Vale a pena comprar um painel solar para poupar na eletricidade?


Devo comprar um painel solar?

Fala-se cada vez mais em energia renováveis. Há alguns anos ter um painel solar era muito caro e era só para quem tinha vivendas. Hoje são muito mais baratos e quase qualquer pessoa que viva num prédio pode começar a poupar na eletricidade. Na reportagem desta semana do Contas-poupança fomos fazer as contas para saber se compensa comprar um painel solar para produzir eletricidade. Tem o link para a reportagem em vídeo, no final do artigo.

Estes são os painéis solares de Luis Sousa. Começou com dois, já acrescentou mais um e está a pensar colocar um quarto. Já tem reservado o espaço para ele.

São muitos os portugueses que pensam em instalar painéis fotovoltaicos, ou seja, que produzem eletricidade (não é para aquecer água). Durante muitos anos era um grande investimento, era preciso pedir licenças ao Estado e fazer projetos para vender essa eletricidade e ganhar dinheiro com isso. Mas as coisas mudaram.

Neste momento, a lei do autoconsumo permite a qualquer cidadão ir a uma loja comprar um painel (ou vários) instalá-los onde quiser e começar logo a consumir em casa a eletricidade que o painel produz.

Compensa gastar algumas centenas de euros para poupar umas poucas dezenas de euros por mês?

Luís Sousa acha que sim. Tem aqui o gráfico que mostra quanto é que Luís poupa por mês para que você faça também as suas contas.

Como pode ver, no mês em que instalou os painéis, a fatura seguinte baixou logo de 64 euros para 39.

Mas atenção, por ele ter poupando tanto, não quer dizer que você poupe também. Ele poupa porque tem sempre gente em casa para gastar o que os painéis produzem. Se não gastasse essa energia no momento em que ela é produzida, era um disparate completo ter 3 painéis.

Quanto custam?

Com 400 ou 500 euros neste momento já consegue comprar um painel solar que produz perto de 300 W. A outra questão é ter espaço para o instalar. Viver num apartamento não é impedimento. Eu próprio tenho o meu no telhado do prédio e moro num segundo andar, como o Luís. Basta pedir autorização ao condomínio e que isso fique registado em ata.

Há muita curiosidade sobre os painéis solares. Pode poupar na fatura da luz e protege o ambiente porque é uma energia renovável. Mas como é um aparelho que as pessoas desconhecem, desconfiam. Não é nada complicado. É a mesma coisa que comprar um eletrodoméstico só que em vez de gastar, produz eletricidade. (O fio que vê na foto abaixo é o que vem do painel solar).

O grande medo de muitas pessoas é ser enganado. Algumas empresas propõem logo um orçamento com 4, 5 ou 6 painéis, dizendo que é o ideal para si. Mas se não tiver baterias. o mais provável é que seja um mau negócio. O conselho dos especialistas é que comece apenas com um painel. Depois logo se vê.

Quando falamos de equipamentos de monitorização falamos de uns pequenos aparelhos que se ligam ao quadro elétrico e que nos dizem minuto a minuto quanto é que a nossa casa está a gastar. Há de vários preços e características. O meu é este, que mostro no balanço do mês de Fevereiro de 2018. Tem aqui mais dois exemplos que mostrei na reportagem. Com 10 ou 20 euros pode comprar um dos mais baratos.

Como funcionam os painéis solares

Os painéis recolhem a energia do sol e transformam-na em Watts. Os mesmos que os seus eletrodomésticos consomem. O painel começa a produzir assim que o sol nasce mas muito poucochinho, começa com 1 watt, 2, 3, 30, 50 100 e por volta do meio dia, uma da tarde chega então ao pico dos 250 ou 300 Watts conforme a potência do seu painel. A meio da tarde começa a descer a produção até chegar novamente a zero watts quando o sol se põe. E não produz nada até que o sol nasça no dia seguinte. Se houver muitas nuvens, não produz quase nada.

O interessante é que por uma lei física, a sua casa consome primeiro os Watts que são produzidos mais perto. Ou seja, estando o painel ligado a uma tomada da sua casa, o seu frigorífico, televisão ou lâmpadas, vão gastar primeiro o que o painel estiver a produzir naquele segundo.

É aqui que está o segredo para decidir se deve comprar um painel solar ou mais. Se durante o dia (enquanto há sol) não tem ninguém em casa, 1 painel pode chegar perfeitamente, se tiver 2 e produzir 600 Watts mas a sua casa só gastar 300, tudo o que não gastar é oferecido a custo zero à rede elétrica nacional. É o que diz a lei. Portanto, o segredo é saber primeiro quantos Watts gasta a sua casa enquanto há sol só com o frigorífico e os standby.

Vender eletricidade à rede é possível mas implica custos de um contador adicional e modem de comunicações. Para um particular não compensa os custos.

Luís poupa pelo menos 20 € por mês, por isso deve pagar os painéis em cerca de 5 ou 6 anos. Já tem uma estratégia definida. Às 11 horas liga a máquina de lavar roupa, quando acaba o ciclo, fazem o almoço no fogão que usa eletricidade, a seguir põe a máquina de lavar loiça a funcionar. Assim, rentabilizam ao máximo os painéis.

A lei mudou (para melhor)

Entretanto há uma nova legislação. Antes qualquer pessoa podia instalar até 6 painéis num total de 1500 W. Agora vai ser até 30 kilowats, ou seja 30 mil Watts.

Isto quer dizer que qualquer pequeno comércio ou empresa que gasta muita eletricidade durante o dia pode instalar até 100 painéis se ter de perguntar a ninguém. Particulares, talhos, peixarias, cafés e restaurantes, clubes desportivos e muitos outros podem reduzir a sua fatura da luz de forma drástica.

Basta terem dinheiro para investir e espaço para instalar os painéis. Para fazer o registo, vai ao Portal do Autoconsumo e clica aqui em “Registo Novo Produtor”. e segue os passos. Só isto.

Então e as baterias?

E as baterias para absorver a energia durante o dia para consumir à noite? De acordo com os especialistas, são tão caras que ainda não compensa pensar nessa opção. Ia demorar décadas até recuperar o investimento. Custam cerca de 5 mil euros.

Mais um detalhe. Quem tiver painéis solares e tarifa bi-horária pode ter o melhor dos dois mundos. Eletricidade de graça durante o dia e a metade do preço à noite. É uma questão de fazer contas. Informe-se bem antes de comprar. Mas pense seriamente no assunto. Com inteligência, e comprando só os painéis que precisa (provavelmente só 1, se durante o dia não tem ninguém em casa), pode poupar mais do que tendo o dinheiro no banco a definhar.

Pode ver ou rever a reportagem em vídeo aqui na página da SIC Notícias:

https://sicnoticias.pt/programas/contaspoupanca/2019-11-20-Compensa-comprar-paineis-solares-



Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2019. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica. Se quiser conhecer também as dicas que demos nos primeiros 5 anos de programa, pode adquirir o livro “Contas-poupança I”. É só clicar AQUI ou nas fotos dos livros.



Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2018. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica.


27 comentários em “Vale a pena comprar um painel solar para poupar na eletricidade?

  1. Avatar
    Rosalina Reply

    Boa tarde,

    Sou fã da sua rubrica,recebo as suas noticias semanais e gostaria de expor o seguinte,há algum tempo atrás ouvi a reportagem acerca do simulador da segurança social, para que pudéssemos fazer as contas antes de dar o passo,acho de facto que essa informação nos seria muito útil e benéfica,isto se as contribuições feitas ao longo dos anos estivessem actualizadas nos ficheiros da segurança social.

    Tenho 61 anos , há 42 anos que faço descontos e no simulador da segurança social ,diz que não posso fazer simulação por não reunir as condições.
    Escrevo para alertar que seria bom que os espectadores fossem informados ,que a informação dos descontos que se encontram registados em micro fichas,não constam, logo a simulação não é correcta, ou nem nos é permitido fazê-la,como foi o meu caso.

    Para obter uma informação mais ou menos correcta esperam-nos cerca de 3 horas nas filas,e depois chegar a um funcionário que diz que tem um tempo limitado para dar a informação,posto isto não basta dizer que há um simulador que nos ajuda.

    Desculpe “pegar” neste assunto passado algum tempo mas só agora me foi possível fazê-lo, e desculpe o desabafo, mas acho o seu trabalho tão importante e esclarecedor, que não pode ficar descredibilizado por mau funcionamento dos nossos antiquíssimos serviços da segurança social.

    Desejo-lhe o maior sucesso e que continue a informar-nos sobre o que muitos querem por interesse esconder.

    Grata pelo seu trabalho
    Rosalina Mesquita

  2. Avatar
    Salvador de Barros Reply

    Exmos Senhores

    A todos os interessados em efectuar instalações de Painéis Solares Fotovoltaicos, sempre sem qualquer compromisso, coloco-me à vossa disposição para proporcionar todos os esclarecimentos inerentes a este tipo de Soluções de Eficiência Energética bastando para tal contactar-me através do telefone (934160734) ou então através do e-mail (ser.sistemasenergiasrenovaveis@gmail.com.
    Termino esclarecendo que não só fornecemos todo o tipo de Equipamentos Solares Fotovoltaicos como também efectuamos a instalação desses Equipamentos em qualquer ponto do território nacional.
    Sem outro assunto, imensamente grato pela atenção dispensada.
    Cordialmente,
    Salvador de Barros

  3. Avatar
    Filipe Lourenço Reply

    Alguém sabe onde posso comprar um medidor para calcular a média de consumo no periodo solar a fim de calcular quantos painéis inicialmente poderão ser comprados?

  4. Avatar
    Carlos Reply

    Só se a lei mudou nesse aspeto também, no início do ano comprei e montei o kit de 1500€, fiz o registo e não foi preciso técnico nenhum.
    E como foi dito é só seguir as instruções e ligar a corrente! Está bem que é um aparelho que produz energia elétrica, mas um gerador a combustível também produz energia e não e preciso um aval de um técnico para o usar. Não sejamos radicais.

    • Avatar
      Rafael M. Reply

      Sim, a lei mudou… Agora não se tratam os painéis como um “frigorífico”, e ainda bem que assim o é, já devia ter sido desde o inicio.
      As pessoas têm que perceber que estão a injectar energia na linha, e não é só a casa delas que fica em causa, especialmente quando se instalam produtos manhosos como andam por aí a vender por essa internet fora (engraçado que esses sistemas nunca ninguém os monta, apenas os vende, porque será…)
      A necessidade de ter que existir alguém que assuma a responsabilidade (e que tenha o respectivo seguro civil necessário) da obra e dos equipamentos escolhidos e instalados faz todo o sentido, e já devia ter sido feito desde o início do autoconsumo.
      E sim, ao contrário do que se possa pensar isto é uma protecção para nós, clientes finais, e um aumento/transferência de responsabilidade para as empresas instaladoras.

  5. Avatar
    Rafael M. Reply

    Atenção à informação errada no artigo… A partir dos 4kW é necessário instalar um contador de produção total (contador e não um monitor de energia, que tem que ser controlado e selado pela EDP, e com modem de tele contagem incorporado), não é só instalar e não dizer nada a ninguém…
    Segundo ponto, até 30kW não é só instalar e ir fazer o registo ao portal. A partir de 350W, para conseguir fazer e concluir o registo tem que ter ter um termo de responsabilidade da empresa que efectua a instalação ou do técnico responsável, que tem que estar inscrito na DGEG, acabando com aquela de comprar na net e montar e ligar a uma tomada… E ainda bem que assim o é, pois muita asneira foi feita entretanto.

  6. Avatar
    Carlos Reply

    Já agora gostaria de deixar aqui aberta uma discussão sobre mini geradores eólicos? Nunca se fala deles!
    Alguém tem algum instalado, do tipo 400 a 600W?
    A nível nacional ainda não consegui encontrar nada à venda a preços aceitáveis.
    Penso que também é uma boa aposta para associar aos painéis solares, pois enquanto os painéis não produzem durante a noite e menos no inverno é nesses períodos que existe mais vento e entraria aí a mais valia da eólica, além do acréscimo de também funcionar durante o dia.
    Na Amazon já se consegue ter um sistema a volta dos 600/700€.
    Alguém tem alguma coisa a partilhar?
    Agradecia.

    • Avatar
      Fernando Ribeiro Reply

      Só faz sentido se tiver um sistema de armazenamento…para injecção directa na rede só para turbinas >1kWh e não espere ter ‘break-even’ do investimento, pois nunca o irá conseguir devido à manutenção do sistema.

  7. Avatar
    Carlos Reply

    Caro Antônio,
    Atenção que não tenho qq tipo de ganhos com isto nem relação com nenhuma empresa, só pretendo ajudar e tentar desmistificar o assunto com a minha experiência, porque acho que é muito mais simples do que as pessoas julgam.
    A empresa que comprei e de Lisboa, fazem envio por transportadora mas no meu caso até lá fui eu buscar e são muito profissionais e prestaveis, sempre disponíveis para tirar dúvidas e ajudar, mesmo por telefone. Não sei se vêm fazer instalacao tb não perguntei porque não precisava desse serviço. Em relacao a preços foi o melhor que encontrei.
    Em relação a dicas não sei a quais poderei ser útil, depende do seu grau de conhecimento do assunto.

    Em relação à questão do inversor, a resposta é sim, terá sempre de ter um inversor ou microinversor no sistema.

    • Avatar
      António Gomes Reply

      Sr. Carlos,
      Eu sei que não tem ganho com isso, daí o ter questionado.
      Tenho alguns conhecimentos e penso ser capaz de instalar apenas queria um bom aconselhamento em termos de equipamentos.
      De que forma é possível fornecer o nome da loja, gostaria de contacta-los, já pesquisei na internet muita coisa mas não chego a conclusão sem risco e gostaria de ter aconselhamento.
      Cumprimentos.

  8. Avatar
    Maria Cristina Ferreira Reply

    Boa tarde,
    O preço dos painéis solares pode ser deduzido no IRS?
    Cumprimentos

  9. Avatar
    Carlos Reply

    Só gostaria de acrescentar o seguinte,
    Gastei um total de 1657€ e tenho uma potencial total instalada de 2200w, sem instalação, essa fui eu que a fiz, nada de complicado.
    E isto com painéis de fabrico alemão.
    Tenham atenção ao pedir orçamentos, peçam informação dos painéis a aplicar e fichas técnicas e dêem uma olhadela na eficiência do painel e comparem, e nas garantias de fábrica também, há muitas “chinesisses” com pouca qualidade na construção. Peçam o nome do fabricante e pesquisem na NET. Aconselho que comprem de marcas conhecidas, grandes fabricantes.

  10. Avatar
    Carlos Reply

    Bom dia!
    Relativamente a este assunto gostaria de deixar aqui a minha opinião.

    Comecei com uma instalação de 6 painéis de 275W cada, aos quais já acrescentei mais 2x275w. Claro que tenho aparelhos a funcionar durante o dia que têm um consumo elevado, e também tento fazer uma gestão de utilização dos aparelhos dependendo na produção e consumos.
    Hora como a produção diária e anual depende dos fatores climatéricos assim como do ciclo do sol as contas não deveram ser feitas só considerando o pico máximo do dia, porque esse tal pico só se verifica por um período de poucas horas.
    Vou dar um exemplo:
    Se temos um painel solar que as 10 da manhã nos dá 150w de produção, se tivermos 2 painéis, significará que teremos as 10 da manhã uma produção total de 300w.
    Quem diz 150w, diz por exemplo 20 ou 30 w e assim sucessivamente xs o número de painéis que se tiver. O mesmo se passará em dias de mau tempo com baixa produção, essa baixa produção será multiplicada pelo número de painéis que se tiver e aumentará sempre o total adquirido.
    Vou dar um exemplo no meu caso:
    Ora tenho 8 painéis e se num dia de inverno cada um só me produzir 10w conseguirei mesmo assim obter um total de 80w.
    Não nos devemos então esquecer que não se terá sempre o total do painel disponível desde que o sol nasce até que se põe, nem será o mesmo durante todo o ano.
    Por isso no meu entender a potência total instalada deverá ser sempre superior a realmente necessária pois serão mais as horas com produção baixa do que de pico. E a diferença de custo do equipamento será praticamente de mais um/varios painel/paineis porque o micro inversor terá apenas um ligeiro acréscimo e o custo de instalação será o mesmo.
    Relativamente a posição de instalação,
    Deverá ter tido em conta a latitude de do local da instalação com uma variação de mais ou menos 10 a 15° dependendo de inverno ou verão, no meu caso en coimbra a latitude e de 40°, e para melhor proveito da inclinação do sol foi feita uma estrutura que pode ser alterada a inclinação, a qual Altero a cada dois meses variando assim entre os 25° e 55°.
    Isto parece tudo muito complicado e muito dificil, mas não é de facto, basta tentarmos perceber um bocadinho e facilmente ficamos dentro do assunto.

    • Avatar
      António Gomes Reply

      Boa tarde,
      Gostei da sua análise sr. Carlos e pretendia instalar em minha casa painéis solores e já tendo contactar algumas empresas nenhuma me transmitiu confiança, parecem mais comerciais do que bons profissionais.
      Eu sou de Coimbra também, será que me poderia dar uma luzes de onde comprou e dar mais dicas para eu instalar um sistema de painéis em casa?

  11. Avatar
    Tiago Bernardo Reply

    A reportagem não é verdadeira no que á legislação diz respeito. Aconselho a leitura do dl 162/2019 de modo a não serem cometidas ilegalidades. O melhor será sempre procurar uma empresa especializada na sua área de residência.

  12. Avatar
    João Vitorino Costa Reply

    Bom dia
    Faltou também uma situação muito importante, o ideal da instalação é com os painéis virados a Sul, e preferencialmente com uma inclinação de 30º. Muitos locais não permitem esse tipo de instalação, ou que sendo deficiente nunca irão produzir o suficiente que compense a instalação.
    Cumprimentos

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Olá Elisa. Tem de perguntar na sua cidade onde pode comprar e pedir orçamentos em todos. O ideal é comprar a uma empresa perto de si para tratarem da instalação e resolverem qualquer problema ou dúvida que surja. Não recomendamos painéis :). Só queremos alertar para a poupança que eles representam. Agora tem de fazer a sua própria investigação de acordo com o seu orçamento e espaço disponível. Peça referências a quem tem um painel no telhado na cidade onde vive. É a melhor maneira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *