Pedro, desliga as luzes quando sais do quarto…


“Desliga as luzes quando sais do quarto, ou da sala, ou da cozinha…” – Mas porquê?

Sim, porquê? Isso é assim tão relevante?

Quem nunca se esqueceu das luzes do quarto, da sala, da cozinha ou do escritório durante horas a fio que atire a primeira pedra. Ou são os pais a ralhar com os filhos, ou o marido com a mulher ou a mulher com o marido, ou os avós com os netos. Mas vamos lá a ver: isso tem assim tanta importância na fatura da luz? Já não falo de proteger o ambiente, isso ainda é outro ângulo.

Vamos a contas

Desde criança que me lembro dos meus pais me dizerem para desligar as luzes quando saía de um sítio. Acrescento as televisões e outros aparelhos que infelizmente costumamos deixar ligados horas a fio sem os estarmos a utilizar. É uma questão de senso comum.

Mas como sei que têm esta curiosidade (eu também a tenho) fiz algumas contas para saberem (ao cêntimo) porque vale a pena ter este cuidado.

A fórmula para calcular quanto vos custa cada aparelho é esta:

Quanto gasta em Watts cada aparelho / 1000 (1.000 W é 1 kilowatt/hora) X 0,2 (é o valor médio em euros de um kWh) X as horas que está ligado.

Exemplo:

Uma TV grande na sala gasta (ligada) 100 W em tempo real (tem medidores que medem isso, que compra no chinês ou em lojas de ferragens). Enquanto prepara o jantar na cozinha e depois janta e lava a loiça deixou ligada a TV da sala sem ninguém lá estar. Quanto é que isso custa?

100/1000X0,20X3=0,06 €

Ou seja, 6 cêntimos.

Se acha que isso é muito pouco, vamos fazer uma soma de todos os aparelhos e quanto isso dá por dia (partindo do princípio que esta família é extremamente descuidada e não liga nenhuma a isto de desligar as luzes e aparelhos e que deixam por exemplo o PC ligado durante toda a noite ou durante o dia ou a Box ligada durante a noite todas as noites).

Notem no exemplo acima que uma sala de estar com luzes de halogéneo ou incandescentes chega a gastar 32 cêntimos a cada duas horas ligadas. Isto é uma brutalidade.

Esta lista acima tem algumas situações repetidas e seria realmente muito tonto que alguém tivesse este comportamento em casa, mas serve de alerta e podem mesmo explicar aos vossos filhos quanto custa deixar as luzes do quarto ligadas quando não está lá ninguém. Se lhes disserem que lhes tiram do mealheiro os cêntimos correspondentes aprendem logo (ui, que mauzinho).

Portanto, como podem ver, não é dinheiro de se deitar fora. Pode chegar aos 70 cêntimos por dia em eletricidade deixar luzes e aparelhos ligados sem necessidade nenhuma.

Quanto dá por mês?

Reduzi este valor para 50 cêntimos por dia para fazer mais sentido e estar mais próximo da realidade. Uma família que seja completamente despassarada, desperdiça este valor sem qualquer dificuldade.

Ora, 50 cêntimos por dia são 15 euros por mês. E para onde foram esses 15 euros? Tiveram algum benefício com eles? Tornou-vos mais felizes? Não! Foram à janela e atiraram 3 notas de 5 euros pela janela fora. Acham inteligente?

15 euros por mês são 180 euros ao fim do ano. É quase um seguro do carro, uma prestação do IMI ou 400 litros de leite. Deitados ao lixo.

E porquê? Porque têm preguiça de desligar um botão quando saem de uma divisão.

Espero que estas contas simples vos façam pensar um pouco e sobretudo que partilhem esta informação com os mais distraídos.

Obviamente, têm de adaptar as contas aos vossos comportamentos e aparelhos. Mas creio que já dá para ficarem com uma ideia.

Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2018. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica.

Se quiser um resumo claro e prático das dicas que demos nos primeiros 5 anos de programa, pode adquirir o livro “Contas-poupança I”. É só clicar AQUI abaixo.

Registe-se AQUI para receber a Newsletter do Contas-poupança.

(Todas as dicas da semana num só e-mail).



Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2018. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica.


24 comentários em “Pedro, desliga as luzes quando sais do quarto…

  1. Avatar
    Fernando Rocha Reply

    Tanto comentário desnecessário. As contas estão bem feitas, o autor apenas quer salientar o valor gasto em electricidade que nada contribui para o bem-estar pessoal e familiar. O que o Pedro faz bem em salientar, é que se deve dar valor ao dinheiro, saber que podem usa-lo melhor (ele dá exemplos disso). Anos atrás, adquiri um medidor de corrente (menos de 15euros), e fui anotando o consumo instantâneo e em standby de todos os aparelhos (maquina de lavar loiça, roupa, microondas, forno, placa fogão, consola, HiFi, etc… e todo o conjunto de lâmpadas e possíveis reduções em consumo – passei de facturas de 55 euros mensais para 33 euros (média mensal) – menos de 264 euros anuais – sem prejuízo no bem estar!!!! Este ano, rondo os 28euros – troquei uma arca congelação por outra mais eco – estava a ficar velha e a gastar mais que o frigorífico, não foi para o lixo, vendi no OLX 🙂 (assim abato rapidamente o investimento) Continue a informar, caro Pedro! Bom trabalho.

    • Avatar
      Eduardo Reply

      Se acha que as contas estão bem feitas, diga-me sff onde paga a 0,20€ o KwH?
      É que eu não conheço esse tarifario exorbitante.
      O tarifário mais caro da EDP e sem descono nenhum (e existem muitos descontos), mas sem desconto nenhum é de 0,18€
      Só isto estraga as contas todas.
      E nem “contas poupança” mostrou onde existe esse tarifário.

      Fora isto, é sempre de alertar as pessoas para o valor gasto em electricidade que nada contribui para o bem-estar pessoal,
      Ninguem se manifestou contra isso.

      Cumprimentos

      • Avatar
        Celso Reply

        Se for ver o tarifário da galp, só eletricidade, sem débito direto e sem fatura eletrónica, no bi horário, com o IVA ainda paga mais do que os 0.20. Sem o IVA é 0.1996€ em fora do vazio. É só procurar um pouco.

        • Avatar
          Eduardo Reply

          Celso, permita-me dizer-lhe que deve ter visto mal.
          Não existe valor na Galp superior a 0,1996€ (e isto sem desconto nenhum)
          No entanto se esta a ver Bi-horários, nunca será esse o preço médio por dia, pois no resto do horário fica a 0,0929
          .
          Presumo que tenha visto o preço do termo fixo, e não do Kw/h
          Confirme bem sff
          .
          De qualquer forma, e mesmo que exista esse tarifário, não vamos usar para um estudo, o tarifário mais caro do mercado, vamos?
          Francamente!

          • Avatar
            Eduardo

            Celso (quando erro tb assumo)
            .
            Errei!
            O que eu lhe queria escrever, é que esse tarifário que o Celso viu, de 0,1996€, não existe para aplicação direta ao cliente na Galp.
            Ou seja esse tarifário nunca é aplicado a nenhum cliente, serve apenas como base, para calcular os diferentes tipos de desconto.
            Basta ler bem o preçario todo da Galp.
            Ao aderir a um dos tarifarios deles, não existe nenhuma opção que tenha ZERO% de desconto.
            ok?
            .
            Confirmo o resto que escrevi, ou seja:
            No entanto se esta a ver Bi-horários, nunca será esse o preço médio por dia, pois no resto do horário fica a 0,0929.
            .
            De qualquer forma, e mesmo que exista esse tarifário (que não existe) , não vamos usar para um estudo, o tarifário mais caro do mercado, vamos?
            Francamente!

          • Avatar
            Celso

            Eduardo, não percebeu. Eu quando falei aquele valor em Bi-horário, é o que efetivamente está a pagar naquele momento. A galp, na fatura não lhe vai cobrar um preço médio por dia. Vai cobrar o que gasta em vazio com um valor por cada kw/h e o que gasta fora do vazio com outro valor kw/h. Não misture valor kw/h com média diária.
            Quanto ao desconto, só eletricidade sem débitos diretos e sem faturas electrónicas, tem 2% de desconto sobre a tabela de preços. Ou seja, 2% de 0.1996, dá 0.1956 por kw/h fora do vazio. Ou seja, meio dia a pagar esse valor.
            Não fiz confusão a ler. Está lá bem explícito.

        • Avatar
          Celso Reply

          Já agora, é indiferente usar qualquer um deles. O que cada um deve fazer é as contas para ver o que é melhor para si. Seja um tarifário mais barato ou mais caro. Como exemplo, o caso das lâmpadas fundir em-se com o acender e apagar, ou os interruptores danificarem-se, é irrelevante para mim, pois ainda não tive nenhuma lâmpada Led ou interruptores desde há 8 anos que se estragassem com o acender e apagar. Ou seja, a moral da “história” é cada um aprender a ver o que lhe compensa mais.

          • Avatar
            Eduardo

            Caro Celso.
            Vamos por partes,

            1 – …”A galp, na fatura não me vai cobrar um preço médio por dia. Vai cobrar o que gasta em vazio com um valor por cada kw/h e o que gasto fora do vazio com outro valor kw/h. Não misture valor kw/h com média diária”….

            – Não misturei nada, o Celso é que está a misturar, veja só que ate foi buscar o bi-horário.
            Centremo-nos no exemplo dado pelo pedro, pode ser?
            Se quer divagar com o exemplo de um tarifario bi-horario, acha que aquelas luzes todas deixadas acesas nas mais variadas divisões, dadas como exemplo pelo Pedro, foi às 13h da tarde?
            É que se vai usar o exemplo de um tarifário bi-horario, o mais certo é apanhar parte do vazio.
            Eu ainda estava a tentar fazer a média, para não ser acusado de prejudicar ninguem, mas se não quer fazer a média…tudo bem…use então o preço de 0,0929…
            É mais provavel uma luz ficar esquecida às 10h da noite que às 2h da tarde, certo?
            Mas não divagemos, se continua a achar bem usar-se um tarifario que nem é aplicado para se dar o exemplo de um estudo, força!
            Continua a fazer confusão sim.

            2 – …”Já agora, é indiferente usar qualquer um deles. O que cada um deve fazer é as contas para ver o que é melhor para si”….

            – Bingo!
            Claro que sim!
            Fica mal é usar-se um valor absurdo de um tarifario super caro, para se fazer um estudo que revela em tanto aparelho esquecido ligado um gasto de 0,76€
            Quando com numeros reais nem a 44 centimos chega!
            Acharia bem alguem fazer um estudo de consumo de um carro a 2,5€ o preço do litro de gasolina?

            3 – …”Ou seja, a moral da “história” é cada um aprender a ver o que lhe compensa mais.”….

            Celso …Celso….Claro que sim!
            Mas as pessoas vêm aqui, beber informação, e a maioria nem sabe fazer esses calculos, ou como se fazem, ou o que os seus aparelhos gastam, … veja só a quantidade enorme de pessoas que ate dizem que as contas estão certas….como podem saber fazer as suas? Se nem sabem ver que as feitas por outros estão erradas e com preço de eletricidade absurdo que inflaciona os valores?
            E (dizia eu) como vêm aqui beber informação, e confiam avidamente em quem a da, se lhes disserem que poupam 3€ vão acreditar.
            Celso, existe uma coisa chamada Comodidade, no sentido de conforto, bem-estar, agradável, prático.
            Uma pessoa se tem um chuveiro de massagem, ou quer desfrutar dele ou preocupa-se com a água que gasta.
            Uma pessoa se tem um ar condicionado, ou usa ou não usa, agora se o comprou e usa, se quer ter conforto sabe que vai gastar.
            Acha que alguem vai estar preocupado com 0,002 € que gasta por deixar algo com o piloto ligado em standby, e não poupar esse valor? Que representa 70 centimos por Ano, para se ter de levantar todos os dias não sei quantas vezes para ligar um aparelho em vez de usar o comando?
            Outros casos existem em que deve sim haver uma preocupação nos gastos, como ate contas.poupanças já falou e bem muitas vezes, reduzir a chama dos esquentadores e cilindros….calafetar janelas…..e ate desligar as lampadas…..
            Agora outras coisas não…ou perdemos conforto e a comodidade que certos aparelhos nos dão.
            Resumindo…e voltando aos Leds
            Eu ja vi pessoas a comprarem lampadas de Led a 3€ cada uma, para trocar pelas Lâmpadas economizadoras de energia (fluorescentes compactas), para passarem de 8W para 7W.
            Gastarem 2,5€, para pouparem na realidade 1W.
            Quando passado uns meses as mesmas lampadas de Led já estavam a 1,85€.
            E pq?
            Pq alguem na TV disse que era urgente para pouparem, mudarem todas as lampadas para LED.
            A vida dessa lampada LED, por muito que dure, nunca vai dar para amortizar o gasto extra.
            Sendo assim, estudos e conselhos, são para ser bem explicados e feitos com numeros o mais proximo da realidade de todos.

            4 – …”pois ainda não tive nenhuma lâmpada Led ou interruptores desde há 8 anos que se estragassem com o acender e apagar.”…

            – Não sabe!
            Antes de mais não fui eu que falei nisso dos interruptores e ate achei um pouco exagerado.
            Mas respondendo às suas lampadas que em 8 anos nenhuma se estragou por acender e apagar….
            Não sabe…
            Ou em 8 anos nenhuma das suas lampadas fundiu.
            Ou se fundiu…nunca sabe por qual motivo se fundiu.
            As lampadas têm varios fatores que influenciam o seu tempo de vida.
            – Horas acesas
            – Quantidades de vezes que se acendem ou apagam
            – Etc…
            Uma lampada pode estar a funcionar, e deixar de dar sem ninguem a ter acendido ou apagado naquela altura, mas o motivo do seu tempo de vida ter expirado, pode ter sido demasiados “acende/apaga”…..mas nem vou por aí.

            Cumprimentos

        • Avatar
          Eduardo Reply

          Caro Fernando Rocha, sem querer ser muito exaustivo, deixo-lhe a resposta que deixei abaixo (bastaria o Sr ter ido le-la).
          E por aqui termino os meus comentários.
          Pois quem não uer perceber, não percebe.
          .
          .
          Caro Sr Orlando Gomes,

          Permita-me discordar de si.
          As contas, não são do Pedro, do João nem do Joaquim.
          São de todos e têm que obedecer a alguma lógica.
          Vamos a um exemplo:
          .
          Faz de conta que o Joãozinho tem 6 carros, e resolve fazer um estudo entre eles, para tentar perceber qual é o mais económico, faz 500 km com cada um e depois publica na net o seu estudo.
          Cá vai ele:
          ——–//——–
          – Mercedes – 18,5L aos 100Km = 370€ por 500km
          – Audi – 2,6L aos 100Km = 52€ por 500km
          – Porche – 1,8L aos 100Km = 36€ por 500km
          – Jaguar – 44L aos 100Km = 880€ por 500km
          – Citroen – 8L aos 100Km = 160€ por 500km
          (Custo do preço litro de gasólina 4€/L)
          Conclusão publicada pelo Joãozinho:
          Meus amigos, após o meu estudo, posso publicar que o carro mais económico é o Porche.
          Se os vossos carros gastarem mais de 1,8L aos 100km e mais de 36€ para os 500km, mudem para um porche!
          ———-//———-

          Onde quero chegar Sr Orlando Gomes?
          Observando o estudo acima,
          – Uns vão dizer que um Jaguar nunca gasta 44L aos 100km….
          – Outros vão dizer que um Porche nunca pode gastar 1,8L aos 100km
          – Outros ainda vão dizer que depende do circuito.
          – Outros ainda, vão dizer que depende das velocidades atingidas, inclinação do percurso, e do peso do pé do condutor.
          Certo?
          E eu sabe o que eu digo?
          – Eu vou dizer, que o que gastam ou não os carros do Joãozinho, isso é lá com ele, com a sua forma de conduzir, com as velocidades atingidas, etc..etc… (e isso sim, como o Sr Orlando Gomes diz, são os valores de cada um). Mas termino dizendo que o estudo não reflete a realidade, pois a 4€ o litro de gasolina, NÂO existe.
          Logo o estudo é irreal.

          Espero que tenha percebido.

          Para terminar, repito o que ja escrevi antes.
          Existe sim a necessidade de alertar as pessoas para certos gastos e desperdicios, mas os exemplos apresentados, independentemente de conterem os numeros dos aparelhos de cada um (que são variaveis), independentemente de terem as horas que cada um deixa por esquecimento acesso algo (que são variáveis), têm depois de ser calculados com dados reais na variante que é fixa e comum a todos (ou um valor medio da mesma), e nunca um valor irreal e inflacionado.

          Cumprimentos

  2. Avatar
    Orlando Lopes Reply

    Bom eu acho aqui tanta conversa para pouca coisa agora digo cada um sabe de si o sr. Anderson so fez o trabalho dele se as contas estao ou nao certas sao dele seja o que interessa aqui e parece que muitos nao querem saber no poupar esta o ganho se os interruptores nao existissem as luzes nao seriam para apagar se nao houve se concorrencia nao tinham luz mais barata se nao ouvesse bi horario eu me pergunto para que esta palhacada de comentos e explicacoes a ideia aqui dele e tornar publico o DESPERDICIO, veremos outro ex: ele tem um fotovoltaico que para mim perde mais do que com este problema de luzes apagadas pois aqui neste caso ele DA energia de graca a que nao consome a quem ja ganha milhoes e quem precisa essa mesma que recebe se nao pagarem cortam eu desses aparelhos nunca os colocaria na minha casa.

    • Avatar
      Eduardo Reply

      Caro Sr Orlando Gomes,

      Permita-me discordar de si.
      As contas, não são do Pedro, do João nem do Joaquim.
      São de todos e têm que obedecer a alguma lógica.
      Vamos a um exemplo:
      .
      Faz de conta que o Joãozinho tem 6 carros, e resolve fazer um estudo entre eles, para tentar perceber qual é o mais económico, faz 500 km com cada um e depois publica na net o seu estudo.
      Cá vai ele:
      ——–//——–
      – Mercedes – 18,5L aos 100Km = 370€ por 500km
      – Audi – 2,6L aos 100Km = 52€ por 500km
      – Porche – 1,8L aos 100Km = 36€ por 500km
      – Jaguar – 44L aos 100Km = 880€ por 500km
      – Citroen – 8L aos 100Km = 160€ por 500km
      (Custo do preço litro de gasólina 4€/L)
      Conclusão publicada pelo Joãozinho:
      Meus amigos, após o meu estudo, posso publicar que o carro mais económico é o Porche.
      Se os vossos carros gastarem mais de 1,8L aos 100km e mais de 36€ para os 500km, mudem para um porche!
      ———-//———-

      Onde quero chegar Sr Orlando Gomes?
      Observando o estudo acima,
      – Uns vão dizer que um Jaguar nunca gasta 44L aos 100km….
      – Outros vão dizer que um Porche nunca pode gastar 1,8L aos 100km
      – Outros ainda vão dizer que depende do circuito.
      – Outros ainda, vão dizer que depende das velocidades atingidas, inclinação do percurso, e do peso do pé do condutor.
      Certo?
      E eu sabe o que eu digo?
      – Eu vou dizer, que o que gastam ou não os carros do Joãozinho, isso é lá com ele, com a sua forma de conduzir, com as velocidades atingidas, etc..etc… (e isso sim, como o Sr Orlando Gomes diz, são os valores de cada um). Mas termino dizendo que o estudo não reflete a realidade, pois a 4€ o litro de gasolina, NÂO existe.
      Logo o estudo é irreal.

      Espero que tenha percebido.

      Para terminar, repito o que ja escrevi antes.
      Existe sim a necessidade de alertar as pessoas para certos gastos e desperdicios, mas os exemplos apresentados, independentemente de conterem os numeros dos aparelhos de cada um (que são variaveis), independentemente de terem as horas que cada um deixa por esquecimento acesso algo (que são variáveis), têm depois de ser calculados com dados reais na variante que é fixa e comum a todos (ou um valor medio da mesma), e nunca um valor irreal e inflacionado.

      Cumprimentos

  3. Avatar
    Alda Reply

    Obrigada Sr Pedro , todas as suas dicas e informacoes sao extraordinarias

    Bem Haja

  4. Avatar
    Eduardo Reply

    Pedro escreveu:
    Tem valores repetidos na lista. Tem a sala com led e a sala com halogéneo, por exemplo. São exemplos. Se fizer as contas com os seus aparelhos e lâmpadas e a poupança for mínima avalia o que fazer. O meu objetivo é que faça contas com os seus valores, como fiz com os meus. com duas crianças em casa tenho até mais gastos do que os que mencionei.
    .
    .
    Pedro escreveu:
    E mal de mim se pagasse 0,20 por kWh. Mas sei de pessoas que os pagam, infelizmente.
    .
    .
    Respondo:
    Caro Pedro, eu não tenho de fazer as contas com os meus valores e aparelhos para avaliar o que fazer…
    Ou antes, posso-o fazer…ou ate já o fiz.
    Mas eu aqui e agora apenas me refiro às suas contas, e essas, estão mal feitas.
    Custa perceber isto?
    Esqueça os meus equipamentos…
    Esqueça os seus equipamentos…
    Aqui falo só de contas.
    Não sei que equipamentos tem em sua casa, nem é isso que está em causa.
    O que está em causa, é que para os dados apresentados, as suas contas estão erradas e nem se aproximam de um exemplo real.
    Logo não se entende o seu objetivo de dar um exemplo às pessoas com um tarifário irreal e altíssimo que ninguém tem!
    Sinceramente não o entendo.
    Diz que faz as contas com os seus valores, e depois já diz que mal era de si, se paga-se 0,20 por kWh. Mas que sabe de pessoas que os pagam, infelizmente.
    .
    ??????
    Mas então esta a dar o exemplo de sua casa e dos seus aparelhos com um tarifário de outros?????
    Não me parece transparente.
    Ainda mais dá um tarifario extremamente caro e raro, e que nem conheço.
    Pq não usou um tarifário médio?
    Reconheço que existe a necessidade de alertar as pessoas para estes desperdicios, mas arranjar preços e valores sabe-se lá onde…….tsss…tssss
    Onde posso encontrar esse tarifário de 0,20€ o Kw/h?
    É que não o encontro!
    Como já referi, o tarifario mais caro da EDP e sem qualquer tipo de desconto dá 0,1880 já com IVA.
    Conhece quantas pessoas a pagar 0,20 o Kw/h?
    E quem pratica esse tarifario?
    .
    Cumprimentos

  5. Avatar
    Marco Lopes Reply

    Pedro! DISCORDO!!!!!!

    Vejamos…

    Cada vez que liga/ desliga uma lâmpada economizadora, está a encurtar o seu ciclo de vida (o mecanismo de ligar / desligar não é assim tão durável como isso, pelo que li, e pelo que tenho verificado). Também está a causar desgaste ao interruptor da parede (ou ao que quer que seja), ainda recentemente tive de mudar um deles (só a trabalheira que aquilo dá… e se conseguir encontra um igual). Sinceramente, mais vale deixar uma lâmpada acesa umas horas do que LIGAR/DESLIGAR sempre que sai ou entra de uma divisão! Não faz qualquer sentido dado o desgaste do material.

    Se os interruptores não tivessem desgaste, e o ciclo de ligar/desligar das lâmpadas também não, então talvez valesse a pena o gesto.

  6. Avatar
    Eduardo Reply

    Fiz as contas para os seus valores (os que apresentou) , pelo tarifário mais alto da EDP, e deu:
    0,41€
    Não sei onde foi buscar os 0,76€
    Quase que dobrou os valores
    (????)

    • Avatar
      Eduardo Reply

      Atenção, que para os meus calculos, usei o tarifário mais CARO da EDP, sem QUALQUER TIPO DE DESCONTO.
      – Nem desconto de tb adicionar gas
      – Nem desconto de fazer o pagamento por debito direto
      – Nem desconto de fatura eletronica
      – Nem desconto NENHUM
      – ZERO de desconto.
      Posto isto, os meus numeros se já são substancialmente mais baixos, mesmo assim, também estão inflacionados face ao tarifario cobrado à maior parte dos consumidores. Pois a maior parte beneficia de algum desconto.

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Tem valores repetidos na lista. Tem a sala com led e a sala com halogéneo, por exemplo. São exemplos. Se fizer as contas com os seus aparelhos e lâmpadas e a poupança for mínima avalia o que fazer. O meu objetivo é que faça contas com os seus valores, como fiz com os meus. com duas crianças em casa tenho até mais gastos do que os que mencionei.

  7. Avatar
    Eduardo Reply

    Quer-me parecer que as contas estão mal feitas, e bastante inflacionadas.
    Mesmo o preço do KW/h está um absurdo, o que só por si, vai alterar tudo.
    Fora outros valores tb inflacionados
    Independentemente disso, a preocupação é legitima. E eu proprio faço essas contas.
    Cumprimentos

  8. Avatar
    David Reply

    Viva Pedro Anderson,
    Gostaria só de deixar uma nota. Onde coloca no Excel luzes sala led, este valor de watts parece me demasiado alto (160 w). Cá em casa tenho tudo led e são no máximo 10w e grande parte até com um consumo menor. Queria também chamar a atenção que efectivamente antigamente tínhamos uma despesa significativa se deixamos as luzes ligadas, mas hoje em dia com led a 10w, se deixarmos a luz ligada sem intenção 10h p.ex. são 2 cêntimos ou seja 0.002 cêntimos por hora.
    Obrigado pelo seu trabalho do qual sou um fiel seguidor.

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Olá. Obrigado. Tenho 16 focos led na sala mais 3 ecinomizadoras. São os meus dados reais :). Cada um tem de colocar os seus, claro.

      • Avatar
        Eduardo Reply

        E os focos LED que tem são de 10W????
        Coisa rara….
        Normalmente recomenda-se 5W, e o que se encontra à venda é de 3W, 5W e 8W
        Falo de focos, claro!
        10W não conheço.
        Conheço …9W…12W…15W…20W e ate 30W, mas já são casos especiais, com dissipadores e com o corte superior e não o standard
        Cump

    • Avatar
      Eduardo Reply

      David, desculpe o meu preciosismo.
      Mas um Led de 10W deixado 10h ligado, ao tarifario mais alto da EDP dá, 0,0188€ e não 0,02€
      Pode ser um preciosismo, mas estou a fazer as contas pelo tarifário mais alto da EDP (mais caro), e depois quando fazemos contas ao desperdicio de uma casa toda, se aumentarmos numeros de 0,0188€ para 0,02….depois, no geral, vai dar valores bem errados e muio inflacionados.
      Terminando….concordando consigo que existe um “inflacionamento” nas contas do Pedro…na verdade, os valores reais ainda são menores que os apresentados pelo David
      .
      Atenção, que para os meus calculos, usei o tarifário mais CARO da EDP, sem QUALQUER TIPO DE DESCONTO.
      Nem desconto de tb adicionar gas
      Nem desconto de fazer o pagamento por debito direto
      Nem desconto de fatura eletronica
      Nem desconto NENHUM
      ZERO de desconto.
      Posto isto, os meus numeros também estão inflacionados face ao tarifario cobrado à maior parte dos consumidores. Pois a maior parte beneficia de algum desconto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *