ATUALIZAÇÃO | As novas regras de recolhimento para a grande Lisboa




OFICIAL | Novas regras apertadas em 19 freguesias da Grande Lisboa

Abaixo tem a lista das freguesias. Está confirmado. Durante 15 dias, de 1 de Julho e até 15 de Julho mantêm-se as regras da Situação de Calamidade com algumas afinações.

O dever de recolhimento cívico implica só sair de casa para:

  • Trabalhar e ir à escola
  • Compras
  • Cuidados de saúde
  • Cuidar de alguém
  • Praticar desporto/passeios higiénicos
  • Situações urgentes

Estão também proibidas feiras e mercados, haverá vigilância reforçada por parte das autoridades de saúde.

Ajuntamentos só são permitidos até 5 pessoas.

Os Exames escolares previstosvão ser realizados sem qualquer alteração.

As regras para o comércio

Estas regras são comuns a toda a àrea metropolitana de Lisboa e incluem as 19 freguesias:

  • Encerramento de todos os estabelecimentos comerciais às 20h, com a exceção dos restaurantes para refeições ou take away
  • Super e hipermercados podem estar abertos até às 22h
  • Postos de combustíveis podem estar sempre abertos
  • Proibida a venda de álccol nas Estações de serviço

AS FREGUESIAS COM NOVAS REGRAS DE RECOLHIMENTO:

LISBOA

Santa Clara

LOURES

Camarate/Unhos e Apelação
Sacavém/ Prior Vellho

SINTRA

Queluz/Belas
Massamá Monte-Abraão
Agualva/Mira Sintra
Algueirão/Mem Martins
Cacém/São Marcos
Rio de Mouro

AMADORA

Alfragide
Mina de água
Encosta do Sol
Falagueira/Venda Nova
Águas Livres
Venteira

ODIVELAS

Odivelas
Ramada e Caneças
Póvoa de Santo Adrião e Olival de Basto
Pontinha e Famões

As multas

As contraordenações previstas para o incumprimento destas regras (as que se aplicam a todo o país e em cada uma das regiões particulares) vão de 100 a 500 euros, para singulares e de 1.000 a 5.000 € para pessoas coletivas.



Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2019. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica. Se quiser conhecer também as dicas que demos nos primeiros 5 anos de programa, pode adquirir o livro “Contas-poupança I”. É só clicar AQUI ou nas fotos dos livros.

5 comentários em “ATUALIZAÇÃO | As novas regras de recolhimento para a grande Lisboa

  1. Avatar
    Ana Margarida Gomes Menezes Inácio Reply

    Boa Tarde,

    Peço desculpa por incomodar mas preciso de ajuda para esclarecer uma dúvida.
    A minha morada fiscal é de Odivelas mas eu moro em Sintra (Zona da Terrugem).

    Alguém me sabe dizer se haverá problemas para mim? Tenho um documento do seguro do carro que comprova a minha nova morada.

    Obrigada

    Cumprimentos,
    Ana Margarida

  2. Avatar
    José Manuel Ferreira de Almeida Reply

    O dever cívico de recolhimento não a poderá impedir de se deslocar para onde quiser.Nada nem ninguém a poderá impedir de passar as suas férias onde bem entenderSegundo teses de constitucionalistas só o estado de emergência não permitiria essas deslocações. O dever cívico é intrínseco a cada um de nós e só a nós compete decidir a respeito desse dever.

  3. Avatar
    Carla Peneda Reply

    Senhora Laura Santoz, o comentário é feito precisamente por ter sido uma das pessoas que se protegeu, e daí achar a medida injusta apenas e só no sentido de não poder, por exemplo, ir a uma praia, no período de descanso merecido, que se designa de férias.

  4. Avatar
    Laura Santoz Reply

    Deviam ter pensado nisso antes, pois a maioria das pessoas mal acabou estado de emergencia colocaram se em todo o lado de qualquer forma e feitio. Culpam os jovens mas vi muitas pessoas de 50, 60 e mais anos a fazer disparates nem o distanciamento cumpriam. Iam para as esplanadas como se nada fosse, e agora vem fazer estes comentarios sobre as ferias. Quem vai ao mar havia se em terra já diziam os antigos.

  5. Avatar
    Carla Peneda Reply

    Como moro numa das freguesias sobre o qual foi declarado estado de calamidade, e estando de férias precisamente entre 1 e 15 de Julho, vou ter umas ricas férias, pois nem de casa vou poder sair. Acho a situação em questão muito injusta. Quem mora noutras freguesias pode continuar a circular livremente sem preocupação…não me cabe na cabeça a situação em questão…enfim…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *