Spread – Tem a certeza de que não aumentou sem saber

Escrito por Pedro Andersson

28.06.17

}
3 min de leitura

Publicidade

Qual é o seu spread (neste momento)?

Fui contactado por um espectador do “Contas-poupança” (quartas-feiras, Jornal da Noite, SIC) e leitor do blogue www.contaspoupanca.pt, que foi surpreendido com uma carta do banco a aumentar o spread porque um dos serviços que tinha subscrito tinha sido extinguido. Neste caso específico, a domiciliação de ordenado.
Ora, o cliente ficou estupefacto porque não mudou de empresa, não foi despedido nem tinha havido nenhuma alteração no recebimento do ordenado naquela conta.
O senhor foi à agência do banco e verificaram que foi um erro. Pediram desculpa ao cliente e corrigiram a situação voltando a ter o spread contratado (bem mais baixo). Diz ele:
Tive a sorte de ser eu a receber a carta e a ler. A minha esposa tem por regra guardar as cartas pois costumam ser “simplesmente” a comunicação do pagamento da prestação. Quantos podem ter simplesmente guardado as cartas sem prestar grande atenção e têm neste momento os seus SPREADS aumentados sem saberem.

Os programas informáticos são cegos

Neste caso, contactei o banco em causa e explicaram-me que o banco da empresa onde o senhor trabalha enganou-se num determinado dígito e o dinheiro entrou nas contas dos funcionários sem o código (que só interessa aos bancos) que dá a indicação de que se trata de um ordenado. Logo, como o sistema informático do banco não identificou nenhuma entrada de ordenado, aumentou-lhe automaticamente o spread. As máquinas não fazem perguntas.

Abra todas as cartas que o banco manda

Esta situação, embora rara, pode acontecer com qualquer um de nós e já aconteceu a muitos clientes de crédito à habitação. Temos de estar atentos não só às cartas dos bancos e ver regularmente qual é o spread que está a ser cobrado, como fazer isso de nossa própria iniciativa indo ao homebanking ou ligando para o apoio ao cliente do nosso banco, seja ele qual for. Ver só se está tudo bem.
No caso citado, o erro foi da empresa onde o senhor trabalhava. Mas há outras situações em que os “culpados” somos nós. Vejam este caso.
 

Saiba bem o que contratou para ter um spread baixo

Nesta situação, o cliente tem 0,3 de spread porque aderiu (isto está no chamado Documento Complementar que deve ter agrafado à Escritura da sua casa) a um Cartão de débito, a um seguro de vida, ao seguro multi-riscos, à domiciliação de rendimentos, a um cartão de crédito, ao homebanking e à domiciliação de pagamentos. Se o cliente extinguir UM DESTES PRODUTOS o spread aumenta logo para 1.8.
E aqui está então o alerta: Por distração, é muito fácil achar que a anuidade do cartão de crédito está muito elevada (há quem pague 70 euros por ano) e decida acabar com ele. Aumentam-lhe logo o spread e se não estiver atento às cartas do banco nem dá por nada. O mesmo se mudar de contrato de água, luz ou gás e mudar também o NIB para outro banco porque lhe dá mais jeito.
Olhe que isto não acontece só aos outros. Conheço vários casos. Um conhecido meu, na altura da crise, acabou com o cartão de crédito para poupar e aumentaram-lhe o spread imediatamente. Só deu por isso muito tempo depois. Se verificar a situação daqui a 6 ou 8 meses, não lhe devolvem o dinheiro, porque só volta ao spread original quando corrigir a situação (se foi causada por si, claro).
Portanto, em resumo: muita atenção ao spread que está de facto a pagar neste momento. Não julgue que sabe de cabeça. O spread que contratou pode já não ser o que está a pagar por erro de outros ou distração nossa. Confirme.
Estamos a falar de várias dezenas de euros por mês. Ao fim de um ano pode perder muito dinheiro. Sem necessidade.

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

ÚLTIMO AVISO | Já só tem 1 dia para validar as suas faturas para o IRS!

Já validou as faturas pendentes de TODO o seu agregado familiar? Já só tem até amanhã (meia-noite de segunda-feira, dia 26 de fevereiro de 2024), para validar as suas faturas pendentes do portal e-fatura. É muito importante que o faça. Quando fui ver o e-fatura dos...

CRIPTOMOEDAS | Estou a ganhar ou a perder dinheiro? (Mês #26 – Fevereiro 2024)

O meu investimento em Criptomoedas - Balanço de Fevereiro de 2024 Cá estou eu para fazer mais um balanço do meu "investimento" em criptomoedas. Tenho algum dinheiro em Ethereum, que comprei através da plataforma Binance. Quero antes de mais relembrar que está em ampla...

Prémio Salarial | Formulário para fazer pedido já está disponível

Jovens têm até 31 de Maio para fazer o pedido de devolução de propinas, mas tempo de espera é elevado Contas-poupança | Inês de Almeida Fernandes No final do ano passado, o Governo anunciou uma medida que previa a devolução de propinas aos jovens que tivessem entrado...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a três meses, mas sobem a seis e 12 meses

Euribor desce a três meses, mas sobe nos prazos de seis e 12 meses Contas-poupança | Inês de Almeida Fernandes Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (26 de fevereiro a 03 de março)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a três e seis meses, mas sobem a 12

Euribor Contas-poupança | Inês de Almeida Fernandes Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um...

Cheque + Digital | A Lista das entidades que têm cursos de formação digital “grátis” (até 750 €)

A lista das entidades certificadas elegíveis para o apoio dos 750 € Antes que comecem a chover as críticas, relembro que coloquei "grátis" entre aspas porque vai ter de pagar primeiro o curso, ou cursos, do seu próprio bolso, mas depois esse dinheiro é devolvido pelo...

Painel solar fotovoltaico – Balanço Janeiro de 2024 (Mês #86)

Balanço de Janeiro de 2024 Janeiro foi um mês anormalmente baixo. No que diz respeito à produção de eletricidade, os primeiros meses do ano já são de recuperação e de aumento progressivo até atingir novamente o pico no Verão. Enfim, houve apenas uma maior sucessão de...

PODCAST | #216 – Vamos a contas | Quase não fiz descontos para a Segurança Social, qual vai ser a minha reforma?

Esta ouvinte do podcast (que quer ficar anónima) tem apenas 29 anos de descontos para a Segurança Social. Trabalha muito e recebe o seu salário, mas os "patrões" recusam-se a fazer descontos para a Segurança Social. Ela tem 64 anos e está muito preocupada com a...

Arrendamento | Rendas acessíveis alargadas a quem tem rendimentos mais altos

Limite de rendimentos máximos anuais para aceder a apoios ao arrendamento foi alargado para abranger mais cidadãos O valor máximo de rendimento anual para aceder ao Programa de Apoio ao Arrendamento foi aumentado, de acordo com uma portaria publicada em Diário da...

Publicidade

Comentar

Siga-nos nas redes sociais

Artigos relacionados

2 Comentários

  1. Rosa Azevedo

    Comigo aconteceu o mesmo extingui um produto contratado e foi automático o meu spread de 0,45 aumentou logo para 2,5. Mas como eu vejo todos os meses os extratos dei logo conta que me tinham retirado dinheiro a mais na prestação, chegada ao banco soube logo que o spread tido aumentado, consegui resolver a situação para o mês que vem volta tudo à normalidade

    Responder
  2. Guaracy Mendes

    O spread deveria ser considerado apenas na data do contrato. É muito inseguro fazer contratos a longo prazo,

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.