CRIPTOMOEDAS | Estou a ganhar ou a perder dinheiro? (Mês #12 – Dezembro 2022)

Escrito por Pedro Andersson

17.01.23

}
6 min de leitura

Publicidade

O meu investimento em Criptomoedas – Balanço #12 (Dezembro de 2022)

E assim passou um ano desde que regressei aos meus “investimentos” em criptomoedas. Qual é o balanço? Financeiramente é péssimo. Estou a perder 50% do que investi. Naturalmente, como em todos investimentos com capital não garantido, só perde realmente o seu dinheiro se o resgatar. Portanto, não penso vender o Ethereum que comprei há um ano. Vou continuar a aguardar que suba novamente (se isso acontecer). Tem os gráficos e os números exatos do mês passado mais abaixo.

Devo realçar que – como expliquei desde o primeiro dia – comprar criptomoedas é um risco absoluto, é de altíssima especulação e só deve comprar se estiver disposto a perder completamente este dinheiro. É um “investimento” sem qualquer regulação e de compreensão difícil. Se aceitar estas “regras”, não há nenhum problema em comprar criptomoedas. Já ganhei bastante dinheiro, e neste momento estou a “perder”.

O que é este balanço

Todos os meses, direi aqui como está a correr o meu “investimento” em criptomoedas (especificamente em Ethereum, que é a segunda criptomoeda mais relevante a nível mundial). Como expliquei neste primeiro artigo AQUI, a minha intenção não é ensinar-lhe com todo o detalhe como investir, comprar e vender e quais são as características técnicas de cada moeda e como saber qual é o projeto de cada uma das milhares de criptomoedas que existem.

Para isso terá de procurar fontes especializadas e tem várias páginas de facebook em português de Portugal dedicadas a essa área. Se tiver mesmo curiosidade em saber como funcionam as criptomoedas e a blockchain, a Defi, staking e por aí fora, deve investigar nessas outras fontes porque não sou a pessoa indicada.

O que vai poder encontrar aqui são as experiências de um cidadão que – sem conhecimentos profundos – ganhou dinheiro no passado com bitcoin e que agora está a reinvestir parte desse dinheiro numa outra moeda simplesmente para ver o que acontece. O que lhe prometo é ser completamente realista e dar-lhe os meus valores reais de quanto estou a ganhar ou a perder com os cerca de 2 mil euros que comprei de Ethereum a 10 de janeiro de 2022. Vou mostrar-lhe os meus gráficos e as dificuldades, alegrias e “tristezas” ao longo deste percurso.

A minha intenção não é verder-lhe nenhum curso, nem recebo comissões de nenhuma plataforma nem tenho nenhum interesse em que você se meta nisto. Até pode acontecer (e isso também seria útil) que ao ler os meus relatos perceba que isto não é para si e que deve manter-se longe deste tipo de “investimentos”.

Coloquei a palavra “investimentos” entre aspas porque as criptomoedas não têm qualquer espécie de supervisão, não são reguladas e está exclusivamente por sua conta e risco. Muitas pessoas já ganharam muito dinheiro com criptomoedas? Sim! E muitas perderam também, porque investiram dinheiro que afinal precisavam para outras coisas, foram burladas, ou simplesmente assustaram-se por falta de literacia financeira.

Neste gráfico tem o desempenho da moeda Ethereum no último ano. Nos últimos 12 meses perdeu quase 53% do valor que tinha. Entretanto já recuperou porque esteve a desvalorizar 72%.

Estou a ganhar ou a perder dinheiro?

No princípio de abril, estive a “ganhar” 485 euros. Em Maio estava a perder 634 euros, e no último dia de Dezembro estava a perder 1.269 euros. Mas, como sabe, só perderei se resgatar (neste caso, “vender”). 

No dia 10 de Janeiro de 2022, comprei 1 760,54 € de Ethereum. Entretanto, como as quedas foram substanciais, decidi reforçar o meu investimento no dia 24 de janeiro (comprei mais 300 euros). No dia 10 de Maio reforcei com mais 250 euros.

Como podem ver no gráfico abaixo, em abril estive sempre acima da linha de água, mas desde maio que está sempre negativo, com a queda pior no verão passado. A linha azul é o valor fixo que investi (com os reforços no dia 24 de Janeiro e 10 de Maio) e a linha vermelha é o que esse dinheiro vai variando ao longo dos dias.

Como poderá analisar no quadro seguinte, com os valores quase dia-a-dia, poderá verificar que as criptomoedas são um ativo com elevado risco. Durante todo o mês, estive a “perder” sempre mais de metade do que investi.

Como pode ver no gráfico a seguir, houve uma recuperação em julho, mas até ao momento não se vislumbra um retorno ao movimentos ascendentes. Aguardemos. Até pode nunca acontecer. Arrisquei, agora tenho de ver o que dá. Como não pago despesas de manutenção, é esperar.

Como se compram criptomoedas

NOTA MUITO IMPORTANTE: Isto não é um conselho para “investir” em criptomoedas. Pode perder TODO o seu dinheiro.
Primeiro, tem de abrir uma conta numa corretora de criptomoedas. Há várias. Abri na Binance. Também tenho conta aberta na Kraken e na Bitmex, mas a que uso mais é a Binance. É como abrir uma conta num banco normal. Tem de mandar documentos e responder a inquéritos e preencher muitos formulários para provar que você é você. Só confia neles se quiser. Não ganho comissões de ninguém.
Depois de abrir conta nestas corretoras virtuais, tem de transferir para lá o dinheiro que entender. Pode ser por transferência bancária, por cartão de crédito ou por outro meio disponível. Depois de transferir para lá o seu dinheiro em euros, tem de comprar a criptomoeda que quiser. É só clicar no botão “Comprar”. Há centenas ou milhares. Cada uma tem um valor diferente, podem ser cêntimos ou milhares de euros. Não precisa comprar “uma” bitcoin. Pode comprar um cêntimo (satoshi) de bitcoin. Traduzindo por miúdos, pode comprar 20 euros de bitcoin ou de Ethereum ou de outra qualquer.


Comprar uma criptomoeda (e reforçar) é a mesma coisa que comprar uma ação, só que o mercado das criptomoedas funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana. E, para já, não paga (muitas) comissões a bancos e corretoras físicas. Por outro lado, não se esqueça de que não tem nenhuma regulação e que nunca terá ninguém a quem se queixar se tiver problemas. É todo um mundo novo.
O que pretendo que claro é que este “mundo” existe e está acessível a qualquer pessoa. Se conhecer os riscos e as vantagens pode ser uma boa alternativa de fazer dinheiro com o seu dinheiro. Sempre com o risco de perda total. Se tiver 100 euros que não lhe façam falta, pode aprender umas coisas muito interessantes. 

Sublinho que qualquer outra moeda teria resultados diferentes dos meus e o momento em que as comprei também tem influência. Em Fevereiro, dir-lhe-ei como correu Janeiro (que parece estar em recuperação). Veremos se se confirma.


Publicidade

Sobre mim: Pedro Andersson

Ir para a página "Sobre Mim"

Siga-nos nas Redes Sociais

Para si | Artigos Recentes 

PodTEXT Vamos a Contas | Onde invisto 100€ todos os meses para os meus filhos?

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

EURIBOR HOJE | Taxas sobem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

COMBUSTÍVEIS | Preços na próxima semana (15 a 21 de abril)

Preços dos combustíveis na semana que vem A informação dos preços dos combustíveis é baseada nos cálculos que têm em conta a cotação nos mercados internacionais e outros fatores considerados na formação do preço dos combustíveis em Portugal. São dados que recolho...

PodTEXT | 5 sinais de alerta de que as suas finanças não estão bem

O podcast de sempre, agora mais inclusivo! Como a literacia financeira é um aspeto fundamental para a boa gestão das finanças pessoais, os podcasts do Contas-poupança tornam-se agora mais inclusivos e passarão a ser publicados também em texto, nomeadamente para...

Quer fazer um Workshop gratuito de finanças pessoais? (Inscrições abertas)

Aprenda finanças pessoais gratuitamente Estão abertas as inscrições para a próxima edição do Finanças para Todos, da universidade NOVA SBE. O curso tanto pode online, como presencial (em Carcavelos) ou na área metropolitana do Porto. O curso terá lugar entre Outubro...

EURIBOR HOJE | Taxas descem a três meses, mas sobem a seis e 12

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

VÍDEO | Como está a educação financeira nas escolas em Portugal? (Um bom exemplo)

Um bom exemplo de educação financeira nas escolas em Portugal Portugal está nos últimos lugares da Europa em literacia financeira. Isso quer dizer que, para além de ganharmos pouco, ainda por cima temos muita dificuldade em gerir bem o pouco dinheiro que temos. A...

Inflação voltou a aumentar em março para 2,3%

Inflação em Portugal volta a subir pela segunda vez em 2024 A taxa de inflação homóloga em Portugal passou de 2,1% em fevereiro para 2,3% em março, confirmou esta quarta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE), depois de ter lançado os valores provisórios a 28...

EURIBOR HOJE | Taxas descem em todos os prazos

Euribor Diariamente, divulgamos aqui na página "Contas-poupança", o valor das taxas Euribor a três, seis e 12 meses. Embora as alterações diárias não tenham um impacto direto na sua prestação do crédito à habitação, são um indicador precioso para perceber a tendência...

PODCAST | #230 – Vamos a contas | Onde invisto 100 € todos os meses para os meus filhos?

Onde ponho a render o dinheiro dos meus filhos? Uma ouvinte tem a disponibilidade de colocar 100 euros por mês de lado para o futuro dos seus dois filhos pequenos. Ela pergunta qual é a melhor maneira de pôr esse dinheiro a render. Esta é uma dúvida comum e que pode...

Publicidade

Comentar

Siga-nos nas redes sociais

Artigos relacionados

5 Comentários

  1. Filipe

    Parabéns por todo o trabalho desenvolvido.
    Considero me ainda um leigo em crytomoedas, mas podem, ou não, a ser um bom investimento.
    Do que li, não sei se o Pedro conhece o método Dólar Avarage Cost , “DCA”, que permite “minimizar” o risco.
    Em vez de fazer uma compra única, faz compras regulares por um período de tempo, ao haverem baixas de preço estará a comprar mais activos pelo mesmo valor diminuindo o preço de custo médio.
    Abraço

    Responder
  2. Jaime Figueiredo

    O valor/percentagem que considera nas perdas tem em consideração o valor total investido por oposição ao valor atual do ativo ou está a considerar o valor do ETH no momento em que faz o reforço para contabilizar o valor exato da compra. Pergunto porque reparei que as datas do reforço coincidiram com momentos em que o ETH estava mais alto e quando faço o balanço do meu investimento avalio em função do valor a que fiz cada compra e não do total investido porque as flutuações são significativas. Estarei a fazer mal o balanço?

    Responder
  3. CC

    Olá Pedro,

    Em relação ao OE2023 começar a cobrar imposto nas mais valias, se o investimento for de menos de um ano, surgem algumas perguntas que provavelmente seria interessante fazer uma reportagem/vídeo a esclarecer.

    1) contam as transações feitas dentro da corretora de criptomoedas (EUR -> BTC e depois BTC -> EUR), ou conta apenas a saída do banco e entrada para o banco (Banco -> Corretora, e depois Corretora -> Banco) ?

    2) se eu já há vários anos ando a investir €100 aqui, €100 ali, etc, à medida que o preço vai descendo, e depois começar a fazer vendas pequenas à medida que vai subindo, como é que sabem se os “€100” que renderem foram os de há menos de 1 ano, ou os €100 que tinha investido há mais de 1 ano?

    Assumo que seja usando o método FIFO?

    3) se eu vender BTC para USDT (“stable”, que segue o índice de USD), em vez de EUR (“fiat”), conta como mais valias?

    (por outras palavras – só conta como mais valias se eu converter para uma moeda real, tipo EUR ou USD, ou contam também as transações entre cryptomoedas e “stable coins”?)

    Um grande abraço!
    Muito obrigado por tudo!

    Responder
    • Pedro Andersson

      Olá. Duvido que alguém saiba sequer do que que estamos a falar… :). Aguardemos pelas primeiras experiências de outros.

      Responder
    • Pedro

      Tenho exactamente as mesmas dúvidas. E ainda tenho dúvidas também em relação aos BTC que vou recebendo semanalmente como “juros”.

      Obrigado e parabéns pelo conteúdo Pedro, sem dúvida muito útil!

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Partilhe o Artigo!

Partilhe este artigo com os seus amigos.