Mais um carro “martelado” que o Contas-poupança ajudou a NÃO comprar

Escrito por Pedro Andersson

04.01.18

}
1 min de leitura

Publicidade

Marcava 72.000 Km, mas tinha 221.000 Km

Acabei de receber esta mensagem de um espectador:

Hoje mesmo evitei uma compra de um Mégane de 2013 com 72.000km, que após pedir o VIN, confirmei no autoDNA que em Junho tinha 221.000km e muitas marcas de mau uso. Considero esta reportagem e esta possibilidade de abrir os olhos para muita gente normal, um primeiro passo, o importante primeiro passo para se começar a descobrir mais e partilhar mais informação até que estes maus exemplos sejam apenas uma ínfima parte do negócio auto.

Agora é importante, mesmo por parte do governo, criar medidas para evitar que isto aconteça, e medidas, como um utilizador mencionou, tornem o negócio automóvel competitivo e honesto para que não haja tanta tentação de martelar os Kms ou enganar os clientes finais, seja de que forma for.

Fico muito contente por a reportagem ter sido útil para sermos menos enganados na compra de carros usados, sejam nacionais, sejam importados.

Se não sabe do que estamos a falar pode rever a reportagem AQUI neste link.

https://contaspoupanca.pt/search/s?s=casos+martelados

Estou a preparar a continuação da reportagem com mais detalhes que consegui recolher entretanto.

Ajudam-me?

Preciso de um caso de alguém que evitou uma compra “enganada” por causa da reportagem e de outro que depois de descobrir a burla devolveu o carro e teve o reembolso do dinheiro ou que renegociou o valor ou trocaram-lhe o carro. E que estejam disponíveis para me dar um entrevista, claro. Obrigado.

 

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

ÚLTIMO AVISO | Já só tem 1 dia para validar as suas faturas para o IRS!

Já validou as faturas pendentes de TODO o seu agregado familiar? Já só tem até amanhã (meia-noite de segunda-feira, dia 26 de fevereiro de 2024), para validar as suas faturas pendentes do portal e-fatura. É muito importante que o faça. Quando fui ver o e-fatura dos...

CRIPTOMOEDAS | Estou a ganhar ou a perder dinheiro? (Mês #26 – Fevereiro 2024)

O meu investimento em Criptomoedas - Balanço de Fevereiro de 2024 Cá estou eu para fazer mais um balanço do meu "investimento" em criptomoedas. Tenho algum dinheiro em Ethereum, que comprei através da plataforma Binance. Quero antes de mais relembrar que está em ampla...

Prémio Salarial | Formulário para fazer pedido já está disponível

Jovens têm até 31 de Maio para fazer o pedido de devolução de propinas, mas tempo de espera é elevado Contas-poupança | Inês de Almeida Fernandes No final do ano passado, o Governo anunciou uma medida que previa a devolução de propinas aos jovens que tivessem entrado...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a três meses, mas sobem a seis e 12 meses

Euribor desce a três meses, mas sobe nos prazos de seis e 12 meses Contas-poupança | Inês de Almeida Fernandes Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (26 de fevereiro a 03 de março)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a três e seis meses, mas sobem a 12

Euribor Contas-poupança | Inês de Almeida Fernandes Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um...

Cheque + Digital | A Lista das entidades que têm cursos de formação digital “grátis” (até 750 €)

A lista das entidades certificadas elegíveis para o apoio dos 750 € Antes que comecem a chover as críticas, relembro que coloquei "grátis" entre aspas porque vai ter de pagar primeiro o curso, ou cursos, do seu próprio bolso, mas depois esse dinheiro é devolvido pelo...

Painel solar fotovoltaico – Balanço Janeiro de 2024 (Mês #86)

Balanço de Janeiro de 2024 Janeiro foi um mês anormalmente baixo. No que diz respeito à produção de eletricidade, os primeiros meses do ano já são de recuperação e de aumento progressivo até atingir novamente o pico no Verão. Enfim, houve apenas uma maior sucessão de...

PODCAST | #216 – Vamos a contas | Quase não fiz descontos para a Segurança Social, qual vai ser a minha reforma?

Esta ouvinte do podcast (que quer ficar anónima) tem apenas 29 anos de descontos para a Segurança Social. Trabalha muito e recebe o seu salário, mas os "patrões" recusam-se a fazer descontos para a Segurança Social. Ela tem 64 anos e está muito preocupada com a...

Arrendamento | Rendas acessíveis alargadas a quem tem rendimentos mais altos

Limite de rendimentos máximos anuais para aceder a apoios ao arrendamento foi alargado para abranger mais cidadãos O valor máximo de rendimento anual para aceder ao Programa de Apoio ao Arrendamento foi aumentado, de acordo com uma portaria publicada em Diário da...

Publicidade

Comentar

Siga-nos nas redes sociais

Artigos relacionados

9 Comentários

  1. Leonel

    Não percebo porque razão os nossos governantes e/ou organismos ligados ao sector automóvel, não obrigam os comerciantes (empresariais ou não) a considerar o VIN como documento obrigatório aquando venda de viaturas usadas…

    Responder
  2. Maria Santos

    Antes do Pedro, expor este assunto, já eu o tinha feito num grupo, que por ai há, de venda de carros. O que me valeu a exclusão do mesmo. Tudo porque alertei para este assunto. Tinha pedido esse documento via oneline ao IMTT. Contudo depois de ter falado acerca disto com um amigo, o mesmo acabou por me “calar” afirmando que é mesmo possível fazer isto, frequentemente, e sem se ser descoberto. Fiquei perplexa…. até que o mesmo me diz:
    – Imagina que, tens um carro que fez durante o Ano (ex: 3o oooKms), e como já tinhas 120m, feitos, não queres que o mesmo fique com (exe: 150M), antes de levares o mesmo à inspecção, pedes que te tirem 25M Kms, fcando o mesmo apenas com 125M Kms!
    Fiquei calada e a pensar, pois….. há sempre maneira de passar rasteiras. Ou seja, quem age de má fé, vai poder sempre fazê-lo……, realmente pensam em tudo….

    Responder
    • Pedro Andersson

      Sim. Mas ao menos abrimos os olhos. Faz toda a diferença.

      Responder
  3. Oscar Gouveia

    Depois da reportagem do Contas Poupança só é engando quem quer e já reparei que houve algum impacto nos sites de vendas de usados. Agora já aparecem mais carros com a matrícula visível (já não a tapam com chapa branca ou com a chapa do nome do stand) e alguns agora até metem fotos do livro de revisões do carro ao longo dos anos. De qualquer forma, deveria ser obrigatório a apresentação do registo de inspecções para que o comprador pudesse verificar a kilometragem do veiculo. Além disso, os sites de venda de usados não deveriam permitir a postagem de anúncios sem a indicação clara da matrícula e do VIN do veiculo.

    Responder
  4. Adérito Gomes

    Boa noite.
    Parabéns pela ousadia de tratar deste assunto.
    É pena estes habilidosos não serem castigados pela lei.
    Não há qq coisa prevista na lei sobre isto?
    A mim já me aconteceu foi, tenho um land-rover, durante o tempo de estadia numa oficina de um mecânico o carro ter percorrido 1.100 kms. Descobri isso na IPO.

    Responder
  5. Inês

    Adorei a reportagem. Estou a pensar em comprar um carro usado e importado, então fui pesquisar na internet a sua reportagem, pois vi na tv e quis relembrar a melhor maneira de saber se este carro tem alguma ilegalidade. Vou então usar um dos sites que deixou indicados.
    Obrigada por ajudar quem está completamente ‘a leste’ sobre estes assuntos.

    Responder
  6. Joana

    Desconfio que o carro que tive a anteriormente tinha os km marteladas, mas como nunca o consegui provar, decidir livrar-me dele porque dava problemas constantemente. Dei à troca do meu carro novo. É viável fazer reclamação e pedir uma indemnização, tendo em conta que o carro já não está em minha posse?

    Responder
    • Pedro Andersson

      Ola Joana. Duvido que faça sentido pedir uma indemnização com base numa desconfiança. Tem de ter provas.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.