Qual é o valor da reforma que já acumulou até hoje?

Escrito por Pedro Andersson

29.10.19

}
4 min de leitura

Publicidade

Se tivesse de se reformar hoje a sua reforma seria de…

Sim, vamos dar-lhe a resposta ao cêntimo na reportagem desta quarta-feira do Contas-poupança, no jornal da Noite na SIC.

Foi, para mim, uma reportagem surpreendente. Lembro-me que desde a minha adolescência ouvia as pessoas mais velhas dizer que descontavam para a Segurança Social sobre o mínimo possível. Via muitas pessoas a “fugir” aos descontos para a Segurança Social (sobretudo quem vivia de recibos verdes) e mesmo pessoas que trabalhavam  por conta de outrém recebiam o seu salário “normal” e o resto por fora, como se isso fosse uma ato de esperteza e grande inteligência.

Nunca percebi como é que “roubar-se” a si próprio seria inteligente. Se essas pessoas pegassem nesse dinheiro e o colocassem num produto de poupança a pensar na reforma ainda entenderia, mas na maior parte dos casos que conheci essa “folga” era apenas para gastar como muito bem entendessem. Eu percebia, já nessa altura, que isso um dia mais tarde lhes ia cair em cima, mas nunca tinha visto isso preto no branco, com números exatos. Se alguma vez fez isso, veja agora o resultado na reportagem desta semana. Se nunca fez isso, veja qual é a reforma que já acumulou até hoje. Provavelmente em qualquer um dos casos terá um pequeno susto, mas no primeiro caso esse susto será muito maior.

A reforma pode chegar antes da velhice, sabia?

Quando menos se espera, a nossa vida pode mudar de um momento para o outro. Muitos portugueses não percebem a importância dos descontos que fazem para a Segurança Social. Na reportagem desta semana, o Contas-poupança mostra-lhe um simulador que lhe diz qual seria a sua reforma hoje se tivesse uma doença ou acidente graves que o obrigassem a reformar-se mais cedo. E o que pode fazer com essa informação a pensar no futuro.

Nunca se esqueça de que se houver um imprevisto, todos os apoios que vão receber da Segurança Social (ainda antes da reforma de velhice) são feitos com base no que descontou: baixas, desemprego, maternidade, etc.

O caso de Sofia

Vamos contar-lhe o caso de Sofia Lisboa, membro de uma banda famosa nos finais dos anos 90 (os Silence 4), a quem foi diagnosticado um cancro gravíssimo. Sobreviveu e ficou reformada por invalidez aos 37 anos. Com que valor? E que descontos tinha feito nos 14 anos que trabalhou? E que conselhos dá a quem tem agora uma vida saudável e aparentemente feliz para sempre? É o que vamos saber no Jornal da Noite desta quarta-feira (dia 30 de Outubro).
O segredo está em informar-se bem e agora sobre todos os seus direitos. Deve preparar-se antes de acontecerem os problemas. É que não pode mudar o passado, mas pode mudar o futuro.
Se conhece alguém que se “gaba” de não pagar segurança Social ou de pagar pouco, diga-lhe para não perder a reportagem mais logo à noite.
Até logo! No Jornal da Noite. Quarta-feira é dia de Contas-poupança.


Acompanhe-nos AQUI

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2019. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica. Se quiser conhecer também as dicas que demos nos primeiros 5 anos de programa, pode adquirir o livro “Contas-poupança I”. É só clicar AQUI ou nas fotos dos livros.

Registe-se AQUI para receber a Newsletter do Contas-poupança.

(Todas as dicas da semana num só e-mail).

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

PODCAST | #216 – Vamos a contas | Quase não fiz descontos para a Segurança Social, qual vai ser a minha reforma?

Esta ouvinte do podcast (que quer ficar anónima) tem apenas 29 anos de descontos para a Segurança Social. Trabalha muito e recebe o seu salário, mas os "patrões" recusam-se a fazer descontos para a Segurança Social. Ela tem 64 anos e está muito preocupada com a...

Arrendamento | Rendas acessíveis alargadas a quem tem rendimentos mais altos

Limite de rendimentos máximos anuais para aceder a apoios ao arrendamento foi alargado para abranger mais cidadãos O valor máximo de rendimento anual para aceder ao Programa de Apoio ao Arrendamento foi aumentado, de acordo com uma portaria publicada em Diário da...

EURIBOR | Taxas sobem a três e 12 meses, mas baixam a seis

Euribor subiram hoje a três e 12 meses, mas recuaram no prazo de seis meses Contas-poupança | Inês de Almeida Fernandes Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham...

COMBUSTÍVEIS | Qual é o preço justo esta semana? (19 a 25 de fevereiro)

Qual deveria ser o preço "certo"? A ERSE faz semanalmente as contas para o consumidor saber qual é o preço "justo" dos combustíveis face ao preço das matérias-primas e transportes de combustível. Esse preço "justo" já inclui uma margem de lucro de cerca de 10% para as...

EURIBOR | Taxas Euribor sobem em todos os prazos

Euribor subiram hoje a três, seis e 12 meses Contas-poupança | Inês de Almeida Fernandes Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua...

Segurança Social | Atribuição do Abono de Família já é automática

Segurança Social passa a atribuir automaticamente o Abono de Família, logo após registo do bebé na maternidade Contas-poupança | Inês de Almeida Fernandes Desde a passada sexta-feira, 16 de Fevereiro, o Abono de Família passou a ser atribuído automaticamente pela...

BURLAS | Não atenda telefonemas do “Banco de Portugal”

Banco de Portugal alerta para telefonemas fraudulentos que imitam o seu número telefónico O Banco de Portugal emitiu um alerta sobre chamadas telefónicas feitas por indivíduos que dizem ser seus colaboradores, usando um sistema que imita o número de telefone do BdP,...

Remuneração | Aumento real dos salários em 2023 foi de 2,3%

Salários subiram 6,6% em 2023, mas os ganhos reais para os trabalhadores foram apenas de mais 2,3% Contas-poupança | Inês de Almeida Fernandes O Instituto Nacional de Estatística (INE), revelou recentemente que o valor dos salários em 2023 aumentou 6,6% em termos...

EURIBOR | Taxas Euribor descem a três meses e sobem nos prazos de seis e 12

Euribor desceu hoje a três meses, mas subiram a seis e 12 meses Contas-poupança | Inês de Almeida Fernandes Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto...

PODCAST | #215 – Como receber 750 € “grátis” para fazer um curso de formação na área digital

Qualquer trabalhador em Portugal pode receber 750 euros para fazer um curso de formação na área do digital. E se fizer a candidatura já, pode repetir mais 750 € no ano que vem. Chama-se Cheque Formação + Digital e no episódio desta semana explico-lhe quem tem direito,...

Publicidade

Comentar

Siga-nos nas redes sociais

Artigos relacionados

9 Comentários

  1. Maria Reis

    Para quê ter ilusões se chega -se a idade da reforma e é feita pelas contas de quem as faz. Nem se levantam da cadeira para procurar informação anterior, mandam -nos a nós ir saber. Os computadores não existiam nos anos 50 e tal. Comigo foi o que aconteceu e pediram 2 valores altos, porque faltavam descontos. Para quem trabalhou em + de 1 área, não foram arquivados juntos , escritórios comercio e produtos químicos são assuntos diferentes. E cx de Providencia e S. Social também. Até quem esteve nas ex colónias os descontos não foram retornados como chamavam às pessoas .Enfim muita injustiça feita. Mais ainda havia para expor.

    Responder
  2. Marco Lopes

    Pior injustiça é quem NUNCA trabalhou ou trabalhou uns meses, tem direito a uma reforma SOCIAL que por vezes é tão elevada do que a PENSÃO DE VELHICE daqueles que trabalharam uma série de anos, mas não foram suficientes para “descolar” o valor do mínimo…

    EM resumo: existem pessoas que NUNCA NUNCA NUNCA contribuíram para a seg. social, e recebem 200 e tal euros… e outras que descontaram mais de uma DÉCADA e recebem sensivelmente o MESMO!

    Isto é justiça?!?!

    Enquanto as contas forem feitas desta forma, estou-me marimbando para o que pode acontecer… porque das duas uma: ou uma pessoa desconta a VIDA TODA, ou está tramado seja qual for o desfecho.

    Responder
  3. Gabriela Fernandes

    Estou de acordo com a senhora anterior, acerca da situação de quem trabalhou em África, veio prevenida com os documentos certos da prova que tinha trabalhado nos serviços públicos de “Lourenço Marques” e no acto da reforma esses anos não foram aceites na segurança social nem na ADSE. Fiquei sem o valor que iria certamente ajudar na contagem final do tempo, para a reforma. E já agora aproveito para dizer o seguinte: desde a troika que até hoje nunca mais tive a reposição do valor da reforma que recebia anteriormente. Embora o Sr. Primeiro Ministro diga que as reformas já foram repostas. Não sei se deva dirigir-me à Seg. Social. Mais um assunto: O Sr. Andersson disse na altura da entrega do IRS que este ano iríamos receber mais, eu recebi menos. O que terá acontecido?
    Gabriela Fernandes

    Responder
  4. Ana Cristina BERNARDO

    Atenção!
    Cada caso é um caso, e é muito difícil para alguém que trabalhe a recibos verdes manter os pagamentos para a SS.
    Muitos tentam declarar valores menores porque o dinheiro não chega.
    Ora experimente alguém trabalhar a recibo verde e que consiga uma média de 750,00€ mensais (o que é muito bom), pagar todas as despesas, incluindo as despesas inerentes à actividade que desempenha, alimentar-se a si e aos filhos e ter as contas com a SS em dia. Todas estas pessoas tentam pagar o menos possível. Não andam a gastar o dinheiro que deviam gastar com a SS no que lhes apetece, andam é a tentar sobreviver. E é o que terão de fazer a vida toda, mesmo depois de reformados…
    O sistema é injusto, por isso é que isto acontece muitas vezes. E a retribuição ainda é mais injusta, não esquecer que quem trabalha por conta doutrem, recebe conforme aquilo que descontou, mas as entidades patronais também descontaram, e muito sobre o trabalho dos trabalhadores.

    Responder
    • Pedro Andersson

      De acordo. Cada um tem de a sua situação. O importante é saber com o que conta no seu caso.

      Responder
  5. Maria Jesus

    Minha pergunta tenho 65 anos.
    Reforma por invalidez aos 47
    Atestado multiusos aos 50 com 60%
    Reavaliada aos 58 e fiquei com 85%
    Recebo 515€ já com o complemento por dependência
    Tenho direito á psi

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Pelo que sei sim. Mas cada caso é um caso. Não espere mais um dia para pedir. Pela resposta saberá!

      Responder
  6. Eduardo Adão

    Bom dia, será que me podem ajudar já fui a segurança social e ninguém sabe dar respostas com certezas tudo muito vago! O meu país trabalhou em França 19 anos e 22 cá, fez 60 anos em Maio desta ano, será que pode beneficiar da nova lei, da reforma antecipada por carreiras de longas sem o corte do factor de sustatenbilidade, tendo apenas o corte dos 0,5. Não estou a solicitar a unificação das reformas apenas que conte o período que trabalhou em França. Se afirmativo depois aos 62 anos pedia a de França?
    Obrigado

    Responder
  7. João

    Há algum simulador deste género para os funcionários públicos?

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.