VÍDEO – Como saber se mexeram no conta-quilómetros

Como não ser enganado se comprar um carro usado

Estou convencido de que esta reportagem pode mudar muita coisa no mercado dos carros usados em Portugal. Assim que comecei a dizer que ia fazer uma reportagem sobre conta-quilómetros “martelados”, começaram a chover histórias de pessoas enganadas na compra de carros em segunda mão.

Enganado em 26 mil km

Uma pessoa que nos contactou e que não quis ser identificada explicou que comprou um carro importado num stand porque estava barato e a folha da inspeção portuguesa dizia que só tinha 43 mil km. Não era uma pérola, mas para um carro com dois anos parecia “normal”.

Quando baixou a pala do sol descobriu o papel da mudança do óleo (o vendedor esqueceu-se deste pequeno pormenor) deu com este valor: quase 70 mil km.

Afinal o carro tinha quase o dobro dos quilómetros.

O dono do stand não admite e diz que o papel é de outro carro. O cliente vai a dois sites europeus que servem para detetar estas fraudes, inseriu o VIN (Vehicle Identification Number), ou seja o número do quadro, e confirmou que a inspeção mais recente do carro no país de origem era de 67 mil km.

Está agora em negociações com o dono do stand para lhe baixar o preço do carro.

Nos sites europeus até têm as fotos dos carros que já tiveram um acidente. Em Portugal esses dados são “secretos”.

E se o carro for português?

Aí, basta ir ao IMT ou IMT online, pagar 30 € (na net tem 10% de desconto) e recebe em casa ou no e-mail uma Certidão com todas as inspeções do veículo que lhe interessa e os respectivos km em cada uma delas. Se o número andar para trás em algum ano é porque o conta-quilómetros foi adulterado.

O meu primeiro carro foi vítima

Por causa da reportagem, acabo de descobrir que o meu primeiro carro, que vendi há muitos anos, ainda anda na estrada e que lhe “roubaram” 59 mil km. Não faço ideia de quem o tem neste momento. Já pode ter passado de mãos 10 vezes.

Como podem ver na foto, passa de 168 mil para 109 mil na inspeção seguinte.

Qualquer pessoa pode pedir esta certidão sobre qualquer carro em Portugal. Basta saber a matrícula e pagar 30 euros.

E o motor?

Se não conhece nenhum mecânico, talvez não saiba mas pode levar o carro que lhe interessa a uma inspeção facultativa. Paga o mesmo preço da inspeção obrigatória mas fica com a certeza de que não vai ter uma surpresa desagradável depois de o comprar, relativamente aos pontos que a inspeção investiga.

Eles vêem tudo, excepto o interior do motor. A lei não lhes permite desmontar nenhuma peça para ver como está dentro. Pelo menos o básico é visto e se tiver alguma falha sempre pode pedir ao vendedor que repare primeiro uma despesa que teria logo na primeira inspeção depois de comprar o carro. Só aí fica com essa despesa paga.

Pode ver ou rever AQUI a reportagem desta semana do Contas-poupança onde pode ver tudo isto que lhe expliquei neste artigo com mais detalhe.

http://sicnoticias.sapo.pt/programas/contaspoupanca/2017-11-22-Como-comprar-um-carro-em-segunda-mao-sem-ser-enganado

Nunca mais se deixe enganar ao comprar um carro usado. Mostre que sabe e conhece os seus direitos. Olhe que pode valer muito a pena gastar 30 euros se isso significar evitar uma má compra de 5, 10, 15 ou 20 mil euros. O barato sai muitas vezes caro. Se encontrar um “achado”, confirme que é um “achado” e compre o “achado”. Essas sim, são as compras boas!

Por último, como em todas as profissões, há bons e maus profissionais. Não quero transmitir a ideia de que são todos uns desonestos. Nada disso. Como infelizmente acontece alguns serem, quem tem de se proteger é o consumidor. Como em todas as outras compras. Infelizmente, os honestos muitas vezes vão à falência porque não conseguem competir com os outros.

Faça “Gosto” na página de Facebook do Contas-poupança para não perder nenhuma dica daqui para a frente.

 

 



20 comentários em “VÍDEO – Como saber se mexeram no conta-quilómetros

  1. Diego Reply

    Olá,
    Passei pela situação hoje mesmo.
    Estava para assinar o contrato quando decidi pedir o certificado de inspeções do IMT Online e ao receber constatei que o conta quilometros foi adulterado antes da última revisão em 29/05/18.
    Caso um novo comprador chegue a este site em busca de informações sobre a matrícula 49-EF-19 não a compre.
    Sds.

  2. Sandra Reply

    Bom dia.
    Até qto tempo depois da venda. .o stand pode ter responsabilidades se o comprador descobrir aldrabices?

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Olá. É uma questão de negociação. Claro que pode colocar o stand em tribunal mas ele poderá dizer sempre que não sabia e que já vem de antes. Ou tem provas de que foi ele, ou terá de iniciar uma negociação “a bem”.O consumidore tem de começar a precaver-se destas situações ocmo vejo que já está a acontecer. Depois, é tudo mais complicado.

  3. Ana Reply

    Caro Pedro,

    Penso que a minha mãe também foi enganada. No caso dela, comprou um carro que já tinha sido importada da Dinamarca em 2015, e diz o seguinte, segundo o report que paguei pelo autodna.com:

    Odometer readings : #3
    2015-11-18 | Mileage: 197 000 km – Condition: Approved
    2015-11-18 | Mileage: 197 000 km – Export Inspection
    2013-10-24 |Mileage : 99 000 km – Condition: Approved
    A primeira matrícula portuguesa é de 2010-01-05 …
    Ela comprou-o a stand português com pouco de 80 000km …
    Logo, parece-me que também foi enganada e bem! Não percebo é como, se aquela inspeção de 2015-11 já terá sido, supostamente, realizada em Portugal …eles não verificam a disparidade de quilómetros? Não percebo.

    O que me aconselha para ter a certeza? Se se confirmar, e visto que já passou 1 ano e meio da compra, posso e devo dirigir-me ao stand e confrontá-los?

    Agradeço a vossa ajuda.
    A união faz a força. É preciso denunciar esta cambada de aldrabões!!!

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Olá Ana. Tem de decidir o que fazer. Há quem devolva o carro, troque, exige devolução do dinheiro, etc. Tem os tribunais em último caso. Não é fácil.

  4. Vitor Reply

    Nalguns centros de inspecção à muita corrupção e por perto de 100 € qualquer carro passa sem ter de fazer a inspecção própriamente dita.

  5. Vera Duarte Reply

    Graças a esta reportagem eu e o meu marido evitámos ser “enganados” 3 vezes (em stands e sempre carrinhas Renault Megane de 2014/2015), o primeiro, que era um “achado”, depois de tudo acertado para fechar negócio, depois de muitas conversas sobres estas “aldrabices” modernas, parecia-nos muito confiável e uma pessoa séria… mas por descargo de consciência através do AutoDNA com o nº do quadro descobrimos que a viatura foi vendida num leilão acidentada frontalmente, uma batida com danos muito extensos .. Desistimos de imediato e o sr disse que não sabia de nada… Claro que não!..
    Na segunda, o que nos parecia um bom negócio mas não um “achado” porque achámos que achados poderiam ser sinonimo que “aldrabice” na certa, explicamos o que nos sucedeu com o quase negócio anterior, o sr. muito integro, muito sério, disse que ali não, trabalhava com transparência e lá fomos seguindo, gostámos, negociámos, às tantas, não nos tinha sido facultado o nº do quadro (porque sempre que falámos nisso o assunto estranhamente era desviado), mas achávamos que não haveria nada de mal e que era muita coincidência também aquela viatura nos trazer surpresas, porque os valores não eram nada abaixo da média do mercado. Num momento de distração do vendedor (dono do stand) o marido conseguiu tirar foto do nº do quadro, mas lá assinámos tudo, prontos para fechar negócio e ir buscar a viatura 2 dias depois… MAS, ao chegar a casa, lá fomos investigar, novamente por descargo de consciência e não é que o raio da carrinha também tinha sido vendida acidentada…. Parece mentira, mas é verdade! Falámos com o vendedor, disse-nos que garantia que tinha ficado bem reparada como nova, dissemos que queríamos cancelar o negócio porque essa informação foi-nos ocultada (sabendo mesmo do que nos tinha acontecido anteriormente) e que perdemos completamente a confiança.
    Passámos a pedir de imediato o nº dos quadros e de mais duas que vimos, uma delas (a que mais gostámos), marca 84mil kms, antes de qualquer perda de tempo com negociações ou entrega de documentação, com o nº do quadro, descobrimos que a mesma já teve há uns meses atrás 190mil kms, logo este absurdo de diferença de mais do dobro dos kms foi um “desgosto” ficámos atónicos, pensando que à terceira seria de vez, não foi, a quarta, enfim, já tudo bate certo e vamos agora fechar negócio. Mas não podemos esquecer, não fomos “enganados” nesses aspectos (noutros é impossível saber-se, o futuro o dirá…) mas tivemos que gastar alguns euros nestas “brincadeiras”, como quase 60€ ao todo.. Agora o próximo passo será levar a viatura escolhida a uma inspecção facultativa e esperar que esteja tudo bem!
    Agradecemos mesmo por esta reportagem, sem muita informação que tivemos conhecimento através da mesma não tínhamos descoberto os “podres” escondidos nestas vendas.
    Muito obrigada à SIC e ao Pedro Andersson. Cumprimentos.

  6. Filipe Amorim Reply

    Boa noite, uma questão: quanto tempo demorou a obter o certificado do IMT? Obrigado!

  7. António Silva Reply

    Boa tarde, e como confirmar quando estamos a falar de semi-novos, carros de serviço ou carros com menos de 1 ano?
    Se quiserem esconder alguma coisa não vão à marca e podem vender um carro com 50000kms, por exemplo de renting, com menos de 1 ano e vender como sendo de exposição ou de serviço com 5000kms.
    Esta técnica da martelagem dos kms só funciona com carros com mais do que 4anos … muita coisa pode acontecer antes dos 4 anos … um carro de renting bem usado faz bem entre 100000 e 200000kms nesse período … antes dos 4 anos é colocado à venda, materlado e vendido como semi-novo …
    Eu acho que até as marcas não se importam muito com isso porque deve haver maneiras de impedir que seja alterado o nº de kms.

  8. Jorge fernandes Reply

    Será porque não foi a nenhuma inspecção devido a serem carros ainda com pouco tempo e daí não aparecer quilómetros?

  9. Miguel Braga Reply

    Boa noite Sr. Pedro Anderson,

    Agradeço esta e outras reportagens. Sem dúvida que temos de estar muito atentos no que toca a comprar uma viatura, o que não é fácil por todas as razões que descreveu e tratando-se de uma compra “emocional”. Toda e qualquer informação sobre o estado das viaturas deveria ser de domínio público e sem custos. Já pagamos IVA, IA e IUC. Para quando uma reportagem sobre a suposta “ilegalidade” do IA? E a barbaridade do IUC… como é que é possível que os carros mais velhos paguem menos IUC se, pela lógica, poluem mais…

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Ola Miguel. Obrigado pela sugestão. O critério da rubrica é dar soluções ou alternativas. Infelizmente em relação aos impostos não tenho outra opção senão pagar. Posso denunciar mas depois perguntamos todos: “Sim. E…?”

  10. Natália Reply

    Boa noite Sr. Pedro Anderson
    Antes de mais agradeço a sua reportagem. Sem duvida temos que estar muito atentos.
    Só por curiosidade, consultei no site UK.VIN-info.com o caso de uma viatura que tive.
    Comprada em 2007, feitas algumas revisoes na Marca em Portugal. em 2014, na Alemanha teve um acidente e foi perda total. vendi o carro como “salvado” a uma empresa Alema que o ia exportar para a Polónia.
    Resumo: no site, nao aparece o registo de kms, nem o registo dos acidentes. os unicos dados no Report recebido sao os dados do veiculo e do construtor.

  11. Hugo Reply

    Estou para comprar carro usado, neste caso sei que é importado. Usei os dois sites que referem na reportagem, paguei em ambos e o histórico é igual a zero em termos de kilometragem. É útil saber que não é um carro roubado e que não tem sinistros mas em termos de kilometragem penso que o antigo dono não fez revisões ao carro ou usou uma oficina não certificada logo não há dados de kilometragem. É pena pois a dúvida mantém-se

  12. Francisco Gouveia Reply

    Bom dia Pedro e a todos quantos por aqui leem e escrevem…
    Quanto aos conta kilometros existe ainda uma outra situacao passada com um primo meu que foi avaria no mesmo, devido a idade do carro e ao mecanico dizer nao ter reparacao ou nao saber reparar (e o mais certo…) foi a sucata e trouxe outro com menos kilometros (nao se sabendo se tambem poderia ou nao de algum modo ser ajustado para ter os mesmos km do anterior) e na inspecao fizeram um reparo verbal mas nada assinalaram na folha como meio justificativo por ter sido avaria e mudado e nao com intencao de enganar alguem…

  13. Ivo Tomás Reply

    Mas ca em portugal, so podemos obter essa informação com a matrícula portuguesa..????
    É que estou a pensar comprar um carro mas ainda nao foi legalizado cá.. so quando o tiver comigo é que terei acesso a matrícula nova.

  14. paulo Almeida Reply

    Pena é que em Portugal para se combater estas aldrabices se tenha que pagar 30 euros a outro bandido bandido que é o estado,deve sair muito caro ao estado facultar uma informação que já existe no sistema para outros fins,ser facultada ao contribuinte para que ele se defenda,por estas e outras é que continuamos a ser um país de corruptos e aldrabices que vivem a custa dos pobres

    • Felisbela Reply

      Acho que pior que isso é saber que fazem as inspeções e passam, mesmo que tenham menos quilometros que na inspeção anterior! Não deveria ser algo verificado?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *