Aceito os termos e condições.

Email Marketing by E-goi

VÍDEO | Dicas fundamentais para aumentar o seu reembolso do IRS este ano

Escrito por Pedro Andersson

08.04.21

}
6 min de leitura

Não deixe dinheiro seu nos cofres do Estado

Antes de mais, obrigado ao milhão e 100 mil espectadores que viram o Contas-poupança ontem, apesar de estar a dar o futebol na concorrência. Um em cada 5 portugueses viram a reportagem sobre algumas dicas fundamentais para que receba o máximo possível de reembolso no IRS deste ano (referente a 2020).

Estas são as dicas fundamentais que deve ter em atenção quando preencher o seu IRS, ou verifique se o que já entregou precisa de ser corrigido. Pode entregar as declarações de substituição que entender até 30 de junho. Mesmo que já tenha recebido o reembolso.

Cuidado com o IRS Automático

Se trabalha por conta de outrem, ou só recebe pensões e validou tudo no e-fatura, provavelmente as contas estarão certas se fizer o IRS automático. Mas se tem alguns rendimentos extra ou deduções específicas, o caso fica logo mais complicado.

Mesmo que o seu IRS seja simples, verifique sempre nos detalhes (nas barras coloridas das deduções no IRS Automátco) se estão lá as despesas todas que esperava encontrar e se o seu agregado familiar está correto, com os filhos todos e ascendentes, se for o caso.

Se encontrar a mais pequena falha, recuse o IRS Automático e entregue manualmente substituindo os valores pelos valores corretos (acrescentando ao valor que lá está o valor em falta).

O englobamento

O englobamento é uma das dicas mais importantes para quem tem pensões ou rendimentos baixos como o salário mínimo nacional. Milhares de contribuintes não sabem que se entregarem o IRS e colocarem uma cruzinha no englobamento podem ir buscar praticamente todos os juros retidos nos depósitos a prazo, certificados ou outros rendimentos de capitais. E se receber rendas de uma casa, pode receber em vez de pagar ou pagar muito menos. Se está nessa situação, recuse o IRS automático e simule sempre com englobamento e sem englobamento. E escolha a melhor opção.

Estou a receber menos reembolso este ano porquê?

Este ano, muitos portugueses estão a verificar que vão receber muito menos de reembolso do que no ano passado. Na maior parte dos casos a explicação é simples. Como as tabelas de retenção na fonte foram alteradas em 2020, mesmo que não tenham percebido, receberam mais de salário todos os meses por terem descontado menos para o IRS. Como descontaram menos, agora é normal que recebam menos. Não tem nada de ilegal ou estranho. É mesmo assim. Não há volta a dar.

Tem aqui um episódio do podcast onde explico isto ao pormenor.

Mas pode haver outras explicações. Uma das principais é faltarem deduções importantes de filhos, rendas, educação e saúde. Algumas perdem-se no e-fatura porque há hospitais privados e escolas que têm outras atividades. E em Despesas Gerais valem praticamente zero. Confira sempre se tem lá todas as despesas que fez no ano passado.

O e-fatura é um computador. Não adivinha as suas despesas e se não disser o que é cada uma, ele simplesmente ignora-as. Antes de submeter o IRS confirme que está lá tudo e acrescente manualmente os valores que não estiverem no IRS automático ou pré-preenchidas no Modelo 3. Não se esqueça de guardar essas faturas durante 4 anos.

Cuidado com as pensões de alimentos

Agora um alerta importante para quem está divorciado e tem filhos. Enquanto não existir uma decisão do tribunal e as finanças não forem informadas dela os reembolsos podem não corresponder à realidade. A dedução de 600 ou 900 euros por cada filho (depende da idade da criança) e todas as despesas da criança vão para o primeiro progenitor que entregar o IRS.
Assim que houver decisão judicial ambos têm de registar a decisão do tribunal nas Finanças. Ligue para o 217 206 707 para saber como deve fazer.

E quando houver pensão de alimentos, é muito importante que tenham em atenção um detalhe. Há pais e mães a pagar IRS a mais porque erradamente colocam a pensão de alimentos no seu próprio NIF em vez de o colocarem no NIF dos filhos.
Depois da reportagem já recebi relatos de pais e mães que estavam a cometer este erro.

É que ao colocar como rendimento seu, podem até em alguns casos subir de escalão de IRS e pagar muito mais do que deviam. Se colocarem esse rendimento no NIF dos filhos, fica isento.

No anexo A, no quadro 4, deve declarar que esses “rendimentos” são do dependente e colocar o NIF de quem os pagou.

Em conjunto ou em separado?

Mais uma dica. Mesmo que um membro do casal esteja desempregado ou não tenha rendimentos normalmente compensa sempre entregar o IRS em conjunto, porque o rendimento é dividido por dois e assim aproveita as deduções de todos. Pode fazer muita diferença… Na maior parte das situações comprensa sempre entregar em conjunto. Os unidos de facto podem entregar em conjunto desde que tenham a mesma morada fiscal há pelo menos 2 anos completos.

IRS Jovem

Vamos agora ao IRS Jovem. Pela primeira vez este ano, os jovens que terminaram os estudos em 2019 e entraram no mercado de trabalho em 2020 podem ter um desconto de 30% no IRS. Há uma condição. Para terem este benefício têm de entregar o IRS sozinhos.

Como se faz para ter este benefício?

Quando preencher o anexo A, no quadro 4, deve alterar a linha dos rendimentos para o código 417 (em vez de 401 ou 402) que diz “ao abrigo do regime previsto no artigo 2B do código do IRS”. Não seria mais simples dizer “IRS Jovem”? Fica a sugestão. Tem ainda de colocar o ano da conclusão dos estudos, o nível de qualificação e o NIF do Estabelecimento de ensino.

Consigne 0,5% do seu IRS

Não se esqueça que pode ajudar uma instituição à sua escolha com 0,5% do seu IRS. Isso não lhe custa nada e está a ajudar instituições com papéis muito importantes na sociedade e que dependem da sua generosidade. Tem a lista no Modelo 3 do IRS.

Tenha só em atenção que se escolher dar também o IVA isso já vai sair do seu bolso. Se recebeu menos do que estava à espera pode ser porque colocou esta cruzinha sem querer. Claro que pode dar também o IVA, mas mas porque quer e não por engano.

Ate agora já foram entregues mais de 1 milhão de declarações. Mas se ao ler este artigo ou ao ver esta reportagem percebeu que afinal podia ainda ir buscar mais algum dinheiro ou que se esqueceu de algum detalhe, lembro que pode entregar as declarações de substituição que entender até 30 de Junho sem qualquer penalização. Mesmo que já tenha recebido o reembolso. As Finanças refazem a conta e devolvem a diferença. É só entregar uma nova declaração de IRS por cima da antiga.

Pode ver ou rever a reportagem em vídeo neste link da SIC Notícias: https://sicnoticias.pt/programas/contaspoupanca/2021-04-07-Dicas-para-aumentar-o-seu-reembolso-do-IRS-este-ano-2a39ae52

feiralivro-billboard

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

PPR | Mês #8 – Quanto estou a ganhar (ou a perder) com os meus PPR (junho 2021)

Fazer PPR como investimento? Muitas pessoas, ao longo de décadas, sempre pensaram que os PPR eram apenas para a reforma e que servia para ir buscar entre 300 ou 400 euros ao IRS pela dedução fiscal, ou para baixar o spread do crédito à habitação. Foi só há cerca de 2...

Como comprar 22 bolos e salgados por 3 euros e lutar contra o desperdício

Como lutar contra o desperdício alimentar e poupar ao mesmo tempo Acabo de passar por uma pastelaria perto de minha casa, a poucos minutos dela fechar, para ir buscar uma caixa com pães, bolos e salgados que iriam literalmente para o lixo. Paguei 3 euros através da...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (21 a 27 de junho)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores que são considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que...

As exceções para entrar e sair da Área Metropolitana de Lisboa durante os fins-de-semana

Quem pode entrar e sair de Lisboa durante o fim-de-semana Como expliquei neste artigo ontem, a partir das 15h desta sexta-feira, dia 18 de junho, e até nova ordem está proibida a circulação de pessoas de e para fora dos concelhos da Grande Lisboa. Acaba de ser...

ÚLTIMA HORA – Proibição da circulação de e para fora na área metropolitana de Lisboa este fim de semana

Proibido circular de e para fora na área metropolitana de Lisboa este fim de semana O Governo acaba de anunciar que a partir das 3 da tarde de amanhã (sexta-feira) não é possível entrar e sair da área metropolitana de Lisboa. A proibição termina às 6 da manhã de...

Os meus fundos de investimento – Balanço da semana #47 (17 de junho)

Fundos de investimento - Balanço semanal Passou mais uma semana. Estou praticamente a voltar a tocar no máximo que já tive até hoje, na média dos 3 fundos. Estou a ganhar uma média de 26% com os 3 fundos que subscrevi em julho do ano passado com o dinheiro que poupei...

JUNHO – Tarifa indexada de eletricidade continua acima do mercado regulado

Este mês é MAU para aderir à tarifa indexada de eletricidade Este mês de junho está a ser o mês mais caro dos últimos 3 anos no mercado OMIE (onde as empresas vão comprar a eletricidade para lhe vender a si). É, portanto, um mau mês para começar um contrato de tarifa...

ELETRICIDADE | Preço da eletricidade sobe 3% em julho para famílias no mercado regulado

Preço da eletricidade sobe a 1 de julho para famílias no mercado regulado As tarifas da eletricidade vão subir a partir de 1 de julho para os clientes domésticos em mercado regulado, refletindo a subida dos preços da energia nos mercados grossistas, anunciou ontem a...

Painel solar fotovoltaico – Balanço de maio e junho de 2021 (mês #53 e #54)

Balanço dos meses de abril e maio de 2021 Olá! Acabo de verificar que não fiz aqui o balanço da produção do meu painel solar em abril. Peço desculpa se estiveram à espera dele. Mas não se perde pela demora. Ficam aqui os dois juntos.  Entrámos nos melhores 4 meses do...

As taxas Euribor continuam muito negativas

Taxas Euribor continuam muito negativas São boas notícias para quem tem crédito à habitação associado às taxas Euribor. Todas as 3 taxas (3, 6 e 12 meses) continuam a rondar os -0,50% (sim, negativos). O que é que isso significa? Significa que o seu banco lhe está a...

Publicidade

Publicidade

Artigos relacionados

15 Comentários

  1. Sofia Cruz

    Bom dia,
    Fiz o IRS de 2020 e validei e simulei e dava +/-300€ a receber.

    De seguida inclui o anexo G campo 4 pois vendemos a nossa habitação própria permanente e investimos noutra.

    Os elementos colocados foram os seguintes:
    valor venda – 100.000€ (5/2020) valor aquisição – 80.000€ (06/2008)
    Valor de reinvestimento – total – a nova habitação custou 125.000€.
    Não há empréstimos a considerar.

    Quando validei e simulei tínhamos a pagar +/- 89€.

    Nos reinvestimos a totalidade e ainda mais no entanto estamos a ser tributados em +/- 400€, de que se trata?

    Obrigada.

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Aconselho sempre a contactar um contabilista nestas situações.

      Responder
  2. Mariana Nobre

    Olá, boa tarde. Simulei o IRS dos meus tios, sendo que apenas o meu tio aufere rendimentos.
    Sozinho o meu tio receberá cerca de 900€, mas em conjunto com a esposa, apenas recebe 340€. Uma vez que a tia não tem qualquer rendimentos já há alguns anos, é aconselhável o meu tio colocar sempre o IRS sozinho, certo? Podemos fazer reclamação do IRS dos anos anteriores?
    Obrigado.

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Acho estranho. Mas pode entregar como quiser, sim. E pode corrigir 2 anos para trás sem justificação nenhuma.

      Responder
  3. Ernesto Rodrigues da cal

    Boa tarde,
    Para entregar o IRS com englobamento em que quadro do Rosto ou Anexos se coloca a cruzinha.

    Responder
  4. Sofia Bento

    Boa tarde,
    O IRS Jovem aplica-se apenas aqueles que comecem a trabalhar em 2020, ou abrange também quem começou a trabalhar mais cedo?
    Obrigada.

    Responder
  5. Isa

    Boa tarde
    Estou em França a trabalhar e faço IRS mas tenho 2 casas em AL em Portugal, tenho que fazer IRS também em Portugal?

    Responder
  6. Rita Araújo

    Boa Tarde,
    Sou uma trabalhadora por conta de outrem e terminei a minha licenciatura em 2017 e comecei a trabalhar no mesmo ano e no mesmo mês, tenho atualmente 25 anos e pretendia se poderia beneficiar da Opção pelo Regime Fiscal do art.º 2.º-B do CIRS – IRS Jovem?

    Obrigada

    Rita Araújo

    Responder
  7. Maria José Freire Machado

    OLá boa noite, na declaração de IRS de 2019, foi entregue fora de prazo, e a AT decidiu fazer em separada, o qu enão costumo fazer porque me é desfavorável, sendo por isso bastante penalizada. Por norma eu e o meu marido fazemos entrega da declaração em conjunto e pagamos em mádia 500 euros . Como a AT decidiu fazer em separado ,sem opção e decisão nossa, ei tive que pagar 1230 euros e o meu marido foi reembolsado em 190 euros. Posso e devo pedir a revisão oficiosa do Irs de 2019 ?
    Agradecia uma resposta.
    Maria José freire Machado

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Obviamente. Basta entregar nova declaração. Serão chamados para confirmar, mas tudo bem… 🙂

      Responder
  8. Ana Rita Araújo

    Boa Tarde,
    Sou uma trabalhadora por conta de outrem e terminei a minha licenciatura em 2017 e comecei a trabalhar no mesmo ano e no mesmo mês, tenho atualmente 25 anos e pretendia se poderia beneficiar da Opção pelo Regime Fiscal do art.º 2.º-B do CIRS – IRS Jovem?

    Obrigada

    Rita Araújo

    Responder
  9. Marta

    Ola terminei a minha licenciatura em 2019, comecei a trabalhar em 2019, como trabalhadora por conta de outrem , em 2020 estava a fazer mestrado e a trabalhar, em 2020 posso preencher IRS Jovem?
    Obrigada

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. À primeira vista sim. Confirme junto das Finanças. 217 206 707

      Responder
  10. Ana

    Olá, validei as facturas dentro do prazo, mas não me lembrei de tirar um apanhado das deduções que apareciam, agora ao efectuar o IRS como é que sei os montantes que a AT está a atribuir ? Tenho uma filha com incapacidade de 60% desde 2019 devido a doença oncológica e no ebalcão disseram que as despesas educação e saúde dela já serão contabilizadas como tal, mas no vosso programa fiquei com dúvidas de que assim fosse, há forma de confirmar ? obrigada

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.