Podcast #15 – O que NÃO DEVE FAZER se a Covid-19 está a estragar as suas finanças




Que erros devo evitar se estou com dificuldades financeiras?

NOVO EPISÓDIO NO PODCAST “Pedro Andersson Contas-poupança”

Aproveite a minha boleia financeira (gravo no carro enquanto faço as minhas viagens e faço de conta que você vai ali ao meu lado) e veja como pode aumentar-se a si próprio. Para ouvir, basta clicar nos links mais abaixo. São uma espécie de programas de rádio para escutar enquanto faz outras coisas. Subscreva o podcast na plataforma em que estiver a ouvir para ser avisado sempre que houver um episódio novo.

Não estranhe ouvir o motor do carro, buzinadelas e o pisca-pisca. Faz parte da viagem.

Comente e dê a sua opinião.

O que NÃO FAZER  se a Covid-19 lhe está a estragar as finanças?

Todos estamos a ser afetados financeiramente pela pandemia da Covid-19. Uns mais, outros menos, é certo. Deixo-lhe algumas dicas urgentes sobre o que NÃO DEVE FAZER se está em dificuldades financeiras. Dou-lhe também algumas sugestões sobre como pode prevenir-se para o que aí vem. E olhe que não serão tempos fáceis. Não julgue que isto não é para si.

Boa viagem e boas poupanças!

Subscreva o Podcast e partilhe-o com os seus amigos ou familiares que se queixam de ter pouco dinheiro e muitas despesas.



Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2019. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica. Se quiser conhecer também as dicas que demos nos primeiros 5 anos de programa, pode adquirir o livro “Contas-poupança I”. É só clicar AQUI ou nas fotos dos livros.

8 comentários em “Podcast #15 – O que NÃO DEVE FAZER se a Covid-19 está a estragar as suas finanças

  1. Avatar
    André Prudêncio Reply

    Pedro, sera que podia fazer um novo artigo com os resultados que tem tido a nível de fundos de investimento e PPR? e ja agora com tem o PPR? seguro ou fundo?

    Obrigado

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Ok. Obrigado. Já não falo disso há bastante tempo. Estão negativos, mas os que subscrevi durante a crise já estão a crescer 12% em 3 semanas 🙂

  2. Avatar
    Ivo Mendes Reply

    Boa tarde Pedro,

    Acha que a alteração de taxa variável para taxa fixa (comportamento incerto da EURIBOR) é uma boa opção?

    Cumprimentos,

    Ivo Mendes

  3. Avatar
    Ana Isabel S. P. Soares Reply

    Boa tarde.
    Ouvi com muita atenção tudo o que disse.
    Fiquei muito preocupada, pois eu, ao longo da minha vida, sempre tive de poupar para ter uma vida normal. Nunca fiz férias fora do País. As minhas férias são passadas em Portugal Continental ao pé das minhas filhas e netos, pois vivo na Madeira.
    O que me espantou foi quando disse para fazer as contas em Excel de todas as poupanças que temos, desde contas poupança até ações.
    Eu, como a grande maioria dos portugueses, não precisamos fazer essas contas pois não conseguimos ter tudo isso!
    Sou professora, até considero que ganho bem, mas tenho que ajudar as minhas filhas que apesar de terem tirado um Curso Superior,ganham mal. Uma, Fisioterapeuta,está a Recibos Verdes e outra, Assistente Social, nem recebe 1000,00€.
    Pagam renda de casa, que como deve ter conhecimento, é uma exploração e todas as outras despesas diárias. Como poderão elas e eu ter tantas poupanças?
    Peço desculpa, mas hoje senti que o seu conselho não foi dado para a grande maioria dos portugueses.
    Com os melhores cumprimentos
    Ana Soares

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Cara Ana. Compreendo a sua mensagem. Se me permite, gostaria de explicar o meu pensamento em relação as finanças pessoais dos portugueses. A poupança e o investimento não depende dos seus rendimentos mas sim da sua atitude em relação ao dinheiro. 1) TODOS deviam ter um fundo de emergência para situações como está que estamos a viver. 3 a 6 meses do nosso ordenado. Quem ganha o salário mínimo ou 5 mil euros por mês. Ou seja, não compro telemóveis novos nem troco de carro, não passo férias caras enquanto não atingir esse objetivo. Pode demorar 1 ano ou 5 anos. Exige sacrifício. Depois disso pode aligeirar a poupanca. Pode começar a investir algum dinheiro da sua poupança acima do fundo de emergência que é intocável. Estou a falar de si subscrever um fundo de investimento por mês por exemplo. Alguns custam 20 euros… São dois frangos assados. Portanto, o problema é querer abdicar de alguma coisa para se tornar um investidor. Não estou a falar de investimentos milionários. Quando digo somar todas as suas poupanças refiro-me a necessidade de diversificar as suas poupanças. É um absurdo disparate financeiro tem todas as poupanças num depósito a prazo. Ter 200 euros em ações ou 400 num fu do de investimento e 600 num PPR não é de todo impensável para amaioria dos portugueses. Comecei há 2 anos com 100 euros em cada uma dessas ferramentas. Ganhei mais com 500 euros que investi do que todas as minhas poupanças dos últimos 5 ou 6 anos. Temos é de acordar o nosso dinheiro…

  4. Avatar
    Lurdes Reply

    Como posso obter estes dois livros visto que moro na Suíça e neste momento o meu banco está fechado e não tenho como fazer transferência bancária?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *