Leu o blogue Contas-poupança… ganhou 2.361 euros

Leu, ganhou!

Uma das coisas que mais satisfação me dá é perceber que a informação que partilhamos no Contas-poupança (na SIC, às quartas-feiras, no Facebook e aqui no blogue) é útil e faz diferença na vida das pessoas.

Demorou 3 meses, mas recebeu mais de 2 mil euros

Acabei de receber esta mensagem de uma leitora que leu aqui que podia ainda alterar a Declaração de IRS de 2015, entregando-a como estando em união de facto em conjunto, em vez de separado. A mensagem até dá a entender que entregou pela primeira vez em união de facto.

Ora, se isso for verdade, é uma novidade em relação ao que tem sido dito aqui por vários espectadores. Muitos contactaram as Finanças e disseram-lhes que se entregaram como solteiros, não podiam alterar para Unidos de facto e entregar em conjunto.

Só podiam alterar se entregaram como unidos de facto mas em separado. Podiam fazer a declaração de substituição para entregar em conjunto.

Faça o trabalho de casa antes de ir às Finanças

Pela minha experiência, é normalíssimo funcionários das Finanças darem informações díspares e até mal informadas, prejudicando alguns contribuintes (obviamente, há também excelentes profissionais). Ora, se esta contribuinte conseguiu (com persistência, é certo), não vejo motivos para não insistir se achar que tem razão. Este não é caso único, como pode ler AQUI.

Veja AQUI a informação que dei na altura sobre este assunto e a reportagem que fiz sobre o tema na SIC.

A mensagem que recebi é esta:

Bom dia Pedro Andersson! Tenho a agradecer-lhe de coração pela informação que disponibilizam, ora vejam: Através do Facebook do Contas-poupança fiquei a saber que afinal em 2015 eu já poderia ter feito o meu IRS 2015 como vivendo em união de facto, pois cumpriamos à data todos os requisitos para tal. Submetemos nova declaração de IRS 2015 e depois de 3 meses de espera e 2 idas às Finanças de Cascais recebemos o novo reembolso de IRS! 2.361,63€ !!!!!!
Muito, muito obrigada pela informação.
Partilhem! Se não fosse o Contas-poupança nunca teríamos recebido este valor!

Abraço, e boas férias se for caso disso 😉

A espectadora acrescenta que não sabe se tem de devolver o que recebeu na altura de reembolso do IRS, mas pelo que sei, quando as Finanças devolvem dinheiro já é com essas contas feitas. Ela terá de confirmar.

Seja como for, é um belo subsídio de férias inesperado.

Vá atrás do SEU dinheiro

A lição é: Não pense que não vale a pena reclamar do que tem direito. Mesmo que dê algum trabalho. Há casos em que vale MESMO a pena o esforço. Se não der em nada, como dizia o meu avô: “O Não está sempre certo!”. Só sabe se tentar.

Já se registou no blogue? E fez Gosto no Facebook?

Também pode aderir ao grupo de facebook “Contas-poupança – As suas dúvidas”. Há sempre alguém disposto a ajudar.

7 comentários em “Leu o blogue Contas-poupança… ganhou 2.361 euros

  1. RitaPires Reply

    Boa tarde,
    Eu sou Farmacêutica, e disseram-me que comprovativo da ordem dos Farmacêuticos entrava logo directamente para o IRS sem ser necessário fazer nada. Contudo, uma colega minha disse-me que não, e como eu ainda não enviei o IRS automático que ainda poderia acrescentar. O problema é que não sei como fazer, consegue-me ajudar?

    Cumprimentos,
    Rita Pires

    • Pedro Andersson
      Pedro Andersson Post authorReply

      Olá. Tem de fazer a entrega manualmente e acrescentar esse valor no anexo correspondente. Não lhe sei dizer qual neste momento de cabeça.

  2. LUIS LOPES DOS SANTOS Reply

    Onde poderei simular a devolução do IRS a fim escolher em enviar a minha declaração conjunta com a minha esposa ou em separado?
    Antecipadamente grato pela vossa resposta.

  3. Peter Santos Reply

    De fato bem haja para este senhor que ajuda outras pessoas a estarem melhor informadas. Um belo prestador cívico, este senhor.
    Gostaria de aproveitar e expor a minha dúvida em relação á “união de fato”. Para casais que estão unidos (partilhando a mesma casa) mas sem serem registados (penso que na junta), é aqui que começa a minha ingnorancia, se unidos de fato serve de prova de que o casal, não casado, moram juntos, ou, se para provar esse ato necessita de ir á junta prestar outra espécie de prova em como vivem juntos? Pois bem no meu caso e o da minha companheira vivemos á 2 anos em uma casa alugada, onde eu sou único titular. Tudo está em meu nome, desde o contrato da casa até ao contrato da luz. No caso da minha companheira nada bem em nome dela. No ano passado fiz o IRS sozinho, será que poderia ter feito o IRS em conjunto uma vez que moramos juntos? Ou precisaria provar essa união de fato para ter feito o IRS em conjunto? O mesmo irá suceder este ano, pois se puder incorporar a minha companheira na declaração anual consigo ver mais algumas patacas.

  4. Margarida Cerejeira Reply

    É bom saber que o senhor Pedro Anderson exclarece sabiamente.
    Bem haja.
    Continue pois é um pilar para muitos portugueses.
    Com o Contas- poupança podemos tirar tantas dúvidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *