Pais que pediram apoio à família estão a ser prejudicados na carreira contributiva – Provedoria

Escrito por Pedro Andersson

09.03.21

}
5 min de leitura

Publicidade

Pediu apoio à familia? Está a ser prejudicado

A Provedoria de Justiça denunciou hoje o impacto negativo que o pagamento do apoio excecional à família está a ter na carreira contributiva dos trabalhadores que recorreram a esta prestação devido ao encerramento das escolas.

Num ofício dirigido ao secretário de Estado da Segurança Social, hoje divulgado, a Provedoria de Justiça alerta para situação dos pais que, tendo recebido o apoio extraordinário à família (para acompanharem os filhos menores de 12 anos devido ao encerramento das escolas), estão a ser prejudicados na carreira contributiva, porque os registos das remunerações são feitos com base no valor pago (dois terços da remuneração base), sem que haja lugar ao registo de remuneração por equivalência relativa à diferença entre a remuneração normal e o valor do apoio, o que evitaria o impacto dos cortes salariais na carreira.

Este impacto na carreira contributiva faz com que pais que beneficiaram daquele apoio à família e posteriormente recorreram a outras prestações sociais tenham visto o valor destas ser inferior ao da sua remuneração normal.

“A penalização verificada na carreira contributiva dos beneficiários que tenham recorrido a esses apoios tem um reflexo imediato nas prestações sociais a que, entretanto, tenham acedido ou venham a aceder”, refere o ofício da Provedora de Justiça para adiantar que, “constata-se, assim, que os pais que beneficiem de tais apoios são duplamente penalizados nas respetivas carreiras contributivas”.

Entre as várias queixas que recebeu, Maria Lúcia Amaral partilha a de uma mãe que beneficiou do apoio à família entre março e junho de 2020, “e que veio a ser significativamente prejudicada no valor do subsídio por risco clínico durante a gravidez a que acedeu em novembro último”.

Salientando os casos, como o da assistência à família em contexto normal (sem ser por causa de medidas de combate à pandemia), em que há lugar ao registo de remunerações por equivalência, para evitar cortes na carreira contributiva, a Provedoria de Justiça considera não ser justo que no apoio à família o mesmo não suceda.

Considera por isso que “se afigura premente e justa, a adoção de medidas no sentido de garantir que haja lugar a registos por equivalência à entrada de contribuições relativamente à diferença entre a remuneração normal do trabalhador e o apoio extraordinário à família pago aos pais que, devido à suspensão das atividades letivas e não letivas impostas pelo Governo no âmbito da atual pandemia, se viram (e vejam agora novamente) obrigados a faltar ao trabalho para prestar assistência aos seus filhos”.

O ofício aborda ainda o facto de os trabalhadores abrangidos pelo ‘lay-off’ estarem também a ser prejudicados na carreira contributiva e confrontados com cortes nos apoios sociais que entretanto tenham pedido, pelo facto de o sistema da Segurança Social não ter ainda assumido os registos da chamada equivalência de contribuições — que, no caso do ‘lay-off’, estão previstos na lei.”Verifica-se que os trabalhadores que no âmbito da atual pandemia estiveram abrangidos pelo regime de ‘lay-off’, não viram refletidos nas respetivas carreiras contributivas os registos por equivalência à entrada de contribuições a que haveria lugar à luz do previsto na legislação”, aponta a carta.

“Na maioria dos casos reportados à Provedora de Justiça, tais omissões implicaram que as prestações sociais entretanto atribuídas aos visados (designadamente, prestações de parentalidade, doença e desemprego) tivessem sido calculadas com base em valores inferiores aos corretos, resultando na atribuição de prestações de valor também inferior ao que lhes seria efetivamente devido”, acrescenta o mesmo ofício.

Esta é já a segunda vez que a Provedoria de Justiça levanta a questão junto da Segurança Social, depois de o ter feito em dezembro junto do Instituto da Segurança Social e de ter sido, entretanto informada, que o problema foi causado pelo facto de o sistema aplicacional existente para proceder de forma automática aos registos por equivalências à entrada de contribuições nas situações de ‘lay-off’, não se adequa às atuais situações de ‘lay-off’ simplificado, designadamente por, nestes casos, ter sido dada às empresas a possibilidade de pagarem aos seus trabalhadores uma compensação de valor superior ao limite máximo legalmente estabelecido para o ‘lay-off’.

“Consequentemente, terá havido a necessidade de parametrizar um novo modelo aplicacional, cuja implementação estará em curso, e que, uma vez concluída, determinará a retificação das carreiras contributivas de todos os visados e o recálculo das prestações que aos mesmos hajam sido atribuídas”, lê-se ainda na missiva.

O ofício ressalva, contudo que, apesar do tempo entretanto decorrido, “a situação continua por regularizar, verificando-se um alarmante aumento do número de casos de cidadãos que se veem prejudicados no montante das prestações sociais a que, entretanto, acederam, e aos quais urge dar resposta”.

A Provedora de Justiça alerta ainda que o problema tenderá naturalmente a acentuar-se com o decurso do tempo e com o recente agravamento da crise pandémica, pelo que solicita ao secretário de Estado urgência na resolução do problema “que se arrasta desde pelo menos novembro de 2020”.

Reclamar sempre

Por aqui já estão a ver a importância de reclamarem sempre das vossas situações à Provedoria de Justiça. Aliás, vou falar disso na reportagem do Contas-poupança amanhã (esta quarta-feira).

Estejam atentos à vossa situação e embora a Provedora de Justiça já tenha reagido e “apertado” com o Governo, mal não faz se mandarem através da página dela mais 500 ou mil queixas relativamente a isto ou a outra coisa qualquer. É uma questão de cidadania ao mesmo tempo que defendem os vossos interesses.

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

COMBUSTÍVEIS | Qual é o preço justo esta semana? (15 a 21 de abril)

Qual deveria ser o preço justo? A ERSE faz semanalmente as contas para o consumidor saber qual é o preço "justo" dos combustíveis face ao preço das matérias-primas e transportes de combustível. Esse preço "justo" já inclui uma margem de lucro de cerca de 10% para as...

EURIBOR HOJE | Taxas sobem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

PODCAST | #231 – Como vai usar de forma (mais) inteligente o seu reembolso do IRS?

Como posso rentabilizar o reembolso do IRS Milhares de famílias contam com o reembolso do IRS como fonte de rendimento extra todos os anos. Quase como se fosse um décimo quinto mês. Mas, como é um dinheiro que aparentemente não nos sai do esforço diário, é visto quase...

PPR | Quanto estou a ganhar (ou a perder) com os meus PPR (Março de 2024)

Vale a pena fazer um PPR como investimento? (Mês #41) Em Março atingi o máximo de valorização histórica com o conjunto dos meus 10 PPR.  A minha "história" com Planos Poupança Reforma como forma de investimento tem cerca de 3 anos. Comecei em finais de 2020, e durante...

PodTEXT Vamos a Contas | Onde invisto 100€ todos os meses para os meus filhos?

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

EURIBOR HOJE | Taxas sobem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (15 a 21 de abril)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

PodTEXT | 5 sinais de alerta de que as suas finanças não estão bem

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

Quer fazer um Workshop gratuito de finanças pessoais? (Inscrições abertas)

Aprenda finanças pessoais gratuitamente Estão abertas as inscrições para a próxima edição do Finanças para Todos, da universidade NOVA SBE. O curso tanto pode online, como presencial (em Carcavelos) ou na área metropolitana do Porto. O curso terá lugar entre Outubro...

Publicidade

Comentar

Siga-nos nas redes sociais

Artigos relacionados

3 Comentários

  1. Francisco Ventura Soares Feio

    Este esclarecimento, tal como muitos que a Contas Poupança publica são muito importantes para muitos cidadãos! Continuem pois estão no caminho certo!…

    Responder
  2. “Andreia”

    Bom dia!

    Como é que consigo perceber se estou a ser lesada? No meu caso, tive que solicitar o apoio excecional à família no ano passado e este ano já tive que colocar baixa por assistência à família e baixa por doença pessoal.

    Obrigada

    Responder

Trackbacks/Pingbacks

  1. Como faço uma queixa na Provedoria de Justiça e para que serve - Passo a passo - […] Num artigo recente sobre os pais prejudicados na carreira contributiva por terem estado em apoio à … e em…

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.