Como baixar/anular as comissões na CGD

Centenas de milhares de clientes vão passar a pagar comissões na CGD

Caiu como uma bomba a notícia de que centenas de milhares de clientes da Caixa Geral de Depósitos até agora isentos de Comissões de Manutenção de Conta vão passar a pagar mais de 5 € por mês.

Eu sei que isto vale o que vale, mas quem segue o blogue “Contas-poupança” já sabia disto com detalhe há mais de 1 mês, neste artigo AQUI publicado a 22 de Junho. Portanto, já sabem (isto sou eu a puxar a brasa à minha sardinha) que se acompanharem o blogue e o Facebook em princípio andarão bem informados e atempadamente.

Mas de facto, a verdade é que os políticos muitas vezes vão a reboque da comunicação social. Já há vários partidos a exigirem que o governo ponha “travão” a estas comissões no banco do Estado. Vamos ver se essas exigências dão em alguma coisa.

Mas entretanto…

Entretanto, a realidade é que o novo preçário da CGD já foi anunciado (2 meses antes, como prevê a lei) e vai entrar mesmo em vigor no próximo dia 1 de Setembro.

Como vou manter a isenção da comissão de manutenção de conta?

No meu caso, que sou “obrigado” a ter Cartão de Crédito por causa do spread, vou fazer uma compra de uma pastilha elástica de 3 em 3 meses com o Cartão de Crédito e usar o cartão multibanco como já faço no dia-a-dia. E assim continuo isento.

Liguei para a CGD para perguntar como vai funcionar: Ao fim de cada “bloco” de 3 meses, o sistema informático vai verificar se houve pelo menos 1 movimento do cartão Multibanco e 1 movimento do Cartão de Crédito. A primeira “inspeção” é a 1 de Dezembro. Portanto tenho de os usar entre 1 de Setembro e 30 de Novembro.

As datas seguintes que devem ter em atenção são 1 de Março, 1 de Junho e novamente 1 de Setembro, e assim sucessivamente.

Vou dar-me a este trabalho porque não gosto de ser explorado. Mas sinto-me mal enquanto cliente da CGD. Não esperava isto do banco do Estado. E sinto muito mal estar por parte de dezenas de espectadores/leitores do Contas-poupança.

São imensos os que me dizem que vão fechar pura e simplesmente as contas que têm na CGD. É um efeito colateral com o qual a CGD vai ter de lidar. E estão a perguntar-me muitas vezes que alternativas é que há no mercado bancário com comissões ZERO. Em que tudo ou quase tudo é GRÁTIS.

Recomendo a leitura deste artigo que já escrevi em tempos e que se mantém atual. Já fiz uma reportagem sobre este tema num Contas-poupança emitido na SIC. Podem revê-la AQUI.

E tem também a opção da Conta de Serviços Mínimos Bancários. Na Caixa não paga rigorosamente nada. Pode ler AQUI este artigo que escrevi na VISÃO sobre como funcionam estas contas.

Então porque não sai da CGD?

Eu não vou conseguir sair da CGD porque tenho lá o Crédito à habitação com um spread de 0,3. Nunca vou conseguir um igual. Mas as Comissões em TODOS os bancos vão continuar a subir. E a lei deixa. Eles podem cobrar o que quiserem enquanto o Parlamento não definir limites máximos. Basta que avisem com 2 meses de antecedência e que digam que pode rescindir sem penalização se quiser. E é legal. Não pode fazer nada.

Se a “chuva” de reclamações nas telecomunicações junto da ANACOM teve efeito, quem sabe se uma “tempestade” de reclamações no Banco de Portugal e na Direção-Geral do Consumidor e no Livro de Reclamações (no eletrónico ainda não pode reclamar dos bancos) não provocará alguma reação?

O “Não” está sempre certo…



54 comentários em “Como baixar/anular as comissões na CGD

  1. Bruno Reply

    Uso a Caixa como segundo banco, onde tenho apenas parte do meu património, disponível para eventuais urgências. Ainda tenho caderneta e nem sequer uso cartões. No meu banco principal (onde tenho o ordenado), já estou a pagar cerca e 60 euros por ano. A única razão pela qual mantinha a conta da Caixa era para não ter os ovos todos no mesmo cesto. Mas, passando a CGD a cobrar seja lá o que for, terei de rever esta minha posição, o que me chateia um pouco, porque continuo sem querer ter tudo no mesmo sítio. Se for pagar comissões em ambos os bancos, e mesmo reduzindo a comissão que pago na CGD ao mínimo, vou estar a pagar 90 euros por ano nesta brincadeira. Neste momento há outras opções de bancos sem comissões, mas preocupa-me que eventualmente todos os bancos as venham a ter. Nessa altura, o que fazer. Talvez chorar.

  2. Carla Reply

    Boa tarde, em Agosto dirigi-me a CGD para ver se existia alguma maneira de me isentar das comissões, visto ter empréstimo e ainda por cima duas contas que não consigo encerrar tão facilmente. Depois de analisarem o meu perfil, fui informada ao balcão, que não ia ter isenção, por isso a melhor forma de poupar era aderir à conta S e à conta M, assim o fiz! Este fim-de-semana tive acesso ao seu artigo, vi que tinha exactamente o mesmo perfil que o meu para uma das contas e fiquei confusa. Decidi ligar para a caixa directa, onde me confirmaram exactamente o que descreveu. Aconselharam-me a dirigir-me ao balcão e cancelar a subscrição dos produtos, visto que ia pagar menos do que aderir aos produtos. Numa pago 18,72€(valores sem imposto de selo) vs 30€ e na outra 31,20€ vs 48€(valores sem imposto de selo). No balcão aconselharam-me a não retirar já a associação às contas S e M, pois a tal rotina a 1 de Setembro, ir-se-á pagar já, desde que nos meses junho, julho e agosto, não tenhamos feito os “consumos mínimos” e que ainda ia pagar no mês de Outubro, pois em caso de denúncia só irá produzir efeitos 1 mês depois. Já fiz queixa no espaço cliente e aguardo a resposta da parte deles. Se tiver mais informações sobre o facto de entrar em vigor a 1 de Setembro e que seja retroativo a junho, por favor partilhe, pois para mim não faz sentido. Obrigada!

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Olá. A mim garantiram-me na Direção da própria CGD que não teria efeitos retroativos e só seria feita a primeira análise aos movimentos a 1 de Dezembro. É uma garantia que vale o que vale. Estou à espera para ver. Eu não usei o Cartão de Crédito de propósito durante o verão justamente para testar. Se me cobrarem alguma coisa, já me terão à perna :).

      • Carla Reply

        Como fiz reclamação agora vou esperar, assim que tenha resposta irei colocar aqui também. 🙂

  3. Vitor Reply

    Qual é o cartão de débito com menos anuidade na CGD? A mudança para outro cartão de débito após ter caido a anuidade implica a necessidade de pagar a segunda anuidade pelo novo cartão de débito?
    E qual/quais os cartões de crédito da CGD sem anuidades?

  4. Liliana Reply

    Bom dia, aderi ao Caixa S, considerando o vale Continente e o desconto associado.
    Verifiquei também que no caso de a pessoa reformada receber mais do que uma pensão (reforma, sobrevivência, viuvez, etc) não conta o valor somado! Consideram o valor da mais alta que for recebida, o que significa que se nenhuma das pensões chegar aos 835€, a pessoa está isenta.
    Pode ter ficado claro para alguns, mas penso que fica por clarificar que só as contas à ordem têm despesas de manutenção e os jovens até 25 anos e as contas universitárias continuam isentas.
    Espero ter ajudado.

  5. BCosta Reply

    Faltou referir que para manter essa isenção terá que ter um património igual ou superior a 5000€. Estou correto?

  6. Carla Oliveira Reply

    Boa tarde,

    Acabei de mudar para a Caixa S, porque era a que mais me convém. Depois de ler este artigo liguei para a Caixa Directa, para confirmar se a aquisição de um cartão de crédito eliminaria as ditas comissões (2,60€ mensais – 31,20€ anuais). Confirmaram que sim, mas como já fiz a adesão à Caixa S, terei de me deslocar a um balcão para fazer o cancelamento.
    Como a aquisição de um cartão de crédito não é imediata, optei por primeiro tratar disto e quando tiver o cartão de crédito na mão, ir ao balcão cancelar a adesão à Caixa S.
    A questão da utilização do cartão trimestral não me assusta, pois faço compras online, será usado de certeza. O cartão “caixa in” tem o custo de 12,48€.
    Assim, em vez de pagar as comissões de 31,20€ + cartão de débito 18,72€ (=49,92€), irei apenas pagar 31,20€ pelos dois cartões.
    Se o cartão de crédito for activado antes do 2 de Setembro, corro ao balcão para cancelar a adesão e assim não pagarei os 2,60€ do próximo mês.

    Tratem disto! Sejam roubados, mas com consciência!

  7. Paulo Reply

    Banco CTT , sem comissões, cartão debito e credito sem custos.
    Activo bank penso que tb não tem custos.
    Podem ainda optar por cartões credito sem custos e com cashback de 1, 2 ou 3%, ganha-se dinheiro ao comprar, há vários cartões .

  8. Daniela Gonçalves Reply

    Tenho 2 contas a ordem na cgd uma estou eu e outra pessoa na conta e contem algum dinheiro a prazo, a outra estou sozinha. Tenho um cartao de debito de cada conta. Nao tenho cartao de credito dessas contas. Estou desempregada e gravida na qual o desemprego acaba em novembro e o bebe nasce em dezembro. Qual a melhor solucao?

  9. Sergio Reply

    Iria pagar 60 euros por ano mais os cartões, alterei a conta pata s e pagarei 2,5€/mês e deixarei de pagar anuidade de cartões.
    Digo isto apenas para dizer que estão a fazer um grande alarido disto mas há sempre formas de contornar a situação. Vao a um balcão

    • vitor Reply

      Se nao for o alarido, não havia a hipoteses de as pessoas procurarem alternativas ou estarem devidamente informadas e como mudar a situação correctamente sem ser enganadas (sim os bancos evitam informar tudo porque assim deixa de terem a vantagem e da mesma forma que criam estas novas contas muitos clientes vao-se sujeitar às mudanças impostas pelos bancos, porque nem toda a gente tem um agencia/balcao ao virar da esquina e terem de pagar mais de 20€ de taxi para chegar a uma, ou literacia para poderem obter estas informaçoes, alternativas, bem como fazê-lo. No seu caso se nao fizesse nada iam-lhe buscar o dobro ou o triplo em anuidades! Infelizmente a inercia ou o medo à mudança aflige muita gente e as instituições/empresas/bancos jogam com esse tipo de mecânica que implica que as pessoas tenham de mudar para obter as vantagens que dizem eles “oferecer”, ou ter de controlar acçoes muito bem programadas, e eles ganham é com aqueles que não mudam ou saibam como corrigir. O caro Andersson tem informado dos truques e formas de uma pessoa conseguir aproveitar as reais vantagens de modo a evitarmos sermos enganados ou comidos, é pena que as dicas do colega, chegue a pouca agente, por isso é de louvar que consiga ter tempo de antena na tv porque senao muita mais gente era enganada.
      Também é importante saber exemplos reais, porque assim podemos comparar e duvidar tudo que for dito em contrário ou descurtinar quando nos omitem informaçoes preciosas.

  10. F.Reis Reply

    Ora bem, já vi pelo menos uma pergunta sobre quem tem uma conta na CGD apenas por causa da pensão que é lá depositada e, não vi qualquer resposta, nem do sr. Pedro Andersson…Porque será? Não merece resposta? Então eu permito-me aconselhar: Aos que têm lá a conta só por causa da pensão, façam o pedido à CGA e/ou à CNP para que lhes enviem um vale/cheque a levantar nos balcões da CGD e, cancelem pura e simplesmente as respectivas contas…Pode opinar sobre esta hipótese sr. Pedro Andersson? Agradeço!!!Melhores cumprimentos!

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Olá. Lamento mas não sei de cabeça. Teria de investigar. Alguém nesta situação pode ajudar?

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Olá. Lamento mas não sei de cabeça. Teria de investigar. Alguém nesta situação pode ajudar? Pode colocar a sua questão no grupo de Facebook “Contas-poupança – as suas dúvidas”

      • Alexandra Reply

        Se só tem a pensão e se esta for inferior a cerca de 835€, e tiver mais de 65 anos, não paga despesas de manutenção e ainda poderá ter o MB isento de anuidade, desde que utilize em pagamentos pelo menos 600€/ano.

    • vitor Reply

      F.Reis: você está à espera que o amigo Andersson nao faça mais nada que estar frente ao computador e ter de responder a cada pergunta que caia do céu?Você está a pagar-lhe por esse serviço de consultadoria? Muito tem feito ele em avisar e informar na televisão, no facebook e aqui no blog (e pelo que vejo é dos poucos bloggers que costumam responder às questões que são postadas após cada artigo postado!) de varias dicas para qualquer pessoa possa poupar ou reduzir as taxas, claro que as soluções e dicas dele não são a formula exacta para todas as pessoas, está mais que visto que depende de muitas condições e de certas particularidades das contas, dos estatutos, dos requisitos que cada um tem com o serviço em causa.
      As pessoas podem receber as pensões pelos CTTs e entregues na morada da pessoa, o mal é que os CTTs são uns chulos e cobram 3 ou 4€ (não sei ao certo, mas já deu na televisão essa informação dada pelos CTTs e acho que foi aquando daquela agência CGD que fechou um balcão numa freguesia que ficou famosa pelas manifestações que fez na tv) para levarem as misérias das pensões a casa dos desgraçados, quando devia ser um serviço obrigatório e gratuito ou pelo menos assegurado pelo estado, pois as pensões são um direito das pessoas e não deveriam ser cobrado qualquer taxas (já não bastou nos descontos e taxas sobre os ordenados?) para que o dinheiro chegue às mãos dos aposentados? Ou estão à espera que uma pensão de 200€, a pessoa sem condições de mobilidade pague 30€ a um táxi para o levar a um balcão da CGD/ou balcão CTT que fica à distancia de duas ou 3 freguesias da sua, porque entretanto os CTTs e CGD começaram a fechar os balcões por todo o país e principalmente por todo o interior desertificado onde nem uma estrutura de transportes públicos existe!?
      Entretanto Joe Berardos, efacecs e afins andaram a pedir empréstimos de milhões e vai ser o pensionista de 200€ a pagar as “imparidades” destes empréstimos cuja a culpa foi exclusivamente das entidades que cederam os empréstimos e das empresas que solicitaram esses empréstimos e dizem que não “conseguem” pagá-los.

  11. Vitor Reply

    Caro Pedro Andersson, fiquei confuso, afinal tem a conta S ou a conta M na CGD? Quando fala em comissões de 2.50€/mês , e´ sem contar com as anuidades dos cartões certo?

  12. Teresa Reply

    Onde é que o senhor estava quando faliu o BPN, BPP, BES e todos nós tivemos que pagar muitos milhões de euros? Onde estava o seu sábio aconselhamento? A abrir n contas em n bancos? Pessoas pobres e sem posses estão salvaguardadas…. Justos ou não estes valores mensais não são diferentes dos praticados pela restante banca…

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Os artigos que escrevi são sobre como reduzir ou evitar pagar essas comissões usando os critérios do próprio banco. O que é que isso tem de tendencioso ou a ver com falências de outros bancos?!

  13. Teresa Reply

    Este senhor que escreve o artigo é do mais tendencioso que tenho visto. Nem contas nem ler as letras pequenas sabe fazer… Conta S ou M têm produtos associados diferentes… E preços diferentes dependendo do crédito de vencimento. Os pensionistas com valor de pensão abaixo dos 835 euros estão automaticamente isentos. Dá-lhe muito jeito o spread que tem, mas os bons negócios têm de ser bons para ambas as partes….o senhor quer levar o bife do lombo e os ossos são para os outros! Chique espertice portuguesa, somos muito bons a criticar os outros, o pior é quando também somos julgados. Mas acho que estes senhores só ficarão contentes quando se desacreditarem todos os grandes bancos portugueses, o maior CGD, e só podermos optar pelos espanhóis, como se não chegasse a pressão enorme que para isso está a fazer a UE, com a nossa total apatia. Mas destes senhores muito sapientes só nos resta esperar isso…
    Defendam o que é nosso com alguma dignidade….

  14. Alexandra Reply

    Boa noite,
    Para quem não percebeu, os critérios de isenção são:
    Clientes de conta jovem até aos 25 anos;
    Clientes com mais de 65 anos com pensões domiciliadas de valor inferior a 1 vez e meia o ordenado mínimo nacional no inicio de cada ano civil;
    Clientes com ordenado, cartão débito e crédito, ambos com utilização nos últimos 3 meses.

    Todos os restantes clientes terão despesas de manutenção mensais de 5.15€/mês.
    No entanto se aderirem a uma das contas, S , M ou L, por um valor fixo por mês terão incluídas várias comissões:
    Despesas de manutenção;
    Anuidade MB;
    Anuidade CC
    Esse valor fixo terá uma bonificação se o cliente tiver domiciliado o seu vencimento e /ou uma poupança associada de valor igual ou superior a5000€.

  15. Francisco Reply

    Viva,

    e se não tiver cartão de crédito da caixa? Tenho dois MBs associados às contas…
    … do que posso esperar?

    Cmpts.

  16. Pedro Silva Reply

    A CGD tem de gerar lucros como é óbvio, mas uma vez que se trata de um banco público estes lucros devem ser residuais. A caixa nunca poderá ambicionar os lucros da banca privada porque não é um banco privado. Aderi à conta S porque apenas tenho um cartão de débito. Vou pagar 2,60 euros por mês porque tenho domiciliação de vencimento. Se me cobrassem uma comissão absurda encerrava a conta com toda a certeza. Continuo com uma dúvida. Quanto irão pagar de comissão de manutenção os grandes devedores da CGD? Sim aqueles a quem foram concedidos milhões de euros de crédito (sem garantias) e que neste momento se encontram em incumprimento e sem quaisquer perspetivas de recuperação? Estou-me a lembrar de um senhor que tem uns budas ali para os lados do Bombarral por exemplo.

  17. SFMC Reply

    Os bancos não nos prestam um «serviço»! Não sei de onde vem essa ideia!?! Oh sei… é dos banqueiros! A relação banco/cliente está deturpada, sendo que quando “depositamos” dinheiro no banco na verdade estamos literalmente a EMPRESTAR dinheiro ao banco. E se eu estou a emprestar dinheiro a alguém eu é que tenho de pagar para o fazer?!?!?!? Ora bolas. E esta hein?!

  18. Anuchka Reply

    Hummm tem a certeza???? então se um cartão MB custa 18€ e o custo médio de um Cartão de Crédito é 20€, a conta S custa 30€+IS, está a fazer bem as contas??? Ou quereria dizer que o custo é inferior ao da conta M?
    Se a conta for conjunta e cada um tiver dois cartões de débito e dois cartões de uma mesma conta cartão pode ter a certeza que a Conta M fica mais barato. Faça lá bem as continhas e depois partilhe.

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Não. Quero mesmo dizer o que disse. Leu as letrinhas todas das condições da conta S? 😉

      • Anuchka Reply

        Sim li. E se mantiver o vencimento e/ou um valor patrimonial médio mensal igual ou superior a 5.000€ vai pagar 30€+IS por ano. Uma conta com 2 cartões de débito 2×18=36, um cartão Classic ou Soma 20€ + o adicional 10€, já são mais 30€ e aqui já vamos em 66€…

        • Pedro Andersson
          Pedro Andersson Post authorReply

          Estávamos só a falar do S… Por via das dúvidas descrevo no artigo posterior a este todas as contas que fiz que mostram que no meu caso o S não compensa e consigo ter anuidades mais baixas do que a M. Portanto, vou continuar como estou e, como explico, ainda vou ficar a pagar menos do que atualmente porque vou mudar para um Cartão de Crédito mais barato. Passa de 26 para 12 €.

  19. Paula Garcia Reply

    E no caso dos pensionistas? Que recebem as suas pensões (obrigatóriamente) através da CGD? Deixam de estar isentos?

  20. AFS Reply

    Bom… deposito o meu dinheiro, abro conta ordenado, pago a água, energia e comunicações pelo banco. eles têm o meu dinheiro e ainda me cobram comissões?
    Desculpem, mas onde está a lógica? O banco empresta, joga com o meu dinheiro, perde bastante e nada acontece, tudo boa gente… ahhhh, mas é um negócio não é?
    Coitados têm de sobreviver às agruras dos mercados, somos clientes ou escravos? Ahhhhhhhhhhh, mas é um negócio… hipócritas.

  21. Isabel Reply

    Como só tenho uma conta e nem cartões tenho, pedi a conversão da conta para SMB há mais de 1 mês… Até hoje, nada! Reclamei para o banco de Portugal, estou à espera de uma resposta genérica e vai ser mais do mesmo. Já é a segunda tentativa, com reclamação para banco de Portugal, inventam sempre qualquer coisa. Se não der, tenho que fechar a conta, não tenho rendimentos para pagar comissões. Não sei para que fizeram a lei dos SMB…

    • Maria Reply

      Importa saber se a sra. tem cartão “Universo” , cartão “Jumbo” ou “Barclays Card”, e, nesse caso não cumpre os requisitos para aderir à conta SMB. Esses cartões são emitidos por um banco ou financeira e daí já não cumpre as condições para aderir a uma conta SMB que é não possuir nenhuma conta em nenhum banco no País. Associada ao cartão de crédito existe uma conta cartão.

      • Pedro Andersson
        Pedro Andersson Post authorReply

        Cara Maria, pelas informações que tenho pode ter todos esses cartões porque estarão associados a conta de serviços mínimos bancários. Os cartões não são contas à ordem. Informação foi-me dada na altura pelo banco dê Portugal. Presumo que se mantenha.

      • Isabel Reply

        Não tenho nenhum desses cartões… Cumpro integralmente as condições, como me foi confirmado na resposta da CGD ao meu pedido (primeiro veio aceite por escrito, depois ligaram a dizer que afinal não dava, nunca me enviaram recusa escrita apesar de eu ter solicitado). E recusaram a conversão, não por não cumprir as condições, mas porque a minha conta não tem caderneta, é conta extrato… E dizem q só podem converter contas com caderneta…

  22. Mário Reply

    Tem a certeza que:
    “A primeira “inspeção” é a 1 de Dezembro. Portanto tenho de os usar entre 1 de Setembro e 30 de Novembro.”

    Creio que, a 1 de setembro, ir-se-á pagar já, desde que nos meses junho, julho e agosto, não tenhamos feito os “consumos minimos”.

    Certo?

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Como tive a mesma dúvida que o Mário, liguei para o Departamento de Comunicação da Caixa e garantiram-me que será como descrevi nessas datas. Caso isso não aconteça, cá estarei para fazer reportagem. Não faz sentido que entre uma regra em vigor a 1 de Setembro e que seja retroativo a junho.

  23. Pedro Figueira Reply

    Mais… o BCP tem desde sempre a comissão de cliente frequente e nunca se ouviu tanto disparate sobre o assunto… e não me venha com a pseudo treta que um banco público deve ser diferente, porque passaram meses a condicionar a opinião pública e o próprio processo ao dizer que a entrada de capital do estado na cgd devia ser considerada ajuda de estado, em consonância com a banca privada. Outra situação: a segurança social essa sim é um serviço público e toda a gente gosta de pagar por declarações de entidades públicas e achar que um banco por ter como acionista o Estado não deve cobrar comissões… diga me onde compra o seu pao, esse bem essencial. Para ver se o vou buscar de borla também. … quando temos spreads de 0,3 dizemos amem a tudo . Depois esquecemo nos que os negócios para sobreviverem tem de ser pagos….

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Pseudo treta ou não, o que lhe posso dizer é que tenho conta em 4 bancos diferentes (no BCP tenho 3 contas) e vai ser a primeira vez na minha vida que vou pagar uma comissão de manutenção de conta. E seria na CGD. A única em que não posso fugir por causa do Crédito à habitação. Qualquer um dos outros que me cobre uma comissão e fecho-a logo. Mas este é um critério pessoal, não me atrevo dar conselhos a quem quer que seja. Partilho aqui a minha visão e apenas isso. Cada um faz o que quiser, como é óbvio.

    • João Reply

      O dinheiro é das pessoas que guardam em bancos, o negócio dos bancos é fazer lucrar esse dinheiro ao vende-lo a quem solicite, esse lucro só pode ser uma parte para a gestão do banco e outra para remunerar o dinheiro que uma pessoa colocou no banco para render, nunca quem empresta ao banco deve pagar seja o que for mas sim receber. Os bancos gerem mal o dinheiro que lhes é confiado, não é a roubarem quem lhes empresta que lucram, mas sim ao venderem esse dinheiro. O mal é emprestarem/venderem dinheiro a pessoas erradas, e com problemas de “pensamentos” com dinheiro. A diferença entre um vendedor/feirante e um vendedor/banqueiro é que um vende roupa e o outro dinheiro, o resto é igual.

  24. Vitor Reply

    Bom dia,
    Queria deixar também o meu ponto de vista a cerca deste tema.
    Eu penso que o cidadão comum não consegue fugir a estes novos encargos bancários, porque para isso é preciso estar informado e ter conhecimentos e obrigaria a gerir muito bem a sua Conta em termos de datas.
    Para mim a única maneira é fazer chegar aos órgãos competentes o maior número de reclamações.

  25. Pedro Figueira Reply

    Muito dificilmente a soma das anuidades dos seus cartões é inferior a conta S , que custa 2,5 eur por mês com a domiciliação do ordenado. Só cada cartão de débito custa mais de 18 eur…A sua rubrica também deixa muito a desejar se nunca lhe disseram. Pouco informativa, muito mais alarmista…

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      A Conta S não inclui a anuidade do Cartão de Crédito. Portanto no meu caso não compensa. A soma das duas anuidades para mim continua a ser inferior à M. Veja as minhas contas no artigo posterior a este. Lamento que pense assim. Mas aceito todas as críticas desde que sejam fundamentadas e construtivas. Se verificar algum erro diga que corrigirei de imediato, como é óbvio.

  26. Ana Nunes Reply

    Fiquei na M… tenho um multibanco, um de crédito por causa do spread…irei fazer como o PEDRO ANDERSSON.
    Tenho ordenado domiciliado…fiquei na M por ter cartão de crédito…foi o que disseram…está correto?

  27. Oliver Reply

    Bom dia a todos,

    as regras impostas são muito injustas para quem depositou sempre na sua vida os seus dividendos na CGD, não interessa se somos clinetes há um mês ou há 40 anos, leva tudo pela mesma tabela. Assim só me resta abdicar dos préstimos da CGD.
    Eu acho que a solução não é esta, vão sair muitas pessoas da CGD, e acredito que outras instituições bancárias vão beneficiar com estas nossas “regras”, e produtos novos vão aparecer para cativar a transferencias de contas, esperem e verão.
    A CGD vai a médio prazo se arrepender, e em especial as pessoas com muitos anos de casa. Talvez se os quadros superiores não ganhassem tanto, os empréstimos aos amigos fossem mais escrutinados, nós os simples cidadãos não teriamos que pagar para estas burguessices.

  28. Marisa Reply

    As pessoas têm de deixar de ver a CAIXA como a SANTA CASA da misericórdia. A CGD é um negócio bancário como qualquer outro banco,que presta serviços. E um serviço também tem um custo… Porque é que não falam das comissões cobradas noutros bancos? A Caixa deve gerar receitas,como qualquer outro negócio. ..

    • ja_dei Reply

      A CGD só funcionou como STA CASA quando acolheu uns quantos que faliram um banco e a quem foram dados lugares de gestão… antes disso teve sempre milhões de lucro. E lucros à custa do comissionamento?!? Em que escola aprendeu isso?!?

  29. Pedro Silva Reply

    Então e no meu caso que só tenho dois cartões de multibanco e nenhum de crédito sou obrigado a mudar para uma conta s ou m se quiser pagar o menos possível?

  30. Susana Rodrigues Reply

    Então se somos “obrigados” a ter um cartão de crédito (para nos mantermos isentos), esse cartão não tem igualmente custos? (Ou basta comprar “a pastilha elástica” regularmente para não pagarmos nem cartões nem comissões?!)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *