Aceito os termos e condições.

Email Marketing by E-goi

VÍDEO – Evite os perigos dos débitos diretos

Escrito por Pedro Andersson

21.02.18

}
2 min de leitura

Débito direto – Não deixe que lhe tirem centenas de euros da conta

Aconteceu à Mónica Carvalho e a muitos outros. Tinha débito direto da eletricidade, foi de férias, não viu o correio e quando foi ao multibanco tinham-lhe tirado da conta 783 euros. Um susto que lhe valeu um mês muito complicado.

Pode evitar que isso lhe aconteça

Basta que vá ao multibanco, ao homebanking ou pessoalmente ao banco e coloca limites ao valor que cada uma das empresas pode tirar por mês. Aproveite e inative todas as autorizações antigas de empresas das quais já foi cliente e agora já não é. Nunca fiando.

E mesmo que aconteça tirarem-lhe um valor absurdo, tem sempre 8 semanas para pedir ao banco para lhe colocar outra vez o dinheiro na conta. Claro que depois vai ter de chegar a acordo com a empresa. Pode ter sido erro ou não. Mas se o valor estiver correto pode pedir por exemplo para pagar em prestações. Pelo menos o dinheiro fica do seu lado. Negoceia com outra segurança.

E se notar um débito direto completamente abusivo de uma empresa a quem NUNCA deu autorização, tem 13 meses para pedir ao banco para lhe devolver esse dinheiro. Aí a responsabilidade é do banco, porque deixou que tirassem dinheiro sem a sua autorização. Em todos estes casos, os bancos têm, por lei, 10 dias para devolver o dinheiro na conta.

Mas das duas vezes em que tive de fazer isso, a devolução foi imediata ou em poucas horas. Se calhar depende de banco para banco ou a hora em que se faz o pedido. No meu caso foi por telefone assim que me apercebi do débito “estranho”.

Claro que isto só funciona se estiver atento ao dinheiro que sai da sua conta bancária. Deve ver todas as semanas se está tudo bem.

Pode ver ou rever aqui a reportagem desta semana do Contas-poupança.

http://sicnoticias.sapo.pt/programas/contaspoupanca/2018-02-21-Debito-direto-nao-deixe-que-lhe-tirem-centenas-de-euros-da-conta

Se tem homebanking pode fazer isso já neste momento, senão pode ir amanhã a um multibanco e “assustar-se” com a longa lista de débitos diretos que tem ainda ativos sem saber.

Proteja-se enquanto é tempo. Não acontece só aos outros.

 

Subscreva AQUI o meu canal do YouTube. Brevemente haverá novidades :). Carregue no sininho para ser alertado sempre que tiver uma nova dica de poupança.

Registe-se AQUI para receber a Newsletter do Contas-poupança. Assim não perde nenhuma dica.

 

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

Painel solar fotovoltaico – Balanço de março de 2021 (mês #52)

Balanço do mês de março de 2021 "Não há fome que não dê em fartura". Quase que se podia aplicar o provérbio. Em Março a produção do painel foi mais do dobro de fevereiro, que foi de facto muito má. Março de 2021 foi melhor do que março do ano passado. Não por muito,...

Painéis solares afinal não são dedutíveis no IRS de 2020

Painéis solares afinal não são dedutíveis no IRS de 2020 Já tenho a resposta do Ministério das Finanças. Se comprou em 2020 um ou vários painéis solares a contar com uma dedução de 1.000 euros pode esquecer. Não vai acontecer. Vários leitores do blogue fizeram-me esta...

Os meus fundos de investimento – Balanço da semana #38 (9 de abril)

Fundos de investimento - Balanço semanal Esta foi a melhor semana de sempre dos meus fundos de investimento. Em apenas 9 meses, os 3 fundos, em média, estão a crescer 22%. A semana passada tinha sido de queda, devido a uma semana má nas bolsas mundiais. Agora...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (12 a 18 de abril)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores que são considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que...

VÍDEO | Dicas fundamentais para aumentar o seu reembolso do IRS este ano

Não deixe dinheiro seu nos cofres do Estado Antes de mais, obrigado ao milhão e 100 mil espectadores que viram o Contas-poupança ontem, apesar de estar a dar o futebol na concorrência. Um em cada 5 portugueses viram a reportagem sobre algumas dicas fundamentais para...

COVID-19 | Há novidades no Apoio Extraordinário ao Rendimento dos Trabalhadores (AERT)

Governo alterou a condição de recursos para acesso ao novo apoio social O apoio vai estar acessível a mais pessoas e com efeitos retroativos. O Conselho de Ministros aprovou hoje alterações ao Apoio Extraordinário ao Rendimento dos Trabalhadores (AERT) que alargam a...

PODCAST | #49 – Porque é que eu não recebo reembolso do IRS (ou pouco)?

Como se calcula o reembolso do IRS? Neste episódio explico-lhe porque é que há pessoas que recebem reembolso de IRS de centenas ou até milhares de euros e outros recebem muito bouco ou mesmo nada. Parece, por vezes, que quem mais precisa é quem menos recebe. Porque...

Dicas para aumentar o seu reembolso do IRS este ano

Pode aumentar o seu reembolso do IRS este ano? Não perca a reportagem do Contas-poupança, mais logo no Jornal da Noite na SIC. Tem explicações importantes que deve ver com muita atenção para receber o máximo possível no seu IRS deste ano (referente a 2020). Eu sei que...

FRAUDE | Fisco alerta para e-mails falsos sobre reembolsos do IRS

Fisco alerta para e-mails falsos sobre reembolsos do IRS A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) alertou hoje para a existências de 'emails' fraudulentos que estão a ser enviados, solicitando dados bancários para posterior reembolso do IRS. "Se recebeu um 'email'...

Covid-19 | Portugal inicia hoje segunda fase do plano de desconfinamento

Segunda fase do plano de desconfinamento entrou hoje em vigor Hoje a vida começa a ser uma pouco mais "normal" do que até agora. Mesmo assim ainda com bastantes limitações. Este é um breve resumo do que pode fazer a partir de hoje e durante os próximos 15 dias....

Publicidade

Artigos relacionados

15 Comentários

  1. Armindo Marcelino

    Alguém retirou 390€ da minha conta.
    Participei a polícia judiciária que investigou e chegou a conclusão que o dinheiro foi para pagar uma bit coin sabem quem recebeu o dinheiro mas não sabem quem adquiriu a bit coin e por isso o caso é enviado ao ministério público que o arquiva.
    Participei ao provedor do cliente montepio e a resposta foi uma carta a dizer que o banco tinha os mais altos padrões de segurança e que a culpa era do cliente.
    Até hoje não recebi o dinheiro.

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Isso é crime. É diferente dos débitos diretos.

      Responder
  2. Vitor Daniel

    Podia ter feito referencia tambem as Listas Negativas/Positivas de Credores, pois tambem servem para evitar surpresas de credores que voltam a carga apos cessaçao dos contratos ou que nao desgrudam quando ja nada queremos deles… E verdade que podemos cancelar a qualquer momento, mas salvo rarrissimas excepçoes, os mandatos que assinamos continuam na posse dos credores e mesmo passados varios anos apos o cancelamento, os credores conseguem reativa-los. Experiencia propria. Lista Negativa de Credores e o banco nao volta a aceitar nenhuma autorizaçao de debito!

    Responder
  3. Julio

    Previamente à retirada de dinheiro por debito directo recebo as facturas com o valor que será retirado. or isso, na minha perspectiva o debito directo é benéfico.

    Responder
  4. Mário Carvalho

    Há alguns meses fiz essa “revisão” dos débitos e limpei aqueles que estavam ativos, mas que já tinha acabado o contrato.
    Também limitei os valores a cobrar, tal como o Pedro mencionou.
    Outra coisa foi incluir a página do homebanking nas páginas iniciais, quando abro o browser.
    Assim consulto todos os dias.

    Responder
  5. Carlos A. P. Machado

    Quanto aos débitos directos o motivo da minha reclamação tem + a ver com o facto de, se decidirmos mudar de banco, ter o cliente de fazer a transferência de débitos directos um por um, enquanto há anos o assunto era resolvido entre bancos duma assentada, face a instrução do cliente. Convenhamos que isto dificulta enormemente a decisão de mudar de banco, pelo menos no meu caso dificultou de tal maneira que agora tenho duas contas correntes em dois bancos diferentes, em vez duma só. Ainda fiz diligências perante o Banco de Portugal para averiguar dos motivos desta alteração de procedimentos bancários, mas sem sucesso.

    Responder
    • Liliana

      Tambem mudei de banco e tive de passar por esse processo manual de refazer toda a lista de debitos directos. Por outro lado foi bom, deu para perceber uma serie de debitos que ja nao deviam estar activos e fiz uma limpeza deles!

      Responder
  6. Rosa

    Bom dia,
    também devemos verificar com uma periodicidade elevada os nossos débitos directos pois as entidade por vezes mudam as suas referências anulando os limites por nós impostos. Já por várias vezes verifiquei entidades em que coloquei limites, mas aos mudarem as suas referências deixaram de existir esses limites. É certo que temos x dias para reverter a situação, mas também sabemos quanto é difícil para o cidadão comum fazer valer o seus direitos. Conclusão, os débitos directos facilitam-nos a vida, mas penso que facilitam muito mais as empresas e os bancos. O ónus acaba ficado do nosso lado, como no caso do exemplo da reportagem.

    Responder
    • Pedro Andersson

      Conhecendo os nossos direitos, parece-me ser um risco calculado.

      Responder
  7. Marco Lopes

    CUIDADO COM O IUC da CATEGORIA C e aos pagamentos por DÉBITO DIRECTO!

    Acabei de receber uma CITAÇÃO para pagar com CUSTAS um IUC da categoria C porque NÃO FOI COBRADO POR DÉBITO DIRECTO!!!

    ISTO É MUITO MAU para a AUTORIDADE TRIBUTÁRIA! Tanta publicidade aos débitos directos, e afinal não suportam a categoria C do IUC??

    Vai ser um golpe duro a quem já confiava neste sistema…

    Responder
  8. Jose Trindade Canhao

    Boa noite. Li a sua recomendaçao que ja pratico ha muitos anos relativamente aos debitos directos e respectivos beneficiários em homebanking nos varios sitios dos bancos em que sou cliente. Porem fiquei com uma curiosidade e dúvida. Como é posivel verificar no MB todos os debitos directos ativos? E tambem os respectivos beneficiários?
    Obrigado e cumprimentos

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Clicando em débitos diretos em “Outras opções” 🙂

      Responder
  9. Pedro

    Portanto temos 8 semanas para pedir ao banco para devolver o dinheiro de um débito direto? E 13 meses para devolver no caso de não terem autorização? Neste caso têm 10 dias para devolver
    pode indicar a fonte? obrigado

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Pesquise por favor na página do banco de Portugal. Deve encontrar rapidamente.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.