PodTEXT | Qual é a diferença entre os PPR normais e os Fundos PPR?

Escrito por Inês de Almeida Fernandes

27.06.24

}
10 min de leitura

Publicidade

O podcast de sempre, agora mais inclusivo!

Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para incluir a comunidade surda, pessoas que – não sendo surdas – têm dificuldades auditivas e, claro, todos os que ainda não perceberam como funcionam os podcasts ou que simplesmente preferem ler. Estamos também a trabalhar a possibilidade de traduzir o podcast para Língua Gestual Portuguesa, mas essa vai demorar mais tempo.

É o seu podcast de sempre, mas a partir de agora pode escolher lê-lo ou ouvi-lo. Aguardo as vossas criticas e sugestões.

Há PPR “normais” e “não normais”?

[Introdução]

[Pedro Andersson]

Olá! Sou o Pedro Andersson, jornalista especializado em finanças pessoais e aproveito as minhas viagens de carro para falar consigo sobre dinheiro, para aumentar a nossa literacia financeira, que, como sabemos, está pelas ruas da amargura. Um dos temas constantes que me mencionam nas vossas mensagens são os PPR.

Os PPR já têm dezenas de anos em Portugal e parece que só agora, nos últimos anos, é que começámos a falar neles como uma boa ferramenta de investimento, em vez de ser apenas uma coisa que o banco nos convence a fazer para aumentarmos, neste caso, o nosso IRS, porque é isso que eles dizem. Ou então para baixar o spread do crédito à habitação, portanto, é justamente por duas razões não principais, são importantes, sim, mas não devem ser as razões principais para fazermos um PPR.

Não se esqueça de subscrever este podcast, de partilhar com outros e de dar as estrelinhas que entender na plataforma em que estiver a ouvir. Queria justificar este tema porque achei muito interessante a pergunta que um de vocês me enviou em áudio e onde pedia especificamente isto que vou fazer, ou seja, para explicar a diferença entre os PPR normais e os fundos PPR.

Embora saiba que muitos de vocês já sabem bem qual é a diferença entre uma coisa e outra, queria chamar à atenção para este detalhe: é que ainda não percebemos que todos os PPR são normais. Porque é que achamos que produtos sem capital garantido são anormais? Porque nunca ninguém nos ensinou a lidar com eles nem como é que eles funcionam para percebermos que eles são normais.

São produtos absolutamente legais que não têm nenhum problema, têm regras diferentes, mas são tão normais como os outros. E como é que este nosso ouvinte os distingue? Entre PPR normais e seguros PPR, que são aqueles que os bancos vendem. E porque é que os bancos vendem os seguros PPR e não os fundos PPR como primeira opção? Para já, porque têm comissões maiores, ganham mais com esse dinheiro e é mais fácil vender.

E é mais fácil vender porque pela nossa ignorância financeira, assim que nos propõem qualquer coisa, somos nós que nos limitamos logo à partida, quando nos dizem que são produtos com capital garantido. Porque assim que ouvimos que não têm capital garantido, já não queremos nem fazemos perguntas. Porque é que o senhor do banco haveria de estar interessado em insistir se você não quer e ainda por cima ia ter problemas mais à frente, porque o valor poderia desvalorizar eventualmente e aí o cliente culpava o banco por o ter convencido a investir num produto que está a desvalorizar.

Mas porque é que não queremos esses produtos? Porque não percebemos que o lucro, o nosso ganho neste tipo de produtos, sejam fundos PPR, sejam fundos de investimento, até porque os fundos PPR são fundos de investimento, o ganho vem das desvalorizações. Ou seja, sempre que desvaloriza, compramos mais ou esperamos que essa fase passe até uma altura em que valoriza. Se não desvalorizasse e valorizasse, era um produto com um capital seguro e, portanto, seria aquilo que nos quisessem oferecer e acabou.

Mas isso é o que já temos. Isso é o que os portugueses aceitam na sua grande maioria, porque têm um medo horrível, um medo, diria, inconsciente. E não é no sentido de não ter consciência de como funciona para depois ganharem dinheiro ao longo do tempo. Portanto, queria desmistificar neste episódio a noção de normal. Todos são normais.

