TELECOMUNICAÇÕES | MEO, NOS e Vodafone aumentam preços em 7,8%

Escrito por Pedro Andersson

18.01.23

}
3 min de leitura

Publicidade

MEO, NOS e Vodafone aumentam preços em 7,8% (Nowo mantém)

É dos maiores aumentos em bens essenciais a que assisti nos últimos anos. 7,8% de uma vez só e sem apelo nem agravo. E logo num serviço em que não vejo uma ligação direta às consequências da guerra na Ucrânia. Confesso que me surpreendeu bastante este aumento. Mesmo nas portagens, o governo assumiu parte da despesa e os aumentos ficaram por cerca de 4,5% (metade). E as portagens não são um bem essencial…

As telecomunicações são consideradas legalmente um bem essencial. 7,8%?!

Posso fazer alguma coisa?

Sou cliente da Vodafone já muitos anos e acabo de receber (tal como milhares de muitos outros clientes de todas as empresas) um e-mail com a justificação para os novos aumentos a partir do dia 1 de março de 2023:

O setor das telecomunicações tem sido fortemente afetado pelo atual contexto macroeconómico e geopolítico. Daqui resultaram, entre outros efeitos, aumentos significativos nos preços da energia, prestação de serviços e das matérias-primas. Estas circunstâncias tiveram impacto na subida da taxa de inflação e consequentes aumentos expressivos nos custos operacionais e de gestão da rede de suporte à prestação dos nossos serviçosO preço do seu serviço vai ser atualizadoVodafone Portugal irá atualizar o preço dos serviços de telecomunicações prestados aos seus clientes a partir de 1 de março de 2023, com um aumento máximo de 7,8% no valor global da fatura, conforme os serviços subscritos e de acordo com os termos e condições previstos no respetivo contrato.A atualização acima mencionada foi calculada com referência à taxa de inflação, baseada no Índice de Preços no Consumidor referente ao ano 2022 e publicado em cada ano pelo Instituto Nacional de Estatística, conforme previsto nas condições gerais (F.2.) do contrato de adesão.

Estou a receber dezenas de perguntas de clientes da Vodafone, da Meo e da NOS a perguntar se podem fazer alguma coisa. Infelizmente – e até nova informação – desde que tenha esta cláusula no seu contrato que assinou e com o qual concordou, este aumento decorrente da inflação está previsto e é perfeitamente legal. Veja se tem esta informação no seu contrato. No meu está.

Assim, eu não vejo forma de reclamar. Posso, mas a resposta é que este aumento está previsto e é legal. Eu posso não concordar com ele e considerá-lo abusivo, mas é legal. Não poderei argumentar com a lei (ou falta dela).

Na MEO também receberam esta informação e estáa gerar dezenas de comentários no grupo de Facebook “Contas-poupança – As suas dúvidas”.

Os clientes da MEO e da NOS também já foram informados dos mesmos aumentos (7,8%) e com a mesma justificação. Veja o que diz o seu contrato e se tem lá também esta cláusula. Se tiver, é difícil reclamar.

Só a Nowo já veio dizer que não vai mexer nos seus tarifários, apesar de estar em processo de ser adquirida pela Vodafone. É a única empresa que escapa a este aumento absurdo.

Tentarei nos próximos dias obter uma reação da ANACOM a estes preços, mas confesso desde já que tenho pouca esperança de que estes aumentos voltem atrás. Até porque as empresas de telecomunicações e a ANACOM andam em guerra aberta há vários anos. Até nova ordem, resta-nos pagar. Se alguém tiver uma solução “milagrosa”  por aí para fugir a estes aumentos diga. Sou todo ouvidos.


 

 

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

PodTEXT Vamos a Contas | Onde invisto 100€ todos os meses para os meus filhos?

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

EURIBOR HOJE | Taxas sobem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (15 a 21 de abril)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

PodTEXT | 5 sinais de alerta de que as suas finanças não estão bem

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

Quer fazer um Workshop gratuito de finanças pessoais? (Inscrições abertas)

Aprenda finanças pessoais gratuitamente Estão abertas as inscrições para a próxima edição do Finanças para Todos, da universidade NOVA SBE. O curso tanto pode online, como presencial (em Carcavelos) ou na área metropolitana do Porto. O curso terá lugar entre Outubro...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a três meses, mas sobem a seis e 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

VÍDEO | Como está a educação financeira nas escolas em Portugal? (Um bom exemplo)

Um bom exemplo de educação financeira nas escolas em Portugal Portugal está nos últimos lugares da Europa em literacia financeira. Isso quer dizer que, para além de ganharmos pouco, ainda por cima temos muita dificuldade em gerir bem o pouco dinheiro que temos. A...

Inflação voltou a aumentar em março para 2,3%

Inflação em Portugal volta a subir pela segunda vez em 2024 A taxa de inflação homóloga em Portugal passou de 2,1% em fevereiro para 2,3% em março, confirmou esta quarta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE), depois de ter lançado os valores provisórios a 28...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

PODCAST | #230 – Vamos a contas | Onde invisto 100 € todos os meses para os meus filhos?

Onde ponho a render o dinheiro dos meus filhos? Uma ouvinte tem a disponibilidade de colocar 100 euros por mês de lado para o futuro dos seus dois filhos pequenos. Ela pergunta qual é a melhor maneira de pôr esse dinheiro a render. Esta é uma dúvida comum e que pode...

Publicidade

Artigos relacionados

63 Comentários

  1. JF

    Boas caros amigos(as)

    para quem trabalha neste sector como eu não vale a pena reclamar… o melhor que têm a fazer é pedir uma portabilidade para outra operadora (opp) com um tarifário sem fidelizações (moche por ex, ou wtf ou yorn, um qualquer desde que não tenha fidelização do outro lado) que a vossa opp irá contactar-vos para saber a razão da mudança ( normalmente as ofertas da portabilidade são as melhores ofertas que podem ter, mesmo os que ligam para o departamento de gestão contratual as ofertas não chegam nem perto

    façam isto apenas no sentido de continuarem na vossa opp, e sabendo de antemão que lá vão continuar, não façam portabilidades com intenções de mudar estando fidelizados…isto que estou a indicar é uma maneira de poderem renegociar com as vossas opps e qd eles ligarem a perguntar a razão digam que o preço com o aumento ficou incomportável

    não me vou identificar por razões óbvias, senão amanhã não tenho trabalho :p

    cump
    Cyber

    Responder
    • David

      E pode fazer esse pedido de portabilidade estando fidelizado?

      Responder
      • Maria Isabel Guedes

        Boa noite.
        Sou cliente da NOS, mas não estou fidelizada, porque o contrato terminou há uns largos meses e não renovei. Mantiveram o valor, bem como os serviços que incluem TV+ NET+ VOZ (telefone fixo e 2 telemóveis). Pago 63.84€.
        Até hoje, ainda não recebi nenhuma informação de aumento. Como não tenho contrato de fidelização penso não “ter defesa” para o aumento. Gostava de saber as vossas opiniões. Muito obrigada.
        Maria Isabel

        Responder
        • Cyber

          não tendo fidelização é livre de ficar ou mudar de operadora, procure a melhor solução seja em que operadora fora, mas confirme 1º se realmente não tem fidelização, aparece na vossa área de clt da operadora ou na própria fatura

          peço desculpa por só estar a responder agora, mas reparei que o sr Pedro Anderson mencionou o meu comentário no video que fez e vim aqui ver…

          Responder
        • Pedro Gonçalves

          Boa tarde,

          Em resposta ao comentário da Maria Isabel Guedes, é sempre bom tentar renegociar.

          Eu era cliente NOS com TV (NOS Studios + Canais TVCine) + NET (100Mb) + VOZ (telefone fixo e 2 telemóveis com 5 Gb cada) e pagava 57,39€ mês. O período de fidelização terminou em Dezembro 2022, então tentei renegociar, com algumas regalias, mas disseram que só podiam “oferecer” artigos (TV, tablet, telemóvel, relógio ou 2 mensalidade gratuitas) em novas adesões.
          Tentei outras operadoras e optei Meo M4, pelo mesmo tipo de serviço a pagar 55,99€ .

          Liguei para a NOS, para terminar o contrato, porque ía mudar para outra operadora. Entretanto fizeram-me uma contra-proposta, a qual não aceitei, porque não era relevante e disse para prosseguir com a rescisão. A senhora da NOS disse então para aguardar por uma nova contra-proposta no dia seguinte e assim o fiz.

          No dia seguinte ligaram-me e deram-me a seguinte proposta:
          TV (com Pack Canais Extra + NOS Studios + Canais TVCine e Disney Plus grátis por 24 meses) + NET (200Mb) + VOZ (telefone fixo e 2 telemóveis com 20Gb cada), por um valor mensal de 49,99€ e com os 2 primeiros meses grátis.
          Aceitei esta proposta e não cheguei a mudar para a Meo.

          Resumindo, aceitei ficar na mesma operadora (NOS), por um preço bastante menor e com melhores serviços., sem ter as chatices de ter que alterar aparelhos (Box e router) e portabilidade de cartões.

          Relativamente ao tema desta rubrica, comecei este novo contrato no mês passado (janeiro 2023) e ainda não recebi nenhuma informação por parte da NOS sobre este aumento, mas mesmo que haja esse aumento, vou ficar a pagar menos (49,99€ + 7,8% = 53,89€) do que estava a pagar antes (57,39€).

          Responder
      • Jorge Albuquerque

        Boa noite,
        Os nossos “excelentes” parciais governantes limitam, e brm, os aumentos em certas percentagens. Por exemplo, o aumento do valor das rendas dos imóveis não podem aumentar em mais de 2% (percentagem esta, muito aquém dos 7.8% do aumento das operadoras) porque muti possivelmente os senhorios não lhes enchem os seus bolsos diretamente, já as operadoras devem untarem bem esses bolsos.
        O governo deveria limitar este e todos os outros aumentos também aos 2%).
        Isto sim, seria governar para todos portugueses em modo de igualdade (socialismo) e não só para alguns.
        Portugal poderia ser um super lugar para viver, mas está quase impossível sobreviver neste lindo país, dum antigo POVO amável e honesto, ainda há muito POVO amável, que o digam os estrangeiros que vêm visitar Portugal e até acabam por se mudar para cá, porque gostam do POVO, já dos políticos!!!!….

        Responder
        • José Pimpão

          Muito bem. Temos dos valores ais altos nas telecomunicações e a justificação das operadoras, é patético! Gritem e mudem! Na NOWO, ainda não há problema.

          Responder
      • Cyber

        olá sim pode…as portabilidades são sempre livres de serem feitas, mas é como disse acima, façam no apenas com a intenção de permanecer na operadora, caso contrário terão sempre penalização…

        Responder
      • José Ferreira

        Bom dia, alguém pode disponibilizar o e-mail para reclamar deste aumento absurdo por parte da meo?
        Também eu vou ser contemplado com este aumento.
        O meu contrato não está disponível na minha conta cliente a última renovação foi feita por telefone e não me lembro se recebi por e-mail pois também não o encontro. Queria enviar um e-mail a mostrar o meu descontentamento e não sei para onde a quem possa ajudar agradeço.
        Cumprimentos,
        José Ferreira

        Responder
      • Dmp

        É um bluf, na realidade não queres mudar de operadora, apenas que a operadora que já tens te contacte com propostas de retenção.

        Responder
    • Carlos Faria

      Olá a todos,

      Em relação a este comentário isto só se aplica a clientes com tarifários móveis?

      Quem tem um serviço de TV+voz+net como deve proceder para este caso?

      Obrigado desde já

      Responder
  2. João Camer

    Bom dia Sr. Pedro Andersson.

    Escrevo-lhe este comentário por dois motivos.

    O primeiro, deve-se ao facto de já acompanhar o seu trabalho a algum tempo e apartir das suas partilhas, ter resultado em uma outra poupança no meu dia a dia.

    Desde já o meu obrigado.

    O segundo motivo está obviamente ligado a este artigo sobre o aumento das operadoras de telecomunicações.

    Até ao dia de hoje, tinha o tarifário mais barato possivel da vodafone. Estava a pagar 2.75€ por semana.

    Depois da mensagem que recebi, como todos nós recebemos, lembrei-me de duas dicas suas e procurei outras operadoras na internet que oferecessem o mesmo serviço a um preço mais baixo e depois, tentar negociar com a vodafone.

    Portanto e para concluir, descobri que a Nowo, oferece-me as mesmas condições que o meu anterior tarifário por um valor fixo de 7.50€ mensal.

    A vodafone disse que não conseguiria oferecer-me um valor mais baixo daquele que eu estava pagar.

    Foi fácil a minha transferência para a Nowo, pois são também igualmente fáceis de se fazer as contas à poupança que irei ter mensalmente, daqui em diante.

    Um forte abraço e que continue o excelente trabalho que tem feito em prol de todos os habitantes deste país.

    Responder
  3. Pereira

    As companhias de telecomunicações vão aumentar os preços, mas será que os seus trabalhadores também vão receber 7,8 de aumento salarial?

    Responder
    • Joao

      Ora aí está uma boa questão. E a resposta é: claro que não.

      Sou trabalhador da Altice (MEO) e a proposta deles é um aumento de 2%. São uns verdadeiros abutres, para não lhes chamar outros nomes.

      Escusado será dizer que têm vindo a apresentar resultados crescentes todos os trimestres, portanto estão longe de ser uma empresa em dificuldades.

      Responder
      • Tiago Pacheco

        Olá Pedro… Muitos parabéns pelo blog e por mais estas dicas. Sou um dos contemplados com este aumento no caso da Vodafone. Renovei o contrato a 2 meses e não fui alertado para nada disto. Ora vamos aqui ver se conseguimos jogar sujo como as operadoras. Estou fidelizado, mas posso alterar o contrato desde que não constitua uma menor valia para a operadora. Ao fazer este pedido, automaticamente é feito novo contato certo? Não ficamos então dentro do período de 14 dias para cancelar tudo? Ou passa a vigorar o contrato anterior? Gostava de ver esta questão esclarecida 😉

        Responder
        • Pedro Andersson

          Olá. Pode tentar, mas nao me parece que as renovações tenham esse direito dos 14 dias… Se conseguir diga 🙂

          Responder
          • Cyber

            Uma renegociação tem sempre o direito aos 14 dias se não for feita em loja… no entanto ter uma fidelização e renovar, pessoa fica abrangida claro pelos 14 dias mas se não aceitar terá de continuar com a fidelização anterior

            a única maneira de cancelar um serviço estando fidelizado é com justa causa onde terá obrigatoriamente de estar problemas técnicos mencionados em reclamações anteriores ou cobertura de rede

            tudo o resto não vale a pena

    • M.R.

      Tenho contrato de fidelização por 24 meses. O contato tem um valor fixo nos 24 meses. Portanto o valor só pode ser revisto no final do contrato. Falei para o departamento comercial da Meo e foi isso que me disseram.

      Responder
  4. NP

    O que o meu contrato diz é isto:

    7. O direito de resolver o contrato sem pagamento
    de encargos previsto no número anterior não se
    aplica nos casos de mera atualização de preços
    por referência à taxa de inflação anual verificada,
    nem nos casos em que as alterações sejam
    propostas exclusiva e objetivamente em beneficio
    do Cliente.

    Responder
  5. Ana Ferreira

    Não está directamente relacionado, mas já que foi referido no artigo, dá para reclamar o preço das portagens? Supostamente o estado limitou os aumentos, mas aqui um Leiria, na A8, pelo menos no troco leiria-marinha grande subiu de 0.9€ para 1€. Onde se aplica a limitação? Obrigada

    Responder
    • Ho

      Eu também fundamentei a minha reclamação desse modo e estava a custar entender. Diziam que a fidelização era para as ofertas. Eu fundamentei que as condições do meu contrato, nomeadamente preço, serviços, fidelização foram ditas e aceites por mim verbalmente aquando da minha renegociação do contrato. Ficou a chamada gravada. Esse é o contrato.

      Responder
      • Nuno Silva

        Eu talvez tenha uma solução que pode agradar ou não, que é a seguinte: quem tenha o contrato prestes a terminar, como é o meu caso que tenho contrato com a MEO até 19 de abril, é só cumprir o tempo restante do contrato e cancelar o contrato mal o período de fidelização termine. Claro que isto acaba por gerar outro problema que é a falta de serviço de telefone, internet e TV. Como é óbvio só se sujeita a enfrentar este dilema quem estiver disposto a abdicar do acesso a estes serviços. Espero ter ajudado alguém.

        Responder
  6. João Silva

    Pelos vistos, as nossas operadoras de telecomunicações querem que Portugal continue a ser dos países europeus com preços mais elevados. Isto é dramático, sabendo nós dos salários que se praticam em Portugal.
    Desconfio que a Guerra da Ucrânia está a servir de pretexto para aumentar o custo de qualquer tipo de serviço…

    Responder
    • Daniel

      Eu não desconfio. Eu acredito mesmo nessa teoria.

      Responder
  7. Álvaro

    Bom dia, no meu contrato só tem está cláusula PREÇO
    Os preços a pagar pelo cliente, nomeadamente, e caso aplicável, pelas comunicações, nacionais, interna­cionais e em Roaming, mensalidades, cedência ou venda de equipamento e restabelecimento do serviço, corres­pondem ao que estiver fixado nas condições comerciais e no resumo do contrato, as quais são disponibilizadas ao cliente no momento da adesão e que fazem parte integrante das Condições Específicas do respetivo servi­ço.
    O cliente poderá obter informações atualizadas sobre o preço aplicável ao(s) serviço(s), através dos lo­cais e contactos indicados nas Condições Específicas aplicáveis.
    No início de cada novo ano civil e mediante notifi­cação prévia ao cliente, através dos meios escritos pre­vistos na Condição 16, proceder-se-á ao aumento da mensalidade do(s) serviço(s) e/ou tarifário(s) contrata-do(s), o qual será calculado com base no último Índice de Preços no Consumidor relativo a um ano civil com-

    pleto, tendo por referência a data da referida notifica­ção, conforme publicado pelo INE, no valor mínimo de 50 cêntimos, com IVA incluído.

    Não fala em inflação, será que por aqui poderei tentar negociar com eles.

    Contrato e da MEO e foi negociado em novembro de 2022

    Responder
    • Pedro Andersson

      Ola. Inflação é “Índice de preços no Consumidor” 😉

      Responder
  8. José Pedro

    Podem sempre mudar para a NOWO (www.nowo.pt), essa operadora além de ser a que tem os preços mais baixos do mercado, já anunciou que não irá aumentar os preços.

    Responder
    • joão carlos

      convém as pessoas estarem cientes que também tem a pior qualidade em alguns dos serviços, e isto que estou a dizer não é motivo para as pessoas não mudarem muito menos a defender as outras operadoras que não tenho nenhum interesse nelas. só para as pessoas testarem avisadas.

      Responder
      • José Ramalho

        Foi o que me aconteceu… tive de mudar para a MEO após ter tido problemas na qualidade do serviço que eles não resolviam. Isto sendo cliente há mais de 10 anos. Isso e também já ter sido bem melhor o preço. Temos pena…

        Responder
    • André Pereira

      Olá boa noite no meu contrato também com a Vodafone só tem esta parte-2. Os preços aplicáveis ao serviço, bem como as
      tarifas, a duração dos períodos de utilização e
      todas as suas características constam do tarifário
      em vigor, o qual será facultado ao Cliente no
      momento da assinatura do presente contrato e
      está disponível para consulta em vodafone.pt ou
      através do Serviço de Apoio a Clientes 16912
      (tarifa aplicável), constituindo para todos os efeitos
      parte integrante do presente contrato, passando para o ponto 3. Não fala das atualização de preços logo logicamente será mais fácil de trocar de operador caso exista o tal aumento

      Responder
  9. Anonimo

    Eu senso MEO, liguei a reclamar e aguardo resposta. Argumentei com o facto de ter sido alvo de uma renegociação recente, e consequente retoma de um período de fidelização de 24 meses. Processo feito telefonicamente, sendo o contrato das novas condições lido e aceite por mim verbalmente através da gravação da chamada. Nessa chamada, estes aumentos legais não me foram transmitidos, logo nunca foram aceites por mim. Apesar de posteriormente enviarem as condições detalhadas por e-mail, essas não foram deliberadamente aceites por mim. Portanto as únicas condições válidas sao ao lidas e por mim aceites no decorrer da chamada. Aguardemos

    Responder
    • Pedro

      Fiz isso ha uns anos relativamente ao aumento anual de 0,50€ e claro que a Meo nao aceitou. Fiz queixa na Anacom, a qual desconheço até hoje o desenrolar. Em simultaneo expus a situacao em Tribunal Arbitral, e, dias antes do julgamento, a Meo aceitou as minhas condicoes e, até terminar a fidelizacao, concordou em “perdoar-me” os 0,50€ mensais. Tudo relativamente facil e rapido.

      Responder
  10. Mecia

    Boa tarde
    Já reclamei para a vodafone apesar de saber que nao tenho razão. Mas ,nao ter razao é uma coisa e ficar caladinha é outra.
    As nossas operadoras estao neste momento a incentivar a obtenção destes servicos por outos meios, vulgo, pirataria. Com tal aumento , nao vou renovar contrato com toda a certeza.

    Responder
    • Daniel

      Sou também Vodafone,mas estou fidelizado e ainda me falta um ano. Agora, que alternativas há? Só a Nowo,mas infelizmente está a deixar-se comprar pela Vodafone….

      Responder
  11. Sousa

    Trabalhei muitos anos numa das operadoras mencionadas no texto (actualmente já não estou ligado ao sector portanto não tenho qualquer tipo de relação com operadoras de telecomunicações a não a ser a de simples cliente).

    Um dia, quando ainda lá trabalhava, numa conversa sobre tarifários, a minha superior hierárquica disse-me isto “se todos os nossos clientes estivessem no tarifário que lhes é mais favorável, as nossas receitas seriam muito inferiores.”
    Parece chocante, mas é a verdade. As operadoras não vão mexer uma palha para vos apresentar o melhor tarifário para o vosso caso. Tem de ser cada um a fazer esse trabalho (e a maioria não faz).

    Dito isto, e com base na minha experiência, o que eu posso sugerir a todos os consumidores é o seguinte: analisem, comparem, simulem. Vale a pena perder tempo a comparar preços para encontrar as ofertas mais baratas. É algo que dá algum trabalho, porque os tarifários não são todos directamente comparáveis e nem sempre são fáceis de entender.

    Vou apresentar o meu caso pessoal: actualmente gasto cerca de 30 euros por mês em telecomunicações. Mas saliento que não tenho televisão há três anos nem linha fixa há dez. Só uso Internet móvel e telemóvel (2 pessoas). A Internet Móvel permite ver alguma tv sem ter de pagar qualquer mensalidade nem necessidade de fidelização (eu não vejo televisão porque não me interessa, mas é possível ver várias coisas via net). Quanto ao telemóvel, são dois pré-pagos sem fidelização e carrego ao todo uns 5 euros de dois em dois meses, ou seja gasto cerca de 2,5 euros por mês. As comunicações móveis são feitas quase todas por Whatsapp, o que não tem quaisquer custos. E quando preciso de fazer uma chamada para um número fixo uso o Skype em vez de estar a pagar chamadas ao preço fixo-móvel.

    Há uns anos analisei a factura de uma pessoa de família de mais idade que vive sozinha que estava a gastar uns 80 euros por mês em telecomunicações (com TV, net fixa e móvel), estudei os tarifários dela e consegui reduzir-lhe a factura para metade, mantendo o operador e sem qualquer outra alteração ao nível do serviço prestado. Apenas estudando a oferta encontrei uma alternativa muito melhor.

    Por isso o meu conselho a todos é este: estudem os tarifários com todo o detalhe, percam algum tempo a comparar, a analisar todas as opções e vejam se não há alternativas mais baratas, até dentro do mesmo operador.

    Responder
  12. Vitor

    Sou cliente Meu e também recebi hoje 19-01-2023 o dito e-mail a informar os referidos aumentos, mas já a partir de 01 de Fevereiro de 2023.

    Responder
  13. Vitória Alexandra Cruz Reis

    Boa noite,

    Hoje telefonaram-me para renovar o contrato da vodafone, que acaba a 06/06/2023, com a desculpa do aumento em março, só que o pacote fibra 4 play family, com 4G, têm os mesmos canais a diferença é que agora as sms e os dados móveis são ilimitados, por 100,60€. Não sou grande entendida no assunto, tenho 72horas para enviar uma sms com SIM. gostava de saber onde posso procurar outros pacotes, ou se é melhor me dirigir a uma loja vodafone.

    Vitória Reis

    Responder
    • Pedro Miguel da Silva Lourenço

      Eu se fosse a si esperava mais tempo antes de nova fidelização, pois ainda faltam uns meses, deixava ver no que dá este aumento, e quando chega-se mais perto do final, ai sim renegociar novo contrato de forma firme!

      Responder
  14. Marco Lopes

    Eu ainda não recebi qualquer email… e a informação que veio na factura não indica valores de aumento…

    Responder
  15. Sara Lourenço

    Bom dia.

    Mas então se fazemos um contrato por x meses, com um valor y associado ao serviço contratado, antes do fim desse prazo a operadora pode alterar o valor a seu bel-prazer?
    Não será isso também uma quebra de contrato?

    Fiz um contrato há 1 mês e agora as condições são outras? Não faz sentido! Ou não deveria fazer, pelo menos.

    Responder
    • Marco Lopes

      Se fez novo contrato, a NOS não irá aplicar aumento… Mas legalmente, como já o fez o ano passado, penso que poderia aplicar os quase 8% da inflacção (de acordo com o INE)

      Responder
  16. David

    Boa tarde, li os comentários e venho pedir esclarecimento.

    A meo mandou-me a seguinte mensagem por mail:
    Alteração a 1-fev-23
    mensalidade do seu pacote nº ************ atualização em 7,8%
    mensalidade de cada cartão adicional atualização em € 0,50, IVA incluído.

    Muito bem:,aumento 7,8%

    mas nas clausulas do meu contrato está:

    11.2. O cliente poderá obter informações atualizadas
    sobre o preço aplicável ao(s) serviço(s), através dos
    locais e contactos indicados nas Condições Específicas
    aplicáveis.
    11.3. No início de cada novo ano civil, aplicar-se-á à
    mensalidade do(s) serviço(s) e/ou tarifário(s)
    contratado(s), uma atualização calculada com base no
    Índice de Preços do Consumidor, conforme publicado
    em cada ano pelo INE, no valor mínimo de 50 cêntimos,
    com IVA incluído.

    Ou seja essa actualização é ilegal uma vez que não está atualizada com base no Indice de preços do consumidor que ainda nem sequer foi publicado pelo INE… COMO É QUE A OPERADORA SABE O INDICE DE PREÇOS SEM ELE TER SIDO PUBLICADO PELO INE???

    PARA MIM.. BURLA BURLA BURLA!!

    Responder
    • Hugo

      Bom dia Sr. Pedro Aderson,

      Vou deixar aqui algumas exposições e questões:

      A ANACOM teve o poder para no ano de 2022, aplicar aos quatro principais operadores de telecomunicações, uma coima de cerca de 15M € por incumprimento da Lei n⁰ 15/2016 que implica antecedência mínima de 30 dias para a comunicação escrita sobre as alterações contratuais, nomeadamente a alteração de preços dos tarifários e como referido pela própria no seu site, por considerar também em causa a garantia da proteção da segurança jurídica dos assinantes nas condições inicialmente contratualizadas, pois, ao permitir que os assinantes rescindam os seus contratos, sem qualquer encargo, caso não aceitem as alterações propostas, assegura a proteção da parte mais fraca da relação contratual e impede que os assinantes fiquem sujeitos a obrigações que não contrataram e com as quais não concordam.

      Porque não foram estas obrigadas a aplicar também um desconto na fatura seguinte, ainda que fosse simbólico, aos “lesados” clientes pela falta do aviso prévio?

      Quanto ao tema atual…

      Esta cláusula baseada no INE, da forma como está a a ser evocada e aplicada, não só torna os contratos ainda mais unilaterais, como, a meu ver, deveria ser alvo de uma melhor apreciação por parte do regulador.

      Esta só deveria ser aplicável, pelas entidades que, comprovadamente fossem verdadeiramente afetadas, ou seja, que apresentassem uma quebra evidente dos seus lucros anuais mas, atualização essa aplicável em novos contratos ou por aqueles que em fim de fidelização aceitassem as novas condições apresentadas.

      Aparentemente está aqui uma cláusula que considero que colide com os contratos vigentes, sendo o termo de maior referência dos mesmos é “valor fixo durante 24 mensalidades” (a fidelização é aceite pela contrapartida da estabilidade económica por parte de ter a mensalidade fixa, possivelmente o único argumento referido no ato de contratação) este assinado num ato de boa fé, onde se pretende que ambas a partes cumpram com o estipulado.

      Com os preços que já há muito que são demasiado elevados para o mercado em que se inserem (basta olhar para Espanha) e sem justificação plausível isto leva-me a outras questões:

      Qual o motivo para não apresentarem o valor final que pretendem praticar (apresentar uma percentagem não é forma clara e direta quando se dirigem ao consumidor)?

      Porque é que este setor ainda não opera como, por exemplo, o da energia, sem fidelização e com a existência de um comercializador de último recurso?

      O órgão máximo de soberania, vulgo, Estado Português não pode ter uma intervenção diferente de forma a impedir este aumento?

      Com os melhores cumprimentos,

      Responder
  17. Luís

    Todos alinhados , o mesmo aumento ao mesmo tempo ,o cartel está a funcionar em pleno …

    Responder
    • Daniel

      Isso é óbvio.

      Responder
  18. Ze Povinho

    Ora então muito bom dia,

    Depois de ter recebido o mesmo email, fiz a habitual pesquisa relativa à legalidade deste aumento. Efetivamente as letras pequeninas devem constar em todos os vossos contratos, o que faz com que não haja da perspetiva legal muito a fazer perante esta comunicação, facto que novamente nos faz pensar a todos em que país é que vivemos no qual nos apresentam aumentos de 7,8% e nós tradicionalmente “comemos e calamos”. Isto seria o mesmo que dizer, se o vizinho vai roubar então porque não eu também?… Isto é Portugal!

    Pois qual minha surpresa quando vejo que a Sr. Dona da Altice veio constatar que este aumento seria inevitável. Se não vejamos… aumento do custo das energias, salário mínimo e até o aço para construir torres de telecomunicações aumentou. Não venho contestar as energias, que de certo aumentaram para a empresa desta senhora e dos outros senhores também, mas não à escala de certo que para o consumidor privado, já que quem consome muito, consegue negociar obviamente um impacto inferior nos seus custos. Que os salários aumentem à escala sequer próxima da inflação está fora de questão não só para os “trabalhadores comuns” da Altice mas infelizmente para toda a população activa portuguesa… E o aço apresenta diminuições de mercado até 200€ / tonelada em alguns tipos…

    Perante isto vejo um aumento de custo sim nos encargos que os salários milionários deste gestores e chefias abaixo acarretam, entre indeminizações de fortunas (e nem vou entrar por aqui) para quê? Para termos um dos piores níveis de gestão de serviços públicos e privados da Europa? Para esbanjarmos ano após ano o nosso dinheiro e o que não é nosso nos abutres que nos dizem querer servir?
    Se a nossa luta não se faz na rua, nem na mesa de voto, então pelo menos pesquisar legislação, analisar alternativas, contestar este aumento é sempre melhor que não fazer nada!

    Ahhhhh avós de Abril… Se vocês pudessem saber, estariam a dar voltas na campa…!

    Responder
  19. Pedro Miguel da Silva Lourenço

    Sou cliente Meo, e fiz também eu nova renegociação de contrato em 21 de Novembro, pois o meu estava no fim dos 24 meses, ficando a pagar o mesmo por mais 24 meses, 32.99 (M3), ontem recebi não um aviso, não dois, nem três, mas sim sete avisos iguais sobre os aumentos, isto entre as 23:19 e as 23:35, estão mesmo sedentos de aumentar a malta, e eu que nem vejo o porque destes aumentos, vão dizer que é da guerra?! Balelas, depois vai-se ouvindo empresa X teve 20% de aumento nos seus lucros, empresa Y 15% e por ai vai, e o Zé povinho vai pagando, não há uma instituição que nos defenda consumidores, é tudo uma cambada de filhos…sim é isso mesmo.

    Responder
  20. Miguel Ribeiro

    Que venha a Digi . A muito tempo que o nosso mercado precisa de ser agitado. Empresas como a Vodafone, Nos e Meo acham se donas e senhoras do território nacional. E acreditem a ANACOM apesar de estar em litígio com as operadoras, ajuda muito mais as mesmas do que protege o próprio consumidor. Basta olhar para isto que se está a passar, não vai fazer nada para controlar este aumento absurdo ( para mim é mais um tentativa de ganhar dinheiro com a crise ) e quando deveria promover preços competitivos e agressivos no que toca a descontos para o consumidor, não faz o contrário justifica que o operador X não pode fazer mais barato que o Y porque não está a respeitar as regras de mercado…só neste país!

    Cumprimentos e Bom trabalho a todos !

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. A Anaco. Nao tem os mesmos poderes que os outros supervisores. Infelizmente para o consumidor.

      Responder
    • Marco Lopes

      A ANACOM não faz absolutamente NADA!

      A ANACOM tem, arrisco a dizer, milhares de queixas de clientes enganados pela NOS, por exemplo, que vendeu durante décadas, e ainda vende GATO POR LEBRE (a rede de NOS não é FIBRA… era quase CABO na sua totalidade, e tem evoluído, é certo, mas até recentemente grande parte dos clientes da zona CABO – HFC tinham e têm velocidades MEDÍOCRES de UPLOAD – 10Mbits! enquanto os clientes em zonas FIBRA da NOS têm 100Mbits – 10 VEZES MAIS, daí a NOS ser o ÚNICO OPERADOR em Portugal que ESCONDE as VELOCIDADES DE UPLOAD, e mete tudo no mesmo saco).

      Infelizmente, o consumidor vai pelas publicidades… 500Mbits! 1000Mbits! WOW! (valores de DOWNLOAD absurdos que não interessam a “ninguém”, diga-se!!) e não percebe que o segundo valor de velocidade (download/UPLOAD), que a NOS ESCONDE, é tão ou mais importante que o primeiro valor. Quando por vezes se apercebem, já é tarde!!! Para desfazer o contrato, só com reclamação, e ainda assim a NOS agarra-se de todas as formas possíveis para lesar o cliente com as fidelizações e afins: https://forum.nos.pt/internet-nos-4/para-quando-um-upload-de-100mb-7341

      A ANACOM alguma vez obrigou o operador a clarificar a publicidade na TV? No SITE? Nas vendas ONLINE? Nos CATÁLOGOS? Nos PARCEIROS? NUNCA!!!

      A ANACOM está para as empresas de telecomunicações como o Banco de Portugal está para as instituições bancárias!!! NADA faz em defesa do consumidor!

      Responder
  21. Gonçalo Gam

    Boa Noite.
    Tenho uma dúvida, se ocorrer um aumento durante o período de fidelização, como neste caso, não pode o cliente solicitar para terminar o contrato (fidelizado) sem penalização?

    Responder
  22. SofymB

    Boa noite
    Tenho contrato com a Meo e estou no meio do período de fidelização
    Recebi indicação do aumento e dizem que é Fev
    Questionei a Meo e validei as condições da adjudicação há 1 ano.
    É legal e não posso cancelar ou mudar de operadora pois seria sujeita às penalidades
    É vergonhoso mas não há dúvida da legalidade. Estou atada de pés e mãos e nem adianta cancelar pois seria pior.
    Obrigada pelo artigo e pela sua contribuição para a saúde financeira de todos nós

    Responder
  23. Sofia

    Enviei e-mail à Meo a dizer que não tenho possibilidade de suportar o aumento, no meu caso de 4€10/mês.
    Contactaram-me e passaram para a linha de retenção. Reduziram 2€10/mês.
    Não é nada por aí além mas… 🙂

    Responder
  24. Elsa Machado

    Boa tarde Pedro, só para partilhar:
    O meu pai tem 87 anos e tem o contrato dele na MEO (TV e telefone fixo apenas) a pagar 33,49€/mês.
    Quando recebi o email a informar do a aumento, considerei que era um roubo o meu pai ir pagar 36,10€/mês por um serviço que nem internet tem (ele também não precisa), quando eu em casa tenho 200gb, tv e telefone por 29,99€ (na NOS)
    Então liguei para a MEO ameaçando mudar para a NOS caso não lhe oferecessem, ao menos, a internet, que me dava jeito a mim e aos filhos quando vamos a casa dele,
    Resultado: ofereceram-lhe 100gb de internet mais os serviços que já tinha e passa a pagar 29,99€!
    Como vêem, se não fizermos nada é que nos vemos a ser “tomados” por otários: há que reclamar sempre que vejamos que é necessário!

    Responder
  25. DP

    Mas as principais operadores aumentarem o valor certinho de 7,8% não é considerado “concertação” de valores perante a ANACOM?
    Devíamos, enquanto consumidores fazer alguma coisa….

    Responder
  26. Tiago

    Recebi agora um contacto da NOS a dizer que se adicionasse um serviço de net móvel ao contrato atual, até 31 de janeiro, ficaria a pagar 45,99€
    Mas se não quisesse esse serviço, a partir de 1 de Fevereiro, o valor da fatura seria na mesma 45,99€.

    Isto será real? Se eu renegociar o meu contrato até 31 de janeiro, conseguirei “evitar” este aumento de 7,8% ?

    Responder
  27. Armando Santos

    Caro Pedro Anderson
    Eu também sou cliente Vodafone e estou fidelizado, também tenho essa cláusula nas Condições Gerais do meu contrato, agora a minha questão é a seguinte:
    – Até que ponto é LEGAL existir uma cláusula deste tipo num contrato de adesão?
    É que uma cláusula destas não dá qualquer escapatória aos clientes, pois deixa-os completamente nas mãos das empresas…
    Você que certamente contacta com pessoas do meio jurídico, poderia colocar-lhes essa questão, será lícito existir uma cláusula dessas nu contrato de adesão como é este e outros?
    É a questão que eu quero aqui deixar.
    Cumprimentos
    Um revoltado da Vodafone

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Normalmente nao é abusivo aumentar de acordo com a inflação… O que nao é normal é a inflação ser 7,1. Ficamos é a conhecer as empresas e o respeito que têm pelas dificuldades dos clientes…

      Responder
  28. Mónica Fernandes

    Olá,

    Sou cliente NOS, e a 28 de Dezembro fizeram-me uma oferta de redução de preço em troca de aceitar ficar fidelizada novamente 24 meses, aceitei.
    No contrato que me enviaram realmente informa dos aumentos futuros. No entanto no dia 06 de Janeiro contactei a NOS e questionei se tendo ficado fidelizada em Dezembro se também ia ser aumentada, indicaram-me que não, pois que tivesse ficado fidelizado a partir do meu de Dezembro não iriam ser aumentados, apenas os contratos anteriores.
    Hoje fui informada que não, que tambem vou ser aumentada, e a desculpa que dão é que se não tivesse tido o desconto em Dezembro o aumento agora era maior. A questão é que em Dezembro eu nao era fidelizada e agora sou porque acreditei que iria ter um desconto (so durou 2 meses) e na iria ser aumentada pelo menos durante 1 ano.

    Podem realmente aumentar todos os contratos?

    Gostaria tambem de informar que sou portadora de um atestado de incapacidade multiusos, 60%, e quando contactei a NOS para conhecer se tinha algum beneficio como me tinham indicado, a resposta que tive foi que depende do meu plano.
    o meu plano era de 53 euros por isso nao aceitam o atestado, para aceitarem eu teria que mudar o meu plano para um no valor de 80 euros e eles assim aplicavam 30% de desconto e eu ficava a pagar mais do que pagava antes do atestado…. enfim… não sei no que é que isto é ajudar ou beneficiar de algum desconto que indicam que temos direito.

    Responder
  29. Susana Cardoso

    Boa tarde,

    Após leitura deste artigo, e consultado o meu contrato com a VODAFONE, celebrado em agosto de 2021 (ainda em prazo dos 24 meses de fidelização), para serviço de TV, Net e Voz, tendo constatado que, no meu caso, a Clausula F.2 apenas diz:

    “2. Os preços aplicáveis ao serviço, bem como as tarifas, a duração dos períodos de utilização e todas as suas características constam do tarifário em vigor, o qual será facultado ao Cliente no momento da assinatura do presente contrato e está disponível para consulta em vodafone.pt ou através do Serviço de Apoio a Clientes 16 912 (tarifa aplicável), constituindo para todos os efeitos parte integrante do presente contrato.”

    Assim, conforme sugestão, reclamei do email recebido com a informação de atualização dos preços, tendo anexado cópia do meu contrato.

    A resposta dada pela VODAFONE foi esta:

    “…informamos que o aumento a ser aplicado a partir de 01-03-2023 afetará todos os nossos clientes, não sendo possível anular a aplicação dos mesmos.
    Mais informamos que o ponto F.2. das condições gerais, disponíveis também em Condições de Oferta dos Serviços (vodafone.pt, indica:
    “Os preços aplicáveis ao serviço, bem como as tarifas, a duração dos períodos de utilização todas as suas características constam do tarifário em vigor, o qual será facultado ao Cliente no momento da assinatura do presente contrato e está disponível para consulta em vodafone.pt ou através do Serviço de Apoio a Clientes, constituindo para todos os efeitos parte integrante do presente contrato. De modo a suportar os investimentos anuais efetuados na rede e nos produtos e serviços que a Vodafone presta, os preços aplicáveis ao serviço serão atualizados no 1º trimestre de cada ano, por referência à taxa de inflação calculada com base no Índice de Preços no Consumidor, publicado em cada ano pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), no valor mínimo de 50 cêntimos (IVA incluído).”

    Ou seja, voltaram a repetir o que vinha no email de informação sobre o aumento dos preços, e sobre a qual a Cláusula F.2 do meu contrato nada refere.

    Voltei a reclamar, insistindo que o meu contrato, no ponto F.2 não tem o texto que a VODAFONE indica, tendo agora recebido a seguinte resposta:

    “Conforme já anteriormente indicado, a informação consta no contrato, nas alíneas F2, 5 e 7.
    5. A alteração unilateral das presentes condições contratuais pela Vodafone, será comunicada, por escrito, ao Cliente, nomeadamente através de SMS ou através de inserção da informação na respetiva fatura de serviço, com uma antecedência mínima de 30 (trinta) dias relativamente à data da sua entrada em vigor. O Cliente poderá, ainda, obter informação atualizada sobre os preços aplicáveis e as novas condições contratuais nas lojas e agentes da Vodafone, bem como em vodafone.pt ou através do Serviço de Apoio a Clientes 16912 (tarifa aplicável).
    7. O direito de resolver o contrato sem pagamento de encargos previsto no número anterior não se aplica nos casos de mera atualização de preços por referência à taxa de inflação anual verificada, nem nos casos em que as alterações sejam propostas exclusiva e objetivamente em beneficio do Cliente.”

    Agora já vêm falar também nas cláusulas F.5. e F.7.!
    Todavia, parece-me que este ponto F.5 diz respeito a alterações às condições contratuais que a empresa entenda executar, e não por via de qualquer inflação ou Índice de Preços no Consumidor.
    Já o ponto F.7 baralha-me, uma vez que fala taxa de inflação anual… quer dizer que posso rescindir ou não? e se o fizer tenho que pagar?
    Poderei efetuar nova reclamação sobre esta nova resposta??

    Certo é que desde a celebração do meu contrato o valor mensal mantem-se, aliaá, foi esta uma das condições, pagar um valor fixo durante os 24 meses de fidelização.

    Se me puder ajudar a esclarecer esta situação, agradeço desde já.
    Cumprimentos,
    Susana Cardoso.

    Responder
    • Susana Cardoso

      Atualização desta questão:

      Voltei a reclamar, insistindo que o meu contrato não detêm a Clausula F.2 e em ponto nenhum do texto menciona “taxa de inflação calculada com base no Índice de Preços no Consumidor”.

      Recebi esta resposta:
      “Na sequência da entrada em vigor da nova Lei das Comunicações Eletrónicas, as condições dos respetivos contratos foram atualizadas. As novas condições foram disponibilizadas com a sua fatura, enviada a 12-12-2022. Para mais fácil acesso, pode consultar as novas condições enviadas.“

      Li, e reli, a tal Lei das Comunicações Eletrónica que me enviaram, e fui consultar as tais “novas condições”, que também me enviaram. Na Lei das Comunicações Eletrónica não encontrei nada com referência à “taxa de inflação calculada com base no Índice de Preços no Consumidor”. Já quanto às “novas condições”, cuja formatação do documento é, em tudo, semelhante às condições gerais anexadas ao meu contrato, qual o meu espanto que encontro a tal Clausula F.2!

      Voltei a reclamar, referindo que a Lei evocada nada refere quanto ao tema em questão, frisando que aquelas “novas condições” enviadas não fazem parte do documento que eu assinei, e com o qual concordei, pelo período de fidelização de 24 meses, e, mais uma vez referindo que o meu contrato não detém aquela Cláusula.

      A resposta que obtive foi esta:
      “informamos que nas condições contratuais do tarifário consta uma clausula que indica – “Os preços aplicáveis ao serviço, bem como as tarifas, a duração dos períodos de utilização e todas as suas características constam do tarifário em vigor, o qual será facultado ao Cliente no momento da assinatura do presente contrato e está disponível para consulta em vodafone.pt ou através do Serviço de Apoio a Clientes, constituindo para todos os efeitos parte integrante do presente contrato. De modo a suportar os investimentos anuais efetuados na rede e nos produtos e serviços que a Vodafone presta, os preços aplicáveis ao serviço serão atualizados no 1º trimestre de cada ano, por referência à taxa de inflação calculada com base no Índice de Preços no Consumidor, publicado em cada ano pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), no valor mínimo de 50 cêntimos (IVA incluído).”

      Já vou na quinta vez que respondo a estes senhores, e desta vez voltei a enviar o meu contrato, cujas condições foram aceiteis pelo período de fidelização de 24 meses (que termina em agosto), o qual não detém aquela tal frase que tanto evocam.

      A sensação que tenho é de estar a remar contra a maré, e por mais que argumente, por mais que reclame, estão sempre a contra-argumentar com um outra coisa qualquer, não esclarecendo a questão.

      Responder
  30. Fernando Silva

    Bom dia caro Sr.
    Gostava de saber porque a Vodafone, desde de Janeiro deste ano o valor da mensalidade base tem sofrido aumento, o aumento deveria ser uma só vez (inicio).
    O valor base teria o aumento de uma só vez, certo? Mas já vai no terceiro mês e o valor é sempre diferente.
    Obrigado

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.