Aceito os termos e condições.

Email Marketing by E-goi

COVID-19 | Há novidades no Apoio Extraordinário ao Rendimento dos Trabalhadores (AERT)

Escrito por Pedro Andersson

08.04.21

}
3 min de leitura

Governo alterou a condição de recursos para acesso ao novo apoio social

O apoio vai estar acessível a mais pessoas e com efeitos retroativos. O Conselho de Ministros aprovou hoje alterações ao Apoio Extraordinário ao Rendimento dos Trabalhadores (AERT) que alargam a medida a um maior número de beneficiários, com mudanças na condição de recursos.

O anúncio foi feito pela ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, na conferência de imprensa após a reunião do Conselho de Ministros.

De acordo com a governante, a condição de recursos (conjunto de condições que o agregado familiar deve reunir para poder ter acesso ao apoio) deixa de considerar património imobiliário até ao valor de 450 Indexantes de Apoios Sociais, ou seja, até 197.464,5 euros, excluindo habitação própria.

Mais 21 mil pessoas vão poder pedir o apoio

Esta medida permitirá “um alargamento para que mais pessoas possam aceder ao apoio”, realçou a ministra do Trabalho.

Além disso, o AERT passará a considerar as quebras de faturação do primeiro trimestre do ano, passando assim a ter em conta os efeitos do confinamento decretado em janeiro devido à pandemia de covid-19, tal como a ministra tinha anunciado na terça-feira no parlamento.

“Deixam de haver requisitos cumulativos de queda do rendimento e passa a verificar-se só de acordo com a quebra de rendimento que aconteceu no último trimestre”, disse Ana Mendes Godinho.

Com as alterações, o apoio passa também a incluir os trabalhadores independentes sem atividade aberta.

A ministra apelou “a todas as pessoas que apresentaram o pedido” ao AERT e que ainda aguardam decisão para que preencham a declaração de rendimentos relativa ao primeiro trimestre para que a Segurança Social já tenha em consideração o novo cálculo.

Na terça-feira, no parlamento, a ministra avançou que a Segurança Social recebeu 60 mil pedidos para o AERT, 39 mil dos quais foram aprovados e 21 mil estão pendentes, pelo que o universo potencial de abrangidos será este último.

Porém, o número de abrangidos pelo alargamento do apoio “dependerá essencialmente dos rendimentos que agora forem declarados pelos trabalhadores relativamente ao primeiro trimestre”, assim como o impacto financeiro, indicou Ana Mendes Godinho.

De acordo com as explicações dadas no parlamento, dos 21 mil pedidos pendentes 60% não cumprem a quebra de rendimentos de 40% no último trimestre de 2020 face a 2019 nem de 2020 face a 2019, um dos requisitos para aceder ao apoio.

A Segurança Social já enviou ‘e-mails’ aos potenciais abrangidos para que antecipem a declaração de rendimentos do primeiro trimestre no sentido de serem reavaliados, sendo o apoio retroativo a janeiro.

O AERT entrou em vigor em janeiro com o Orçamento do Estado para 2021 (OE2021) e destina-se aos trabalhadores sem proteção económica devido à pandemia de covid-19 e prevê um apoio entre 50 euros e 501,16 euros, sujeito a condição de recursos, na maioria dos casos.


estudoemcasa-billboard

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

Prestação da casa sobe em julho nos contratos com Euribor a 3 e 6 meses

Mais quase 50 euros por mês na Taxa Euribor a 6 meses A prestação da casa paga no crédito à habitação vai subir significativamente em julho nos contratos indexados à Euribor a 3 e 6 meses, face às últimas revisões, segundo a simulação da Deco/Dinheiro&Direitos,...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (4 a 10 de julho)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores que são considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que...

Inflação sobe para 8,7% em junho e atinge máximo desde dezembro de 1992

Inflação sobe para 8,7% em junho - A mais alta dos últimos 30 anos A taxa de variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) terá aumentado para 8,7% em junho, face aos 8,0% de maio, o valor mais alto desde dezembro de 1992, estimou hoje o Instituto Nacional...

PODCAST | #116 – O preço das casas vai baixar com esta crise? (A pergunta do Rodrigo Martins)

VAMOS TER UMA ONDA DE CASAS BARATAS ESTE ANO? Será que o aumento da Euribor e a previsível subida das prestações das casas vai levar a que haja mais oferta de casas baratas no mercado português? Será que vamos voltar a ver o que aconteceu em 2008 e 2011, com muitas...

PPR | Mês #20 – Quanto estou a ganhar (ou a perder) com os meus PPR (Junho 2022)

Vale a pena fazer um PPR como investimento? Não está fácil. Tenho praticamente todos os meus 7 PPR negativos. Os resultados negativos agravaram-se em junho. Se resgatasse neste momento todos os PPR perderia cerca de 600 euros, depois de ter estado a "lucrar" - antes...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (27 de junho a 3 de julho)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores que são considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que...

APOIOS | Segurança Social dá mais 60 € às famílias com menos rendimentos

Segurança Social dá mais 60 euros às famílias com menos rendimentos O prolongamento do apoio de 60 euros para famílias vulneráveis vai ser novamente pago em julho, aos beneficiários da tarifa social e da eletricidade e, em agosto, a quem recebe prestações sociais...

PODCAST | #115 – A Euribor a 6 meses também já está positiva – O que é que eu faço?

A Euribor continua a subir - O que posso fazer? A Euribor a 6 meses acaba de entrar também em terreno positivo. A Euribor a 12 meses foi a primeira. Foram 7 anos de descontos inesperados na nossa prestação do crédito à habitação. Acabou, e agora vamos voltar aos...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (20 a 26 de junho )

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores que são considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que...

GÁS | A lista das 10 empresas mais baratas (Junho de 2022)

GÁS | As 10 empresas mais baratas este mês Este é o terceiro mês em que faço este TOP 10 das empresas de gás mais baratas em Portugal. Comecei a fazê-lo a pedido de muitos de vocês, depois de terem visto que estava a fazer um comparativo mensalmente com os preços da...

Publicidade

Comentar

Siga-nos nas redes sociais

Publicidade

Artigos relacionados

2 Comentários

  1. Maria Aurora Campos

    Na sequência da pandemia saiu no dia 6 de abril 2021 a Lei n°14 que vem autorizar os Hospitais a passar o certificado multiusos para doentes oncológicos, fiquei a saber por acaso e parece que nem os doentes nem os Hospitais sabem da novidade. Como eu, muitos vêem a sua página, porque não publicar a Lei.

    Responder
  2. Alexandra Carneiro

    Os apoios aos trabalhadores independentes são a fundo perdido ou tem de ser devolvidos mais tarde?
    Obrigada

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.