Quanto ganho por dia por pedir fatura com NIF?


Vale a pena pedir sempre fatura com NIF?

Na minha opinião, claro que sim! Tem sido uma das minhas “guerras” desde 2013. Claro que é uma opinião discutível, mas só na base dos princípios. Financeiramente é uma escolha óbvia.

Como já expliquei várias vezes, por pedir fatura com NIF de tudo (e a minha mulher) juntos recebemos todos os anos cerca de 200 euros “a mais” de reembolso de IRS.

Verifico também que há milhares de portugueses que continuam a CONFUNDIR deduções. Acham que como já atingiram os 250 euros de deduções das Despesas Gerais cada um do casal, já não vale a pena pedir mais faturas com NIF do que quer que seja. Pela milésima vez: Estes 250 euros de que vos falo repetidamente são OUTROS 250 euros para além desses 500 euros que o casal atinge rapidamente num mês ou dois. No total estamos a falar de um valor até 750 euros em deduções no IRS.

E já agora aproveito para responder a uma pergunta recorrente: Depois dos dois do casal atingirem os 250 euros cada um, NÃO VALE A PENA pedir mais faturas no nome dos filhos com esse objetivo. Não acrescentam mais 250 euros por cada filho. Peça sim de educação e saúde para os filhos e o máximo possível. Isso sim, vale a pena porque são as deduções mais relevantes no seu IRS. É o que o faz receber MESMO mais dinheiro. Mas despesas de supermercado não adianta pedir em nome dos filhos.

As contas das faturas com NIF

Mas como continuo a verificar que é uma questão mal resolvida vou voltar tentar explicar, desta vez com um exemplo prático e real.

Durante um dia de férias, pedi (como habitualmente) fatura de tudo com NIF. Especificamente de cafés e restaurantes. E faço as contas no final do artigo a quanto isso representa no IRS do ano que vem.

Em primeiro lugar, é importante que perceba que não estamos a falar de nenhuma fortuna. Portanto, se não se quiser dar a este “trabalho” não é por isso que vai ficar mais pobre. Em todo o caso digo-lhe apenas que no caso da minha família fazer isto significa as Finanças “oferecerem-nos” praticamente o seguro de um dos carros ou quase uma máquina de lavar ou metade do nosso IMI. Portanto avalie se estes valores são relevantes para si ou não. Costumo dizer que as faturas com NIF em pastelarias e cafés já mais que pagaram o painel solar que tenho no telhado.

Em segundo lugar, quero deixar claro que isto não me dá trabalho nenhum. A única coisa que faço é entregar o cartão com o meu NIF quando faço uma compra (mesmo que seja um café e um pastel de nata) e mais nada. SÓ ISSO.

Como faço a conta?

Muitas pessoas sabem que têm vantagens mas não sabem como funciona esta dedução. Basicamente funciona assim: Sempre que for a uma pastelaria, restaurante, cabeleireiro, manicure, pedicure, massagista, SPA, hotel, oficina, veterinário ou pagar o passe social e PEDIR FATURA COM NIF, quando entregar o IRS o Estado devolve-lhe 15% de todo o IVA que pagou nessas faturas. Como é que eu sei qual é o valor?

Veja as fotos abaixo. Rodeei a vermelho o local onde está o valor exato do IVA que pagou nessa fatura. Relembro-o de que quer peça fatura com NIF, quer não, se a fatura for passada, esse IVA vai para o Estado. Se tiver o seu NIF, o Estado devolve-lhe os tais 15%. Se não pediu NIF, pagou exatamente o mesmo e o Estado não lhe devolve nada.

Se não pedir fatura, paga novamente o mesmo e se o comerciante fugir aos impostos ele fica com o IVA no bolso e não o entrega ao Estado, logo quando o Estado se vir aflito com falta de dinheiro vai subir os SEUS (e os nossos) impostos porque precisa de mais dinheiro porque alguém recebeu o SEU dinheiro do IVA e não o entregou ao Estado. Espero ter sido claro com esta explicação. Isto não tem nada de política.

Estas faturas são de apenas um dia de férias. Pequenos-almoços, almoço, umas cervejas a meio da tarde, uns gelados e uns cafés. Em todos os casos está indicado na fatura quanto paguei de IVA.

Claro que o “segredo” não é pedir fatura com NIF só das despesas grandes. Em inúmeros casos, as pequenas despesas de um dia somadas são às vezes superiores à da despesa grande de um almoço ou jantar. E mesmo que não o seja, as pequenas despesas somadas à grande dão sempre um valor bem maior em seu benefício.

Mas e a privacidade?

Como podem ver nestes casos, vocês ficam a saber muito mais sobre os meus pequenos-almoços do que o Estado. Ele só sabe o valor que paguei e o respectivo IVA e onde foi. Não tem acesso ao detalhe.

Vocês podem perceber que comemos uma tarte de maçã, uma meia de leite e mais umas coisas, mas as Finanças não. No dia em que o Estado se preocupar com a tarte de maçã que eu como é porque o Estado está com problemas bem mais graves do que supomos. Muitas pessoas metem medo com o “Como é que explicam que gastam mais do que ganham?”. Pois, isso não sei. Se gastam mais do que ganham todos os meses têm de facto um problema, mas não é (só) com o Estado. Nunca defenderei quem foge ao fisco. Estas dicas são para pessoas honestas que cumprem as suas obrigações.

Em todo o caso, eu posso perfeitamente gastar mais do que ganho e o Estado não tem nada a ver com isso. Posso ter recebido uma herança. Posso ter investido na bolsa e ter ganho bastante dinheiro, posso estar a usar as minhas poupanças. É verdade que a Autoridade tem sistemas de “alerta” para fazer inspeções mas acreditem que não é nas suas despesas com pastéis de nata. Seja como for, se tem telhados de vidro, compreendo que não queira dar bandeira. É justo. E se preza MESMO a sua privacidade, mesmo sendo honesto está mais do que no seu direito não pedir fatura com NIF.

As contas

Como expliquei no princípio, peguei em todas as faturas de restauração, pastelarias e cafés de um dia escolhido ao acaso e somei todo o IVA que paguei nas faturas com NIF. O resultado foi este:

Em conclusão, só neste dia entreguei ao Estado 8,57 € em IVA. De acordo com o Código do IRS, para o ano o Estado vai deduzir-nos 15% desse valor. Portanto dos 8,57 € que gastei neste dia, as Finanças vão devolver-me 1,28 €.

PFFF! Tanto trabalho por 1 euro e qualquer coisa? Certo. Mas não se esqueça de que é a multiplicar por 365 dias. E todos os dias são diferentes. Uns dias gasto mais, outros dias gasto menos, outros ainda não gasto nada. É o que for. Cada um sabe da sua vida. No nosso caso, dá cerca de 200 euros por ano na soma das minhas despesas com as da minha mulher. Nunca atingi o máximo dos 250 euros nesta dedução. Mas às vezes com duas gatas e veterinários e despesas grandes de oficina, cafés, restaurantes, hotéis e cabeleireiros esse valor fica próximo.

Isto só se aplica a quem retém IRS na fonte. Se não desconta IRS ou não tem nada sobre o qual deduzir, esta dica não se aplica, obviamente.

Porque é que me dou a este trabalho?

Porque, como expliquei, como peço fatura com NIF de tudo, nunca corro o risco de me esquecer. E é sempre tudo a somar, mesmo que sejam pequenas parcelas. Se só pedisse de grandes despesas, estaria a perder cerca de metade do que poderia receber.

Para exemplificar, é como se um empregado de mesa só aceitasse gorjetas acima de 2 euros.  Ao desprezar todas as outras pequenas gorjetas estaria a prejudicar seriamente uma pequena fonte de rendimento. Pode não ser a principal fonte de receita, mas tudo o que vier a mais é bem-vindo. Pelo menos penso assim em termos puramente financeiros.

Espero que estes exemplos e contas o ajudem a perceber como esta dedução funciona. O que vai fazer com esta informação agora é consigo. Não estou aqui para convencer ninguém. Não ganho nem perco nada com esta minha “guerra”. Só ganho alguns pequenos ódios de estimação. Mas como acho que é útil para mim, partilho. Boas férias!



Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2019. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica. Se quiser conhecer também as dicas que demos nos primeiros 5 anos de programa, pode adquirir o livro “Contas-poupança I”. É só clicar AQUI ou nas fotos dos livros.

Registe-se AQUI para receber a Newsletter do Contas-poupança.

(Todas as dicas da semana num só e-mail).



Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2018. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica.


48 comentários em “Quanto ganho por dia por pedir fatura com NIF?

  1. Avatar
    Ana Sofia Silva Reply

    Boa tarde Pedro,
    Li que para é preciso guardar facturas no valor de 26740 euros para beneficiar do desconto máximo de 250 euros no IRS. Isto é verdade?
    Obrigada

  2. Avatar
    Ana João Lourenço Reply

    Obrigada pelas suas dicas.
    Fiquei com uma dúvida…
    No caso de um trabalhador independente, que não faz retenção na fonte mas paga IRS no fim do ano, não vai ter o reembolso – dos 15% do IVA?
    Obrigada

  3. Avatar
    Pedro Reply

    Não consigo perceber a primeira parte do que escreveu.
    « Acham que como já atingiram os 250 euros de deduções das Despesas Gerais cada um do casal, já não vale a pena pedir mais faturas com NIF do que quer que seja. Pela milésima vez: Estes 250 euros de que vos falo repetidamente são OUTROS 250 euros para além desses 500 euros que o casal atinge rapidamente num mês ou dois. No total estamos a falar de um valor até 750 euros em deduções no IRS.

    E já agora aproveito para responder a uma pergunta recorrente: Depois dos dois do casal atingirem os 250 euros cada um, NÃO VALE A PENA pedir mais faturas no nome dos filhos com esse objetivo. Não acrescentam mais 250 euros por cada filho. Peça sim de educação e saúde para os filhos e o máximo possível. Isso sim, vale a pena porque são as deduções mais relevantes no seu IRS. É o que o faz receber MESMO mais dinheiro. Mas despesas de supermercado não adianta pedir em nome dos filhos.»

    Mas como é que se obtém um valor superior à dedução de € 250 + € 250? (casal)

    E não trabalhando os menores também podem deduzir no IRS, pondo o NIF deles na fatura?

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Olá.
      1) pedir do faturas com NIF nos restaurantes, pastelarias, cafés, gelados, hotéis, cabeleireiros, manicures, veterinários, oficinas e nos passes mensais (até chegar a 250 euros em 15% do IVA que pagar nessas faturas).
      2) todas as faturas dos seus dependentes com NIF descontam no seu IRS, se os incluir na declaração.

  4. Avatar
    Micaela Medeiros Reply

    Uma dúvida que ainda não consegui esclarecer. Li algures que se se tratar de uma família monoparental, valor das despesas gerais familiares passaria para 325.00€. Que requisitos devemos cumprir para conseguirmos, como familia monoparental, alterar de 250.00 para 325.00€?

  5. Avatar
    Rui F Reply

    Caro Pedro,

    No que diz respeito à questão da privacidade está enganado. De facto, as empresas comunicam à AT os detalhes da fatura, conforme poderá ver pelo seguinte exemplo de ficheiro SAF-T: http://saftpt.net/Exemplo_Facturacao.xml

    Procure por “” e verá a descrição da despesa feita.

    😉

  6. Avatar
    Maria Ferreira Reply

    Obrigada pela resposta, sim, entendeu bem a minha questão. A verdade é que muitos concidadãos colocam deliberadamente as faturas em áreas erradas, porque sabem que o fisco não deteta.

  7. Avatar
    Ana Reply

    Boa tarde! Não percebi se alguém já colocou esta questão, os 250€ são para cada um dos membros do casal ou por cada? Obrigado pela sua ajuda tão esclarecedora.

  8. Avatar
    Patricia Majer Palmeiro Reply

    Parece que ja consegui através do link abaixo neste post.
    Fico no entanto a aguardar o seu feedback quanto à outra questao. Obgda!

  9. Avatar
    Patricia Majer Palmeiro Reply

    Ola Pedro! Sempre esclarecedores os seus posts. Tenho no entanto uma duvida, quando menciona 500€ de valor pelo agregado, é necessário que se faça o IRS conjunto nao é? Outra questao.. continuo a nao consiguir me inscrever para recepcionar a newsletter..
    Grata!

  10. Avatar
    Marta Fernandes Reply

    Boa tarde Pedro
    Obrigada pelos conselhos.
    Tenho uma questão: combustíveis, gás de botija, livros não escolares e despesas de supermercado (incluindo pequenos electrodomésticos) registam-se em que actividade? Também são elegíveis para o iva?
    Obrigada
    Marta

  11. Avatar
    Ana Reply

    : folgas em vez de folhas. nocturna em vez de Nocturnal. Tenham mas é atenção em vez de Tenham mas atenção. Obg

  12. Avatar
    Ana Reply

    Bom, confere, não vale mesmo a pena pedir factura com contribuinte. Vamos a contas: café tomo bastante mas levo de casa para o trabalho numa termos- o pacote do supermercado deduz? Não. Sou vegetariana, levo a marmita de casa para o trabalho feito por mim, os produtos vegan da loja contam? Não. Corto o cabelo em casa, faço a manicure e o ‘spa’ em casa, conta? Não. Ginásio – no passadiço. Conta? Náo. Tenho automóvel sim, não tem muitas avarias apesar de ser adolescente e quando tem a percentagem que desconta é irrisória, nem para um café se eu o comprasse na pastelaria. Uso lentes de contacto, encontrei uma loja online mais barata 10€ que a anterior que passava recibo e contava depois para abatimentos quase 10€. Está nova não tem o CAE das ópticas. Quem é amigo? O que desconta primeiro. Os filhos apesar de morarem em casa e não terem emprego, tem mais de 25 anos, para a AT é como se morasse sozinha. Boas dicas para quem tem dinheiro para gastar e não sabe poupar. Na farmácia onde gasto balurdios e não tenho alternativa abate a miséria e o limite que sabemos. No outro mês trabalhei horas a mais, pagam em folhas, mas calhou de entrar 30 minutos na hora Nocturnal são obrigados a pagar os 25% por dois cêntimos aterrei no escalão a seguir e recebi menos 20€. Fiquei deveras feliz por pagar para trabalhar já em exaustão. Tenham mas atenção classe média a cair no baixo, não vale a pena trabalhar mais, prezem a vida e evitem os impostos.

    • Avatar
      Ana Reply

      * folgas e não folhas. * nocturna e não Nocturnal. * Tenham mas é atenção…

    • Avatar
      Ana Reply

      Correção: folgas em vez de folhas. nocturna em vez de Nocturnal. Tenham mas é atenção em vez de Tenham mas atenção. Obg

  13. Avatar
    Paulo Leal Reply

    Caro Pedro, o seu artigo está bem explícito e muito bem regidido, só quem não quer receber mais uns trocos (e não são poucos) não pede facturas…já expliquei várias vezes aos meus familiares e amigos (a quem todos os anos eu faço o IRS) o porquê de pedir sempre, facturas com NIF.
    Só um exemplo:
    um primo o ano passado, que não pedia facturas com NIF não atingiu os 1000 euros para a dedução de 250 euros…conclusão pagou IRS em vez de receber. Mas isso não explica a forma de pagar ou receber IRS, pois tal como foi dito, se não descontar IRS bem pode apresentar facturas com 1 milhão de euros de IVA que nada tem a receber de IRS.
    Muito obrigado por este excelente texto.
    Um abraço.

  14. Avatar
    Pedro Reply

    Ia falar da factura da sorte, mas alguém já mencionou isso nos comentários. É como estar a apostar no “euro milhões” pequenino sem gastar os 2 euros e meio por cada aposta. Quem sabe?

    Uma questão que coloco relacionada com as facturas é : é realmente necessário guardar todas as cacti rãs em papel durante pelo menos 5 anos?
    Se está tudo informatizado, porque razão tenho mesmo de guardar os papéis?

    Abraço.

  15. Avatar
    Maria Antonieta Azeredo Reply

    As suas dicas são otimas. mas qual não é a minha frustração quando peço na cabeleireira e no veterinario e nao aparecem porque estao isentos de iva porque “tem” faturaçoes abaixo dos 10000euros…por isso se toda a gente pedisse nao havia tanta fuga mas assim nem dá vontade porque na pratica nao tem qualquer beneficio…

  16. Avatar
    Deolinda Machado Reply

    Pedro, gosto imenso das suas explicações, sobre o assunto em questão e assino por baixo. Nós cá em casa pedimos fatura com Nif de tudo, tudo mesmo. Nem sempre como e óbvio somos bem vistos por quem tem que as passar e até por amigos, acham que estão a ser controlados pelo fisco. Eu sou por aquela máxima de que “quem não deve não teme” com todo respeito por quem não quer pedir as respectivas faturas!
    Está de parabéns porque o Pedro e bem explícito nos temas que aborda.

    .

  17. Avatar
    Salazar Reply

    Penso que o que vou escrever não está incorrecto…
    Mesmo que a pessoa não ganhe nada a pedir factura devido ao seu rendimento pequeno/não ter nada para descontar, ao pedir factura com o seu NIF e a ter a opção de aceitar participar nos “jogos santa casa do estado” (Factura da sorte) fica apurada para ganhar o prémio.
    Portanto, ao ter uma factura com o seu NIF nos “jogos santa casa do estado” aumenta mais a probabilidade de ganhar do que tendo 0 facturas com o seu NIF

  18. Avatar
    Vasco Reply

    Obrigado pela informação. Percebo o interesse mas fico triste com um país que se dá a este trabalho e complexos mecanismos envolvendo os cidadãos para evitar a fuga aos impostos. Já vivi em vários países e não existem estes esquemas. Excepto na Venezuela de há uns anos atrás. Agora já nem deve haver coisas para comprar..triste comparação. Para quando um sistema simples, transparente e justo que não faça dos cidadãos agentes das finanças?

    • Avatar
      Maria Cristina Ferreira Reply

      Boa tarde, obrigada pelos seus conselhos, gostava da sua opinião acerca das faturas dos hipermercados. Tenho uns amigos que inserem sempre no e-fatura as faturas dos hipermercados em refeições, dizem que o fisco não descobre porque “só sabe o valor que pagaram e o respectivo IVA e onde foi, não tem acesso ao detalhe”.
      Qual é a sua opinião?

      • Pedro Andersson
        Pedro Andersson Post authorReply

        Portanto a pergunta é se devemos ou não roubar o Estado e os nossos concidadãos, recebendo dinheiro a que não temos direito, deliberadamente colocando faturas em áreas que não correspondem às realidade? Percebi bem a pergunta?

  19. Avatar
    Manuel Galvão de Melo e Mota Reply

    Muito obrigado, Pedro, pelas excelentes e detalhadas explicações.

    Uma pergunta: porque é que (aparentemente) só em Portugal é necessário pedir ‘factura com NIF’? Nos outros países, EUA p.ex., ninguém sabe o que isso é pois qq factura ou comprovativo de despesa, faz fé.

    M. Mota

    • Avatar
      Vitor Madeira Reply

      Parece-me que tal como está a ser preparado, o sistema português será um dos sistemas mais eficientes no que respeita à cobrança de impostos sobre o consumo.

      Ainda muito haverá por fazer, mas pegando no seu texto onde refere que “faz fé”, pergunto-me como é que o sistema americano conseguirá ser considerado eficiente através desse “método”…?

    • Avatar
      Vera Trindade Reply

      A minha manicure tem isenção de IVA no serviço dela. Sendo assim não vale a pena pedir a fatura?
      Obrigada

      • Pedro Andersson
        Pedro Andersson Post authorReply

        Com esse objetivo não vale a pena. Para evitar a evasão fiscal e eventualmente ganhar a fatura da sorte sim. Avalie prós e contras.

  20. Avatar
    Ana Silva Reply

    Muito boa publicação. Lá em casa pedimos quase sempre com contribuinte, principalmente em veterinários, restauração e oficinas. Na categoria de compras gerais atingimos sempre o máximo. No ano passado recebemos à volta de 600€.

    • Avatar
      Jorge Ortola Reply

      Artigo esclarecedor, Pedro.
      Normalmente peço sempre, maa somente acima de €5, mas vou passar a faze-lo de tudo, pois grão a grão enche a galinha ao papo.
      Ja agora, hipermercador e gasolineiras vão para o geral?
      Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *