COMBUSTÍVEIS | Aprenda a ler as novas faturas dos combustíveis que entraram em vigor esta semana

Escrito por Pedro Andersson

21.08.20

}
4 min de leitura

Publicidade

Já conhece as novas faturas de combustível? 

Se abasteceu o seu carro esta semana (depois de terça-feira), provavelmente já se apercebeu que a fatura está maior no tamanho do papel. Tem mais letras e números e contas e nem todas elas dão para perceber o que quer que seja. Vou ajudá-lo, porque cada marca está a colocar a informação prevista na lei como muito bem entende.

Quanto paguei de impostos em cada depósito?

Esta é a principal pergunta a que as novas faturas respondem. Bem, nem todas. Há algumas marcas em que esse valor é incompreensível e outras em que esse valor aparece muito completo e de forma muito clara. Falei com algumas pessoas que ao olhar para a fatura nem queriam acreditar no valor de impostos que pagaram para abastecer o carro.

O que muda?

Mantém-se, como é normal e habitual, o número de litros que abasteceu, o preço por litro e o valor do IVA. Mas agora aparece também (em algumas) o valor real que pagou de ISP (Imposto sobre produtos Petrolíferos) e o sobrecusto da incorporação de biodiesel. Há também dados sobre a percentagem de energia fóssil, de energia renovável e o CO2 .

Vamos tentar traduzir cada um deles. Peguemos neste exemplo:

Em cima tem a quantidade de litros e o preço por litro. Como antes. Tudo normal.

Mais abaixo, tem os tais detalhes novos, nomeadamente o ISP. Neste caso verifica imediatamente que em 36 euros pagou de ISP 16,29 €, ou seja mais de metade do depósito é imposto sobre os combustíveis. É terrível perceber isto assim de forma tão direta. Mas o pior vem a seguir. É que como pode ver (na seta) o preço do combustível que abasteceu custaria – se não fossem os impostos – cerca de 41 cêntimos o litro. Ah! E ainda falta o IVA que é sobre o preço do combustível e sobre o ISP. Paga IVA sobre o imposto. Tudo “normal”.

Mas ainda tem mais uma linha: o sobrecusto dos biocombustíveis. Neste caso mais cerca de 3 cêntimos em cada litro. E depois tem mencionada a percentagem de petróleo (90%) e de energias mais amigas do ambiente (10%) e por último as emissões de CO2 (que não consigo encontrar um critério de leitura).

Cada fatura, seu formato

Tem agora aqui alguns exemplos de faturas enviadas por vários leitores do blogue. Como poderá ver a variedade é total. Algumas delas não têm qualquer leitura, nem no nome dos combustíveis (E é gasolina, B é Gasóleo, e por aí fora). Essas letras são “nomes” dos combustíveis iguais em toda a Europa, mas não têm leitura para a maior parte dos cidadãos portugueses.

Uma das faturas tem o custo do ISP para TODOS os combustíveis, mesmo aqueles que não me interessam para nada. O consumidor perde-se. Espero que a ERSE/ENSE encontrem uma maneira de todas as marcas darem a informação obrigatória da mesma maneira.

O que muda na minha vida?

Bom, na minha opinião, praticamente nada. Vou pagar exatamente o mesmo. Mas pelo menos fico a saber que ao abastecer estou a encher o depósito com mais impostos do que combustível – cerca de 70%. É pelo menos um abre-olhos todas as vezes que olhamos para a fatura. Uma coisa é saber que pagamos 70% de impostos em cada abastecimento, outra coisa é vermos no papel que o preço por litro do gasóleo simples é esta semana de 41 cêntimos o litro e que pagámos 1,134 €.

Começamos a perceber (se ainda não tínhamos percebido) porque é que pagamos tanto em combustíveis. Claro que as gasolineiras também levam a sua parte, mas pelo menos temos um retrato mais real da situação.



Acompanhe-nos AQUI

Podcast

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2019. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica. Se quiser conhecer também as dicas que demos nos primeiros 5 anos de programa, pode adquirir o livro “Contas-poupança I”. É só clicar AQUI ou nas fotos dos livros.

 

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

PODCAST | #251 – Qual é a diferença entre os PPR normais e os Fundos PPR?

Há PPR "normais" e "não normais"? Os PPR são o tema que mais entusiasma os ouvintes deste podcast. Parece que alguém descobriu uma "pólvora" financeira, mas os PPR existem há mais de 20 anos. Porquê só agora este interesse? Porque são uma excelente ferramenta para...

Como compro lombos de salmão mais baratos do que fiambre

Como comprar lombos de salmão com 65% de "desconto" As saudades que eu tinha de escrever um artigo sobre as minhas poupanças diárias… Como sabem, a minha estratégia de poupança é ter sempre o melhor possível pelo preço mais baixo. Nunca é a poupança dos “coitadinhos”....

ATENÇÃO – Já só tem uma semana para entregar o IRS (ou para o corrigir)

Prazo acaba a 30 de junho - Evite as multas O prazo para entrega do IRS termina no dia 30 de junho. Falta uma semana. De acordo com o Portal das Finanças, até este domingo já foram entregues cerca de 5 milhões e 600 mil declarações (5 615 814). Em comparação com o...

Oficial – Parlamento aprovou o fim de portagens nas ex-SCUT

Abolição das portagens nas ex-SCUT a 1 de janeiro de 2025 É oficial. O Parlamento aprovou em votação final global a proposta do PS para eliminar as portagens nas ex-SCUT e nos troços "onde não existam vias alternativas que permitam um uso em qualidade e segurança". O...

PodTEXT Vamos a Contas | Onde devo investir se já estou perto da reforma?

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

PodTEXT | O que é o movimento FIRE – É possível refomar-se mais cedo?

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a 3 meses e sobem a 6 e 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (24 a 30 de junho)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

Isenção de IMT e Imposto de selo para jovens até aos 35 anos – O que já se sabe?

Lei já foi publicada em Diário da República Foi publicada esta quinta-feira em Diário da República a Lei (está aqui) que autoriza o Governo a avançar com a isenção do IMT e do respetivo Imposto de selo para jovens com idade igual ou inferior a 35 anos, na compra da...

Publicidade

Artigos relacionados

13 Comentários

  1. Fara

    Estes comentários parecem mais de um Deputado na AR o que não acho normal por alguém que quer informar, que tenha o propósito de ajudar e esclarecer, porque não comenta a falta de informação na Factura do Preço de aquisição, da Percentagem de Lucro, e da Transformação e Manuseamento? A que se destinam estes impostos? Quanto dos impostos vai para a imprensa chamada de Comunicação Social, e já agora a comparação entre comprar combustível para poluir a atmosfera e comprar um Automóvel, uma Mota, um barco, uma Televisão, etc

    Responder
    • Bruno

      Portanto, fazer um serviço público e explicar detalhadamente quais as novidades nas faturas de combustível parece-lhe a si um comentário de um deputado na AR? Se ler com atenção o artigo percebe que a informação para “ajudar e esclarecer” se encontra toda no artigo…mas é mais fácil criticar…mentes pequenas.

      Responder
    • Pedro Andersson

      Caro Fara, antes que me pergunte, apaguei o seu comentário em que insultava um outro leitor. Críticas a mim já estou habituado e sei lidar com elas. Qualquer comentário inapropriado entre leitores são liminarmente apagados e muito mal-vindos. Obrigado pela sua compreensão. Esta página não tem NENHUM conteúdo político. Se desejar fazer este tipo de comentários tem dezenas de páginas na internet à sua disposição. Aqui o objetivo é ajudar uns aos outros a conhecer melhor os nossos direitos enquanto consumidores. Só. Bem-haja.

      Responder
  2. Vitor Madeira

    Com efeito, esses exemplos de faturas que o Pedro mostra neste artigo deixam-me totalmente perdido…

    Simplificação, onde estás?

    Responder
  3. José Pimpão

    Já percebi que há aqui gente que não tem nada para fazer e então desaba barbaridades na primeira possibilidade de comentar.
    Este artigo está suficientemente esclarecedor e cumpre o objectivo.

    Responder
  4. João Coelho

    Estás tramado Pedro e, tenho pena mas, num país onde a maioria não sabe o que foi o 25 de Abril, quem foi Mário Soares, quem foi o primeiro Rei de Portugal, esperamos o quê? Temos de fazer um desenho, senão…

    Responder
  5. fara

    Mede as mentes dos outros pela sua, não insultei ninguém nem maltratei, apenas fiz um comentário ao péssimo profissionalismo a meu ver que praticou, mas se nessa altura eu pensava em péssimo jornalismo com a sua reação, parece mais grave por dar a perceber que se serve da imprensa paga pelo consumidor com subsídios e outros para intencionalmente fazer politica partidária.
    cumprimentos

    Responder
  6. JOSÉ PIMPÃO

    Sejam maturos! Como é possível um simples artigo informativo levar a insultos entre gente que nem se conhece?… Está sociedade está mesmo desorientada… Vejam menos TV e apanhem ar puro…

    Responder
  7. Fara

    Não compreendi, nem aceitei, apagou, apagou pronto, a justificação porque apagou só é entendivel por falta de critério ou tendencial já que o meu comentário foi a reação a ter sido insultado, mas o programa é seu, pode usar os critérios que entender, a minha reação à sua suposta informação foi de alguém frustrado que contava mais de si, mas enfim, o mundo é o que é, e o sustento ás mesas tem de aparecer, às vezes custa, enfim, passe bem.

    Responder
  8. Fara

    Não p, nem aceitei, apagou, apagou pronto, a justificação porque apagou só é entendivel por falta de critério ou tendencial já que o meu comentário foi a reação a ter sido insultado, mas o programa é seu, pode usar os critérios que entender, a minha reação à sua suposta informação foi de alguém frustrado que contava mais de si, mas enfim, o mundo é o que é, e o sustento ás mesas tem de aparecer, às vezes custa, enfim, passe bem.

    Responder
  9. Paulo Gonçalves

    Eu desde Julho que não abasteço em Portugal, voltarei a fazer agora, pelo que foi uma grata surpresa este artigo. Obrigado pelo artigo Pedro!
    A mim o que me surpreendeu aqui foi que eu tinha a impressão que o combustível B7 só tinha precisamente isso 7% de biocombustível e nas faturas é possível ver 10%. Alguém me pode esclarecer neste assunto?
    Quanto aos impostos concordo inteiramente consigo…ver no papel doí mais…eu diria até doí na alma ( e ainda penso nos 7cts que o Centeno fez favor de adicionar e que nunca foram tirados…)

    Responder
  10. Fa

    Devemos apoiar um bom aumento destes impostos, pois queremos mais transportes, e Melhores, Mais e Melhores Escolas, mais Médicos, mais Funcionários públicos, mais Juízes e melhores tribunais, Subsídios para a Hotelaria e Turismo, para as Televisões, as Rádios, os Jornais, Mais Enfermeiros, mais Auxiliares, mais Professores, mais etcs. Pelo que um bom aumento nos Impostos dos combustíveis não será o suficiente

    Responder
  11. Fa

    Pois, pois, Devemos apoiar um bom aumento destes impostos, pois queremos mais transportes, e Melhores, Mais e Melhores Escolas, mais Médicos, mais Funcionários públicos, mais Juízes e melhores tribunais, Subsídios para a Hotelaria e Turismo, para as Televisões, as Rádios, os Jornais, Mais Enfermeiros, mais Auxiliares, mais Professores, mais etcs. Pelo que um bom aumento nos Impostos dos combustíveis não será o suficiente

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.