Um truque para não levar o produto errado em promoção

Escrito por Pedro Andersson

21.12.20

}
4 min de leitura

Publicidade

“Estava em promoção, mas não fizeram o desconto…”

Quantas vezes isto não lhe aconteceu? A mim já. Várias vezes. Olho para a prateleira, vejo um bom preço, pego no produto, pago e depois quando vou verificar o preço paguei o dobro do que deveria ter pago. Vou reclamar e o que acontece?

Está tudo certo, porque o produto que eu trouxe não era o que estava em promoção. O que tinha realmente o desconto era o que estava ao lado ou em baixo ou em cima. Mas como a etiqueta estava junto àquele que eu queria, os meus olhos enganaram-me, ou então os produtos estavam mesmo mal posicionados.

Como isso me aconteceu este fim-de-semana, decidi partilhar convosco um truque infalível para que isto nunca mais vos aconteça. Basta confirmaram, antes de colocar o produto no carrinho se os códigos de barras batem certo. Demora 3 segundos. Vamos por partes. Isto foi o que eu vi na prateleira do hipermercado.

Ora, perante esta imagem, o que interpretam? Que são os corde-rosa que estão com a promoção, certo? Se eu estivesse cheio de pressa, pegava num e pensaria que o preço seria o que está na etiqueta. Mas como já passei por muitas destas, fui verificar com detalhe a etiqueta.

Como tinha a palavra “lixívia” percebi logo que alguma coisa estava mal, porque a embalagem tinha outra descrição.

Então como é que eu tiro a dúvida nestas situações, sem ter de chamar um funcionário da loja? Simples. Recorrendo ao código de barras.

Cada produto tem um código de barras único. Não há hipótese de confusões, caso contrário as máquinas de leitura de preços dos hipermercados não funcionariam.

Mas – pergunta você e muito bem – como é que eu leio os códigos de barras, sem um leitor com infravermelhos? Simples. Por baixo do código de barras (dos risquinhos) tem o número correspondente. Ou seja, é como se fosse o número do cartão de cidadão do produto. Não falha.

Está na etiqueta e está na embalagem. OBRIGATORIAMENTE  têm de ser iguais. Neste caso não eram.

O Código de barras da embalagem acaba em 6530 e a etiqueta do produto com a promoção acaba em 1703. Basta comparar os últimos 4 números, ou em caso de preguiça, os últimos 2. Se forem iguais, está tudo certo. Se forem diferentes, não é esse o produto que está em promoção. Isto é assim em qualquer loja ou hipermercado onde vá. Estas fotos são só para servir de exemplo.

Portanto, fica com esta dica quando for às compras e tiver dúvidas sobre se é MESMO aquele produto que tem na mão que está em promoção. Evita perder tempo ou sentir-se enganado. Às vezes nem são os funcionários das lojas que colocam mal os produtos nas prateleiras. Também acontece serem os clientes que desarrumam tudo e o preço que está lá não corresponde ao produto que está perto.

E nem sempre a descrição ajuda. Pode acontecer ser o detergente “flores silvestres” estar em promoção e não o “flores primaveris” e lá vamos nós todos contentes a pensar que estamos a comprar a metade do preço e afinal não. E quantas vezes isto acontece sem darmos por isso?

Esta dica não é propriamente de poupança, mas sim de direitos do consumidor. Sabermos defender-nos é meio caminho andado para fazermos compras inteligentes.

Da próxima vez que for às compras e tiver dúvidas, já sabe: Confirme os últimos 4 números do código de barras da embalagem e da etiqueta. Têm de ser iguais. Não falha.


natal-billboard


Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” – Dezenas  dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2020. Estes 3 livros vão ajudá-lo a vencer qualquer crise financeira na sua vida. É só clicar AQUI ou nas fotos dos livros.

 

 

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

PODCAST | #251 – Qual é a diferença entre os PPR normais e os Fundos PPR?

Há PPR "normais" e "não normais"? Os PPR são o tema que mais entusiasma os ouvintes deste podcast. Parece que alguém descobriu uma "pólvora" financeira, mas os PPR existem há mais de 20 anos. Porquê só agora este interesse? Porque são uma excelente ferramenta para...

Como compro lombos de salmão mais baratos do que fiambre

Como comprar lombos de salmão com 65% de "desconto" As saudades que eu tinha de escrever um artigo sobre as minhas poupanças diárias… Como sabem, a minha estratégia de poupança é ter sempre o melhor possível pelo preço mais baixo. Nunca é a poupança dos “coitadinhos”....

ATENÇÃO – Já só tem uma semana para entregar o IRS (ou para o corrigir)

Prazo acaba a 30 de junho - Evite as multas O prazo para entrega do IRS termina no dia 30 de junho. Falta uma semana. De acordo com o Portal das Finanças, até este domingo já foram entregues cerca de 5 milhões e 600 mil declarações (5 615 814). Em comparação com o...

Oficial – Parlamento aprovou o fim de portagens nas ex-SCUT

Abolição das portagens nas ex-SCUT a 1 de janeiro de 2025 É oficial. O Parlamento aprovou em votação final global a proposta do PS para eliminar as portagens nas ex-SCUT e nos troços "onde não existam vias alternativas que permitam um uso em qualidade e segurança". O...

PodTEXT Vamos a Contas | Onde devo investir se já estou perto da reforma?

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

PodTEXT | O que é o movimento FIRE – É possível refomar-se mais cedo?

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a 3 meses e sobem a 6 e 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (24 a 30 de junho)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

Isenção de IMT e Imposto de selo para jovens até aos 35 anos – O que já se sabe?

Lei já foi publicada em Diário da República Foi publicada esta quinta-feira em Diário da República a Lei (está aqui) que autoriza o Governo a avançar com a isenção do IMT e do respetivo Imposto de selo para jovens com idade igual ou inferior a 35 anos, na compra da...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

Publicidade

Artigos relacionados

18 Comentários

  1. Sílvia Vaz

    Aconteceu-me há poucos dias algo do género: um assento auto de criança. No topo de uma estantes com várias prateleiras com assentos estar um cartaz enorme a dizer 5,49€ quando havia vários assentos com valores muito diferentes (para mais!) e os ditos assentos estarem na última prateleira, rente ao chão, e ter apenas 6 exemplares para compra. Se isto não é enganar o consumidor, então, não sei que será.

    Responder
  2. Raquel

    No caso específico fica a dica. Sendo que existe uma inteira prateleira com os produtos mal localizados eles são obrigados a fazer aquele preço caso o cliente reclame.
    Ali não é o caso de alguém ter pegado em 1 ou 2 frascos e se ter enganado a colocar no sítio. É um prateleira. Já me aconteceu e eles fizeram o preço que estava assinalado.

    Responder
  3. Joana

    No Continente isto é prática RECORRENTE! Muita atenção quando levar os produtos. A situação aqui descrita já me aconteceu centenas de vezes. Admito que o Continente tem promoções muito boas, mas também admito que o Continente é exímio em tentar enganar os consumidores com algo tão subtil como a localização “deslocada” dos produtos, ou mesmo a ausência de etiquetas com o valor do produtos, principalmente nos congelados. Boas compras e bom Natal.

    Responder
    • Marco Lopes

      Por isso abdiquei da factura electrónica e peço sempre em papel, para poder confirmar NA HORA. Deixa-me pena, mas por vezes, por ter de ir ao telefone, aguardar pela emissão (que pode não estar imediatamente disponível na APP, etc) acabava por não verificar as compras. Noto que actualmente já não acontecem tantas falhas, mas há uns anos atrás era recorrente… quase não havia compra que não tivesse de reclamar de uma falha nos preços!