Deixe-me fazer uma comparação relacionada com o futebol. Porque é que o futebol é tão entusiasmante e gera tantas paixões? Porque quando o jogo começa, não sabemos qual vai ser o resultado. Sabemos que vamos ou perder, ganhar ou empatar. Então porque é que as pessoas não aderem a desportos garantidos em que sabem que vão ganhar? Se soubéssemos que vamos ganhar, claro que vamos querer ser da equipa que ganha, íamos sempre ganhar, mas a condição seria que a nossa equipa estaria sempre na terceira divisão.

Não percebo nada de futebol, é apenas uma comparação, mas percebe como é que funcionaria aqui o capital garantido? Ou seja, o capital é garantido porque já sabe o resultado da partida e sabe também que dali não passa, portanto, vai ser sempre campeão da terceira divisão com a garantia de que ganha sempre todos os jogos, mas a equipa nunca sobe de divisão. Isto é o capital garantido.

Mas alguém pode pensar assim: mas eu quero que a minha equipa suba de divisão. Muito bem, então se quiser subir de divisão, campeonato a campeonato, vai ter de aceitar o resultado dos jogos. Assim não vai ganhar sempre, mas é a condição para poder subir. Nas finanças é exatamente a mesma coisa.

Se quiser optar pelo capital garantido ou pelos seguros PPR, ou neste caso utilizando a expressão do ouvinte os “PPR normais”, sabe que vai ter aquela garantia de dedução no IRS, vai ter aquele rendimento garantido que está proposto, o que pode ser simplesmente a garantia de capital. Isto até pode subir um bocadinho mais do que o normal, depende de ano a ano, mas aquilo que garantimos é que mesmo que corra muito, muito, muito, muito mal, o seu dinheiro ficará lá sempre, mas isto porque os rendimentos serão sempre muito pequeninos.

Por outro lado, se aceitar que há jogos que vai ganhar e outros que vai perder, é aqui que entram as centenas de PPR que existem em Portugal. Vai ter de escolher uma equipa e a sua equipa será o PPR que escolher. Pode ser uma equipa mais atacante e, portanto, se calhar vai sofrer mais golos de vez em quando, vai perder alguns jogos, vai empatar outros, mas à partida vai ganhar mais jogos e talvez ganhe o campeonato.

Ou pode ter sempre uma equipa fundo PPR, que estará sempre ali nos primeiros dez lugares do campeonato dos PPR. Acho que já percebeu a ideia. Portanto, é uma ferramenta financeira normal, com estratégias diferentes e objetivos diferentes, mas também é aí que entra o nosso perfil de investidor, que pode ser ultra conservador, conservador, moderado ou agressivo. Ou então pode estar aqui entre todos estes perfis.

O que lhe quero dizer é que cada um de vocês que está a ouvir este podcast tem um perfil de investidor. E será que seria correto eu dizer qual destes perfis é que é um perfil normal? Não! Todos são normais. Eu tenho um perfil agressivo, aprendi a ter esse perfil agressivo, e considero normal porque sei os riscos que corro e sei que o meu dinheiro não está garantido. A parte garantida está no fundo de emergência.

Esse dinheiro é sagrado e ninguém lhe toca e está absolutamente garantido, mesmo que perca para a inflação. Alguém que tenha um perfil moderado, que decide pôr metade das poupanças num PPR ou noutro produto sem capital garantido, e a outra metade num investimento com capital garantido, isto também é normal. Desde que se sinta bem com isso, está ótimo.

Se tem um perfil conservador ou ultraconservador e não consegue dormir bem à noite se não tiver capital garantido, tudo bem, isso é perfeitamente normal. Portanto, idealmente temos todos de dormir bem à noite, conscientes de que amanhã, o que quer que tenha acontecido com o nosso dinheiro investido, foi aquilo com que nos comprometemos e conviver bem com isso. Não é ficar contente quando o dinheiro desvaloriza, mas é não entrar em pânico, não ficar frustrado quando isso acontecer e saber que quando isso acontecer, se tiver mais dinheiro poupado, é aí que vai pôr mais. Porquê? Porque é a estratégia coerente para ganhar ainda mais dinheiro no futuro.

Espero que tenha ajudado a esclarecer o que é normal e o que não é normal em relação aos PPR e qual a diferença entre um seguro PPR e um fundo PPR. As seguradoras e bancos vendem seguros PPR, embora os fundos PPR também sejam vendidos por alguns bancos, mas são sobretudo por corretoras e gestoras de fundos de pensões ou gestoras de património. Vou aqui dizer três nomes, porque são aqueles que conheço mais pessoalmente, mas haverá outras, basta pesquisar.

Tem a Casa de Investimentos, tem a Golden SGF e tem a Optimize. Tem também bancos como o Banco Invest, que tem o PPR mais famoso em Portugal, que é o PPR Alves Ribeiro, basta abrir conta nesse banco para depois ter acesso a este PPR. Portanto, diria que os quatro PPR com maiores rendimentos em Portugal estão nestas quatro instituições.

Os seguros PPR estão em todos os outros bancos e inclusive em seguradoras, ou seja, não tem de ser através de um banco, pode fazê-lo em seguradoras. Com estas informações já tem muito em que pensar. Não fique parado a ver o tempo passar e o seu dinheiro a definhar numa conta à ordem ou em depósitos a prazo absolutamente miseráveis!

Muito obrigado pela companhia em mais uma boleia financeira! Espero que estas conversas sejam úteis para aumentar o nosso conhecimento sobre como lidar com o dinheiro. Quando passamos a conhecer as vantagens e desvantagens, riscos e benefícios, de cada ferramenta financeira, passamos a encará-las a todas como normais. São diferentes, mas são todas normais. Só temos de as conhecer.

Boas poupanças!

O que é um podcast?

Aproveite a minha boleia financeira (gravo em áudio uma “conversa” no carro enquanto faço as minhas viagens e faço de conta que você vai ali ao meu lado) e veja como pode aumentar-se a si próprio. São uma espécie de programas de rádio para escutar enquanto faz outras coisas. Subscreva o podcast na plataforma em que estiver a ouvir para ser avisado sempre que houver um episódio novo. Não estranhe ouvir o motor do carro, buzinadelas e o pisca-pisca. Faz parte da viagem.

Aprenda a gerir melhor o seu dinheiro

 

Boa viagem e boas poupanças!


Um livro com 5 passos simples que vão mudar a sua vida

Finalmente, um livro que ensina tudo o que a Escola, o Estado e as famílias não ensinam sobre Dinheiro. Em apenas 5 passos, tem o caminho com a estratégia mais eficaz para criar riqueza com o seu salário.

   

Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

PODCAST | #257 – Você tem medo de ganhar dinheiro?

Tem medo de ganhar dinheiro (e não sabe)? Por muito estranho que lhe possa parecer, há pessoas que têm medo de ganhar dinheiro. Talvez faça parte deste grupo, mas nunca se apercebeu disso. Trata-se de um receio muito comum que várias pessoas têm que é: "Não vale a...

PPR | Quanto estou a ganhar (ou a perder) com os meus PPR (Junho de 2024)

Vale a pena fazer um PPR como investimento? (Mês #44) Junho voltou a bater o recorde de mais-valias na soma dos meus 10 PPR. Até ao momento tenho uma valorização média de 12%. Naturalmente, cada um dos PPR tem um desemprenho diferente. Tenho dois que ainda estão...

Famílias carenciadas vão receber um cartão com dinheiro em vez de cabaz alimentar

Cabaz Alimentar passa a cartão com dinheiro É uma questão de dignidade, diz o Governo. Até agora, as famílias identificadas pela Segurança Social como carenciadas recebiam um cabaz alimentar físico (com mantimentos para um mês) mas nem sempre esses bens eram o que a...

PodTEXT | Vou ter de pagar 20 mil€ de IRS e não estava à espera. O que faço?

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (15 a 21 de julho)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

TOP 10 | Qual a marca de COMBUSTÍVEIS mais barata esta semana? (8 a 14 de julho)

Quem subiu e quem desceu os preços esta semana A ERSE definiu para esta semana como preço eficiente (que traduzo livremente por preço "justo") uma subida de 1 cêntimo/l no gasóleo simples e de 1,3 cêntimos na gasolina simples. Abaixo tem os preços que as várias marcas...

160 mil idosos podem receber pelo menos 600 € de reforma – Tem direito? (Vídeo)

Reforma mínima de 600 € e medicamentos grátis Mais de 160 mil idosos com reformas baixas podem passar a receber pelo menos 600 euros por mês e a ter medicamentos grátis na farmácia. Na reportagem desta semana do Contas-poupança, explicamos-lhe como funciona o...

PodTEXT | Uma dica para descobrir onde anda a desperdiçar dinheiro

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

Publicidade

Comentar

Siga-nos nas redes sociais

Artigos relacionados

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.