Confirmado! Se mudar de banco perde a dedução no IRS

Escrito por Pedro Andersson

23.10.17

}
4 min de leitura

Publicidade

Acabou a dedução do IRS se mudar de banco

Como expliquei neste artigo AQUI, a AT terá respondido a um contribuinte que ao transferir o Crédito à Habitação para outro banco perde a dedução dos juros no IRS (são 15% dos juros pagos durante o ano até ao limite máximo de 296 €). Esta situação só se aplica a quem comprou casa (habitação própria e permanente) até 31 de Dezembro de 2011. Todos os outros já perderam essa dedução.

Perguntei, através das minhas fontes, ao Ministério das Finanças se era mesmo assim ou se foi uma resposta isolada a um contribuinte.

Confirmaram-me que a lei (do tempo da Troika, fizeram questão de sublinhar) é muito clara nesse sentido. Refere-se a “Contratos” assinados até 31 de Dezembro de 2011.

A lei mais atual sobre as deduções com juros e rendas é a Lei n.º 82-E/2014, de 31 de dezembro. Diz o seguinte:

Artigo 78.º-E
Dedução de encargos com imóveis

1 – À coleta do IRS devido pelos sujeitos passivos é dedutível um montante correspondente a 15 % do valor suportado por qualquer membro do agregado familiar:

a) Com as importâncias, líquidas de subsídios ou comparticipações oficiais, suportadas a título de renda pelo arrendatário de prédio urbano ou da sua fração autónoma para fins de habitação permanente, quando referentes a contratos de arrendamento celebrados ao abrigo do Regime do Arrendamento Urbano, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 321-B/90, de 15 de outubro, ou do Novo Regime do Arrendamento Urbano, aprovado pela Lei n.º 6/2006, de 27 de fevereiro, até ao limite de (euro) 502;

b) Com juros de dívidas, por contratos celebrados até 31 de dezembro de 2011, contraídas com a aquisição, construção ou beneficiação de imóveis para habitação própria e permanente ou arrendamento devidamente comprovado para habitação permanente do arrendatário, até ao limite de (euro) 296;

Como podem ler, refere-se especificamente a contratos celebrados até essa data. Ao terminar esse contrato e ao fazer um novo com outro banco está a fazer um NOVO CONTRATO após 2011. Logo, perde a dedução. Do ponto de vista da AT é claro como água.

Nem todos concordam com a AT

Do meu ponto de vista não. Como expliquei no artigo anterior sobre este tema, o espírito da lei parece não ser esse. A dedução é dada pelo facto do contribuinte ter comprado AQUELA casa antes de 2012 e não pela forma que utilizou para a adquirir ou pelo banco que escolheu para pedir o empréstimo.

A DECO tem a mesma opinião:

O Fisco entende que a passagem de um crédito à habitação de um banco para outro implica a celebração de um novo contrato. Na nossa opinião, este argumento não tem validade.

O que está na origem deste benefício é a compra de uma casa própria e permanente. Quando há a passagem do crédito de uma instituição bancária para outra, o bem que confere o benefício é o mesmo e não há alteração do proprietário. Quanto a nós, esse é o espírito da lei.

Ao ter outra interpretação, o fisco está a provocar um entrave à concorrência, porque pode impedir que um contribuinte mude o seu crédito à habitação para uma instituição que lhe dê condições mais vantajosas.

É urgente que o Fisco esclareça esta situação, que pode vir a prejudicar todos os contribuintes que mudaram o banco onde tinham o seu crédito à habitação depois de 2011.

Agora não faz grande diferença, mas pode vir a fazer

Em resumo, como já expliquei, neste momento de Euribor negativa em todos os prazos a falta desta dedução não faz uma mossa muito grande, mas se os juros subirem já faz.

Portanto, se está nesta situação e se sente injustiçado, pode reclamar junto do Provedor de Justiça, dos grupos Parlamentares, da DECO, no Livro Amarelo das Finanças, em carta/e-mail para o Ministério das Finanças e o que mais se lembrar. Se achar que está bem, pode deixar como está, claro.

No livro Contas-poupança tem muito mais dicas sobre como aumentar o seu IRS.

 

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

PodTEXT Vamos a Contas | Estou a pagar demais na fatura de eletricidade?

Subscreva a nossa Newsletter, para não perder nenhuma dica *Ao subscrever, a informação partilhada será usada de acordo com os nossos Termos e Condições e a nossa Política de...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a 6 meses e sobem a 3 e 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

ELETRICIDADE | IVA vai baixar para 6% nos primeiros 200 kWh a partir de 2025

Aprovado alargamento do IVA a 6% para 3,4 milhões de famílias O projeto do PS para aumentar a abrangência da taxa reduzida de 6% no IVA da eletricidade para 3,4 milhões de famílias, foi aprovado esta sexta-feira (dia 24 de maio) com os votos contra do PSD e CDS-PP e...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (27 de maio a 2 de junho)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

Estudantes deslocados sem bolsa ganham direito a apoio para alojamento

Mais de 13 mil estudantes sem bolsa de estudo serão abrangidos O Governo aprovou esta quinta-feira em Conselho de Ministros um apoio ao alojamento para os estudantes do ensino superior que estejam deslocados de casa, mas que não tenham bolsa de estudo. O apoio vai...

IRS Jovem | Aprovada nova taxa máxima de 15% até aos 35 anos

Medida entra em vigor a 1 de janeiro de 2025 O Governo aprovou esta quinta-feira em Conselho de Ministros a taxa máxima de 15% de IRS para todos os jovens trabalhadores até aos 35 anos. A medida vai beneficiar os contribuintes até ao oitavo escalão e entrará em vigor...

Governo aprova garantia pública de até 15% do valor de aquisição da casa para jovens e isenção do IMT e imposto de selo

Vais comprar casa? As regras vão mudar Boas notícias para os jovens que pensam comprar casa nos próximos meses e anos: o Conselho de Ministros aprovou hoje um mecanismo de garantia pública até 15% do valor de aquisição de imóveis, até ao limite de aquisição de 450 mil...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a 3 e 6 meses e sobem a 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

OFICIAL | Complemento Solidário para Idosos já não depende dos filhos e sobe para 600 euros

Mais de 160 mil idosos vão passar a receber no mínimo 600 euros por mês Se tem uma reforma inferior a 600 euros, ou se conhece alguém (pais ou avós), com reformas baixas, está informação é relevantíssima. A partir de hoje já pode pedir o Complemento Solidário para...

TOP 10 | Qual a marca de COMBUSTÍVEIS mais barata esta semana? (20 a 26 de maio)

Quem subiu e quem desceu os preços esta semana A ERSE definiu para esta semana como preço eficiente (que traduzo livremente por preço "justo") uma descida de 1 cêntimo/l no gasóleo simples e de 1,1 cêntimos na gasolina simples. Será que as várias marcas seguiram essa...

Publicidade

Comentar

Siga-nos nas redes sociais

Artigos relacionados

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.