      Responder
      • Cfsh

        Mas na aplicação Cartão Continente, ao ver na fatura digital que não teve o desconto, pode comunicar na aplicação, na parte do apoio, desde que diga qual a fatura, dia e hora da compra que eles devolvem o valor que não obteve da promoção. Aconteceu comigo em que na loja online estava em promoção (metade do valor) e na loja física paguei o valor normal. Expliquei em detalhe e devolveram o valor pago a mais. Até ligam a esclarecer questões que perguntamos na APP.
        E a aplicação continente online tem um leitor de código barras que basta fazer o scan e mostra o produto e o preço. Uso bastante quando tenho duvidas do preço e não encontro a etiqueta com o preço e código de barras.

        Responder
  4. Pedro Silva

    Algo também importantíssimo é verificar as datas a que se refere a promoção .
    É frequente a promoção ter terminado ontem e a etiqueta ainda lá estar !
    Também é frequente não conseguirmos ver bem os números do código de barras na etiqueta , por exemplo , por a etiqueta estar muito perto do chão !
    Nesses casos , faço o seguinte :
    – Se estiver no Continente e tiver tempo disponível , levo o produto e em caso de não ter passado a promoção ,basta ir à caixa central e em menos de 10 minutos eles devolvem-me a diferença ! Eles agradecem-me por lhes ter prestado um favor ao informá-los , e eu fico feliz da vida , não pelas moedas que me deram , mas por ter prestado um favor à comunidade !
    – Se não tiver tempo , ou se estiver em qualquer outro hipermercado , nunca levo um produto que eu não consiga ter um grau de certeza razoável que o desconto passe ! Pois sei que a probabilidade de me agradecerem e me devolverem a diferença em menos de 10 minutos é quase zero !

    Responder
  5. Marco Lopes

    Por falar em preços e códigos de barras… alguém sabe informação específica sobre as etiquetas de preços ELECTRÓNICAS que estão a ser usadas em todas as lojas WORTEN?

    Não sei se já repararam, mas as etiquetas em “papel” têm os seus dias contados!

    Responder
    • Rui Gomes da Silva

      estamos a 23 novembro de 2023 e as etiquetas de papel ainda se mantêm. O que correu mal?

      Responder
  6. Joao Ricardo Malheiro

    Isto sempre foi, há muitos anos, o que aprendi a fazer e faço, ensinado pelos colaboradores das grandes superfícies.

    Pacifico !!!

    Responder
  7. Seguidor

    Trabalho num hipermercado e já tive várias funções, entre elas ir confirmar preços dos artigos. Essas situações acontecem e vão continuar a acontecer todos os dias pelos mais variados motivos. Por erro dos funcionários, por clientes que pegam em artigos num lado e deixam no outro, por crianças que mudam o local das etiquetas, por clientes armados em espertos que querem levar mais barato etc… Mas quando há a situação de esquecerem de retirar uma etiqueta em que a promoção já tá fora de prazo, por norma fazem ao preço que estava em promoção. Mas é bom terem em conta todas as situações que mencionei, em vez de estarem sempre dizer que o supermercados querem enganar o cliente… Não basta olhar ao preço na etiqueta, tem que se ler a designação do produto que é para isso que ela lá está também, além do código de barras.

    Responder
  8. José Jorge Silva Vieira

    Embora muitos achem que deve ser o consumidor a reparar nas promoções, o certo é que é da responsabilidade da entidade vendedora em assumir a responsabilidade.
    Da mesma forma que o preço é realçado para motivar a compra, a designação do produto já não, e nessa situação o cliente não é culpado.
    Se existir uma embalagem juntamente com outras, pode ser erro pontual de colocação e até trocada por outro cliente, mas se o produto estiver bem condicionado a responsabilidade é sempre da entidade vendedora, e é a mesma obrigada a vender o produto trocado em promoção conforme o preço afixado.
    Em caso de duvida, ou em caso do vendedor não assumir a responsabilidade, deve tirar uma foto ao produto com o preço visível, ou ter testemunhas, (o que é difícil) solicitar o livro de reclamações e até pode pedir a presença das autoridades para levantar o auto. Esta é uma manobra muito usual, e que tem rendido muitos euros por causa dos mais distraídos, mas mesmo que já tenha feito o pagamento e verifique o erro, pode sempre reclamar e nunca devolver o produto, são sempre obrigados a rectificar o preço com a devolução do excedente.

    Responder
  9. Oscar Gouveia

    Desculpem lá mas nesta altura do campeonato só leva o barrete quem quer! Eu faço as compras no Continente com a app ContinenteSiga (é mais rápido) verificando logo se o que estou a comprar corresponde à promoção afixada. Antes das máquinas e da app no telemóvel aconteceu-me uma situação destas com leite em promoção. Cheguei à caixa para pagar, o valor não batia certo e disse à funcionária para verificar o que passava. Chamou uma colega que foi ao corredor voltando de seguida a dizer que eu estava enganado. Como sou teimoso que nem cornos, fui novamente ao corredor do leite e pedi à empregada para me acompanhar. Lá verificámos que a prateleira inteira onde estavam as etiquetas das promoções tinha o leite errado e pior, o leite da promoção nem vê-lo! A funcionária disse que o problema era meu, mas correu-lhe logo mal. Armei uma peixarada de todo tamanho e exigi que chamassem o responsável de turno da loja e o responsável pela reposição do produto. Resumindo, após levarem um bode de todo tamanho acabaram por me vender o leite ao preço da promoção e a seguir ainda levaram com a reclamação no livro. Quando vemos situações destas temos o dever de não nos calar-mos e principalmente de escrever no livro de reclamações. Um produto mal colocado é admissível, agora quando estão todos arrumadinhos na prateleira como é caso desta foto a culpa é do vendedor e principalmente do responsável pela reposição do produto.

    Responder
  10. Tiago Dias

    Pois… Mas no caso apresentado, não é uma ou outra embalagem que está no sítio errado. Se fosse, teria sido algum cliente que pegou num lado e pousou no outro.
    Nesse caso, como são muitas embalagens no sítio errado, pode exigir levar essa a esse preço.
    Tivessem reposto no local certo.
    Quanto ao código de barras e comparar, não é truque nenhum. É para isso que ele existe.
    Por outro lado, existem supers que o código de barras que consta na etiqueta do HU preço , é um código de barras interno da cadeia de super e não o código de barras do fabricante … Que equivalem obviamente os dois ao mesmo produto.
    E lá se vai esse “truque”.

    Responder
  11. Tiago Dias

    Pois… Mas no caso apresentado, não é uma ou outra embalagem que está no sítio errado. Se fosse, teria sido algum cliente que pegou num lado e pousou no outro.
    Nesse caso, como são muitas embalagens no sítio errado, pode exigir levar essa a esse preço.
    Tivessem reposto no local certo.
    Quanto ao código de barras e comparar, não é truque nenhum. É para isso que ele existe com números, ou teria só barras.
    Por outro lado, existem supers que o código de barras que consta na etiqueta do HU preço , é um código de barras interno da cadeia de super e não o código de barras do fabricante … Que equivalem obviamente os dois ao mesmo produto.
    E lá se vai esse “truque”.

    Responder
  12. Tiago Dias

    Já agora deixo um caso acontecido no continente.
    Um dia fui às compras e vi um arroz com 50% de desconto.
    Meti alguns no carrinho.
    Cheguei à caixa, não era aquele que estava em promoção.
    Eu insisti que era… A Sra da caixa chamou uma colega para ir confirmar o preço e eu tb fui.
    Afinal o que estava em desconto era um mesmo ao lado num cantinho e com uma frente mínima.
    Achei manipulação e pedi para falar com o responsável de permanência à loja…
    Lá veio o homem…arrogante e com a já conhecida história de que o cliente não podia pensar que o Continente fazia aquilo de propósito, que tinha sido um erro e ia já ser reparado..chamou uma colaboradora para o fazer e eu dei o caso por encerrado.
    Mas aquilo não me caiu bem…
    Como era um Shopping, fui à loja da Worten..fui tomar um café e passado 30 minutos, voltei à loja (só pela arrogância do homem).
    Não é que estava tudo igual e o preço continuava deslocado?
    Voltei a chamar o mesmo homem…
    Lá veio o homem , meio comprometido… E eu lá lhe disse sem meias medidas…
    …” Então a colaboradora não ia mudar? VCs não fazem mesmo nada de propósito….”…
    O homem desculpou-se…. Que tinha havido um contratempo, etc..etc ..
    Vim embora.
    No dia a seguir votei lá.
    E não é que estava tudo igual e o preço deslocado?
    Pois! Pois!
    Lá tiveram de ouvir outra vez, e dessa vez escrevi no livro…

    Responder
  13. Carla Ramos

    A mim também já me aconteceu este tipo de situações, neste caso, o que acontece é que devolvo o produto e pronto. Só trago se estiver mesmo em promoção. Pelo menos, no Pingo Doce fazem a devolução na hora, sem mais discussão. Também já aconteceu uma situação semelhante, ou seja, aquele produto em específico estava mesmo em promoção, mas na semana anterior e os funcionários não retiraram o preço a tempo. Depois a forma de resolver, pelo menos no Pingo Doce onde faço maioritariamente as compras, é fazerem-me aquele preço que está marcado, porque o cliente não é “obrigado” a ver todas as letras pequenas e lá está a falha foi do estabelecimento que está anunciar o preço marcado. Infelizmente, a par da crescente inflação no setor da distribuição que tem sido muito elevada até de mês para mês, ainda temos que levar com descontos mal marcados… Obrigada e olhos sempre abertos! Bom Ano a todos!

    Responder
    • Rui Gomes da Silva

      Por falar do Pingo doce, noutro dia fui jantar ao restaurante deles ali no fórum Sintra. Pedimos o prato, e, o restante, bebidas, sobremesa e sopa , somos nós que nos servimos. As águas não tinham preço e quando chega a minha vez de pagar na caixa pergunto quanto custa a água e ela responde-me que “está lá” o preço! Disse-lhe que não, porque o preço que “está lá” é o mais caro de 50ml e a minha garrafa é de 33ml! Perguntei-lhe se não podia ver no computador da caixa porque em principio se têm um produto exposto para venda deverá estar registado. Mas não, a funcionária não me soube dizer. Bem, tive de levar a garrafa de 50ml porque senão comia a comida a seco porque naquele momento só me apetecia água e mais nenhuma outra bebida. no final, fui à recepção e pedi o livro de reclamações onde expôs toda esta história.

      Responder
  14. Rui Gomes da Silva

    Também já me aconteceu inúmeras vezes. Por vezes estamos à pressa e quando chegamos à caixa o preço é outro. Os supermercados fazem de propósito porque sabem que nós não voltamos para trás para trocar ou então levamos esse mais caro. Comigo eles estão bem enganados, quando isso acontece, eu não levo o produto deixando-o ali mesmo na caixa. Se for um congelado, fica ali a descongelar? Não tenho nada a haver com isso, vão arrumá-lo. fazem dos clientes otários, como quem: “- Olha, mais um que foi enganado. – diz a emprega para a colega”.
    Outra coisa que me deixa bastante irritado, é com as etiquetas de preços que estão por baixo ou por cima das garrafas de vinho. Têm de tudo e mais alguma coisa, só não tem o teor alcoólico inscrito na etiqueta. sou obrigado a rodar a garrafa (aquelas que não têm à frente do rotulo) para saber qual a percentagem de álcool tem o vinho. No meu caso, só gosto de uma certa percentagem e como não conheço os vinhos e todos os anos as adegas lançam novas marcas e novas garrafas, desconheço o respectivo grau.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.