Seguro de vida do Crédito à Habitação – O seu é dos bons ou dos maus?

Escrito por Pedro Andersson

28.09.17

}
2 min de leitura

Publicidade

Sabia que há seguros “bons” e seguros “maus”?

Como esta semana não houve Contas-poupança (para a semana regressa) lembrei-me de vos recordar o programa que catapultou a rubrica para audiências estratosféricas. Acreditem que fez uma grande diferença na vida de milhares de espectadores. Como já passaram 2 anos, pode haver quem não se tenha apercebido disto. Um espectador com esta dica poupou 35 mil euros (no total do empréstimo).

ITP ou IAD?

Até a reportagem ser emitida eram raros os portugueses que faziam uma pequena ideia do que significavam as iniciais ITP e IAD. Estamos a falar de seguro de Incapacidade Total e Permanente (ITP) e de Incapacidade Absoluta e Definitiva (IAD). Mas qual é a diferença? Pois. É abismal e milhares de pessoas não faziam ideia do tipo de seguro de vida associado ao Crédito à Habitação que tinham contratado.

As diferenças

É tão simples quanto isto. Quando pedimos um empréstimo para a casa, obrigam-nos a contratar um seguro de vida. Acontece que o IAD é o mais barato de todos e por isso deu-nos jeito na altura. Mas se lhe acontecer alguma coisa (uma doença grave ou um acidente) este tipo de seguro não lhe paga a casa. Pode ficar numa cadeira de rodas que continua a ter de pagar a casa na mesma.

Se tiver o ITP (ou designação equivalente) com uma incapacidade que ronda os 66%, fica com a casa paga e é um peso que lhe sai de cima, para se poder concentrar nos outros problemas que vai ter de enfrentar, infelizmente.

O que fazer?

Ora na reportagem mostro, ao falar com profissionais da área, que neste momento pedindo simulações e conselhos a mediadores de seguros pode reduzir para mais de metade a sua atual prestação de seguro de vida e em muitos casos passando do seguro mau para o seguro bom. Claro que tem de ver se está “agarrado” ao seu spread antes de mudar (falarei disso num próximo artigo). Por isso é que tem de se aconselhar com mediadores de seguros.

http://sicnoticias.sapo.pt/programas/contaspoupanca/2015-10-14-Seguro-de-vida-pode-nao-pagar-a-casa

E quanto custa?

Esta é a parte melhor. É que os mediadores de seguros não cobram nada aos clientes, porque recebem comissões das seguradoras que ficam com os novos seguros. Portanto, ninguém tem nada a perder. E quando mudar de seguradora, lembre-se de que passados uns anos pode voltar a pedir simulações para avaliar se muda outra vez ou se renegoceia com a sua atual seguradora. Não tem de ficar agarrado a uma seguradora até ao fim da vida.

Num próximo artigo, vou mostrar-lhe como alguns seguros de vida são autênticas BOMBAS-RELÓGIO.

 

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

PodTEXT Vamos a Contas | Amortizar o Crédito à habitação faz baixar o IRS?

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

Isenção de IMT e Imposto de Selo para jovens oficialmente aprovada

Medida para ajudar jovens a comprar casa vai avançar Há cerca de três semanas, o Governo aprovou em Conselho de Ministros diversas medidas para facilitar a compra de habitação aos jovens até aos 35 anos. Entre elas, além da garantia pública de até 15% do valor do...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (17 a 23 de junho)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

PodTEXT | Como perder o medo de investir e começar a ganhar dinheiro?

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

Apanhei um Uber… e o motorista “ganhou” 4.797 euros

Uma viagem que deu lucro... Apresento-vos o José Silva. É condutor de Uber. O meu carro (um GOLF IV que tem 22 anos e está aí para as curvas) foi pintado todo de uma ponta à outra e ficou pronto hoje. Chamei um Uber para o ir buscar à oficina. Assim que entro no Uber,...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

PODCAST | #248 – Amortizar o Crédito à habitação faz baixar o IRS? (A pergunta do João Paulo)

Amortizar o Crédito à habitação faz baixar o IRS? O João Paulo este ano quase que pagou IRS em vez de receber reembolso. Ele está preocupado com o ano que vem, porque tem feito muitas horas extraordinárias. Uma das possíveis estratégias dele é amortizar o crédito à...

COMBUSTÍVEIS | Qual é o preço justo esta semana? (10 a 16 de junho)

Qual deveria ser o preço justo? A ERSE faz semanalmente as contas para o consumidor saber qual é o preço "justo" dos combustíveis face ao preço das matérias-primas e transportes de combustível. Esse preço "justo" já inclui uma margem de retalho de cerca de 10% para as...

Publicidade

Artigos relacionados

19 Comentários

  1. Ana

    Boa tarde
    Lamento o que vou escrever mas aconteceu-me ter contratado um Seguro de Crédito á Habitação que cobria Invalidez Total e Permanente e não a Invalidez Total e tendo mais tarde uma Incapacidade de 87%………..a Seguradora Ocidental recusou o pagamento pois para isso era necessário que estivesse Reformada por Invalidez pois só assim é que se provava que não podia auferir de rendimentos
    Em nenhum lado das Condições Gerais e Particulares está escrita a palavra Reforma mas o Atestado de Incapacidade parece que não chaga para esta Seguradora
    Não sei se é apenas esta ou se todas fazem o mesmo
    Se já aconteceu a alguém gostaria de saber se conseguiram algo ou se temos mesmo que aceitar que um Seguro que cubra Incapacidade Total e Permanente de nada serve se também não for reformado por invalidez
    Bem hajam

    Responder
  2. Maria Mar

    Boa Noite Ana,
    Aconteceu-me exactamente o mesmo!

    Responder
    • marco antonio jesus moreira

      Estou a passar pela mesma situação tendo o atestado de com imcapacidade premanente de 80% e a Ocidental quer um certificado da segurança social em como estou reformado. Pergunto eu isto será legal

      Responder
      • Pedro Andersson

        Olá. Depende do que está escrito na apólice que assinou. Se exigem isso é legal. Caso contrário talvez tenha de ponderar ir para os tribunais.

        Responder
  3. Maria Mar

    O meu seguro é através do banco Santander, Totta Seguros

    Responder
  4. Maria Mar

    Esta é a parte que não vem explícita, normalmente apenas é referida a invalidez superior aos 66% como neste artigo, o que me foi enviado à posteriori quando tentei activar o seguro foi esta parte:” casos de invalidez total e permanente (ITP), ou seja, quando o segurado fica definitivamente incapacitado de exercer a sua profissão (ou outra compatível com as suas aptidões) e, logo, de garantir o seu sustento.“.

    Responder
    • Ana

      Maria Mar Entreguei em Outubro o ofício da CNP pois acabei mesmo por ser Reformada por Invalidez e está a fazer 2 meses e o caso está em análise………nao tenho esperanças pois apesar de cumprir todos os requisitos e ter inclusivamente a Declaração do médico assistente algo irá quase de certeza estar subjacente a Apólice que desconheço Quando souber se o accionamento foi ou não deferido posso dizer lhe É pena se calhar no huem mais ler pois não devemos ser as únicas mas ao pedirem a Reforma por Invalidez nos dias de hoje é quase o mesmo que dizer que não pagam sabendo-se que é muito difícil a Reforma ser atribuída Bem haja e umas Festas

      Responder
  5. Margarida

    Boa noite Ana,

    O meu e-mail pessoal é [email protected]
    Talvez seja útil manter o contacto, obrigada

    Responder
  6. Ana

    Maria Mar ………………até com Reforma por Invalidez e relatório do médico assistente/família que pediram querem agora relatórios de especialistas e exames médicos que foram usados para obter o atestado de Incapacidade………………..já acho que é estarem a perdoe-me a expressão “gozar” com a pessoa.
    Será que Drº Pedro Andersson nos pode dar uma ajuda? A Seguradora durante perto de 2 meses disse-me que na me podia dar informações sobre o Processo porque foi a advogada que escreveu a pedir a reabertura do processo e agora a carta que menciona Artigos e Alíneas já veio para mim pois a advogada não tinha mandado cópia de Procuração
    Um bom Ano de 2018 para todos
    Ana

    Responder
  7. orlando lopes

    Minha opiniao sobre seguros tambem nestes ultimos 15 anos que tenho seguro vi e vejo tambem muita ganancia nestas seguradoras pois havia aqui ha uns anos mas as seguradoras nao os comercializam pois nao lhes dao lucro mas ajudava os portugueses a terem prestaçoes de seguros bem mais baratos em mais de 80 % isso é que minguem fala pois osSEGUROS DE GRUPO que tive em tempos paga se sempre o mesmo durante tda a vida do contrato e que era muito util.
    Mas depois de muito procurar e de muitas simulaçoes durante anos e muitas reclamaçoes e troca de seguradoras hoje parece me que ja estiquei a corda cheguei aos 50, tem uma cartelizaçao nos preços em tdas essas companhias que parece mesmo impossivel ninguem baixa ou tem igual ou um pouco mais isto parece um absurdo mas vejo as coisas desta maneira.

    Se nao acha isto verdade diga me a sua opiniao.

    Cumprimentos.

    Responder
  8. ANA

    Faça uma reclamação na ASF, a Ocidental é uma treta , o que eles querem é chincalhada na TV, enganam as pessoas, nas condições da apólice ninguém a ITP não diz que tem que estar reformada.

    Responder
    • Maria Mar

      Já fiz queixa na ASF e não tem resposta vinculativa e nem respondeu a essa situação desde meio do ano passado

      Responder
  9. Maria de Jesus Gonçalves

    Boa noite,

    Eu gostava de saber se há uma forma de impedir que a seguradora na minuta das condições do contrato, coloque que o segurado tem de autorizar o acesso a dados médicos?

    Muito obrigada, pelo vosso apoio a milhões de portugueses!

    Bem hajam

    Responder
  10. Diana Nunes

    Boa tarde,

    Fiz como explicam na reportagem. Visitei o corretor CrownPier através do site http://www.comparador.pt e trataram de todo o processo com o banco. Tenho o crédito na Caixa Geral de Depósitos e o seguro também e, pelo que me disseram inicialmente no banco, não era possível retirar o seguro de lá. No entanto o mediador em questão tratou de tudo. Parabéns pela excelente reportagem!

    Responder
  11. APP

    O “meu banco” BPI não me deixa alterar seguros, pois tenho uma taxa de 0,29, só mudando de banco!

    Responder
  12. Filipe Faria

    Boa noite, em 2004 eu e a minha esposa fizemos o credito a habitação na CGD e para, naturalmente, baixar o spread, fizemos lá o seguro de credito à habitação.
    Nas garantias desta apólice diz:
    – MORTE durante o prazo do empréstimo, no máximo até ao fim do ano civil em que a pessoa segura complete 70 anos de idade;
    – INVALIDEZ DEFINITIVA PARA A PROFISSÃO OU ATIVIDADE COMPATIVEL POR ACIDENTE, de grau igual ou superior a 50%….até aos 65 anos;
    – – INVALIDEZ DEFINITIVA PARA A PROFISSÃO OU ATIVIDADE COMPATIVEL POR ACIDENTE, de grau igual ou superior a 66,6%….até aos 60 anos.
    Tendo em conta a reportagem e as siglas de cobertura nesta publicação, estou com dificuldade em perceber se tenho o seguro bom ou o seguro mau.
    Alguém pode ajudar?
    Obrigado desde já.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.