Viu o Contas-poupança… ganhou 92 mil euros


Sim! 92 mil euros!

E já os tem na conta. É uma história que nunca vou esquecer. Daniel Pedrogam viu uma reportagem do Contas-poupança, meteu os pés ao caminho e passados 3 anos conseguiu aquilo a que tinha direito. O Seguro de Vida pagou-lhe a casa, depois de ficar com uma incapacidade para o trabalho.

Como expliquei neste artigo AQUI, recebi uma mensagem de um espectador a dizer que graças ao Contas_poupança tinha a casa paga ao banco. Estamos a falar de 92 mil euros.

Conhece mesmo os seus direitos?

Pelo caminho, descobriu que há direitos que a maior parte das pessoas desconhece. Quando ficamos com uma incapacidade há benefícios a que podemos recorrer mas que não são automáticos. Temos de os pedir. Ou seja, quem não sabe não recebe nada.

Fui entrevistar este espectador e conto a história na reportagem do Contas-poupança de amanhã (quarta-feira). O meu desejo é que todos nós aprendamos com o exemplo dele e que talvez alguns (mesmo que sejam poucos) descubram que afinal têm direitos que desconhecem. Dentro da infelicidade de ter uma incapacidade, talvez haja alguma coisa (ou coisas) que podem aliviar um pouco o esforço financeiro destas famílias. Nunca se sabe se um dia nos pode acontecer a nós.

Não perca o Contas-poupança, esta quarta-feira (HOJE), no Jornal da Noite na SIC.

Avisem pessoas que deixaram de trabalhar por motivo de doença ou acidente para verem esta reportagem. Pode mudar vidas.

Conto convosco (e a vossa carteira também).

Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2018. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica.

Se quiser um resumo claro e prático das dicas que demos nos primeiros 5 anos de programa, pode adquirir o livro “Contas-poupança I”. É só clicar AQUI abaixo.

Registe-se AQUI para receber a Newsletter do Contas-poupança.

(Todas as dicas da semana num só e-mail).

 



Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2018. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica.


9 comentários em “Viu o Contas-poupança… ganhou 92 mil euros

  1. Avatar
    MARISA EDUARDA DA SILVA FERREIRA Reply

    Depois de assistir ao vosso programa do dia 13-03-2019, em relação à situação da casa ficar paga com o grau de incapacidade descrito em cada seguro contratado para um crédito habitação, acredito agora vivamente, que fui uma lesada dessa ” fictícia” ou não, clausula de 66.6% de incapacidade…
    Revejo toda a minha história, neste caso que vocês transmitiram…precisamente a mesma entidade bancária ( Millenium BCP ) e precisamente o mesmo seguro de vida ( Ocidental Vida )
    Uma luta desigual, tudo fiz para que depois de uma perna amputada ao meu marido, com incapacidade de 69% atestada, me pudessem ajudar… sem qualquer sucesso…
    Fiquei sem casa, uma vida destruida e com a indeminização que o meu marido recebeu por parte da seguradora do acidente que teve, fomos obrigados a pagar ao Millenium BCP, cerca de 42.000 euros…
    Sinto me até hoje revoltada, lesada … não é justo não sermos devidamente acompanhados e informados com a veracidade dos nossos direitos.
    Será que tenho ainda direito a reavaliar todo este meu processo? Haverá alguma entidade ou lei, que me consigam ajudar?
    Injustiça o que nos fizeram… na maior fragilidade da vida, tiram nos TUDO … quando TUDO o que mais precisava mos era ter a nossa casa, muito menos que nos viessem tirar 42.000 euros de uma infelicidade da vida.
    Será que ainda posso ter esperança de reaver este dinheiro? Será que me conseguem ajudar?
    Terei todo o gosto em vos contar a minha história.
    Agradeço desde já toda a vossa disponibilidade para comigo.

    Com os mais respeitosos cumprimentos, Marisa Ferreira.

  2. Avatar
    MARISA EDUARDA DA SILVA FERREIRA Reply

    Depois de assistir ao vosso programa do dia 13-03-2019, em relação à situação da casa ficar paga com o grau de incapacidade descrito em cada seguro contratado para um crédito habitação, acredito agora vivamente, que fui uma lesada dessa ” fictícia” ou não, clausula de 66.6% de incapacidade…
    Revejo toda a minha história, neste caso que vocês transmitiram…precisamente a mesma entidade bancária ( Millenium BCP ) e precisamente o mesmo seguro de vida ( Ocidental Vida )
    Uma luta desigual, tudo fiz para que depois de uma perna amputada ao meu marido, com incapacidade de 69% atestada, me pudessem ajudar… sem qualquer sucesso…
    Fiquei sem casa, uma vida destruida e com a indeminização que o meu marido recebeu por parte da seguradora do acidente que teve, fomos obrigados a pagar ao Millenium BCP, cerca de 42.000 euros…
    Sinto me até hoje revoltada, lesada … não é justo não sermos devidamente acompanhados e informados com a veracidade dos nossos direitos.
    Será que tenho ainda direito a reavaliar todo este meu processo? Haverá alguma entidade ou lei, que me consigam ajudar?
    Injustiça o que nos fizeram… na maior fragilidade da vida, tiram nos TUDO … quando TUDO o que mais precisava mos era ter a nossa casa, muito menos que nos viessem tirar 42.000 euros de uma infelicidade da vida.
    Será que ainda posso ter esperança de reaver este dinheiro? Será que me conseguem ajudar?
    Não terei qualquer problema em vos confirmar tudo o que digo, terei todo o gosto em vos contar a minha história.
    Agradeço desde já toda a vossa disponibilidade para comigo.
    Com os mais respeitosos cumprimentos, Marisa Ferreira.

  3. Avatar
    Ana maria Reply

    Boa noite!
    Sou doente oncológica com uma incapacidade de 60% desde 2017
    Estou no desemprego e vai terminar em julho de 2020, quando irei reformar-me por longa duração.
    A minha casa terminarei de pagar em 2030, será que terei direito mais cedo?

  4. Avatar
    Jorge Oliveira Reply

    Numa época marcada pelo jornalismo sensacionalista, feito com o intuito de angariar audiências (apenas), para depois oferecer às pessoas duas mãos cheias de nada de real importância para as suas vidas, a não ser ficarem por dentro das desgraças alheias, é impossível não ficar grato por este tipo de trabalho de investigação séria. Este trás verdadeiro valor acrescentado a quem o consome!
    Obrigado Dr. Pedro Andersson

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *