade pagamos sempre (com exceção de estimativas e erros de contagem) exatamente o que consumimos.

Daí ter tido a preocupação de saber quanto custa por hora o meu ar condicionado. Como já vos disse, tenho um aparelho em casa que mede minuto a minuto os gastos de eletricidade. Conheço ao detalhe quanto consome cada aparelho que tenho em minha casa. Até reconheço o “eletrocardiograma” de cada máquina e sei se estão a funcionar bem ou não. Muitos de vocês pensarão que é uma maluquice, eu considero que é uma forma de gerir melhor o meu dinheiro. Não me arrepedi até hoje e a melhor parte é que acho isto divertidíssimo.

Para esta experiência usei apenas o ar condicionado da sala, onde estamos a maior parte do tempo. Também tenho ar condicionado (já estava pré-instalado em minha casa quando a comprámos) em cada um dos quartos. Esses só são ligados minutos antes de irmos para lá e desligados pouco tempo depois. Devo também alertar que o meu ar condicionado é de 2007, logo já tem uns anos valentes e deve haver de certeza ar condicionados muito mais eficientes.

O consumo do (meu) ar condicionado

Este é o gráfico do consumo da minha casa num dia muito frio de Janeiro. Esteve ligado desde as 18h30 e a 1h30 da manhã. Todos os picos que encontra são de outros eletrodomésticos da casa, como o frigorífico, a arca frigorífica, as máquinas de lavar loiça, roupa e de secar. O forno também pode ter sido utilizado. Sublinho que são os “picos” ao longo das horas.

Olhando para o gráfico acima, ficará com pouca noção do consumo do ar condicionado, por isso destaquei-o no gráfico abaixo. Como pode ver, há um consumo sempre acima de zero 24 horas por dia que é o router e os aparelhos em standby, o computador que fica ligado, uma ou outra luz de presença, etc. Mas, enquanto por exemplo o forno liga e desliga sempre que atinge determinadas temperaturas, o ar condicionado está SEMPRE a consumir eletricidade (estava praticamente no máximo). Verifiquei que o padrão é gastar cerca de 2.000 W por hora de forma contínua. Dito de outra forma, é como ter dois secadores de cabelo ligados ao mesmo tempo sem parar. Só que com o calor que produz é muito mais eficiente.

Feitas as contas, neste dia específico, o ar condicionado ligado durante 7 horas gastou, ao preço que pago pela eletricidade, 2,24 €. Em apenas um dia. Dá 0,32 € por hora. Esta conta simples e que não sei se é representativa, permite-lhe fazer uma pequena previsão da sua fatura da luz sempre que usar o seu ar condicionado. Arredonde para os 30 centimos por hora. É quanto custa ter a sua divisão quente. Eu gosto de imaginar um porquinho measlheiro onde coloco 30 cêntimos a cada hora. Fico mais sensibilizado para evitar o desperdício de energia.

A 0,32 € por hora, é mais fácil fazer algumas contas simples. Se em vez de 7 horas, o ar condicionado estiver ligado apenas 5, gastarei 1,60 €.

5 horas por dia, vezes 30 dias são 48 euros por mês só para o ar condicionado.

Duas horas por dia, são 19,20 euros por mês na fatura de eletricidade.

Ter uma pequena noção do custo do aquecimento por ar condicionado (recordo que o meu é muito antigo e provavelmente ineficiente) permite-lhe comparar com o custo de outros tipos de aquecimento como aquecedores a gás, aquecedores elétricos, aquecedores a óleo, termoventiladores, caldeiras a pellets, etc.

Se estiver a pensar comprar um ar condicionado compare o consumo por kWh de 2.000 W (o meu velho) com o que está a pensar comprar. E depois é só fazer as contas.

Espero que esta breve análise o ajude a perceber algumas coisas. O aquecimento é uma coisa cara e que muito provavelmente não pode dispensar. Por isso escolha muito bem a forma mais eficiente de o fazer. Quando estiver a fazer as suas contas, faça a conta ao preço do aquecimento por hora. assim terá um termo de comparação bastante fiável. Mas não se esqueça de que tem de multiplicar o investimento pelo número de divisões da sua casa que planeia aquecer. Um investimento maior pode compensar em relação a um único aparelho.


 

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

Apanhei um Uber… e o motorista “ganhou” 4.797 euros

Uma viagem que deu lucro... Apresento-vos o José Silva. É condutor de Uber. O meu carro (um GOLF IV que tem 22 anos e está aí para as curvas) foi pintado todo de uma ponta à outra e ficou pronto hoje. Chamei um Uber para o ir buscar à oficina. Assim que entro no Uber,...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

PODCAST | #248 – Amortizar o Crédito à habitação faz baixar o IRS? (A pergunta do João Paulo)

Amortizar o Crédito à habitação faz baixar o IRS? O João Paulo este ano quase que pagou IRS em vez de receber reembolso. Ele está preocupado com o ano que vem, porque tem feito muitas horas extraordinárias. Uma das possíveis estratégias dele é amortizar o crédito à...

COMBUSTÍVEIS | Qual é o preço justo esta semana? (10 a 16 de junho)

Qual deveria ser o preço justo? A ERSE faz semanalmente as contas para o consumidor saber qual é o preço "justo" dos combustíveis face ao preço das matérias-primas e transportes de combustível. Esse preço "justo" já inclui uma margem de retalho de cerca de 10% para as...

Nova versão do Cartão de Cidadão já está disponível

Cartão de Cidadão é agora mais tecnológico e seguro A nova versão do Cartão de Cidadão, anunciada em março ainda pelo anterior governo, está oficialmente disponível a partir desta terça-feira. As alterações estão em linha com a mais recente legislação europeia e com...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a 3 meses e sobem a 6 e 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

PPR | Quanto estou a ganhar (ou a perder) com os meus PPR (Maio de 2024)

Vale a pena fazer um PPR como investimento? (Mês #43) Maio foi o melhor mês de sempre na soma dos meus 10 PPR. Até ao momento tenho uma valorização de quase 11%. Não consigo neste momento fazer uma conta exata ao juro anualizado ao longo destes 3 anos porque subscrevi...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a 3 meses e sobem a 6 e 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

GÁS | A lista das 10 empresas mais baratas (Junho de 2024)

GÁS | As 10 empresas mais baratas este mês Em Junho, o preço do gás natural no mercado regulado continua a ser o mais barato em Portugal. Chega a ser quase metade em relação às marcas mais caras. Está a aproveitar esta poupança? As grandes empresas este mês baixaram...

PODCAST | #247 – Como perder o medo de investir e começar a ganhar dinheiro?

Como perder o medo de investir e começar a ganhar dinheiro? Tenho recebido muitas mensagens de pessoas que dizem que finalmente ganharam coragem e começaram (a medo) a investir. Outras continuam a dizer que "nem pensar" e que nunca vão tirar o dinheiro da conta à...

Publicidade

Artigos relacionados

45 Comentários

  1. Marco

    Muito obrigado uma vez mais pela sua rubrica. Na verdade o que mais me chamou a atenção é maneira como monitoriza a energia.
    Pode indicar-me que dispositivo tem para essa monitorização? Por favor.

    Responder
      • Pedro

        Existe algum site que explique quanto gasta em média um aparelho?

        Responder
        • Pedro Andersson

          Ola. Cada aparelho e marca e potência tem gastos diferentes. Tem de comprar um medidor…

          Responder
    • Ricardo Fonseca

      O seu ar condicioado provavrlmente não será inverter, por isso e que tem um consumo constante, se tivesse um ar condicionado inverter iria ver que secalhar esse consumo as mesmas horas passaria a metade.

      Responder
      • Pedro Andersson

        Sim, Obrigado! Como referi é muito antigo. Terei de rever a situação quando tiver disponibilidade financeira 🙂

        Responder
  2. André

    Boa noite Sr. Pedro,
    Desconhecendo qual o modelo em questão do seu Ar condicionado que como refere é antigo, ainda assim, penso que não deverá ter um gasto assim tão acentuado como refere, é que 2000w é o consumo habitual de um qualquer termoventilador quando está ligado ou de um aquecedor grande designados de radiador a óleo… por mais antigo que possa ser o ar condicionado, levanto a suspeita de que algo aí não me parece estar lá muito certo. Não me interprete mal, mas ar condicionado sempre foi mais eficiente que um qualquer aquecedor, daí não fazer muito sentido ter esse consumo permanente e constante de 2000w que equivale aos tais 2kw/h. Cumprimentos.

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Também me surpreendeu pela negativa. Mas devo referir que estava no máximo. Em todo o caso, vou testar com novas temperaturas e com todos os outris aoarekhis desligados. Abraço

      Responder
      • Raquel

        No dia mais frio de Janeiro, colocou o ar condicionado a 28°C a trabalhar no máximo, contudo sugiro fazer uma análise do gasto de energia mais razoável.
        Ora, numa lógica de poupança de energia, o ar condicionado não deverá programado para uma temperatura inferior/superior à temperatura exterior.
        Tendo em conta os máximos e mínimos dos aparelhos de ar condicionado, isso significa 28/18°C (dependendo dos modelos).
        Nesse caso, para um dia muito frio de inverno, o A/C deveria ser programado para 18°C em vez de 28°C.
        Sugiro que refaça a avaliação num dia muito frio baixando a temperatura do A/C com a potência da ventoinha e modo automático.
        Fico curiosa por ver os resultados.

        Responder
      • Mário Araújo

        Boa tarde Sr. Pedro,
        Tenho aparelhos de ar condicionado inverters mais recentes e o consumo normal é de cerca de 1/3 do valor que regista.
        Apontei que mencionou estar no máximo, e por isso presumo que a temperatura seleccionada á qual quer a divisão, seja também ela alta. (Estou a presumir que a foto com os 28°C seja do seu equipamento.. e se é.. pode ser essa a razão, e explico porquê).
        A temperatura normal de uma divisão no inverno deverá ser entre os 20 e 22°C, no verão, menos 2°C.
        Acontece o mesmo com o ac do automovel, por exemplo.
        Existe muito o hábito de estando muito frio, colocar a temperatura em valores altos e com frio a mesma coisa. É um erro tremendo, porque coloca os equipamentos sob pressão e com fortes picos de consumo.
        E se o termostato do AC estiver a funcionar bem, ele deve desligar (como o forno) ao atingir a temperatura escolhida.
        Se escolher 28°C, imagino que nunca irá desligar, porque chegar e manter essa temperatura numa divisão, é bastante complicado.
        Imagine 28°C no exterior, e faça essa transposição para dentro de uma divisão fechada :).
        Repito, estou a presumir que a foto é do seu AC.. mas caso não seja, e o que acabei de escrever seja do seu conhecimento, ainda bem!
        No entanto, pode ser útil a outros leitores do blog.
        Outra dica: Evitar usar o modo AUTO do AC no que diz respeito ao modo (Quente ou frio – Inverno/Verão).
        É mais económico e eficiente para o AC, ter o “trabalho” de no início dessas estações, seleccionar manualmente os Modos Hot ou
        Cold, consoante as necessidades de climatização.
        Obs: Não sou técnico, e percebo pouco disto. Mas estas informações são de fonte muito fidedigna, com largos anos no sector, que me foram transmitidas quando adquiri os meus equipamentos.
        Cumprimentos

        Responder
    • Tiago

      Os 2000 W de potência até podem ser reais… dependendo da potência do ar condicionado, das condições do interior e exterior, e da temperatura selecionada.

      Tenho 1 AC com 15.000 btus (A+++) que tem gasto, em modo normal, numa sala de 40m2 para manter a temperatura a 23º (porta fechada), cerca 600 W, mas quando inicia o aquecimento, facilmente vai aos 1200 W.
      Tenho 1 AC com 9.000 btus (A+++) que tem gasto, em modo normal, num quarto de 20m2 para manter a temperatura a 23º (porta fechada), cerca 330 W, mas quando inicia o aquecimento, facilmente vai aos 700 W.

      Responder
    • Tiago

      Boa noite
      Tenho três a/c ligados em simultâneo para 25 graus durante 2h30 todos os dias. Gasto cerca de 30€ por mês.
      Devia ter aproveitado o fundo ambiental para trocar. A Daikin está a oferecer dinheiro pela velho a/c na troca por um modelo novo.

      Responder
  3. Vítor Barbosa

    Boa noite.
    A foto que apresenta no topo do artigo, é o aparelho interior que tem sala?

    Se sim, os 28ºC deverão ser a temperatura do setup, que está a definir para essa unidade interior, o que é uma temperatura que não faz sentido, por ser elevadíssima.
    Gastará mais algumas horas a 28, do que se calhar um dia inteiro a 21, que é uma temperatura “normal” para se ter em casa no ciclo de aquecimento ( ou seja de inverno)

    Responder
    • Carla Silva

      Boa noite .
      Gostaria de saber se os termoacumuladores de parede consome muita electricidade? Que temperatura deverá ter? Obrigada

      Responder
      • Pedro Andersson

        Ola. Basta comprar um aparelho no “chinês” liga na tomada e depois o aoarelho de aquecimento e fica a saber 🙂

        Responder
        • Tiago Russo

          Bom dia 👍
          Gostava de o “corrigir” em algumas coisinhas.😉
          O sistema de ar condicionado é um sistema de climatizaçao o qual deve ser utilizado de forma a proporcionar conforto dentro da habitação.
          28°c será uma temperatura muito elevada para a respetiva utilização.
          Nunca deverá exceder 22°c / 23°c
          Deste modo o equipamento parará por temperatura e não chegará nunca a esses gastos de energia.
          Além do mais vai depender da potência do equipamento/ área a utilizar.
          Esses consumos serão reais sim, mas se o equipamento nunca chegar aos 28°c está sempre a “bombar”!
          Foi só uma observação.😁
          Gosto muito do seu trabalho
          Abraço 👍

          Responder
          • Pedro Andersson

            Muito agradecido:).

          • João

            Pedro, para esta cronica ficar interessante, é preciso referir a potência térmica do equipamento. Caso contrário, os dados não são significativos para as outras pessoas. Assim é impossível comparar com outros equipamentos de outros tipos. O consumo é um dado importante quando comparado com a potência térmica do equipamento.

          • Pedro Andersson

            Olá. Como vejo isso? Abraço

        • Rafael

          Eletrico seja oleo ou ventilador quando gasta um kwh liverta um kwh, no ac depedendo das condicoes mas faz sempre uma media 3.5 para 1 ou seja quando gasta um kwh liverta para ambiente 3,5kwh

          Responder
    • Pedro Palma

      Verdades. A 28 graus o compressor nunca desliga ou desacelera. Se meter a 22 graus o consumo vai baixar drasticamente.

      Responder
      • Pedro Andersson

        Obrigado. Vou testar ASAP e depois faço a comparação.

        Responder
        • Pedro Palma

          Uma boa opção é também deixar o ventilador no modo automático para ele próprio fazer a gestão da velocidade da máquina interior.
          Ficamos a aguardar a comparação

          Obrigado e parabéns pelo seu trabalho nas diferentes áreas 🙂

          Responder
  4. Laura

    Bom dia. Obrigada desde já por estas ajudas. No entanto gostaria de perceber um pouco melhor como posso comparar com outros aparelhos de aquecimento, nomeadamente aquecedores a óleo. Dentro destas contas que aqui apresenta, não estou a perceber como o posso fazer?
    Obrigada e parabéns pelo trabalho tão útil que sempre faz.
    Cumprimentos

    Responder
  5. Marco

    Obrigado, Sr. Pedro

    (não apenas por este, mas por todos os conselhos e experiências que partilha connosco no que é, verdadeiramente, um serviço público de excelência)

    Ainda esta semana procurava informação mais detalhada acerca deste assunto. Como tenho os aparelhos ligados “por dentro da ficha”, não consigo estimar os gastos. Tentamos adoptar um comportamento altamente eficiente com os consumos e graças aos seus conselhos (e de alguns comentários aqui presentes) fico com uma ideia bem melhor da eficácia dos aparelhos. Manter o aparelho muitas horas (casa com fraca eficiência térmica, como a maioria no nosso país) e uns agradáveis 21ºc nos modos mais “ECO” dos aparelhos.

    Bem-haja!

    Responder
    • Filipe

      Pedro Andersson, acompanho à muitos anos os seus estudos.
      Desta vez é a minha vez de ajudar!

      Inverno – modo aquecer + 20C° + automático.

      Verão – modo frio + 25C° + automático.

      Sempre portas e janelas fechadas, depois diga os consumos e se perdeu conforto.
      Garanto (- 40%) do consumo que mencionou.
      Nota: Quem não concordar com as temperaturas:
      – Tem A/C mal dimensionado para os m2 da divisão;
      – Tem A/C a precisar de manutenção;
      – Tem mau isolamento da habitação, nomeadamente caixilharia e/ou paredes!

      Obrigado, espero ter ajudado!

      Responder
  6. Gustavo Melo

    O meu Ar condicionado de 18KBtu é A+++ no aquecimento; Para manter um espaço de cerca de 50m2 Nascente / Norte com fraco isolamento e vidors simples enormes nos 21º arranca nos 2.000W durante uns minutos depois estabiliza nos 400W, com picos pontuais nos 900W/1000W.

    O que ajudou IMENSO foi a instalação de uma ventoinha de teto a rodar no modo de inverno. Consigo manter o Ar Condicionado regulado nos 19º / 20º e a ventoinha no mínimo com uma temperatura bem mais homogénea, e com um gasto extra (da ventoinha) de apenas 16W.

    Responder
    • Jorge Carlis

      Isso resolve-se se usar a ventoinha do ar condicionado no máximo, faz melhor projecção do ar quente em todo o espaço. Se tiver o espaço bem calafetado e tiver poucas perdas, o sensor desliga o compressor quando atinge a temperatura média do espaço. Se a temperatura regulada for alta, o aparelho quase não desliga. A 18-20 graus o aparelho desliga e só volta a ligar quando a temperatura baixa. O ideal é aquecer a 24 graus no primeiro impulso e, quando o espaço estiver quente, regular depois para 20. O espaço fica confortável e o aparelho liga e desliga consoante as perdas, poupando energia.

      Responder
    • Filipe

      Gustavo Melo, existe duas marcas de A/C no mercado que nos aparelhos topo de gama tem sensor de temperatura a 100% da divisão, do genero deteta onde deve climatizar automaticamente para garantir ar uniforme.
      Contudo coloque no modo automático irá remediar o problema.
      A ventoinha é uma opção.

      Responder
  7. Antonio

    Boa tarde
    Gostaria de saber qual o aparelho que faz o eletrocardiograma a rede elétrica de sua casa.
    Pode enviar para o meu mail. Sff

    [email protected]

    Agradeço
    Cumprimentos
    António

    Responder
  8. Jorge Carlis

    Instalei 6 ares condicionados em casa, e nada que se pareça com o seu consumo. Um ar cond8cionado inverter gasta 4 vezes menos que um aquecedor a óleo para a mesma temperatura. Logo, um aquecedor gasta 2 kw, o seu ar condicionado não poupa, gasta o mesmo. A melhor solução é substituir o ar condicionado por um mais eficiente. Com o que poupa, pagará o ar condicionado em pouco mais de um ano.

    O mesmo em relação a frigorífico e congelador, deitar fora o antigo, comprar tecnologia inverter. Pode passar de 900kw ano para 200kw ano, uma poupança que lhe permite pagar o frigorífico combinado em 2 anos.

    Computadores, o melhor é um portátil, em vez de um fixo, com consumos que podem cair até 10 vezes. Tv, máquinas de lavar, etc. Tudo se paga co m o que poupa.

    Para poupar mais, em moradias pode instalar painéis solares e aí poupa tudo o que produzir, podendo alimentar frigorífico e ar condicionado em dias de sol, de graça. Quase. Os painéis pagam-se com o que poupa em gás e eletricidade.

    Tenho por vezes o ar condicionado ligado toda a noite num dos quartos. A regulação da temperatura é fundamental para baixar consumo. 20 graus ou até 18 chega perfeitamente. A factura não subiu, baixou e muito, comparando com os aquecedores do ano anterior. O consumo médio mensal é de cerca de 250 kw mês.

    Ganhos podem ter-se até no telefone. Tinha um que gastava 22W hora, logo 528 por dia, 15kw mês. Substituindo por um de 3w, poupo 13kw mês, 164kw ano. Poupo 26 € anuais, paga o equipamento novo.

    De facto vale a pena comprar medidores de consumo e estudar todos os aparelhos.

    Responder
    • Pedro Andersson

      Excelente análise. É essa também a minha visão. Obrigado!

      Responder
    • Tiago

      Afirmar que com o AC a “gastar” 2000 W não poupa nada em relação a um aquecedor de 2000 W, é real em termos líquidos de energia gasta, mas não é real em termos de calor produzido.
      Um aquecedor de 2000 W, consome 2000 W energia elétrica e produz 2000 W de calor, ou seja tem um COP de 1.

      Se o AC gastar 2000 W, mas produzir o calor equivalente a 5000 W estará a poupar, e muito. E atenção que considerando os valores 2000 W e 5000 W, estou a considerar um COP de 2,5.
      Muitos dos atuais AC’s têm COP de 4 ou mesmo 5, e aí uma troca poderá ser levar a uma maior poupança de energia gasta.

      Vou considerar que o AC do Pedro será de 18000 btus=5000 W, com COP=2,5, para gastar os 2000 W.

      No entanto, imaginemos que trocamos um AC, a funcionar sem problemas, com COP=2,5, por um AC com COP=4 (de marca branca de grande superficie)
      Pegando nos valor do Pedro, com um gasto de 2,24 €/dia, e supondo que o atual AC tem um COP=2,5, instalando um AC com COP=4, passaria a gastar 1,4€/dia.
      O equivalente a passar de 67€/mês para 42€/mês, ou seja uma poupança de 25 €/mês.
      Se considerarmos que funciona nestas condições 4 meses por ano, seria uma poupança de 100€/ano…
      Um novo AC de 18.000 Btus de marca branca das grandes superfícies, com instalação ronda 1000€ (com COP=4). De marca conceituada facilmente mais que duplica. (aí sim, podemos encontrar com COP=5)
      Quantos anos demoraria a ficar pago esse novo AC, por ter substituído um que estava completamente funcional, mas apenas menos eficiente?
      Pela minha simulação demoraria 10 anos…

      Do meu ponto de vista, a substituição de algo completamente funcional, por algo “apenas” por ser energeticamente mais eficiente nem sempre é a melhor solução, os cálculos têm de ser bem feitos e o investimento ponderado.
      Muitas vezes é preferível deixar avariar o que se tem, e aí fazer o investimento

      Responder
  9. Ricardo

    Boa noite, o uso dos painéis solares durante o dia para ajudar a alimentar o AC e manter a casa quente e a noite manter só no eco para manter. Dá para comparar o uso com os painéis solares ? Ou seja, até que ponto os painéis solares ajudam no aquecimento. Obrigado

    Responder
  10. Rui

    O ar condicionado na minha região (Trás os montes) nos meses de dezembro e janeiro, não é uma solução económica, pois a diferença térmica entre o interior e o exterior é muita acentuada, mais de 18 graus, o que obriga as maquinas estarem quase sempre a bombar logo nestes meses tem consumos elevadíssimos, outra desvantagem devido as baixas temperaturas desligam-se constantemente para partirem o gelo acumulado e aquecerem-se a eles próprios, e existe um modelo ou outro nas gamas de topo que não se desligam tanto no entanto continuam a ter consumos elevados . A partir de março com as temperaturas exteriores mais altas já é uma solução eficientes. Relativamente aos painéis solares penso ser uma solução a seguir, no entanto se tivermos um inverno frio pouco soalheiro , estes produzem muito pouco, ou seja quando mais precisamos deles, é quando produzem menos, mais uma vez aqui temos que ter a localização, não necessariamente o sol, mas sim à temperatura da água da rede publica, mas é um investimento que vale a pena.

    Responder
  11. josé cordeiro

    boas. tenho um ac inverter de classe a++ de 12000 btus e no max a 28 graus não passa de 750 w/h, tenho que referir que tenho um watimetro no quadro electrico, mede a corrente e potencia em cada instante, depois de uma hora de funcionamento no máximo reduz para 580 w/h, e o valor se mantém, em 6 horas por dia gasto mais coisa menos coisa 3650 w, mult. por 0,16 euros dá 0,718 euros já com iva 23 por cento, vezes 30 dias, dá 21,50 euros mês, se baixar a temperatura a 23 graus, 6 horas dia passa 15 euros por mês.
    bons aquecimentos.

    Responder
  12. Filipe Ferreira

    Tema pertinente. Realmente tudo depende da potência do equipamento e como o utilizam. Mesmo o Ar condicionado será adiferente se estiverem constatemente a ligar e desliga o aparelho ou se esta mais em continuo.

    Para quem quiser verificar concretamente o consumo e se tiverem um quadro eletrico bem planeado, verifiquem este video que dá uma opção relativamente barata para o efeito. Mas existem imensas soluções.
    https://www.youtube.com/watch?v=_1-TG4JZFIQ&ab_channel=GabrielDIY%26Techlife

    Responder
    • Vítor barbosa

      O vídeo do YouTube é uma excelente dica!
      Com este acessório (o SHELLY), sim é possível controlar o consumo do aparelho ou circuito que queremos.

      Responder
  13. João

    Voltando ao assunto dos 28º. Os utilizadores muitas vezes pensam que esta será a temperatura do ar devolvido pelo AC, logo quanto mais quentinho melhor.

    Mas na verdade é a temperatura que o AC vai tentar obter para o compartimento, ou seja a temperatura ambiente. E como é exponencialmente mais difícil obter temperaturas mais altas, isso implica que ele está a tentar subir o monte Evereste, sem conseguir chegar ao topo, nunca vai conseguir, e vai estar sempre no máximo.

    Se tentar que o compartimente tenha uma temperatura ambiente confortável, como 20º ou 22º por exemplo, o AC vai conseguir atingir esse objetivo com facilidade e ficar a funcionar de forma intermitente, variando a temperatura mais ou menos 2 graus desse objetivo.

    Responder
  14. João Reis

    Também gosto de fazer as minhas experiências e tenho montado todo um conjunto de sensores dos vários tipos que me permitem fazer essas experiências. Por isso, cá vai.
    https://snapshots.raintank.io/dashboard/snapshot/jgbBOr6J52HsPD3tMlubJ205QiiA1YuR
    Este é um gráfico que marca ao longo de 11h a temperatura de uma pequena divisão voltada a Norte com pouco mais de 10m2, a temperatura no exterior da casa e a potência de um AC para climatizar a divisão.
    A temperatura da divisão é medida com um sensor a 1,50m do chão.
    O AC está no modo Auto com o termostato a 22º. É de 9000BTU, A++ aquecimento e arrefecimento, comprado em 2021. Não é dos modelos mais baratos, mas também não é dos mais caros e eficientes.
    O AC esteve ligado durante todo este período, excepto das 13h00 às 14h50. O consumo total durante este período foi de 2,67kWh, o que dá uma média horária de 0,29kWh (contando apenas as 9h10 que o equipamento esteve ligado).
    De notar que a divisão é pequena, mas dá para ter uma ideia de valores para um equipamento mais moderno e regulado a uma temperatura agradável. Se considerarmos um consumo 5/6x superior de um equipamento mais potente para climatizar uma divisão maior, considero que continua a ser um valor de consumo (e custo) razoável, para o conforto térmico que transmite.

    Responder
    • João Reis

      Pequena correção, o consumo total foi de 3,01kWh e não 2,67kWh. Consequentemente, o consumo médio horário foi 0,33kWh.

      Responder
  15. vitor barbosa

    O aparelho da EOT permite saber o somatório do consumo dos aparelhos e dispositivos que estiverem ligados, durante um determinado período.
    Mas para isso não é preciso instalar este aparelho…
    No site da E-redes, basta registar a instalação, e tem o consumo da instalação ( e em períodos de 15 minutos…).

    Além disso, convém esclarecer para que as pessoas não fiquem com uma ideia errada e falsas esperanças, que o aparelho da EOT, não permite como é obvio, o registo de um único aparelho; para isso terá de desligar todos os aparelhos restantes, o que pode fazer desligando os respectivos disjuntores que os alimentam.
    Terá de ficar só com o aparelho que quer medir ligado, o que não é muito prático.
    Seria interessante saber se foi esse o procedimento no caso presente, ou seja, se no período que é apresentado nos print screens da aplicação, só o aparelho de ar condicionado é que esteve ligado.

    Responder
  16. Ricardo Figueiredo

    Se tiverem um contador que da a leituras automáticas registem se no balcão e-redes, conseguem ver os vossos consumos, penso que são com intervalo de 15 em 15 minutos

    Responder
  17. jose

    lençóis e cobertores ajudam a poupar

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.