Seguro de Vida – Já pediu o seu Plano de amortização?


Saiba com o que conta

Eu sei que só vos falo de coisas chatas, e preocupantes, e que dão trabalho e que, enfim, podem mexer com a vossa vida.

Eu sei que alguns de vocês (poucos) preferem não saber porque se souberem vão ter de fazer alguma coisa (ou preferem mesmo assim não fazer nada). E isso é uma ralação. Venho trazer-vos mais uma.

Assuste-se (ou não)

Saiba, ao cêntimo, quanto vai pagar por mês de seguro de vida de hoje e até daqui a 20 anos, ou mais. Quando vamos ao banco pedir um crédito à Habitação são tudo rosas. O spread é o mais baixo possível que conseguem e os serviços que exigem que adquira são essenciais para si e vão ser uma mais-valia e o seguro de vida tem uma mensalidade que é completamente comportável e é uma segurança para si e para os seus. Tudo lindo e maravilhoso.

Concordo que ter um seguro de vida associado ao Crédito à habitação é uma decisão inteligente. Dá alguma segurança à minha família se me acontecer alguma coisa. O “problema” é que a mensalidade começa baixinha (no meu caso começou com 40 euros) mas com o passar dos anos vai subindo de uma forma assustadora. Passados poucos anos a minha mensalidade de seguro de vida tinha subido de 40 euros para 120 euros. Pedi uma revisão do seguro e reduziram para metade. Baixou para 60 euros e atualmente estou a pagar 75 euros.

De 2 em 2 anos peço à Seguradora que me baixe a mensalidade do seguro. Só aceitaram nessa primeira vez. Depois disso, é a segunda vez que peço e que o meu pedido é recusado. Mas aproveito sempre para pedir um Plano de amortização para saber com o que conto com os valores mais atuais.

Basta mandar um e-mail para a seguradora (seja ela qual for), dar os dados que me pedirem (valor em dívida, anos em falta e as nossas idades) e aguardar. No meu caso, já recebi o Plano e novamente é assustador.

Como tenho uma última parcela para pagar de 30% do valor em dívida significa que vou estar a pagar pelo seguro de vida um prémio relativo a cerca de 50 mil euros até à ultima prestação (o contrato chamava-se T30 na CGD). Considero hoje este contrato um “crime” para os consumidores, mas na altura (jovenzinho ignorante) achei uma maravilha porque nos permitiu comprar a casa que queríamos.

Vou pagar mais de seguro do que de empréstimo

Com o podem ver no meu documento em anexo, a partir de 2039, assim que me reformar, vou estar a pagar mais de seguro de vida do que de crédito à habitação. E vai sempre a subir até ao fim. Estarei a pagar cerca de 400 euros de seguro de vida POR MÊS até à última prestação (com 82 anos).

E não tenho de que me queixar porque assinei este contrato. A cada ano que passa, como estou mais velho, o risco de morte aumenta e por isso o prémio sobe. Tem de pedir o plano para saber como vai ser no seu caso. Há várias formas de cálculo e varia conforme o seu plano de amortização.

E não vai renegociar?

Como lhe disse, esta é a terceira vez que peço para baixar o seguro de vida (porque tenho mais barato na concorrência) e que o meu pedido é recusado. Vou, portanto entrar em “guerra” com a seguradora. É uma decisão consciente dos riscos (podem aumentar-me o spread). Vou tentar uma estratégia que nunca ninguém tentou e, se conseguir, serei – penso eu – o primeiro a fazê-lo. Vou tentar usar o próprio documento complementar da Escritura e os argumentos do banco a meu favor. O Não estará sempre certo. O pior que poderá acontecer é ter de voltar atrás porque me aumentaram o spread.

Mas o ridículo é que a seguradora (neste caso, a Fidelidade) está a dizer que não baixa o meu prémio sabendo que na concorrência há valores muito mais baixos com as mesmas coberturas ou melhores. Será que não percebem que assim estão a afastar um cliente e que só descansarei enquanto não me for embora em vez de querer continuar com eles? Aquilo que esperam ganhar comigo será perdido de uma vez assim que sair.  Não seria preferível ganhar menos mas continuar a ganhar durante anos a fio (ainda me faltam 29 anos)?

As empresas continuam a achar que nós consumidores aceitamos um Não como resposta e ficamos quietos e derrotados. Amigos das seguradoras, aviso que já sabemos fazer contas e sabemos aproveitar a concorrência no mercado. E a ameaça de aumentar o spread já não é o que era. Aumentarem-me a mensalidade em 30 euros e poupar 100 no seguro de vida é uma conta fácil de fazer.

Peça o seu Plano de Seguro de Vida

É muito simples. Solicite o “Plano de amortização do Seguro de Vida” à sua seguradora ou ao gestor de conta do seu banco. Peça por e-mail. É só dizer isto: “Caros senhores, Quero saber quanto vou pagar mês a mês de seguro de vida até ao fim do meu contrato. Os meus melhores cumprimentos e tal e tal”.

E depois de receber o documento (insista até o ter), faça as suas contas e previna-se. Pelo menos fica a saber com o que conta.

No meu caso, já decidi amortizar o Crédito à Habitação o mais depressa possível. Com aqueles valores que vi, parece-me ser a decisão mais inteligente antes que o balão me rebente nas mãos.

Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2018. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica.

Se quiser as dicas financeiras essenciais que demos nos primeiros 5 anos de programa, pode adquirir o livro “Contas-poupança I”. É só clicar AQUI abaixo.

Registe-se AQUI para receber a Newsletter do Contas-poupança.

(Todas as dicas da semana num só e-mail).

 



Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2018. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica.


75 comentários em “Seguro de Vida – Já pediu o seu Plano de amortização?

  1. Avatar
    Carlos Calçarão Reply

    Boa tarde!
    Só venho deixar o meu testemunho.
    Aqui à alguns anos pagava de seguro de vida no Santander cerca de 1200€ anuais, mas o pagamento era mensal.
    Mudei para a April, fiquei com pagamento anual de 400€ e QQ coisa.
    O pagamento feito anual em vez de mensal também traduz-se numa poupanca significativa. Claro que esta grande redução não vem só dessa alteração.
    Peçam simulação a April, fora publicidade penso que é a que tem melhores preços. Pelo menos no meu caso fiquei a pagar três xs menos.

    • Avatar
      Carla Silva Reply

      Os seguros na April não têm custos de fraccionamento, tanto faz pagar mensal como trimestral, semestral ou anual.
      Já quanto à poupança é sempre enorme.

  2. Avatar
    Alexandra Reply

    Boa tarde,
    Informaram-me a existência de um decreto de lei que nos permite solicitar a alteração de seguradora do seguro de vida do crédito habitação sem que haja penalização, ainda estou a estudar o caso para solicitar essa mesma alteração junto do meu banco, neste caso Novo Banco.
    O decreto de lei que me disseram que seria aplicável é o nº222/2009.
    Veja pode ser que lhe seja útil.

  3. Avatar
    Eduardo Manuel Duarte Mingote Reply

    Bom dia…
    Os meus parabéns e obrigado por todas a dicas que nos vai dando…
    Apenas uma questão, tendo também eu credito na CGD e seguros na fidelidade, a minha escritura refere que os seguros têm de ser feitos em companhia de seguros do grupo CGD, ora pelo meu humilde entendimento, neste momento a caixa é apenas mediadora, logo poderemos mudar de seguro sem penalização?

  4. Avatar
    Emília Duro Reply

    Bom dia Sr. Pedro Andersson
    Acompanho com frequência o Contas Poupança que considero de bastante qualidade e muito útil
    Bem haja
    Também tenho um Seguro de Vida IAD que foi associado a condição de ter há alguns anos atrás um spread de 0,25
    Contactei o banco no sentido de solicitar o plano completo de amortização ou seja quanto vou pagar mês a mês de seguro de vida até ao fim do meu contrato.
    A resposta foi – De referir que, os planos de pagamentos têm o custo de 150,00 + I.S, por empréstimo, para prémios vincendos.
    Caso os clientes pretendam a emissão dos planos futuros de pagamentos de prémios, será necessário a formalização de pedido escrito e consentimento do débito da respetiva comissão (por empréstimo – neste caso seria 2 x 150,00 + IS).
    Adicionalmente, informamos que, aquando da contratação dos financiamentos, terá sido entregue aos clientes a carta de aprovação, que incluía a previsão de plano de pagamento das prestações e seguros

    o Seguro é IAD e tenho insistentemente tentado mudar o seguro ou seja renegociá-lo e não tenho conseguido
    Continuarei a ser persistente mas acho que mudar de seguradora e agravar o spread ainda dará para POUPAR!
    No entanto acho incrível pedirem-me um pagamento para me informarem quanto pagarei mês a mês ate ao final do meu contrato. Será legal?
    Os meus cumprimentos

  5. Avatar
    jose antónio noliveira Reply

    Boa tarde Pedro Andersson
    Antes de tudo deix-me felicita-lo pelo excelente serviço público que presta com este seu blog e principalmente pelo feedback que vai dando a todos os que de uma forma ou de outra vão precisando de ajuda. Isto coloca-o num nível de jornalismo muito elevado que infelizmente começa a rarear. Mas vamos a factos e se possível a uma pequena ajuda.
    Tenho o meu seguro de vida “fora” do Banco onde mantenho o meu CH e seguindo o seu conselho pedi para renegociá-lo. Consegui que me baixassem a prestação para cerca de metade do que estou a pagar…até aqui…excelente. Esta renegociação passa por uma nova apólice, visto que a que está em vigor é antiga e quero mudar de mediador. E é este o meu problema mesmo a companhia sendo a mesma, a apólice será outra e no meu contrato do CH está escrito ” Só por intermédio do banco e com o seu acordo por escrito os seguros poderáo ser alterados ou anulados ” ou seja devo primeiro informar o banco da minha intenção para obter autorização para fazer nova apólice, ou, uma vez que a seguradora é a mesma posso alterá-la à vontade e só depois informar o banco? Ajuda era bem vinda . Obrigado
    António Oliveira

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Olá António. Obrigado pelos elogios. Recomendo sempre fazer tudo conforme o que assinamos com o banco. Contacte o gestor de conta e informe -se sobre as implicacoes do que pretende fazer. O que não implica depois fazer o que eles querem. Mas deve saber sempre o que vai ou pode acontecer a seguir. E ir munido de todas as informações primeiro. Ou seja vai lá dizer o que quer fazer e quando e como e não perguntar por favorzinho o que podem fazer por si.

  6. Avatar
    Armando Reply

    Boa Tarde, a CGD já me respondeu, vão baixar o valor do seguro de +-100 € para mais ou menos 69 euros. Contudo nos próximos anos vai voltar a aumentar, na altura volto a falar.
    Obrigado pelas dicas.

  7. Avatar
    Pedro Reply

    Boa noite Caro Pedro,
    No seguinte da postura da CGD e do que já comentei, peço desculpa pois vou “fugir” ao tema.

    “Solicitei em finais de janeiro via email, que submetessem a decisão superior o melhor spread para taxa variável, que a CGD me apresentasse a melhor proposta para alteração da taxa fixa contratada em vigor, para taxa variável. Inicio de fevereiro e posteriormente a 22 de fevereiro voltaram a pedir mais documentação, alias sendo eu cliente há mais de vinte anos, feito contratado de credito habitação em 2016, eles já tinham parte da documentação solicitada (Cartões de cidadão , desde então, ou pelo extracto de conta dá para ver nos movimentos (credito relativo a transferência de vencimento e solicitam recibos de vencimentos, etc)
    Na passada quinta-feira solicitei via email, um pedido de esclarecimentos sobre o pedido (até hoje nada disseram), como também já tinha efetuado chamadas telefónicas para o balcão a pedir esclarecimentos, lamentavelmente na CGD temos que andar atrás deles, mesmo tendo solicitado por escrito, isto é, via email. Pois no final da próxima semana já vai fazer 2 meses.”

    Relativo ao acima exposto, apenas hoje, passado mais de dois meses, a CGD respondeu ao meu pedido de proposta para taxa variável, caso pretendesse mudar da taxa fixa atual contratada para taxa variável. De referir que no contrato nada impede de o fazer, e a resposta foi a seguinte :
    – “A sua proposta de alteração do seu credito habitação de taxa fixa para taxa variável foi recusada pela CGD”.

    Enviei o seguinte email de seguida e perguntei : Pretendo saber o motivo pelo qual a mesma foi recusada e qual a solução para o solicitado em final de janeiro do corrente ano!?

    Obtive a seguinte resposta : “Em face da sua proposta de alteração da taxa fixa para taxa variável, a CGD entende comercialmente não autorizar o solicitado.Assim, não existe qualquer proposta para efetuar a mesma alteração.”

    Tendo em conta que o contrato em vigor não colocar a exclusão de alteração se taxa fixa para variável, mas sim de ter que pagar uma comissão (“comissão apenas exigida nos contratos de crédito celebrados antes de 25 de setembro de 2018”), que não se aplica ao meu caso pois o contrato de crédito foi em 2016.
    Caro Pedro ou algum que me possa ajudar, coloco a seguinte questão : O banco em causa ou outro qualquer, pode permitir que não posso alteração da taxa referida!? Alguém sabe se a lei nos salvaguarda! Pois, entendo que o banco deveria enviar um proposta para alteração da referida, com um spread ao seu critério, em quem posteriormente o cliente aceita ao não! Não acham que isto faz todo o sentido. Neste caso a CGD faz de mim o que quer e bem lhe apetece, é que nada, mesmo nada impede no contrato a referida alteração. Quais a entidade que posso expor esta situação!? Penso que o Banco de Portugal, ou seja outra entidade!?
    Agradeço a ajuda,
    Mas reforçar que é lamentável este tipo de atitudes, demora, respostas, etc; isto não é democracia, em vez de oferecerem proposta convidativas para manter um cliente com mais de 20 anos, obtenho este tipo de respostas….

  8. Avatar
    Pinto Reply

    Boa Tarde Pedro
    Qual o email da fidelidade para que me mandem o Plano de Amortização do seguro de vida, no inicio de marco enviei um email para, apoiocliente@fidelidade.pt e ate hoje ainda nada, é normal demorar ou estão a fazerem se de difíceis.
    Cumpts,,,

  9. Avatar
    Sara Reply

    Boa tarde Sr. Pedro Andersson.

    Segui o seu conselho e pedi o meu plano de amortização.
    Na resposta vinha o seguinte:
    “Na sequência do pedido que a Caixa Geral de Depósitos nos dirigiu em 21-03-19, somos enviar um anexo do plano de amortização dos valores a pagar até ao final do contrato, com atualização mensal de capital, utilizando uma taxa nominal de 2,693%.

    Contudo, chamamos a atenção para o seguinte:
    – Trata-se de uma simulação com valores aproximados, sem qualquer caracter vinculativo;
    – Qualquer amortização de capital extraordinária que possa ocorrer altera os valores simulados;
    – No início e em cada renovação (em janeiro), ao valor do prémio é acrescido o custo de certificado de 1,03€ (com INEM).”

    A minha questão é a seguinte: aquela taxa de 2,693% não é elevada?
    O meu spread é 0,4.

    Obrigada.

  10. Avatar
    Carla Silva Reply

    Pedro,
    Sem duvida que se devem fazer bem as contas, pois mesmo que haja alteração de spread e taxas, pode ficar mais barato se poupar no seguro…
    Tenho o empréstimo desde 1999, o que o Banco mais gostava era que eu “me fosse embora”, neste momento praticamente não pago juros é só amortização….
    mas “comeram-me a carne agora roem-me os ossos”…

  11. Avatar
    Carla Silva Reply

    Pois…de facto os Bancos fazem o que querem e quando querem, até porque estamos agarrados a eles… Felizmente eu pude mudar porque não constava nada no meu contrato que o impedisse.
    Mas a informação que dei anteriormente que na CGD acompanharam o preço mediante simulação de congénere é real, aconteceu com uma amiga minha..felizmente para ela

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Depende de quem apanha à frente. Eu consegui uma vez. Depois disso não consegui mais. Vou mudar de estratégia. Vão ficar a perder sem necessidade.

      • Avatar
        Pedro Reply

        Olá caro Pedro.
        “Depende de quem apanha à frente”, estava para dizer isto no anterior comentário, agradeço a sua frontalidade que é uma realidade. Por exemplo eu tenho proposta em mão, mais económica em 35%, algum a vez a CGD ia acompanhar!? Não acredito, se nem para um pedido por email de possível passagem de taxa fixa para variável, não respondem!
        Sem dúvida mudar a estratégia…quem pretende transferir o credito, no mercado há melhores propostas de crédito habitação para taxa variável a rondar os 1,25% e fazer seguro de vida fora desse banco, depois é só fechar a conta na CGD….caso não esteja “preso” por condições excepcionais/ extras.

        Algo “curiosa” na CGD: Durante após apresentou prejuízos, e porquê!? Quem pagou isso!? Nós….e quando apresentação lucros, que os recebe!? Os acionistas…penso que não vale a pena dizer mais nada…
        Agora, uma coisa é certa, os bancos não dão nada a ninguém, já dizia o meu Pai. Penso é que temos desde novos, aprender a fazer poupanças, existe consumo de diversas coisas na vida feita de forma descontrolada…e que amanha podemos precisar por vários motivos: habitação, carro, doença, etc, em que se não tivermos poupanças, ao contrair créditos vamos pagar o dobro que o preço do produto adquirido, fora as “dores de cabeça” e preocupações.
        E pensem nisto : O dinheiro custa muito a ganhar, saí do nosso “suor”….

        Cumprimentos,

    • Avatar
      Pedro Reply

      Olá Carla,
      Sem dúvida, fazem o que querem e bem apetece…mas temos que de uma forma ou outra, contraria isso, não sendo fácil por vezes. Ainda bem que para si foi possível e para a sua amiga, mas serão casos esporádicos! Eis a questão. Também deve depender do valor em divida, quanto maior for, porventura serão um pouco flexíveis, pois o banco não deve querer perder um bom cliente, mas…
      Também é preciso fazer bem as contas, pois pode baixa o seguro e a TAEG ser mais cara…
      Por exemplo vejo muita publicidade sobre o banco bankinter, com spreads baixos, à uns meses pedi simulação, quando olhei para os valores do seguro de vida, “assustei-me”, muito elevados. Altera logo e muito a TAEG. Temos de ter a noção que, com o avançar da idade pagamos cada vez mais de seguro de vida…

      Cumprimentos,

  12. Avatar
    Carla Silva Reply

    Olá Pedro eu já mudei de seguro mais do que uma vez, porque obviamente o meu empréstimo assim o permite.
    Mas tenho a informação que na CGD se levar simulações de outras seguradoras eles acompanham o prémio, já experimentou?
    Obrigada pelas partilhas

    • Avatar
      Pedro Reply

      Olá Carla,
      Agradeço o seu comentário e dica. Se na verdade a CGD fez isso, de acompanhar o prémio , sorte de quem o conseguir. Bom para sim, que conseguir que o seu empréstimo lhe permita isso. Alias é o que eu pretendo para mim, mas certamente não será com a CGD, pois em 2016, exigirão tudo e mais alguma coisa, como até ter 2 cartões de créditos, que na verdade apenas uso um pontualmente, para quê dois cartões credito!? De várias simulações que fiz na altura, a melhor não era da CGD (a diferença era residual), era a segunda melhor proposta, todas as outras eram propostas mais altas. Não mudei, porque tinha que fechar conta, e como o seguro de vida do outro banco era mais alto, com a idade, provavelmente a coisa era ela por ela.

      Mas, faz precisamente neste mês de março um ano, que solicitei via email :
      – Revisão do spread da taxa fixa e a melhor proposta para taxa variável, caso pretendesse mudar de fixa para variável. E enviei uma proposta de outro banco para taxa variável com spread de 1,40 (quando tenho 1,95% na taxa fixa + % de taxa swap). Sabe quando me responderam a esse email!?
      Meados de Setembro de 2018 via telefone e solicitei via email, que só responderam no final de Outubro de 2018, mas sem uma proposta concreta, mas apenas a propor um spread de 2% para taxa variável + euribor a 12 meses, a submeter a decisão superior! Quanto à taxa fixa, não alteravam! Acha isto normal!?
      Agora, pergunto-lhe, acha que se levasse uma simulação de outra seguradora com as mesmas condições, mais baixa 35%, alias propostas essa tenho atualmente em mão, eles iram acompanhar o prémio!? Então, se eles não me enviaram qualquer melhoria para o credito atual, em que os valores em causa seriam superiores ao do seguro, sendo cliente à mais de 20 anos, alguma vez acompanhavam o prémio do seguro!?
      De referir, que o que estou a escrever condiz com a verdade e tenho os emails como meio de prova. O que na verdade, de nada me vale, o ano passado foram 7 meses à espera sem propostas concretas e este ano faz 2 meses no próximo sábado.

      Cumprimentos,

  13. Avatar
    Pedro Reply

    Caro Pedro,
    Relativo ao seu comentário “Se agora tem 1,55 está na altura de mudar para um banco que faça 1.00”, já agora pode indicar qual é o banco que pratica spread 1%!?
    Tenho credito na CGD, em que nas condições do contrato, o spread aplicado já é muito alto e em taxa fixa (contrato feito em 2016, nessa altura os spread aplicados eram alto, rondando os 2%), tendo o seguro de vida associado. Caso contrario, isto é, mude para outra seguradora vão mexer (subir o spread). A minha questão é : Em termo da Lei, existe alguma forma de contornar este tipo de procedimento!?
    Solicitei em finais de janeiro via email, que submetessem a decisão superior o melhor spread para taxa variável, que a CGD me apresentasse a melhor proposta para alteração da taxa fixa contratada em vigor, para taxa variável. Inicio de fevereiro e posteriormente a 22 de fevereiro voltaram a pedir mais documentação, alias sendo eu cliente há mais de vinte anos, feito contratado de credito habitação em 2016, eles já tinham parte da documentação solicitada (Cartões de cidadão , desde então, ou pelo extrato de conta dá para ver nos movimentos (credito relativo a transferência de vencimento e solicitam recibos de vencimentos, etc)
    Na passada quinta-feira solicitei via email, um pedido de esclarecimentos sobre o pedido (até hoje nada disseram), como também já tinha efetuado chamadas telefónicas para o balcão a pedir esclarecimentos, lamentavelmente na CGD temos que andar atrás deles, mesmo tendo solicitado por escrito, isto é, via email. Pois no final da próxima semana já vai fazer 2 meses.
    A questão que coloco é a seguinte : Eles podem ter este tipo de comportamentos e tanta demora para responder a um pedido de proposta para alteração de taxa!? Na lei não existem prazos a cumprir neste tipo situação para as entidades bancárias!? Ou só servimos para cumprir com as nossas obrigações, pois caso contrario, são extremamente exigentes e céleres, caso estejamos em incumprimento, como foram exigentes na altura em que contrai o empréstimo.

    Já agora no âmbito acima exposto, gostaria de reportar outras questões mas em privado, tem algum mail para onde o possa fazer! Agradeço.

    Com melhores cumprimentos,

  14. Avatar
    Pedro Reply

    Caro Pedro,
    Relativo ao seu comentário “Se agora tem 1,55 está na altura de mudar para um banco que faça 1.00”, já agora pode indicar qual é o banco que pratica spread 1%!?
    Tenho credito na CGD, em que nas condições do contrato, o spread aplicado já é muito alto e em taxa fixa (contrato feito em 2016, nessa altura os spread aplicados eram alto, rondando os 2%), tendo o seguro de vida associado. Caso contrario, isto é, mude para outra seguradora vão mexer (subir o spread). A minha questão é : Em termo da Lei, existe alguma forma de contornar este tipo de procedimento!?
    Solicitei em finais de janeiro via email, que submetessem a decisão superior o melhor spread para taxa variável, que a CGD me apresentasse a melhor proposta para alteração da taxa fixa contratada em vigor, para taxa variável. Inicio de fevereiro e posteriormente a 22 de fevereiro voltaram a pedir mais documentação, alias sendo eu cliente há mais de vinte anos, feito contratado de credito habitação em 2016, eles já tinham parte da documentação solicitada (Cartões de cidadão , desde então, ou pelo extracto de conta dá para ver nos movimentos (credito relativo a transferência de vencimento e solicitam recibos de vencimentos, etc)
    Na passada quinta-feira solicitei via email, um pedido de esclarecimentos sobre o pedido (até hoje nada disseram), como também já tinha efetuado chamadas telefónicas para o balcão a pedir esclarecimentos, lamentavelmente na CGD temos que andar atrás deles, mesmo tendo solicitado por escrito, isto é, via email. Pois no final da próxima semana já vai fazer 2 meses.
    A questão que coloco é a seguinte : Eles podem ter este tipo de comportamentos e tanta demora para responder a um pedido de proposta para alteração de taxa!? Na lei não existem prazos a cumprir neste tipo situação para as entidades bancárias!? Ou só servimos para cumprir com as nossas obrigações, pois caso contrario, são extremamente exigentes e céleres, caso estejamos em incumprimento, como foram exigentes na altura em que contrai o empréstimo.

    Já agora no âmbito acima exposto, gostaria de reportar outras questões mas em privado, tem algum mail para onde o possa fazer! Agradeço.

    Com melhores cumprimentos,

      • Avatar
        Pedro Reply

        Caro Pedro Andersson,
        Agradeço resposta.
        A questão fundamental é se neste caso a CGD pode demorar o tempo que lhe apetece a responder ao solicitado (proposta para alteração de taxa fixa para variável) ! Vai fazer no próximo sábado 2 meses, e do email enviado na passada quinta-feira, nada dizem.E lamentável, mas infelizmente não me surpreende este tipo de atitudes. Pois já o tinha solicitado antes, e só responderam meses depois, a dizer iam propor a decisão superior X spread para variável. Na altura não avancei pois aguardava por uma proposta mais vantajosa noutro banco. Também insisti via telefone, por email tenho como comprovar esta demora.

        Já agora caro Pedro, agradeço caso seja possível eliminar o meu primeiro comentário e deixar o segundo que é praticante igual

        Cumprimentos,

  15. Avatar
    Cátia Alves Reply

    Boa tarde.
    Depois de solicitar ao meu gestor de conta o plano de pagamento dos meus seguros, o mesmo informou que tem um custo de 150€ este documento.
    Também já me informei que o aumento do spred tem o mesmo valor retirando apenas uma ou mais condições.
    Acho que vale mesmo retirar do banco.
    Agora é fazer contas. É um processo fácil senhor Pedro ou existe alguém / serviço que nos possa ajudar?
    Obrigada.

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Pediu o preçário onde está esse valor dos 150 euros? Gostava de ver para avaliar se faço reportagem. Viu com os seus próprios olhos? E porque não pede a seguradora e não ao banco. A mim não me cobram nada…

  16. Avatar
    Armando Abilio Tavares Rodrigues Reply

    Boa Tarde Pedro, no meu caso a resposta que tive da GGD/Fidelidade, é baixarem de 102 eur para 65 eur mas a cobertura passa para 50%. Isto é razoável? Cá está na altura não liguei nenhuma e estou colado a eles. Spred 0,9 TJ nominal 1.865% tae 4,514. Para ter este spred de 2010 tenho que ter Cd,seguromultriscos caixa, domicilacao caixa, cc, seguro de vida dois mutuários. Enfim, O que acha?

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Leve a sua apólice a um mediador independente e peça ajuda. Pode haver um detalhe que seja a solução. Sempre 100% e ITP. A menos que queira mesmo 50%…

      • Avatar
        Armando Reply

        Boa Tarde, a CGD já me respondeu, vão baixar o valor do seguro de +-100 € para mais ou menos 69 euros. Contudo nos próximos anos vai voltar a aumentar, na altura volto a falar.
        Obrigado pelas dicas.

  17. Avatar
    Cátia Alves Reply

    Boa noite, Sr. Pedro.
    Dirigi-me á minha gestora de conta para efetuar uma revisão dos dois seguros agregados ao meu crédito habitação: vida e multi-riscos. Recebi uma carta a dizer: que são seguros protocolados entre o bpi e a Allianz. Que o tomador é o banco e não o cliente. Que os prêmios estão pré-estabelecidos.
    Já solicitei, como aconselhou o plano de pagamento do seguro de vida.
    O meu contrato diz: redução de spred com contratação pelo mutuário do seguro de vida e seguro multirriscos com a companhia seguros Allianz Portugal s.a.
    Algum conselho? Obrigada.

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Olá. Pergunte por escrito qual a repercussão na prestação da mudança dos seguros para outras seguradoras e baseada em que critério.

  18. Avatar
    Anabela Santos Reply

    Isso funcionaria muito bem, se não fosse o caso da junção da Zurich com o Deutshbank, que estou a espera de receber o plano de amortização do seguro de vida, á nada mais nada menos que 5 meses!!!! Já faz 5 meses que o banco chuta para a seguradora e a seguradora para o banco. Já fiz queixa ao banco de Portugal e nada!!! Uma autêntica vergonha! Onde está o direito dos clientes?

  19. Avatar
    Jose Gomes Reply

    No meu caso na escritura diz “…. constituir e manter o seguro de vida, nas condições aceites pelo banco e quando este o julgar necessários,….”.
    Como não refere que tem que ser na seguradora X poderá ser qualquer uma desde que o banco fique como beneficiário até ao valor em divida? Alguém tem algo semelhante na escritura?

  20. Avatar
    Pedro Reply

    Creio que falta informação neste artigo. Num caso prático, compra de casa em Lisboa que em 2008 valia 150.000 e comprada abaixo desse valor, que agora, no mínimo vale 220.000. O valor do capital segurado, versus o capital em dívida, faz muita diferença!

    • Avatar
      Vasco Coelho Reply

      Creio que o artigo refere-se ao credor hipotecário (banco). O seguro paga a dívida

  21. Avatar
    Joana Ramos Reply

    Quando pedimos um crédito à habitação o banco tenta sempre vender-nos o seguro de vida! Apesar de prometerem (e fazerem) descontos no spread, se fizerem bem as contas vão ver que apesar de terem um spread um pouco mais elevado, o que poupam em fazer o seguro fora do banco, compensa e em muito o que vão pagar a mais na prestação mensal. Há um simulador no site do banco de Portugal que ajuda a fazer as contas dos spreads e das respetivas prestações. Para além do mais se fizerem o seguro fora do banco a qualquer altura podem trocar de seguradora, para uma que na altura esteja a praticar preços mais baixos! já agora, mesmo que tenham uma clausula no contrato a dizerem que têm que manter o seguro no banco, há uma legislação que tornou todas essas clausulas inválidas

  22. Avatar
    Vasco Coelho Reply

    atenção às coberturas de incapacidade permanente. os mais baratos não costumam cobrir incapacidades “baixas” mas apenas superiores a 80%…creio que o contaspoupança fez artigo sobre este tema

  23. Avatar
    Jose Bastos Reply

    Quando fiz o meu credito habitacao, no BPI, este ja propos o seguro de Vida da Alliaz. Apos ver o programa sobre os seguros de vida, contactei o meu banco solicitando o plano de pagamento mensal ate ao fim do meh contrato contudo nao tive sucesso pois o banco diz nao saber onde ir buscar. Por iniciativa propria contactei a Allianz solicitando o plano. Identificou a apolice no entanto diz nao poder fornecer nenhum detalhe em virtude do seguro ter sido contratado atraves do BPI. Entao, neste sentido, nao tenho quem me forneca o plano. Será isto normal?

  24. Avatar
    Ana Paula Reply

    Olá Pedro Anderson, antes de mais, muitos parabéns pelo seu excelente programa! O meu seguro de vida foi feito no banco porque fui informada que o spread seria mais baixo na altura do empréstimo. Depois de avaliar a situação e concluir que um seguro de vida numa seguradora é mais é mais barato, posso mudar?

    • Avatar
      Élio Reply

      No meu empréstimo CH no Santander tenho de cumprir 4 de 7 condições, para manter a redução de spread. Os seguros no banco podem ser substituídos por uma das outras condições. Foi o que fiz já há uns anos. Analisando o plano de pagamentos, concluí que a mudança de seguradora irá resultar numa poupança de cerca de 20.000€ no final dos 35 anos de empréstimo.
      Terá de analisar o seu contrato para ver se pode retirar de lá os seguros sem agravamento de spread.

  25. Avatar
    Rui Fernandes Reply

    Também eu tenho o empréstimo e o seguro na CGD e Fidelidade respectivamente. O meu contrato diz que devo manter o seguro de vida em “seguradora do grupo Caixa Geral de Depósitos, desde que subscrito na Rede de Agências da Caixa ou na Rede de Mediadores das Seguradoras do Grupo Caixa Geral de Depósitos”.
    Portanto significa que não posso mudar sem mexidas no spread correto?

      • Avatar
        José Cardoso Reply

        eu estou na mesma situação não posso mudar uma virgula por causa do spred e estou amarrado aos seguros já espremi o máximo digo eu . mas eles não cumpriram o contrato comigo pois agora o que não vinha no contrato me obrigam a utilizar o cartão de credito no mínimo 1 x de 3 em 3 meses para não me cobrarem manutenção de contas e isto não esta no contrato ,e a CGD (funcionaria ) ainda teve a lata de me dizer que eu era um cliente que não estava a dar lucro ao banco o que respondi que não comessem os juros todos de uma vez e diz ela se não esta satisfeito mude de banco claro que não o vou fazer agora que já levaram os juros todos e somente estou a amortizar o empréstimo apesar de faltar 12 anos para liquidar o empréstimo

  26. Avatar
    Miguel Machado Reply

    Olá Pedro,
    Obrigado pelo lembrete 🙂
    Acabei de fazer o pedido ao Santander. Digo que faço, mas acabei de me lembrar que nunca o fiz.
    Já questionei a minha Gestora de Conta no Santander e ela informou-me que posso mudar de Seguradora, porque na minha Escritura é apenas referido que tenho que ter um Seguro de Vida associado e não obrigatoriamente do Santander, contudo tenho sempre que pedir “autorização” ao Banco.
    Obrigado pelo seu trabalho Pedro que é útil para quem se preocupa com as suas finanças pessoais, tendo ou não mais “liberdade” orçamental. Prefiro poupar em tudo que possa e gastar o que pouco em viagens :). No meu caso, considero que é bem mais empregue 😀

  27. Avatar
    João Brito Reply

    Mais uma vez, obrigado por mais um artigo interessante. Também tenho ideia que o seguro de vida é um fator chave para querer amortizar antecipadamente sempre que possível.
    Quanto à questão do seguro contratado no banco ser uma obrigatoriedade para ter um spread mais competitivo, penso que isso deixou de ser legal desde 2008.
    Na altura tinha um crédito que tinha essa condição e foi feita uma adenda precisamente por causa dessa lei. Entretanto tenho um novo crédito, que não tem essa condição. Penso que há alguma “desinformação” sobre o assunto, e os bancos não têm interesse em torná-lo claro.

  28. Avatar
    Rui Daniro Reply

    Boa tarde, no caso de o seguro de vida não estar associado a um credito habitação, e desejar-mos mudar de intituição, é possivel fazer-se a transferencia do mesmo? O que é que aocntece aos valores já pagos?
    Cumprimentos

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Olá Rui. A sua pergunta não faz sentido. O prémio não acumula. Paga para usar um dia, se acontecer. Pode esclarecer melhor a sua dúvida?

      • Avatar
        Rui Daniro Doutel de Carvalho Pinto Reply

        Olá Pedro,
        Imagine-se que já tenho um seguro de vida a 5 anos, no entanto é-me rejeitada a descida da prestação, e eu decido transferir o seguro para uma outra instituição, o que quer dizer com transferir? Se bem entendo transferir é mais um cessar de contrato com a instituição X e fazer um novo contrato com a instituição Y, esquecendo-se todas as mensalidades pagas a instituição X. O que eu estava a tentar perceber era se a transferencia dos seguros de vida é idêntica a de um PPR. Com os melhores cumprimentos. Rui

          • Avatar
            Rui Daniro Doutel de Carvalho Pinto

            Olá Pedro,
            Sim, nunca usou essa palavra, eu é que tinha lido num outro lugar e fiquei curioso quanto a isso. Mto obrigado pelas respostas.

  29. Avatar
    Marta Reply

    Graças a uma reportagem do Contas Poupança, questionei o meu banco sobre os seguros vida, onde me foi dito que não era obrigatório serem seguros feitos no banco. Assim, fiz um seguro vida noutra seguradora e apenas entreguei a documentação necessária no banco. Nada foi alterado relativamente ao crédito habitação.

  30. Avatar
    Rodrigo Barbosa Reply

    Caso queiramos mudar de seguradora (no meu caso o spread também está dependente de ter os seguros pela Fidelidade), como sabemos quanto vai aumentar o spread e para que valores?

  31. Avatar
    Pedro Dias Reply

    Tive exactamente o mesmo problema, mas com outro banco, é só o banco com os seguros mais caros, tinha spreed 0.55, no entanto uma vez que o banco não aceitou negociar os seguros, contratei os seguros noutra companhia, claro que tive o agravamento do spreed para 1.55, mas mesmo assim, depois das contas todas feitas ainda poupo no mínimo 30000€, no total do empréstimo com os seguros, já para não contar que cancelei o ppr que estava a perder dinheiro e era uma condição para ter o spreed mais baixo, com isto fiquei com uma despesa mensal menor e uma grande poupança nos seguros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *