GÁS | Como fugir dos aumentos gigantes do gás, mudando para o regulado

Escrito por Pedro Andersson

25.08.22

}
8 min de leitura

Publicidade

Evite os aumentos gigantes no gás por mudar o gás para o mercado regulado

O ministro do Ambiente garantiu hoje que os preços no mercado regulado de gás natural vão ser “menos de metade” dos valores aplicados pela Galp e EDP, que na quarta-feira anunciaram aumentos para entrar em vigor em outubro.

Os preços do gás nos mercados internacionais estão em preços absurdos e era inevitável – mais dia, menos dia – que esses aumentos passassem para o consumidor. Até ao momento só a EDP e a GALP anunciaram que iam aumentar os preços (a EDP com aumentos muito grandes e a GALP ainda não disse quanto). As outras empresas ou já foram aumentando os preços como não quem quer a coisa e outras estão a aguentar os preços por razões de concorrência.

Este é o meu primeiro ALERTA: tem de olhar para a sua fatura do gás e fazer bem algumas contas para não ser levado ao engano. Veja bem o preço do seu kWh no gás e compare com o do preço regulado. De certeza que o do mercado regulado atual é mais barato do que o seu, mas ainda temos de esperar pelos preços de outubro. Seja como for, se for como eu, eu tenho um desconto bastante grande (12 ou 14%) na minha fatura da luz e do gás por ter os dois juntos na mesma empresa. Se você tiver um desconto semelhante por ter um contrato DUAL, se sair pode perder na eletricidade o que vai poupar no gás. 

Este mês, caso queira comparar, paguei 28 euros de gás, com kWh a 0,08764 – 13% de desconto, ou seja, 0,0762 €. Compara com 0,0526 do mercado regulado que vai aumentar novamente em Outubro. Como vai subir 3,9% vai ficar em 0,055 €/kWh.  É uma diferença de 2 cêntimos em relação ao que tenho, que vou buscar ao desconto que tenho na luz por ter os dois (eletricidade e gás). Claro que tudo isto pode mudar a qualquer momento. Temos é de estar atentos, enquanto consumidores.

Não estou a dizer que não compensa sair para o mercado regulado em Outubro, só estou a dizer que tem de fazer as contas. Não se precipite.

Se está na EDP ou na GALP, quase de certeza que lhe vai compensar sair para o regulado, mas terei de fazer as contas quando forem conhecidos os preçários.

Por outro lado, há ainda empresas no mercado liberalizado em que o gás (embora mais caro do que no mercado regulado)  ainda não mexeram nos preços. Vá vendo mês a mês o que lhe compensa mais.

O meu segundo alerta é que mude assim que tiver de mudar. Não deixe que a preguiça ou o “não sei como se faz” lhe coma 20 ou 30 euros da carteira. 30 euros são o equivalente 60 litros de leite (moeda oficial do Contas-poupança) de uma vez. Todos os meses. É muito dinheiro. Se não sabe fazer, peça ajuda. E ajude também que não percebe nada disto como pessoas mais idosas ou sem literacia financeira. 

Estou convencido de que milhares de portugueses, apesar de todas estas notícias na televisão, rádio e jornais, vão ficar na mesma e não vão fazer nada a não ser queixar-se da brutalidade da fatura. e as empresas vão simplesmente dizer que avisaram e que será temporário e que podem pagar a prestações.

Pagar a prestações é a mesma coisa que pagar de uma vez, só que sai em porções mais pequeninas. O objetivo é NÃO pagar estes aumentos sem necessidade, e não pagar em prestações, mesmo que sem juros.

O que vai mudar no gás

O que se sabe até agora é que o Governo vai propor o levantamento das restrições legais existentes, para permitir o acesso às famílias e pequenos negócios ao mercado regulado de gás natural.

Esta medida vigorará pelo prazo máximo de 12 meses e pode abranger até 1,5 milhões de clientes.

O governante disse ainda acreditar que, com esta medida, “muitos consumidores passarão a ter uma fatura de gás inferior” à atual.

No caso da eletricidade, desde 2018 que é possível mudar do mercado livre para a tarifa equiparada à regulada, ou seja, permanecendo cliente de uma empresa, o consumidor pode usufruir da tarifa definida pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

A Deco lançou, em junho, uma petição para que o mesmo fosse permitido no caso do gás natural, uma vez que as tarifas no mercado regulado passaram a ser a opção mais barata para a maioria dos consumidores domésticos, comparativamente ao mercado liberalizado. Foi o que foi anunciado hoje.

Cuidado se é cliente da EDP e da GALP

Na quarta-feira, a EDP anunciou que vai aumentar o preço do gás às famílias em média 30 euros mensais, mais taxas e impostos, a partir de outubro, devido à escalada de preços nos mercados internacionais e após um ano sem atualizações.

Em declarações à agência Lusa, a presidente executiva da EDP Comercial, Vera Pinto Pereira, anunciou a decisão de aumentar o preço do gás “em média, 30 euros na fatura dos clientes” residenciais, os quais são acrescidos de “cinco a sete euros de taxas e impostos”.

Para os cerca de 433.300 (dois terços) dos 650.000 clientes residenciais, que representam os consumos mais baixos, a subida do preço do gás terá um impacto médio de 18 euros mensais, antes de taxas e impostos, ou seja, o aumento rondará os 22 euros.

Pouco depois, fonte oficial da Galp indicou à Lusa que a petrolífera também vai aumentar os preços do gás natural em outubro, “num valor a indicar brevemente”.

A DECO e vários partidos continuam a exigir também a descida do IVA, que iria também mitigar estes aumentos. Mas isso não foi anunciado.

Enquanto a EDP não tinha ainda ditado subidas este ano, a Galp avança para a terceira subida desde janeiro.

Ao contrário da eletricidade, em que um consumidor no mercado livre pode regressar ao mercado regulado através de um novo contrato com uma comercializadora, até ao momento, não era possível fazer o mesmo com o mercado regulado do gás.

Bilha Solidária vai voltar

O Governo vai relançar também a iniciativa Bilha Solidária – uma iniciativa que previa a comparticipação de 10 euros na compra de uma botija de gás de petróleo liquefeito (GPL), por mês, para famílias de baixos rendimentos. 

“A [Bilha Solidária] teve baixa adesão quando vigorou e por isso entendemos tornar a medida mais acessível“, afirmou o mesmo.

A medida vai vigorar até ao final do ano e será mais acessível aos beneficiários, contando com o apoio das juntas de freguesia e das lojas CTT, e não apenas os balcões dos CTT como aconteceu. 

Recorde-se que antes do anúncio das novas medidas e do aumento de preços das comercializadoras, o Governo já tinha avançado com uma fixação dos preços das botijas de gás engarrafado, tal como já tinha acontecido durante a pandemia de Covid-19, determinando que uma garrafa de butano de 13 quilogramas (kg) terá como valor máximo 29,47 euros, enquanto as garrafas de 12,5 kg vão custar até 28,34 euros, segundo os números da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

No caso do GPL propano T3, o máximo varia entre 29,11 euros por garrafa de 11 kg e 23,81 kg por botija de nove quilogramas. As garrafas de GPL propano T5, por sua vez, vão custar até 109,08 euros (45 kg) ou 84,84 euros (35 kg).

Segundo os dados enviados à Lusa pelo Ministério do Ambiente, estes máximos, considerando os preços reportados nos primeiros dias de agosto, representam uma poupança de 3,180 euros por garrafa no caso das botijas T3 de 13 kg. No caso da garrafa T3 de 11 kg de propano, a poupança é de 3,258 euros e na garrafa T5 de 45 kg de propano a poupança é de 6,206 euros.

De acordo com o simulador e comparador de preços do regulador, neste momento a tarifa transitória de venda a clientes finais, oferecida pelos 12 Comercializadores de Último Recurso (a maioria empresas do universo Galp (como a Lisboagás ou a Transgás, entre outras, mas também a EDP Gás serviço Universal, a Sonorgás e a Transgás) é a mais barata do mercado.

Neste caso, o KWh de gás está a custar 0,0526 euros (sem IVA), a que se soma o termo fixo do consumo, com um valor de 0,1036 euros por dia. Em julho, os preços no mercado regulado já tinham aumentado 2 euros por MWh, uma subida de 3,3% ditada pela ERSE, e vão subir de novo em outubro, mais 3,9% no ano/gás 2022/2023. O ministro do ambiente sublinhou que estes aumentos ficam muito aquém daqueles anunciados pelas comercializadores que operam no mercado livre.

Em resumo, olhe bem para a sua fatura e veja quanto está a pagar de kWh de gás. Se estiver a pagar mais de 8 cêntimos, veja lá isso porque pode estar a deitar dinheiro à rua sem necessidade.


 

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

PPR | Mês #24 e #25 – Quanto estou a ganhar (ou a perder) com os meus PPR (Outubro e Novembro 2022)

Vale a pena fazer um PPR como investimento? Neste momento, as perdas já estão mais reduzidas. Estive a "perder" 560 euros em Setembro, mas passados estes dois meses, os meus PPR já recuperaram cerca de metade. Ainda tenho a soma dos meus PPR com valores negativos, mas...

Painel solar fotovoltaico – Balanço Outubro de 2022 (Mês #71)

Balanço de Outubro de 2022 Estou a tentar recuperar os meus balanços perdidos. Segue agora o balanço de produção dos meus painéis solares em Outubro e dentro de 15 dias faço o de Novembro. E depois - espero - volto a entrar no ritmo mensal normal. Para os que chegaram...

PODCAST | #142 – Conheça a lei que obriga os bancos a renegociar o crédito à habitação

Conheça os seus direitos se precisar renegociar o seu crédito à habitação A lei que tantos esperavam já está em vigor. Foi publicada em Diário da República e agora os bancos têm até meados de Janeiro de 2023 para fazer a lista dos clientes que preenchem os requisitos...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (5 a 11 de dezembro)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores que são considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que...

EURIBOR | Prestação da casa sobe entre 108 e 251 euros em Dezembro

Prestação da casa pode subir 250 euros em dezembro A prestação da casa paga pelos clientes bancários no crédito à habitação vai subir acentuadamente este mês nos contratos indexados à Euribor a 3, 6 e 12 meses, face às últimas revisões, segundo a simulação da...

CRIPTOMOEDAS | Estou a ganhar ou a perder dinheiro? (Mês #8 a #11 – Agosto a Novembro 2022)

O meu investimento em Criptomoedas - Balanço #8 a #11 (Agosto a Novembro de 2022) Fui ver há quanto tempo não fazia este balanço de quanto estou a ganhar ou a perder com o meu "investimento" em criptomoedas e apercebi-me que já não fazia este balanço mensal desde...

REFORMAS | Quem se reformar antecipadamente em 2023 vai ter uma corte de “apenas” 13,8%

Corte nas pensões pelo fator de sustentabilidade recua para 13,8% em 2023 O corte das pensões por via do fator de sustentabilidade, aplicado a algumas reformas antecipadas, vai ser de 13,8% em 2023, recuando face aos 14,06% deste ano, segundo cálculos com base em...

EURIBOR | Lei da renegociação do crédito à habitação já está em vigor – Como funciona?

Conheça as regras para a renegociação dos créditos à habitação A lei acaba de ser publicada (na sexta-feira) e entrou em vigor no sábado passado (dia 26 de Novembro). É a famosa lei que vai “obrigar” os bancos a renegociar os créditos à habitação sempre que a taxa de...

EURIBOR | Taxas sobem a 3, 6 e 12 meses para máximos de 14 anos (2009)

Taxas Euribor sobem a 3, 6 e 12 meses para máximos de 14 anos As taxas Euribor subiram hoje para novos máximos desde o início de 2009 a três, seis e 12 meses. A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação avançou hoje para 2,436%,...

PODCAST | #141 – Se baixar o spread, o banco pode subir a minha prestação da casa? (A pergunta do Bruno)

O BANCO PODE AUMENTAR A MINHA PRESTAÇÃO SE EU PEDIR PARA BAIXAR O SPREAD? Esta foi a pergunta do Bruno, à qual respondo neste episódio do podcast. A esta pergunta juntam-se muitas outras, porque os bancos estão a receber uma verdadeira enxurrada de pedidos de...

Publicidade

Publicidade

Artigos relacionados

37 Comentários

  1. Francisco Machado

    Bom dia, agradecia que me diga quem tiver a usufruir da taxa social, se mudar de fornecedor de gás,isso mantém-se,ou não
    Obrigado

    Responder
    • Pedro Andersson

      Sim, mantém-se. Confirme antes de mudar o que tem de fazer.

      Responder
  2. Jose Antonio Pinto

    Bom Dia,
    Sigo o seu excelente trabalho com muito interesse e cumprimento-o por isso.
    Sou cliente da SetGás (gás natural) desde que apareceu na minha zona (Jan 2000).
    Na minha factura aparece (pena não poder publicar screenshots por aqui…) desde há bastante tempo o Logo da GALP e por baixo CUR (Comercializador de Último Recurso). Tanto quanto julgo saber estarei já com um contrato em Mercado Regulado.
    Será assim?
    Muito obrigado pelo tempo e trabalho que possa disponibilizar para responder.
    Cumprimentos

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Parece ser o caso. Bastaigar-lhes e saberá.

      Responder
      • Jose Antonio Pinto

        Assim farei. Muito obrigado.

        Responder
  3. Ana Vaz Oliveira

    Bom dia. Obrigada pelos esclarecimentos, mas ainda assim é tudo muito confuso. Fonque percebo a EDP Comercial não é mercado regulado. É isso? Tenho contrato gaz e electricidade com a EDP comercial. Gostava de continuar, mas não percebo bem o que fazer, para além de olhar bem para a factura.
    Muito obrigada.

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Pode manter a eletricidade na EDP e mudar o gás para o regulado, por exemplo.

      Responder
      • Pedro Batista

        Boa tarde Caro Pedro,

        E tem ideia se saindo do Gás da EDP para o mercado regulado é necessário um novo contrário e assim ser obrigado a pagar o valor praticado hoje em dia na electricidade para novos contratos?

        Obrigado

        Responder
        • Pedro Andersson

          Olá. Pode sair só do gás. Mas pergunte na EDP.

          Responder
          • Pedro Batista

            No meu caso só tenho desconto de 2.5% no Gás, portanto não compensa em principio manter.

            A minha duvida seria efectivamente se perderia o valor do kWh que tenho na EDP que nos dias que correm não é nada mau.

            Vou então questionar a EDP. Muito obrigado

      • Manuel António Morgado e Sá

        Bom dia, eu sou cliente da EDP comercial mas neste momento devido ao grande aumento do gaz natural eu quero mudar para o mercado regulado mas não queria sair da EDP o que é que eu terei de fazer para passar para o mercado regulado EDP, agradeço informação detalhada e o que terei de fazer, eu já não sou novo por isso precisar de vossa ajuda. obrigado.

        Responder
        • Manuel Santos

          Bom dia. A EDP Comercial não tem tarifas do mercado regulado. Veja nas letras pequeninas na fatura esta informação onde indicam qt se pouparia caso se tivesse aderido ao mercado regulado.
          Mas pode ser que venha a aderir ao mercado regulado só para não perder clientes para a Lisboa Gas (o CUR de Lisboa), ou para os outros fornecedores no resto do País.
          Há que esperar pelo final de Outubro/Novembro, pois antes disso não deve haver novidades sobre a possibilidade de se regressar ao regulado.

          Responder
    • Cristóvão Cruz

      Boa tarde, ainda ontem liguei para a EDP Comercial que me aconselhou ver na ERSE qual o fornecedor de gás na minha zona, e que teria de pedir novo certificado de gás (60 €) para a minha residência, visto que o mesmo já tem mais de 50 anos. Verifiquei que é a GALP, liguei e obtive a informação que como ainda não existe legislação, não poderiam apresentar valores. Mas também ouvi um comentador num OCS que a as empresas não terão capacidade de emitir certificados para os milhões de clientes que irão mudar,e que deveria existir uma espécie de isenção para este período. Já sabem de alguma coisa?

      Responder
  4. Daniel

    Preços EDP para o escalão 2

    Gás Natural | Escalão 2

    Preços sem desconto A partir de 01.10.2021
    Consumo de Energia 0,178800 €/kWh
    – Tarifa de Acesso às Redes 0,028591 €/kWh
    – Energia e Estrutura Comercial 0,150209 €/kWh

    Termo Tarifário Fixo 0,079900 €/dia
    – Tarifa de Acesso às Redes 0,041600 €/dia
    – Energia e Estrutura Comercial 0,038300 €/dia

    Informação sobre preços históricos | Escalão 2

    Preços sem desconto Outubro 2021 – Setembro 2022* Outubro 2020 – Setembro 2021**
    Consumo de Energia 0,056700 €/kWh 0,054800 €/kWh
    Termo Tarifário Fixo 0,081500 €/dia 0,097500 €/dia
    *Período correspondente ao ano gás 2021/22

    **Período correspondente ao ano gás 2020/21

    Responder
    • L Matias

      Também recebi o email com as “boas novas”, no meu caso no escalão 1, tendo contrato de Electricidade + Gás natural

      O preço do Consumo de energia aumenta 3,33 vezes (233%)
      O preço do Termo Fixo diminui 7%

      Preços EDP para o escalão 1
      Gás Natural | Escalão 1

      Preços sem desconto A partir de 01.10.2021
      Consumo de Energia 0,209600 €/kWh
      – Tarifa de Acesso às Redes 0,032149 €/kWh
      – Energia e Estrutura Comercial 0,177451 €/kWh

      Termo Tarifário Fixo 0,052600 €/dia
      – Tarifa de Acesso às Redes 0,015800 €/dia
      – Energia e Estrutura Comercial 0,036800 €/dia

      Informação sobre preços históricos | Escalão 1

      Preços sem desconto Outubro 2021 – Setembro 2022*
      Consumo de Energia 0,062900 €/kWh
      Termo Tarifário Fixo 0,056500 €/dia

      Preços sem desconto Outubro 2020 – Setembro 2021**
      Consumo de Energia 0,059500 €/kWh
      Termo Tarifário Fixo 0,067800 €/dia

      *Período correspondente ao ano gás 2021/22

      **Período correspondente ao ano gás 2020/21

      No meu caso, numa factura de consumo de 83kWh o valor passa de 9,54€ para 23,63€ – um aumento de 2,48 vezes (148%)

      É um roubo…

      Responder
      • Elfreda Pires

        Boa tarde será que pode ajudar-me o que é o mercado regulado e quais as empresas que fazem parte, obrigada pela atenção

        Responder
  5. Vitor Manuel

    Boa Tarde
    Primeiro que tudo parabéns, pelo excelente trabalho.
    Ainda não tenho gás natural mas estou a aguardar que exista ligação ao ramal. A minha dúvida tem a ver com o mercado regulado. Existem fornecedores desse mercado ou são os aqueles que nós conhecemos tais como a Galp, EDP, Endesa,Goldenergy, etc.
    Obrigado

    Responder
  6. Rui

    A nível do mercado liberalizado, a Goldenergy tarifário Duo compensa bastante. Estou como o Pedro Anderson, com os mesmos descontos (não sei se estamos a falar da mesma empresa) o que, por agora, não compensa mudar.

    Responder
  7. Cristiano Alves

    Boa tarde,
    Agradeço o seu excelente trabalho, acompanhamento e esclarecimentos.
    Sou cliente EDP Comercial, com Electricidade + Gás.
    Muito provavelmente, terei de mudar o gás para o mercado regulado.
    A minha questão é: o que significa mudar para o mercado regulado? Qual a entidade? Contactos?
    No site da ERSE encontrei uma lista de Comercializadores de Ultimo Recurso, são 12:
    https://www.erse.pt/gas-natural/funcionamento/comercializacao/#comercializadores-de-ultimo-recurso-(cur)
    São estas as entidades do mercado regulado?
    Muito Obrigado pelos esclarecimentos de quem souber.

    Responder
  8. Andreia Ribeiro

    Bom dia. Antes de mais, quero felicitá-lo pelo seu excelente trabalho. Sou cliente EDP na electricidade e cliente Galp no gás natural. Como sei se estou no mercado regulado? Isto é uma confusão enorme para mim. Agradecia imenso que fizesse uma reportagem na televisão a esclarecer tudo isto. Obrigado.

    Responder
  9. Marco

    Olá Sr. Pedro.
    Parabém pelo seu excelente trabalho de informação com indicações para a poupança de €€€.
    Sou cliente Endesa e não tenho (até ao momento) nenhuma informação de que o gás irá aumentar. Se aumentar, a partir de que momento posso fazer o pedido para alterar de distribuidor? Neste momento, pelo que parece ainda não é possível mudar para o mercado regulado, certo?

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Se aumentarem, pode mudar para o regulado só a partir de outubro. Mas são obrígados a avisar dos aumentos 30 dias antes.

      Responder
  10. Daniela Madeira

    Boa tarde,
    No dia 26 recebi um email da EDP Comercial a informar acerca dos aumentos com efeitos a partir do dia 1/10/2022, no entanto no mesmo email também informam uma alteração contratual que, posso ter entendido erradamente, mas a meu ver coloca os clientes entre a espada e a parede. Aqui segue-se dita informação:

    “Na sequência das alterações comunicadas na presente comunicação, procedemos à atualização da cláusula 2.1 das Condições Gerais do seu contrato de energia, passando esta a ter a seguinte redação:
    “2. Duração 2.1. O Contrato tem a duração de 1 (um) ano desde a data de início de fornecimento, renovando-se automática e sucessivamente por iguais períodos, sem prejuízo da faculdade de denúncia prevista na Cláusula 12.1. das presentes Condições Gerais. No caso do fornecimento de gás natural a duração do contrato é de 3 (três) meses desde a data do início de fornecimento, renovando-se igualmente automática e sucessivamente por iguais períodos, sem prejuízo da faculdade de denúncia prevista na Cláusula 12.1. das presentes Condições Gerais.(…)”

    Mantêm-se em vigor as demais cláusulas contratuais das Condições Gerais e Particulares do seu Contrato de Energia.

    As novas Condições Gerais do seu contrato de energia entram em vigor a 1 de outubro de 2022.

    Caso não concorde com as novas condições propostas, poderá proceder à denúncia do seu contrato, mediante comunicação escrita, no prazo de 30 (trinta) dias a contar da receção da presente comunicação, sem qualquer encargo. (…)”

    Ou seja, do pouco que eu percebo parece-me que estão a impor um periodo de fidelização de 1 ano aos contratos já celebrados (3 meses para gás natural) e, caso não rescinda dentro dos próximos 30 dias (antes do final de setembro), terei de ficar na EDP Comercial quer queira quer não.
    Ora se eu rescindir dentro deste periodo ainda não vou poder fazer a mudança do gás para o mercado regulado porque só a partir de Outubro é que será possivel e, portanto, corro o risco de ficar no minimo 1 semana sem gás em casa. Se não rescindir para não ficar sem gás em casa, fico obrigada a permanecer na EDP Comercial pelo menos 3 meses e a pagar mais caro.

    Será que entendi mal? Era bom que assim fosse porque isto não me parece nada correto….
    Têm alguma informação adicional acerca deste tema?
    Obrigada.

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Entendeu mal :). Nunca está fidelizado. Eles é que têm de manter os preços durante um ano ou 3 meses.

      Responder
  11. Luís Rodrigues

    Boa tarde Sr, Pedro. Parabéns pelo seu trabalho.
    Desde que descobri o seu site/podcasts, tenho aprendido imenso e tenho já algumas ideias para colocar a render algum dinheiro parado.
    Ando a ouvir os podcasts todos seguidos.
    Sobre este assunto, do aumento do gás, já existe data para a reportagem?
    Tenho contrato na EDP Comercial (Luz+Gás) e já recebi email da EDP a informar do aumento a partir de dia 1/10.
    Neste momento, a minha dúvida é se existe algum prazo para se mudar para o mercado regulado? Acho que ainda não podemos, mas temos que dar alguns dias à EDP Comercial?
    Obrigado. Cumprimentos

    Responder
  12. Marco Roque

    Boa tarde. Tenho DUAL. Caso exista benefício (aparentemente existirá) mudar para o regulado é claramente uma opção, não descartando a sua belíssima sugestão de fazer as respectivas contas. No entanto a minha questão é: É possível mudar de DUAL mercado livre para DUAL mercado regulado?
    Boa continuação no seu fantástico serviço público!

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá Marco. Isso não é possível. Muda para a SU Eletricidade, e novas ainda temos de esperar para saber. Leia o artigo que vou publicar esta quarta-feira.

      Responder
  13. Paula M.

    Bom dia, acabei de receber da Galp Power a informação do aumento do preço do gás natural a partir de 1 de Outubro: Preços de gás natural

    Escalão – Escalão 1

    Preço final

    Termo Fixo (€/dia) – 0.1079

    Energia (€/kWh) – 0.1695

    Tenho um contrato “simples” só com desconto no termo fixo mensal, uma média de 0,12€. A minha dúvida é se a Galp está no mercado regulado, no site não encontro essa informação nem opção de alteração, embora no simulador da ERSE aparece a Galp (CUR) como empresa mais barata. Pedi já informação na área de cliente.
    Ao verificar as facturas de um ano (Setembro a Setembro), os aumentos foram quase trimestrais, desde 0,0578 em 2021 até ao actual de 0,11648.

    Responder
  14. Marco Lopes

    Espanha acabou de anunciar que, entre outras medidas, vai reduzir o IVA do GÁS para 5%!!!!!!!

    Em Portugal, empurramos os consumidores a uma enxurrada de problemas e burocracias (que vai deixar muita gente de fora por falta de conhecimento ou impossibilidade de tratar destes assuntos) obrigando-os a mudar os contratos de GÁS para o mercado regulado, desfazendo contratos existentes (DUAL – Energia+GÁS) já com condições vantajosas (por exemplo, tenho 5% desconto!), etc, etc, etc!

    Somos o país da palhaçada… ao invés de se optar por uma medida simples, GERAL, sem causar uma revolução tanto no apoio dos fornecedores de serviços como nas vidas dos contribuintes, criam-se “fantochadas” como IVAucher, AUTOVaucher, e medidas absurdas que visam apenas bloquear o seu acesso aos menos instruídos!…

    Responder
  15. David

    Caríssimo Marco Lopes,

    Tem toda a razão no que diz e subscrevo na totalidade!
    Mas a culpa é dos portugueses que votaram na esquerda, e que agora até dizem que não votaram, mas o certo é que ganhou com maioria absoluta infelizmente…
    Maioria essa que ajuda os que não gosta de trabalhar e que empobrece a verdadeira classe trabalhadora então aguentem-se!!!
    SNS completamente falido agora querem saúde vão no privado.
    Vivemos numa falsa esquerda, mas valia aguem da direita que trata-se os portugueses com respeito, mas a media controlada pela maçonaria fez bem o seu trabalho.
    Lembra-se disto, Saúde, Hospitais Públicos, Educação, Combustíveis, Supermercados, Energia, Gás, Ordenados nas próximas eleições.

    Responder
  16. David

    Caríssimo Marco Lopes,

    Tem toda a razão no que diz e subscrevo na totalidade!
    Mas a culpa é dos portugueses que votaram na esquerda, e que agora até dizem que não votaram, mas o certo é que ganhou com maioria absoluta infelizmente…
    Maioria essa que ajuda os que não gostam de trabalhar e que traficam droga, e que empobrece a verdadeira classe trabalhadora e as familiais, então aguentem-se!!!
    SNS completamente falido agora querem saúde vão no privado se puderem.
    Vivemos numa falsa esquerda ditatorial, mas valia a direita moderada, que trata-se os portugueses com respeito, mas a media controlada pela maçonaria fez bem o seu trabalho.
    E o povo idiota foi atrás.
    Lembram-se então disto nas próximas eleições:
    Saúde, Hospitais Públicos, Educação, Combustíveis, Supermercados, Energia, Gás, Ordenados, Covid-19, Segurança Social e o seu trato, e NÃO TENHAM CURTA MEMÓRIA!!!

    Responder
  17. Cristiano Alves

    Estive a fazer contas e preciso da vossa ajuda.
    A partir de 1 de outubro, o preço do KWh no mercado regulado é de 0,055 €.
    Pergunto se alguém sabe qual o valor do Termo Tarifário Fixo, para o mercado regulado.
    Muito Obrigado.

    Responder
  18. Bruno Marques

    Boa tarde a todos,

    Acabei de ligar para a linha de apoio da Endesa a questionar sobre os aumentos que se fala, foi me garantido pela operadora que a Endesa não irá aumentar os preços de Luz e Gás até ao final deste ano de 2022. Mais alguém tem esta confirmação?

    Cumprimentos,
    Obrigado

    Responder
  19. João Anastácio

    Ouvimos muito sobre o gás natural e quase nada sobre o propano. Acabei de ver a reportagem sobre este tema e falou-se ao de leve sobre este tipo de gás, tendo sido dito que se o preço aumentar não há muito a fazer a não ser mudar para natural. A minha dúvida no entanto é se os preços deste tipo de gás também vão aumentar. Alguém sabe se está algo previsto?
    Obgdo

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.