VÍDEO | A sua fatura de eletricidade pode duplicar por causa do mecanismo de ajuste

Escrito por Pedro Andersson

20.10.22

}
6 min de leitura

Publicidade

O que é o mecanismo de ajuste MIBEL e como evitá-lo

Milhares de clientes de eletricidade estão a receber faturas com quase o dobro do valor normal, por causa de uma nova linha que está a aparecer nas faturas de eletricidade chamada “Mecanismo de ajuste Mibel”. Se não sabe o que é, o Contas-poupança desta semana (no jornal da Noite, na SIC) explicou-lhe e juntámos uma dica sobre como pode “fugir” a essa despesa.

Alguns (não todos) já estão a pagar o mecanismo de ajuste

Os clientes da GALP, da Iberdrola, da Muon e de mais algumas empresas mais pequenas foram os primeiros a sentir na pele os efeitos mais duros da guerra da Ucrânia nos preços da energia. Mencionei estas empresas porque foram as faturas que mais me chegaram nestas últimas semanas. E há empresas que ainda estão a aguentar até Janeiro, antes de começarem a cobrar este novo valor. Atenção que este valor suplementar na sua fatura da luz não é para as empresas de eletricidade. Elas só estão a cobrar para depois entregar às Centrais a gás. 

De acordo com a lei, se não cobrarem aos clientes, são elas que têm de pagar do bolso delas. Já lá vamos.

Porquê o ajuste

Comecemos pelo princípio. A eletricidade é feita de várias maneiras: em barragens, por eólicas, painéis solares, centrais a carvão e a gás. E como o gás está a preços altíssimos, o preço da eletricidade está cada vez mais alto. 

O problema é que muitas empresas que lhe vendem eletricidade a si combinaram consigo um preço por kWh antes da guerra, e agora têm de comprar eletricidade muito mais cara do que tinham previsto.

Por isso, foi criado um mecanismo que pretende travar um pouco os preços da eletricidade. É o chamado mecanismo de ajuste. Sem esta nova fórmula, o preço da eletricidade subiria para preços ainda mais altos. Basicamente, as centrais a gás vão baixar um pouco o preço, mas quem vai pagar a diferença são os consumidores. É uma espécie de amortecedor do preço da eletricidade. Sem este mecanismo (demasiado complexo para explicar), a sua fatura da luz disparava ainda mais. Equivale a cerca de 10 a 15% menos do que era suposto pagar.

É o Decreto-Lei 33/2022, e pode aplicar-se a todos os contratos celebrados ou renovados depois de 26 de Abril de 2022.

O valor é cobrado pelos comercializadores – mas não é para eles – é para o entregarem depois aos produtores de energia com centrais a gás para os compensar pelo aumento dos custos.

E é o que já está a acontecer nestas empresas. Como pode ver aqui nesta fatura da GALP de Setembro, há uma nova linha (para além do preço do kWh normal) de mais 19 cêntimos por kWh que leva os valores quase para o dobro dos meses anteriores.

Numa fatura da Iberdrola, o valor é de mais 16 cêntimos e meio, e na da Muon varia entre os 13 e os quase 24 cêntimos por kWh.

Há clientes que na página de Facebook do Contas-poupança dizem que receberam faturas de 200 euros ou mais sem estarem à espera e sem terem sido avisados da aplicação desta nova linha.

Por exemplo, Sandra Sousa diz que na Iberdrola já recebeu em Julho uma fatura de €238,00, e outra em Setembro de €206,00. Entretanto já mudou de operadora.

Edgar Nascimento diz que “Ao preço antes do acréscimo do Mibel, pagaria 45 euros, com a tarifa atualizada, serão 91 (só eletricidade)”.

E Ana Filipa diz que a fatura passou de 82 para 106 euros.

Um susto.

Têm de avisar os clientes ou não?

A SIC contactou a GALP que respondeu que não tem de avisar os clientes 30 dias antes porque “O Ajuste Mibel não decorre de uma alteração contratual proposta pelos comercializadores, mas da aplicação direta do Decreto-Lei 33/2022, para além de que uma comunicação prévia por carta não seria possível, uma vez que (…) o valor (…) é calculado mensalmente (…) e refletido de imediato.”

De facto, este é outro problema para os consumidores portugueses. É que o valor deste ajuste vai variar todos os meses e varia também de empresa para empresa, conforme o tipo de eletricidade que compra e o número de clientes que tem. Ou seja, é uma roleta russa. Nunca saberá antecipadamente quanto vai pagar e vai ser assim até pelo menos 31 de maio do ano que vem.

Lembra-se do presidente da Endesa ter falado de um aumento da fatura dos clientes de cerca de 40% por causa deste mecanismo de ajuste? Pois bem, se não é isto, parece… Tudo o que ele disse nessa entrevista está a acontecer de facto.

O governo explicou na altura que se não fosse este mecanismo de ajuste, a eletricidade ainda ia aumentar mais e apontou o mercado regulado como alternativa. 

Se mudar para a empresa SU Eletricidade, o governo garante que – para já – essa nova linha NÃO VAI SER APLICADA.

O problema é que corremos agora o risco de haver uma enxurrada de clientes a quererem voltar para a SU Eletricidade, e com toda a razão. 

Obviamente, os comercializadores queixam-se de concorrência desleal porque é o Estado e os nossos impostos que vão pagar a diferença no mercado regulado.

Nem todas as empresas estão a aplicar o ajuste MIBEL: A EDP, a Endesa e a Goldenergy, por exemplo, já deram indicações de que até 31 de dezembro não vão aplicar este mecanismo de ajuste, mas nenhuma se comprometeu com o que vai fazer ou não em 2023. Vai ter de esperar para saber.

Portanto, neste momento, só há uma forma clara de escapar a esta linha na fatura: só está a salvo do ajuste MIBEL se for cliente ou mudar para a empresa SU Eletricidade, que é a única empresa do mercado regulado.

O preço da luz no mercado regulado

Em Janeiro, a proposta da ERSE é que o valor do kWh na SU Eletricidade suba 1,1% para cerca de 16 cêntimos e meio e sem a tal taxa MIBEL. Faça as suas contas.

Neste momento, até dezembro, de acordo com o simulador da ERSE ainda tem algumas alternativas mais baratas no mercado livre como a Endesa e a Goldenergy, mas não sabemos se, a partir de janeiro, vão aumentar os preços e se vão aplicar ou não o tal mecanismo MIBEL. Isso vai fazer toda a diferença na sua fatura da luz.

Um alerta: Se já recebeu o ajuste para pagar, e renovou o seu contrato anual depois de 26 de abril, tem mesmo de pagar. É tudo perfeitamente legal, defendem as empresas, mesmo que não tenha sido avisado. Agora que já sabe, não se esqueça de que pode mudar de empresa antes de chegar a próxima fatura.

Pode ver ou rever a reportagem aqui neste link da página da SIC Notícias: https://sicnoticias.pt/programas/contaspoupanca/2022-10-19-Pagou-de-luz-quase-o-dobro-do-normal–Saiba-como-fugir-ao-mecanismo-de-ajuste-b1cb6919

 

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

CRIPTOMOEDAS | Estou a ganhar ou a perder dinheiro? (Mês #26 – Fevereiro 2024)

O meu investimento em Criptomoedas - Balanço de Fevereiro de 2024 Cá estou eu para fazer mais um balanço do meu "investimento" em criptomoedas. Tenho algum dinheiro em Ethereum, que comprei através da plataforma Binance. Quero antes de mais relembrar que está em ampla...

Prémio Salarial | Formulário para fazer pedido já está disponível

Jovens têm até 31 de Maio para fazer o pedido de devolução de propinas, mas tempo de espera é elevado Contas-poupança | Inês de Almeida Fernandes No final do ano passado, o Governo anunciou uma medida que previa a devolução de propinas aos jovens que tivessem entrado...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a três meses, mas sobem a seis e 12 meses

Euribor desce a três meses, mas sobe nos prazos de seis e 12 meses Contas-poupança | Inês de Almeida Fernandes Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (26 de fevereiro a 03 de março)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a três e seis meses, mas sobem a 12

Euribor Contas-poupança | Inês de Almeida Fernandes Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um...

Cheque + Digital | A Lista das entidades que têm cursos de formação digital “grátis” (até 750 €)

A lista das entidades certificadas elegíveis para o apoio dos 750 € Antes que comecem a chover as críticas, relembro que coloquei "grátis" entre aspas porque vai ter de pagar primeiro o curso, ou cursos, do seu próprio bolso, mas depois esse dinheiro é devolvido pelo...

Painel solar fotovoltaico – Balanço Janeiro de 2024 (Mês #86)

Balanço de Janeiro de 2024 Janeiro foi um mês anormalmente baixo. No que diz respeito à produção de eletricidade, os primeiros meses do ano já são de recuperação e de aumento progressivo até atingir novamente o pico no Verão. Enfim, houve apenas uma maior sucessão de...

PODCAST | #216 – Vamos a contas | Quase não fiz descontos para a Segurança Social, qual vai ser a minha reforma?

Esta ouvinte do podcast (que quer ficar anónima) tem apenas 29 anos de descontos para a Segurança Social. Trabalha muito e recebe o seu salário, mas os "patrões" recusam-se a fazer descontos para a Segurança Social. Ela tem 64 anos e está muito preocupada com a...

Arrendamento | Rendas acessíveis alargadas a quem tem rendimentos mais altos

Limite de rendimentos máximos anuais para aceder a apoios ao arrendamento foi alargado para abranger mais cidadãos O valor máximo de rendimento anual para aceder ao Programa de Apoio ao Arrendamento foi aumentado, de acordo com uma portaria publicada em Diário da...

EURIBOR | Taxas sobem a três e 12 meses, mas baixam a seis

Euribor subiram hoje a três e 12 meses, mas recuaram no prazo de seis meses Contas-poupança | Inês de Almeida Fernandes Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham...

Publicidade

Artigos relacionados

13 Comentários

  1. Filipe

    Bom dia, pelo que percebi, contratos anteriores a 26 de Abril de 2022 não estão sujeitos a essa taxa. Se for assim a quem foi cobrado esse valor pode solicitar a sua devolução?

    Responder
    • Filipe Almeida

      O efeito MIBEL é aplicado a novos contratos após 26 de Abril de 2022 ou renovados após 26 de Abril de 2022.
      Se o seu contrato renova a 1 de Janeiro de 2023, a partir dessa data pode ver aplicado o MIBEL na factura.
      Se renova a 1 de Dezembro de 2022, pode ser aplicado a partir dessa data. Se entretanto já foi aplicado, deve reclamar, claro.

      Responder
  2. Jorge

    Bom dia,
    A minha questão é parecida com a anterior. Tenho um contrato celebrado muito antes de Abril de 2022 e pergunto se em 2023 e nos anos seguintes se podem aplicar o acerto nibel à minha fatura. Obrigado

    Responder
  3. VITOR BARBOSA

    Bom dia Sr. Pedro Anderson:

    Será que os consumidores que só alteraram o tarifário para o regulado (permanecendo na empresa do mercado livre), ficam a salvo deste “efeito MIBEL”?
    No meu caso, porque a renovação do contrato electricidade vigente foi a 01 de Maio de 2022, e de forma a tentar evitar este tal “efeito MIBEL”, foi o que fiz…

    Tal com o indiquei noutro comentário, sou cliente da GODENERGY, e ainda tentei mudar para a SU, mas uma mensagem durante o processo de mudança, indica que só se pode mudar para a SU, se o comercializador não dispuser de tarefa regulada( que a GOLDENERGY tem….).

    Como eu haverá certamente muitos milhares de consumidores com a mesma dúvida. Através dos múltiplos contactos que possui, consegue obter este esclarecimento?

    Obrigado

    Responder
    • Sara Ferreira da Silva

      Boa noite Sr. Pedro Anderson
      Antes de mais, estou muita grata pelo sru conteúdi tão esclarecedor, tanto neste tema como em tantos outros. Serviço público numa televisão privada que deve ser enaltecido. Sou cliente edp comercial. Recebi hoje um email a avisar do aumento em janeiro de 2023. Para midar tenho que rescindir o cintrato e fazer novo contrato com a SU, ou basta ligar para a SU e eles alteram tudo como quando foi para mudar para o contratp reguladp do gás? Muotp obrogada.

      Responder
  4. Sónia Laima

    Boa tarde,
    mudei da Iberdrola para a Endesa, a fim de evitar o ajuste Mibel que me catapultou a fatura da luz para mais do dobro em Agosto/ Setembro. Na sequência da mudança recebi telefonema da Iberdrola inquirindo porque mudava de comercializadora. Expliquei a situação, e eles deram-me uma alegada informação que me surpreendeu muito: a Endesa poderia vir a cobrar retroativamente o ajuste Mibel caso decida aplicá-lo. Isto pode acontecer? Parece-me extraordinário.
    Obrigada pelo esclarecimento.

    Responder
      • Luís

        Boa tarde Sr. Pedro,
        Era cliente Galp até dia 09 de novembro passado, data em que mudei para o mercado regulado de eletricidade, mas na fatura referente a outubro os valores são normais sem a taxa Mibel. É normal a Galp não cobrar a taxa a alguns clientes? Ou será que podem ainda cobrar mais tarde referente ao período de outubro?
        Forte abraço e obrigado!

        Responder
        • Sérgio

          Confirmo que no meu caso a minha fatura relativa a Setembro e Outubro (sim, veio tudo numa fatura) não tinha a linha referente a MIBEL

          Responder
    • Luís

      Boa tarde Sr. Pedro,
      Era cliente Galp até dia 09 de novembro passado, data em que mudei para o mercado regulado de eletricidade, mas na fatura referente a outubro os valores são normais sem a taxa Mibel. É normal a Galp não cobrar a taxa a alguns clientes? Ou será que podem ainda cobrar mais tarde referente ao período de outubro?
      Forte abraço e obrigado!

      Responder
  5. Nikita

    E não é que a fatura magicamente duplicou? 326,17€ para pagar ao contrário dos habituais 120/140€… Ouvi o podcast do Pedro e fiquei totalmente esclarecido, obrigado. No entanto, não concordo com a decisão dos comerciantes, em particular uma empresa tão grande como a Galp, de não informar os clientes, seria no mínimo simpático da parte deles fazê-lo nem que seja pelo meio de um e-mail. Ao empurrarem tudo para o governo estão a assumir que todas as pessoas em Portugal veem notícias e estão a par de todas as decisões que o governo toma.

    Responder
  6. Paulo

    No meu caso, também introduziram na factura o aumento MIBEL.
    Reclamei porque o meu contrato era anterior a Abril.
    Passadas umas 2/3 semanas, fizeram crédito do valor cobrado e emitiram nova factura sem MIBEL.
    Não fossem estas informações valiosas e…….
    Obrigado

    Responder
  7. Paula Miranda

    Bom dia,
    Tenho uma questão: sendo o contrato com a EDP anterior a 26 de abril de 2022 o Decreto-Lei 33/2022, também se aplica?
    Obrigada

    Responder

Trackbacks/Pingbacks

  1. Fartos de migalhas: Costa ilude-nos com sucessivos pacotes – Movimento Alternativa Socialista - […] já começou a chegar aos consumidores. Milhares de clientes de eletricidade estão já a receber faturas com quase o…
  2. EDP ​​Comercial increases by 3% and applies MIBEL adjustment from January - […] VIDEO | Your electricity bill can double thanks to the adjustment mechanism […]
  3. Electricidade| A lista das 10 empresas mais baratas este mês (Outubro 2022) - QUICK MASSAGE PORTUGAL - […] vai somar ao preço do kWh e que não está nos preçários.  Se não sabe do que estou a…
  4. ELETRICIDADE | A lista das 10 empresas mais baratas este mês (Janeiro de 2023) - […] não sabe o que é o “Mecanismo de ajuste” veja este artigo e ouça este […]
  5. ELETRICIDADE | A lista das 10 empresas mais baratas este mês (Dezembro de 2022) - […] que vai somar ao preço do kWh e que não está nos preçários. Se não sabe do que estou…
  6. ELETRICIDADE | A lista das 10 empresas mais baratas este mês (Novembro de 2022) - […] que vai somar ao preço do kWh e que não está nos preçários. Se não sabe do que estou…
  7. ELETRICIDADE | A lista das 10 empresas mais baratas este mês (Outubro de 2022) - […] vai somar ao preço do kWh e que não está nos preçários.  Se não sabe do que estou a…

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.